domingo, 23 de julho de 2017

Hospital Central de Quelimane reforça medidas de segurança


Hospital registou número não especificado de roubos e saída de material hospitalar sem autorização
Depois dos roubos ocorridos nas últimas semanas, a direcção do Hospital Central de Quelimane decidiu reforçar a segurança. O director clínico, César Macome explicou que a equipa de segurança tem ordens expressas para não deixar sair qualquer material do hospital sem a devida autorização da direcção.
“Também vamos reforçar a segurança interna, para evitar situações de roubo de bebés, por exemplo. Tivemos uma reunião de onde saiu essa decisão. As reuniões serão constantes para que possamos perceber onde estamos a falhar. Também vamos estar constantemente em comunicação com a equipa de segurança para ver quais são os aspectos que podem ser melhorados”, disse Macome.
Ainda de acordo com o director clínico, o hospital não está gradeado e a quantidade do material médico e cirúrgico, os equipamentos e os medicamentos podem aliciar os funcionários a roubar.
“Os custos do material médico que temos aqui é muito elevado, daí que é preciso protegê-lo. Essa operação de reforçar a segurança também vai nos custar muito porque a equipa que vai ser contratada não deve ficar insatisfeita, sob o risco de cair em tentação e querer roubar”, explicou.
Nas últimas semanas foi detectado um número não especificado de roubos e saída de material hospitalar sem autorização.
O hospital central de Quelimane foi inaugurado no ano passado. Tem uma capacidade de 600 camas e tem ajudado a reduzir os custos de transferência de doentes da Zambézia para Maputo, Beira e Nampula.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.