quarta-feira, 19 de julho de 2017

Moçambique: Violência contra garimpeiros nas minas de rubis de Namanhumbir

Comments

1
Boa tarde Moçambique
Hoi umbhalane
Estou terrivelmente ferido
Involuntariamente aceitei que o boçalismo, crueldade, brutalidade, a insensibilidade, sadismo, a desumanidade, a impiedade, sevicia, a estupidez, a ignorância estava a prosperar em Moçambique porque o povo não conhece seus direitos, sendo um povo com história escrava, muitas pessoas não mentalizaram ainda que é o dever do estado proteger e não ao contrario, o que temos vindo a assistir é o aumentar vitimas do governo fora do contexto militar, engraçado que basta o barulho de balas oficiais entre a FRELIMO e a RENAMO calar para que os súbditos da primeira organização terroristas de Moçambique “a FRELIMO”, reavivarem de novo os seus hábitos aprendidos nas escolas Russas, Chinesas, Cubanas e Alemães que se traduzem em torturar de forma tremendamente cruel os que não tem cartão vermelho.
A FRELIMO sabe o que está a acontecer, como, a onde, quando, desde quando, este é o natural modos operandos da FRELIMO, tristemente me lembra um Vídio feito na RSA onde mostravam putos policias Bóeres a treinar cães com compatriotas-pretos nossos idos aquele terra a procurar de melhor vida, não vejo diferença, é tao repugnante, e inacreditável que moçambicanos façam tanto mal a outros moçambicanos, é antinatural violentar seu semelhante pior ainda se este for teu conterrâneo.
Moçambicanos quando ouvem pessoas a dizer que ainda não estamos livres é exactamente por causa disto, a FRELIMO significa também HORRORES, a sigla FRELIMO tem com sinonimo o seguinte “Força Resoluta de Eliminação das Liberdades de Moçambicanos Organizados = FRELIMO”.
É com muita pena que temos de conviver com este governo anacrónico, maníaco, ganancioso, maldoso, de ladroes, de assassinos, de corruptos de ASSASSINOS sim.
Como pode isto acontecer no nosso país sem que alguém seja responsabilizado?
Como pode o presidente encher a boca para dizer que concentrou seus esforços para trazer o país aos trilhos, meu deus quais carris?
Como este Governo pode existir?
Como é que este pais é chamado de nação? Nação de quem? Da FRELIMO ou dos Moçambicanos?
Os moçambicanos são parecidos com pintainhos sem a galinha mãe/pai, quem quer bata, quem quer mata, quem quer vende, quem quer insulta, quem quer abusa e quem quer faz o que quer, isto acontece dentro e fora deste país, com estas ultimas imagens perdi a esperança de ver esta pulha mal cheirosa da FRELIMO expiada perante a tanta injustiça por eles cometida.
Ho meu Umbhalane
Ho meu Moçambique
O sofrimento infligido aqueles munas engasga-me nem se quer consigo engolir a minha própria saliva, impensável esta maldade barata e desnecessária.
Mas, que seja verdadeiro o proverbio que diz “aqui se faz – aqui se paga”, gostaria tanto que fosse verdade este proverbio.

Khanga Hanha Muzai
2
Comentário colocado no Youtube:
"Benedito Xavier Veveve
as lacrimas estao caindo e nao paro de chorar, porque um desses que sendo maltratado e meu sobrinho, vem de nametil distrito de mogovolas, foi la tentar a sorte. sinto muito."
3
umBhalane said...
Bom...DEScredito, NÃO acredito.
Estamos a falar de um país com a terra já libertada.
E dos homens também.
Acresce que, suposta e alegadamente, é em Cabo Delgado, o berço, o cadinho, da luta de libertação da terra e dos homens.
A 1.ª zona “semi-libertada” de Moçambique.
Terra onde emergiu a nova sociedade, o homem novo.
Terra de heróis lendários ainda vivos, como Pachinuapa, Chipande, supostos e alegados sócios das explorações dos rubis na terra deles, juntamente com um tal de Machel Junior (fonte Facebook – cuidado).
Terra do grande estadista Nyussi, o mais alto magistrado, comandante em chefe, e muitos outros títulos além-Lúrio, procurador do presidente Joaquim Chipande, nas funções de presidente da frelimo e de Moçambique da frelimo.
Com todas estas reflexões, e dados concretos, resta-me deduzir que esta peça é uma montagem.

Na luta do povo ninguém cansa.

FUNGULANI MASSO
LEMBREM BEM
QUEM NÃO LUTA, PERDE SEMPRE

A LUTA É CONTÍNUA

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.