segunda-feira, 24 de julho de 2017

D. Amélia e o seu Pequeno Mundo


Cheira a SISE na AT. Cheira muito mal. E o fedor insuportável já começa contaminar tudo à sua volta. Deram um brinquedo muito caro à alguém, sem antes se perguntarem se gostava dele. E agora, é aquilo que se vê, de dossier & factos, juntam-se dez estarolas aperaltados, a fazerem de conta que são grandes patriotas. Um director de recursos humanos em ligação directa da bufaria para o playground do momento. Primeira medida, ensinar como se pede reforma antecipada. Segunda, sanear todos os resquícios da administração anterior, com justa, ou injusta causa. Há uma lista de nomes a abater. Há uma lista de espera com novos nomes no seu gabinete. A concorrência é forte, há muito desempregado da MAM, Proindicus e EMATUM no desespero. E é justamente desta última, repescado da reforma, que está o novo “comissário político” dos recursos humanos, que substituiu o outro que foi para a Renamolandia estudar como vencer eleicoes. Sua missão, formar, formatando e sobretudo, cumprir as metas para aldrabar o FMI. Mas a galinha dos ovos de ouro vive nos concursos públicos. Para não destoar com a faceta empreendedora de raiz, deu-se lugar a juventude, essa mesmo, que um dia Chipande e Hama Thai recearam que vendessem o país quando lá chegassem. Não foi preciso esperar tanto tempo. Jovens que já nascem envelhecidos de tanta intriga e corrupção. Do topo à base, não há mãos a medir. Cheira a bufo por todo lado. Um obscuro ex-empregado da Vula-Vula. Um jurista cabulão formado num aviário de diplomas e até uma inocente e insuspeita esposa de um conhecido, e reconhecido, crítico do regime de Guebuza. Tudo abocanhado pelo dente de SISE. Dez estarolas, coordenados por um ex-operacional da PIC, que serve qualquer causa, a troco de comissões, que gosta de receber na origem para não dar nas vistas. No estrangeiro, para sermos mais concretos, porque o peso de um Apelido mediatico e tido como incorruptível é difícil alijar com tanto fingimento. Um mundo de toupeiras bafientas em que se transformou a AT, onde até o Ministro da tutela se recusa a perder o seu rico tempo com estas ninharias. E por este andar, nem sequer o partido que para lá os enviou.
Resta-lhes Filipe Nyusi. De quem depositam esperanças de uma ofensiva político-organizacional, para iniciarem a tão sonhada purga aos gatos gordos de Rosário Fernandes, como gostam de referir.
Mas já lá vão três negas. Tantas esperas e inspecções prévias às retretes, arrumos e até capoeiras, não vá S.EXCIA alterar o roteiro previamente preparado pelos seus colegas de trabalho destacados na Casa Civil. E se isto assim continua até Setembro, ou leva o baixinho uma gotoana dela. Ou cai a nossa rainha do cavalo.
Quem viver verá.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.