sexta-feira, 14 de julho de 2017

Reclusos da Zambézia caminham algemados até ao local do julgamento


Abdul Razak aponta dificuldades económicas como uma razão dos reclusos caminharem até ao Tribunal  

É um facto recorrente. Estando encarcerado na cadeia civil, o indivíduo é sujeito a ir a pé e algemado até ao Tribunal Judicial da Zambézia para ser julgado. O facto viola o princípio de presunção de inocência em caso do juiz absolver os reclusos dos crimes a que são acusados. Ainda assim, o caso continua.
E porque o facto não é novo, ouvimos o governador Abdul Razak sobre o assunto, quem disse que tem conhecimento. Para Razak, a situação acontece por escassez de condições e meios apropriados para levar os reclusos ao tribunal de forma decente. 

Enquanto as soluções não forem encontradas, a situação poderá prevalecer, e os cidadãos continuarão expostos sempre que forem conhecer a sua sentença. Contudo, O País sabe que a penitenciária dispõe de um carro celular para o transporte de cidadãos encarcerados.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.