sexta-feira, 28 de julho de 2017

Abuso de poderes em Namacurra

Responsável da EDM manda cortar energia e é detido

Paulio_mendes_borgesO responsável empresa da Electricidade Moçambique no distrito de Namacurra, passou algumas horas detido nas celas do Comando distrital da Polícia da República de Moçambique daquele ponto da província, por ter efectuado corte no fornecimento de energia eléctrica à residência de uma agente da Polícia de Trânsito (PT), por não ter pago a factura de dois meses de consumo de energia.
O facto aconteceu na última quarta-feira (26) quando Paulo Mendes Borges emitiu um aviso de corte a referida residência da agente, cujo nome não nos foi revelado, e não se conformando com a realidade, a funcionária tratou de usar a força policial para intimidar os colaboradores da EDM de Namacurra a fazerem a ligação na sua residência.
Tal como apurou o Diário da Zambézia junto de Paulo Mendes Borges, o tal que foi recolhido as celas, este apercebendo-se do facto e seguindo as orientações na EDM, Paulo dirigiu-se a tal residência em causa para se aperceber do que estava acontecendo. Afinal, a agente da PT obrigara que os electricistas repusessem a corrente eléctrica, situação que Paulo Borges declinou e aqui então começou a confusão que lhe levou a detenção e que só veio a ser liberto por volta das 23h00, com a intervenção do Comandante depois da intervenção do Chefe do Departamento das Operações na EDM, Engenheiro Gildo Marques.
E de forma resumida, Marques lamentou o sucedido tendo explicado que a atitude de mostrou que as autoridades ou a agente da PT agiu para mostrar o poder e o responsável da EDM em Namacurra esteve a seguir o que consta das regras na empresa.
Comandante diz não saber o que aconteceu no concreto
Entretanto, confrontado sobre este assunto, o Comandante da PRM de Namacurra disse não ter conhecimento do caso, tendo de seguida acusado o responsável da EDM de não prestar bons serviços naquele distrito.
Administradora alia-se ao Comandante
Calidia_fernandoTal como o Comandante distrital da PRM, a administradora de Namacurra Calídia Fernando disse na ocasião, também não ter se apercebido do facto e que aliás, teve conhecimento do facto só na manhã seguinte, portanto, esta quinta-feira, que no entanto aliando-se a observação do Comandante, Calídia acusou o responsável da EDM em Namacurra de prestar maus serviços, alegadamente por não ser compreensivo e não ter espírito de diálogo.
No meio desta lufa-lufa toda, ficamos a saber que afinal o distrito de Namacurra é aquele que mais dores de cabeça dá a EDM no que tange ao pagamento das facturas de consumo de energia, havendo neste momento montantes avultados no governo distrital, direcção de Saúde, entre outras que não pagam há bastante tempo as facturas de consumo. (Iderson Ribeiro)
DIÁRIO DA ZAMBÉZIA – 28.07.2017

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.