sábado, 24 de junho de 2017

AFINAL, FORAM 119 MERCEDES DE LUXO QUE O "GOVERNO" IMPORTOU!

AINDA SOBRE O CASO TRABALHADORES DOENTES DA MOZAL
" A Procuradoria Geral da República (PGR), que de entre várias competências que possui, deve também promover acçoes disciplinares e da defesa da legalidade em Moçambique, está totalmente irreconhecível e está neste momento a fazer tudo por tudo para atropelar a legalidade convista a retirar o poder legal da ordem dos médicos nacionais no tocante ao exercício das actividades médicas no território nacional, com um e único objectivo: proteger o negócio de algumas multinacionais, industrias pesadas que operam no País.
O facto é que algumas das industrias pesadas muitas das suas operaçoes sao tóxicas para a saúde e meio ambiente, principalmente para a saúde de quem está directamente envolvido. 
Neste momento o número de doenças e óbitos resultantes de doenças profissionais de forma geral continua a crescer a nível de Moçambique, preocupando desta forma o governo de Moçambique e os seus parceiros de negócios .
Os maus da fita no entender do Governo da Frelimo são os MÉDICOS NACIONAIS atráves da ordem dos médicos que quando diagnosticam estes tipos de enfermidades não sabem esconder, principalmente as causas aos pacientes. Alguns médicos cooperam e outros não e os que não estão no jogo chegam a sofrer ameaças por causa desse alto sentido de profissionalsmo .
Como quase que todas essas industrias pesadas a nível do seu funcionamento tem postos médicos e de primeiros socorros a nivel local das empresas, onde estes por sua vez possuem médicos ou paramédicos na sua maioria estrangeiros defensores dessas empresas.
O estado Moçambicano viu e vê como solução urgente para parar com doenças profissionais, dar poder ou carta branca a esses médicos estrangeiros para exercerem as suas actividades sem estarem inscritos na ordem dos médicos nacionais, para melhor sugarem até ao ultimo sangue e quiça matarem os trabalhadores Moçambicnos sem interferência da ordem dos médicos nacionais como actualmente acontece.
Se a PGR conseguir os seus objectivos, os médicos estrangeiros passarão a ser, de forma independente e autónoma, os únicos com direito exclusivo de assistir e acompanhar os trabalhadores ou escravos Moçambicnos , cabendo a estes a elaboraçao ou não de relatórios relativos a doença do trabalhador, ou seja em caso da incapacidade crônica do trabalhador no exercício das suas actividades por motivo de doença serão eles a enviarem pra junta nacional com muitas mentiras a misturas ou terão que dar o destino como eles decidirem.
Estão a arquitectar tudo isso porque sabem muito bem que as doenças profissionais existem e mesmo que se livrem deste ou daquele trabalhador de forma cruel dia seguinte existem outros. É triste quando a curupção chega até na saude . A ideia deles é preparar instrumento legal para que o país na óptica deles ultrapasse essa problemática de doença para os actuais e futuros casos.
Segundo eles, os médicos nacionais tem lacunas. A questão que se coloca é: Será que o crescente número de óbitos de pacientes de algumas dessas industrias pesadas é tambem causada pela lacuna dos médicos nacionais? A PGR está tentar generalizar este seu interesse maquiavélico de querer mudar as regras a força alegando médico estrangeiro , mas não são médicos estrangeiro como tal que a PGR se refere .
Os médicos estrangeiros nunca foram inimigos do povo moçambicano até por que por várias décadas Moçambique sempre trabalhou muito e muito bem com médicos estrangeiros sem sobressaltos. Porquê é que só hoje os médicos estrangeiros reclamam e querem autonomia e vão pedir ao Governo? E porque é que o actual governo está com tendencias a aceitar duas ordens? Onde está o orgulho de Moçambique como um povo? Porque é que os médicos estrangeiros não querem se inscrever na ordem dos médicos nacionais?
A resposta é simples querem esconder sujeiras e falsificar a saúde de Moçambicnos a nível das empresas de tal maneira a queimar o arquivo e tornar o negócio limpo e seguro na vista de muitos Moçambicnos inocentes e religiosos . Enquanto isso os Moçambicnos fazedores da riqueza deste país, os famosos trabalhadores Moçambicnos vão se esfolar até a inutilidade para manter a dignidade dos nossos governantes.
- Um grupo de trabadores usados e abandonados a sua sorte pela MOZAL"
há 1 hora · Enviada através do Messenger
GostoMostrar mais reações
3 comentários
Comentários
Unay Cambuma
Unay Cambuma AFINAL, FORAM 119 MERCEDES DE LUXO QUE O "GOVERNO" IMPORTOU!

Caro Unay Cambuma, em relacao aos Mercedes, o governo comecou a importar as viaturas desde 2015...


Ora vejamos:Em 2015 foram importados 42 Mercedes para concelho de Ministros, 2016, 24 Mercedes para presidencia da República, ainda foram importados 12 Mercedes para o tribunal supremo, mais 12 para concelho constitucional, 12 para tribunal supremo e os 17 para deputados da comissao Permanente, totalizando 119 viaturas luxuosas mas eles esconderam isso e optaram por fazer propaganda com as 17 viaturas para a Comissão Permanente da AR só para distrair os incautos e quica, humilhar os deputados da oposicao".
- Via UC Whatsapp
GostoMostrar mais reações
 · 
4
 · 4 h
Mimo Cassimo
Mimo Cassimo Moçambique é Moçambique isto?
para onde vou me refugiar dos vampiros,canibais?
Moçambique é Moçambique isto?

onde contratar guarda segura já é o momento de ser abusado ou saqueiado
Moçambique é Moçambique isto?
onde o próprio Moçambicano não goza neste território, é maltratado, vevendo como mendigo. ...

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.