sexta-feira, 16 de junho de 2017

Trump vai reverter acordo EUA-Cuba assinado por Obama


1
Obama iniciou em 2014 um movimento de reaproximação entre Estados Unidos e Cuba, mas Donald Trump anunciou esta sexta-feira que irá reverter o acordo assinado entre Obama e Raúl Castro.
MICHAEL REYNOLDS/EPA
O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou esta sexta-feira, durante um discurso em Miami, que irá cancelar o acordo entre os Estados Unidos e Cuba, assinado por Barack Obama e Raúl Castro em 2014. No discurso, Trump diz que começa uma nova era nas relações entre os dois países e desafiou Castro a negociar um acordo melhor para americanos e cubanos.
Para que os EUA levantem o embargo económico a Cuba, Trump exige a Raúl Castro que “liberte todos os presos políticos, legalize os partidos políticos e permita a liberdade de manifestação” e pede ainda a realização de eleições livres no país.
De recordar que as relações entre Cuba e EUA estiveram marcadas pelo embargo comercial imposto pelos Estados Unidos em 1960, mas desde 2014 que o presidente Barack Obama se empenhou numa reaproximação gradual com Cuba. Nesse ano, os dois países decidiram restabelecer as relações diplomáticas para “pôr fim a uma abordagem datada que durante décadas falhou os nossos interesses”, disse Obama. Era um acordo que iria “dar início a um novo capítulo entre os países do continente americano”.
Donald Trump, ainda na campanha eleitoral, ameaçou recuar no acordo assinado por Obama. “Todas as concessões que [o Presidente dos EUA] Barack Obama fez ao regime de Castro foram feitas através de ordens executivas, o que significa que o próximo Presidente pode revertê-las, e é isso que vou fazer, a menos que o regime dos Castro oiça as nossas reivindicações”, afirmou Donald Trump em setembro de 2016.
PARTILHE
COMENTE
1Comente e partilhe as suas ideias
SUGIRA
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.