quinta-feira, 27 de julho de 2017

Presidência da República solicita embargo do seu próprio comunicado de imprensa

Sobre a carta-resposta ao Secretário do Comércio dos EUA
Filipe Nyu­si escreveu ontem, 26 de julho, uma carta a Wilbur Ross, secretá­rio do Comércio dos Estados Uni­dos da América, em que reafirma o seu ^empenho e determinação* na busca de "soluções sustentáveis* para "a restauração da paz efecti­va e da confiança com os parcei­ros de cooperação internacional*.
"Moçambique, nâo obstante as adversidades que atravessa, conti­nua um destino atractivo e seguro para investimento estrangeiro. A este respeito, gostaria de reiterar o em­penho e determinação do meu Go­verno na busca de soluções susten­táveis para a superação dos desafios do momento, com maior destaque para a restauração da paz efectiva e da confiança com os parceiros de cooperação internacional", lê-se na carta de Filipe Nyusi em resposta a uma carta de Wilbur Ross recebida na sequência da recente visita de trabalho de Nyusi aos Estados Unidos da América, no âmbito da reali­zação da 11ª  Cimeira 8ienal de Ne­gócios EUA-Africa, organizada pelo Conselho Corporativo para África. Na sua carta, Nyusi queixa-se da fraca dinâmica da "Anadarko" para o início das operações. "Rela­tivamente a ANADARKO, efectiva­mente, o Governo de Moçambique aprovou o Decreto sobre os Termos e Condições do contrato de Conces­são do Terminal Marítimo de Gás Natural Liquefeito. Neste contexto, e como afirmámos na nossa reunião em Washington, da nossa parte, todos os compromissos assumidos foram cumpridos, sendo desejável que a ANADARKO imprima maior dinâmica no cumprimento das suas responsabilidades", lê-se na carta de Nyusi, em que também mani­festa disponibilidade em trabalhar com o Departamento do Comércio dos EUA, com vista à organização, "oportunamente, do evento sobre a decisão final do investimento do projecto do Gás Natural Liquefeito da ANADARKO na Bacia do Rovuma”.
Embargo definitivo
A carta de Filipe Nyusi a Wilbur Ross foi tomada pública por iniciativa da própria Presidência da República por volta das 19h00+ Acontece que, ainda ontem, quando eram 21 h 15, a Presidência da República notificou as Redacções para que não publicassem a carta. Mas alguns órgãos de comu­nicação social, como a STV já haviam transmitido a notícia no seu telejor­nal. A notificação da Presidência da República não explica por que razão a carta já não devia ser objecto de no­tícia. Apenas pede o "embargo definitivo".  "Pela presente vimos solicitar o embargo definitivo do Comunicado de Imprensa sobre a Carta-resposta endereçada ao Secretário do Comercio dos Estados Unidos da América", lê-se na informação que a Presidência da República difundiu.
CANALMOZ – 27.07.2017
A CARTA EM CAUSA:
REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE
PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
CARTA - RESPOSTA DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA AO SECRETÁRIO DO COMÉRCIO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
Maputo, 26 de Julho de 2017
Senhor Secretário,
Foi com muita satisfação que recebi a carta de Vossa Excelência, na sequência da nossa recente visita de trabalho aos Estados Unidos da América, no âmbito da realização da 11ª Cimeira Bienal de Negócios EUA-África, organizada pelo Conselho Corporativo para África-CCA.
A visita constituiu uma ocasião importante para a reafirmação da nossa disponibilidade em continuar a elevar os patamares das nossas relações bilaterais, particularmente no domínio económico e comercial, gerando benefícios recíprocos para os nossos dois povos e países.
Como Vossa Excelência constatou na nossa interacção, Moçambique, não obstante as adversidades que atravessa, continua um destino atractivo e seguro para investimento estrangeiro. A este respeito, gostaria de reiterar o empenho e determinação do meu Governo na busca de soluções sustentáveis para a superação dos desafios do momento, com maior destaque para a restauração da paz efectiva e da confiança com os parceiros de cooperação internacional.
Relativamente à ANADARKO, efectivamente, o Governo de Moçambique aprovou o Decreto sobre os Termos e Condições do contrato de Concessão do Terminal Marítimo de Gás Natural Liquefeito.
Neste contexto, e como afirmamos na nossa reunião em Washington, da nossa parte, todos os compromissos assumidos foram cumpridos, sendo desejável que a ANADARKO imprima maior dinâmica no cumprimento das suas responsabilidades.
Sua Excelência
Wilbur Ross
Secretário do Comércio dos Estados Unidos da América
Washington, D.C.
Gostaria de tomar esta ocasião para manifestar a disponibilidade do meu Governo em trabalhar com o Departamento do Comércio dos EUA, com vista à organização, oportunamente, do evento sobre a decisão final do investimento do projecto do Gás Natural Liquefeito da ANADARKO na Bacia do Rovuma.
Queira aceitar, Senhor Secretário do Comércio, os protestos da minha alta consideração.
Filipe Jacinto Nyusi
Presidente da República de Moçambique

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.