sexta-feira, 28 de julho de 2017

Banco Mundial oferece viaturas para censo populacional


População moçambicana cresceu 32 por cento entre 1997 e 2007
Com base no financiamento que prometeu, o Banco Mundial doou 131 viaturas (já desembargadas), além de 750 motorizadas e 10 mil bicicletas, que serão canalizadas a todas as províncias, segundo as necessidades de cada uma, em função da densidade da população por registar. Mas o Banco exige que os meios sejam usados exclusivamente para o recenseamento e que depois sejam destinados às delegações provinciais do Instituto Nacional de Estatística (INE).
“Quer as viaturas quer as motorizadas e bicicletas destinam-se, exclusivamente, a operações de recolha estatística no território nacional, concretamente para apoio directo de campo a supervisores, controladores e recenseadores da vasta operação censitária”, explica um comunicado assinado pelo presidente do INE, Rosário Fernandes.
O INE atribui única e exclusivamente aos delegados provinciais do INE a responsabilidade de fiscalizar se os veículos estão a ser usados para os propósitos indicados.
Ao terminar o processo, explica o órgão oficial responsável pela produção e difusão de informação estatística, “as viaturas serão recolhidas para as sedes das delegações provinciais, enquanto as motorizadas ficarão sob responsabilidade dos governos provinciais, e as bicicletas (sob responsabilidade) dos governos dos postos administrativos”.
De acordo com o documento que temos vindo a citar, os veículos deverão ser registados no Património do Estado, devendo constar do mapa de inventário de cada uma das delegações provinciais do INE, como acréscimo de inventário relativamente ao stock dos meios circulantes existentes à data.
A instituição termina apelando aos delegados provinciais, em coordenação com os governos provinciais, para conservarem os meios. “são alertados para uma melhor coordenação com os governos provinciais, distritais e locais, quer no concernente a uma boa administração deste parque de veículos, como nos apoios e toda a colaboração possível da província na complementaridade de todos os meios disponíveis, para o sucesso da execução censitária de 2017”.
População cresceu 32 por cento entre 1997 e 2007
No censo de 2007, os resultados apuraram a existência de cerca de 20 milhões de habitantes. A população moçambicana tinha registado um crescimento de mais de 4.9 milhões de pessoas, entre 1997 e 2007, segundo os resultados do III Censo da População e Habitação, do Instituto Nacional de Estatística.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.