quinta-feira, 29 de junho de 2017

Amnistia, uma alternativa sobre as dívidas

Amnistia, uma alternativa sobre as dívidas
De vez em quando vão haver algumas queixas de que estamos a exigir demasiados esforços argumentativos aos nossos irmãos, aos justiceiros, sem, no entanto, propor alternativas. Eles dizem que há uma tendência de contra-atacar aos que defendem a prisão e responsabilização e, os pensadores mais avantajados chegam a dizer que a onda de intimidação está sendo dirigida contra a PGR porque, segundo eles, essa fez pacto com o diabo, nessa coisa de auditoria. Bom, eu não quero falar disso. Eu quero falar mesmo é desta tendência de, quando alguns se encontram sem argumentos lógicos e baseados na fé de que o seu desejo é o desejo do povo, intimidarem também a outra barricada com acusações do tipo “se algo de mal acontecer connosco é por culpa deles”. Isto, primeiro. Segundo, há um movimento de, chamemo-lo por “agitadores profissionais” cuja missão é incitar a PGR a tomar medidas tendentes a levar uns para a prisão porque, de acordo com eles, há matéria para a PGR agir. A primeira pergunta a colocar-lhes é: o que ganharemos com a prisão de uns! Dólares? Honra? E a segunda é: a quem interessa a prisão e a responsabilização se tal acto não resultar em ganhos para o povo? Baixará, no dia seguinte, o preço do pão só porque o fulano foi preso?
Diferentemente do governo de Guebuza, que tinha legitimidade para, em nome do povo, tomar certas decisões (podemos discutir o mérito delas), esses movimentos não possuem legitimidade de falar em nome do povo. Eles não foram eleitos pelo povo. Acima de tudo, pretendem fazer com que o presidente Nyusi vire costas contra Guebuza, esquecendo-se do quão Guebuza foi arquitecto da personalidade política do camarada Nyusi. Estou em crer que o PR já topou que nem todos os elogios são sinal de aprovação tal como nem todas as críticas são sinal de reprovação. Os fariseus e os sumos-sacerdotes também elogiaram a Cristo antes de o assassinarem. O que nós necessitamos não é a prisão de quem quer que seja, mas e acima de tudo, a reconciliação. Não tenhamos ilusões porque o momento que passa é de impasse. Haverá saídas mais vantajosas para o país e os seus habitantes sem responsabilização? É claro que sim. E este caminho não está nas mãos da PGR como sugerem os agitadores. Está em cada um de nós, individualmente. É neste sentido que sugiro um.
O esclarecimento sobre os 500 e outros milhões de dólares, em minha opinião, deverá ser feito numa comissão conjunta entre os três órgãos de soberania incluindo representantes destes movimentos revoltados e nunca aos estrangeiros cuja agenda vai contra os princípios elementares de soberania de um Estado. Mas o primeiro passo, tem que ser o de garantia, digamos “amnistia” ao Governo cessante. Se fomos capazes de amnistiar os que em plena luz do dia assassinaram concidadãos por que não havemos de amnistiar quem no cumprimento da missão do Estado escorregou? É este o caminho, se pretendemos sair do presente impasse e sermos mais unificados. Sim, esta é oportunidade em que o povo moçambicano pode se encontrar unido. A agenda da responsabilização não é moçambicana. É uma agenda externa cuja materialização requer acólitos domésticos. Este é um momento que exige de todos uma reflexão sobre que caminho seguir e que sociedade construir. Todos queremos que esta crise acabe. A maneira mais rápida de a acabar é amnistia. Uma vez garantida, os envolvidos poderão esclarecer o que for possível de não colocar em causa o Estado. Quanto mais depressa formos corajosos neste sentido mais depressa recuperaremos a nossa paz espiritual.
Nota: A foto não tem nada a ver com a postagem
GostoMostrar mais reações
Comentar
45 comentários
Comentários
Titos Celesstino
Titos Celesstino O facto do Guepato arquitectar a victoria fraudolenta o cidadão Nyussi como lider que veio duma fraude não pode deixar o popular Armando a ir na barra do tribunal? Para dizer que um pai se é chefe e vê seu a cometer crimes já o seu filho não pode responder criminalmente?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Sidonio Pedro
Sidonio Pedro Actualize a foto do Afonso no teu perfi, essa foto não tem nada a ver com o estado físico actual desse senhor.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Titos Celesstino
Titos Celesstino Não lhe interessa da foto actualiza no seu perfil eu gostei a mesma a foto do estado actual actualize no seu perfil
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe O problema é que ha um esforço titanico para que Nyusi vire as costas, Titos Celesstino. E um beijo da traiçao acenado por aqueles que amanha, tal como ontem, darao golpes baixos ao PR quando este estiver completamente desprotegido.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Claudino G. Nchumaly
Claudino G. Nchumaly Desprotegido de quem ou o que? para que o PR precisa de proteccao? sera que o PR é ainda crianca para precisar de proteccao de outrem?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Claudino G. Nchumaly da Freli. Quando estes conselheiros de hoje começarem a atirar contra ele
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Claudino G. Nchumaly
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Titos Celesstino
Titos Celesstino Se há interferência ou pressão isso não pode se deixemos a PGR tratar do assunto
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
José de Matos
José de Matos Eusébio A. P. Gwembe, a amnistia que mencionas, ao contrario do que das a entender, tambem abrengia a Frelimo! Portanto, incluiu as duas partes no conflito! Neste caso, so uma parte é responsavel pelo desaparecimento do dinheiro!
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 3 h
Elvino Dias
Elvino Dias Amnistia?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Gilder Anibal
Gilder Anibal PARECE que ele, faz parte da FAMILIA DOS VISADOS.
 · Responder · 
2
 · 3 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe José de Matos, a Frelimo foi quem perdoou a Renamo, para começar. Porque foi a Renamo quem agiu de forma marginal. Neste caso preciso, não é só uma parte mas todas as partes que deveriam ter agido a tempo. Falo do parlamento e dos tribunais que ficaram distraídos até que chegamos onde chegamos.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Claudino G. Nchumaly
Claudino G. Nchumaly Afinal era confronto entre a Frelimo e Renamo? pensei que fossem as FADM contra os homens armados da Renamo
 · Responder · 1 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Claudino G. Nchumaly pergunta sem razao de ser por dizer o que nao se disse. Afinal, a amnisitia foi celebrada nos quarteis ou no Parlamento?
 · Responder · 1 h
Titos Celesstino
Titos Celesstino Criminosos inflitrados na Frelimo gostam da amnistia, para amanhã continuarem com a lavagem do metical, a amnistia passada quem beneficiou se foi a Frelimo que semeou muito luto nas familias do Norte e Centro
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Titos Celesstino
Titos Celesstino Meu docente Eusébio A. P. Gwembe a frelimo sempre gostou de empurrar a Renamo na guerra para justificar as falcatroadas que tem vindo a cometer o cidadão Armandinho tinha noção das dividas que um dia iam sair a superficie e dali engentrou um conflito, pior se o cidadão Guebuza se conseguisse abater o lendário Dlhakama e trazer a cabeça dele na cidade como trofeu, o Armandinho ia esvaziar os cofres para se justificar que usou os fundos na operação Afonso
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 3 h
Osvaldo Jocitala
Osvaldo Jocitala "Endorsement" às fraudes e aos crimes e protecção aos surrupiadores da coisa pública? Eusébio pha, deixa-me-lá eu aqui ir comendo este meu milho torrado e bebendo este meu pombe aqui.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 3 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Qual é a vantagem da prisao, Osvaldo Jocitala? Aparecerao os recibos que nao foram apresentados a Kroll?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Rosa Maria
Rosa Maria Oh oh oh oh
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Eusébio A. P. Gwembe
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Osvaldo Jocitala
Osvaldo Jocitala Prefiro não responder! À partida, se constitui difícil discutir consigo sobre está particular sugestão que trazes! À todos os níveis apriorística. Sugira à Assembleia da República para legislar amnistia dos grandes ladrões da coisa pública! No fundo, propões a institucionalização de uma sociedade sem comandos e normas, completamente desorganizada! Eusébio, pha! Nem nos direitos comparados, haverias de achar uma barbaridade tal! Não invente novas sociedades.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
5
 · 2 h
Claudino G. Nchumaly
Claudino G. Nchumaly Osvaldo Jocita é melhor ver o direito Turco, se calhar tenha algo parecido por la.
 · Responder · 1 h
Maulana Domingos Maulana
Maulana Domingos Maulana O ponto seria: ainda existe o dinheiro? É possível recupera-lo? Como? Estão, se isso passa por preender preventivamente quem quer que for, assim seja. A justiça é que deve condenar ou absorver os "suspeitos" que arquitetaram este rombo. Porquê correr aministiar pessoas?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 2 h
Titos Celesstino
Titos Celesstino Todos na cadeia, eu tenho a fé se fosse o meu docente Eusébio A. P. Gwembe, a roubar no minimo dinheiro de contribuição para guarda duma escola neste momento estaria a ver a luz aos quadradinhos
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 2 h
Augusto Cacecussa
Augusto Cacecussa Sem dúvidas que tu es porta voz dos frelos radicais. Parece que não vives neste país, propriedade da frelo. Neste país ha cidadãos talvez menos cidadãos que aqueles que protagonizaram as dívidas ocultas. Estes cidadãos estão presos, condenados por roubar 5 mil, 10 mil, 20 mil MT, etc. Porque não encarcerar um cidadão que prejudicou um nação inteira por roubar bilhões de dólares? Qual carapuça de reconciliação? O líder da renamo está privado da sua liberdade, perseguido com armas para ser morto so por ter reclamado o resultados das eleições de 2014 que ganhou legitimente. Eleições que foram validadas a favor de Filipe com base em documentos falsificados no computador, eleições cujos Editais não foram validadas. Onde está a reconciliação? Amigos, se quisermos ter um país Normal devemos abraçar a Cultura de responsabilização. A sociedade está cheia de problemas de vário indolo, são os casos de corrupção e outros e para minimizar todos estes males devemos responsabilizar, cada caso sua medida.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 2 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Augusto Cacecussa, ante todos os problemas que apresenta, nao acha que ha que haver reformas estruturais? Ou ha que seguir a tradicao que, como deixas claro, nao nos permite o lacance de grande coisa? Qual é a vantagem, ainda nao respondeu. A vantagem de uma suposta prisao
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Ediasse Manuel Ediasse
Ediasse Manuel Ediasse Interessante e revoltante esta posição!
Interessante porque provém de alguém supostamente iluminado.
E revoltante porque generaliza factos para distorcer a mente dos incautos.

Vamos em parte, em que circunstância é necessário a amnistia? 2-como fica o estado de direito?
3-quem nos garante que o mesmo cenário não virá a se repitir?4-
Será que tudo que diz respeito a politica desde mortes, roubos e fraudes se resolve com amnistia?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 2 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Ediasse Manuel, A amnistia é necessária como meio para desanuviar tensões sempre que as posições se extremam e não há como uma pode derrotar a outra.
O estado de Direito permanece porque ele é fruto da vontade colectiva.
O que nos garante serão os ter
mos de referência pelos quais a amnistia devera ser desenhada pois, ela tem em vista aos factos do passado e não do futuro.
Nem que diz respeito a política desde mortes, roubos e fraudes se resolve com amnistia. Porém, nos encontramos em momento excepcional que requer medidas excepcionais sob o risco de o próprio PR se mergulhar no barulho o que não é bom, alias, é o que desejam os justiceiros.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Jossias Gimo
Jossias Gimo De que planeta é afinal Eusebio Guembe?eu não entendo seu posicionanento quanto a este caso,para si so não ha matéria criminal porque envolve os seus camaradas queridos!sinceramente o sr merece um exame de consciência ou escreveu sobre efeito de alcool?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h · Editado
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Jossias Gimo, A questão já não se limita a camaradagem mas ao pais. Estamos de tangas mas isso não pode nem deve ser motivo para perdermos a nossa dignidade e aceitarmos ser manipulados a ponto de não prevermos as consequências de uma decisão. Aos que não se interessam pelo futuro e, sobretudo, aos que se querem vingar fazendo vincar a sua tese “do roubo” esta abordagem pode parecer ter sido feita sob efeitos do álcool.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Jossias Gimo
Jossias Gimo Eusebio Gwembe,noto um enorme esforço em destorcer a verdade do factos e chamar um fantásma de dignidade e soberania para o efeito. O argumento de segredo de estado não é válido na medida em que ha violação da lei,crime de desvio de fundos e sobrefaturaçãdo,portanto o seu esforço é uma prova clara de que es adepto do mal (crimes) cometidos pelo estado.
 · Responder · 2 h · Editado
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Jossias Gimo todos estes imaginarios crimes nao resultam dos factos porque ate a o relatorio propria Kroll esta sendo questionado e ja foi chamado de enganoso por duas das entidade directamente ligadas ao processo. Servir-se de um relatorio enganoso para criar deduçoes nao acho ser a correcta via.
 · Responder · 1 h
Jossias Gimo
Jossias Gimo O teu problema deve ser esse Eusebio Guembe,procura uma informação contraditória e te apegas nela porque lhe convem para servir de sua base de sustentação. Primeiro devias proucurar quem fala,qual é o nível de envolvementos e seu intesse no caso auditado. A partir do momento em que o interloculor é parte do problema as suas afirmações são suspeitas,daí precisa-se fazer uma análise eusastiva dos factos por ele arolado.
Segundo sabes qual foi o impasse que a kroll teve para colher tais informações,nalguns casos nem conseguiu apurar nada porque os camaradas nem quiseram colaborar para o efeito.
Terceiro tens que saber que a Kroll não é tribunal nenhum para condenar quem quer que seja,contudo,o seu trabalho veio para auxiliar a PGR e o fez dentro das suas possibilidades e condições fornecidas no terreno. 

Matéria de crime:
Violação da lei orçamental,trafico de influência,sobrefaturação e esquemas para defraudar o estado.
 · Responder · 1 h · Editado
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Jossias Gimo uma das entidades diz que pediu para falar com a Kroll mas nunca foi ouvida. Por que motivo a Kroll negou ouvir as partes interessadas, envolvidas no esquema? Nao fazer este tipo de questionamento pode ser parte do seu problema ao se apegar tambem ao que acha que serve para justificar a sua posiçao. O objectivo era malicioso, nao encontro a outra justificaçao
 · Responder · 1 h
Augusto Cacecussa
Augusto Cacecussa Vamos tirar todos presos que estão nas cadeias, em particular os presos por roubos e furtos qualificados, porque não há vantagens, concordas comigo Eusébio! ! Para termos de volta este dinheiro porque ainda penso que uma parte existe, a acção penal deve funcionar.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Augusto Cacecussa, Pensa que uma parte do dinheiro existe porque parte de uma premissa errada segundo a qual houve roubo. Se notou o meu post não fala de amnıstıar o roubo porque para mım, ate que me provem em contrarıo, não houve roubo. O meu post traz uma abordagem tendente a permıtır que haja esclarecımento sobre os contornos não apurados pela Kroll. Agora compreendo por que alguns nos crıtıcam na forma como lemos e ınterpretamos os posts. Não estou a defender o roubo.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Zito Vilanculos
Zito Vilanculos Eu prefiro não ver as coisas no âmbito da amnistia, por que na verdade, não é porque houve roubo algum, mas simplesmente porque o valor em causa foi aplicado num sector sensível que dispensa TRANSPARÊNCIA. Não haja amnistia para ninguém, não é necessário. Haja juízo para perceber o sentido patriótico destes investimentos e valor do sigilo
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 2 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Os curiosos querem saber como o valor foi aplicado, ha que procurar meio para satisfazer-lhes a curiosidade, Zito Vilanculos.
 · Responder · 2 h
Edson João João Alberto
Edson João João Alberto Eu suspeito que um dia a Renamo seja pior que a Frelimo.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Luciano Mapanga
Luciano Mapanga que tal uma amnistia para todos gatunos deste pais? sim, todos: ladroes de patos e galinhas passando pelos criminosos de colarinho branco? que tal?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h · Editado
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Mais um que incorre a percepçao errada de que se esta a defender o roubo, Luciano Mapanga. O comentario anterior serve de resposta a essa sua inquietaçao
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Jorge Jone
Jorge Jone A vantagem da prisão Sr. Eusébio é cumprir-se com a lei. Qual foi a vantagem de termos prendidos funcionários públicos por terem desviado fundos do Estado. Estas pessoas são menos moçambicanas e por isso não puderam estar acima da lei? Sr. Eusébio por favor não insulte a inteligência dos moçambicanos e nem se redicularize. O Estado precisa mostrar que tem instituições funcionais e que os cidadãos podem contar com elas para a defesa dos interesses da nação. Que precedente queres abrir afinal?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 2 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Mas para alguém ir a prisão há que haver matéria do crime e não suposições. Até a kroll deixa claro que o que falta são documentos e não fala em roubo nenhum, Jorge Jone
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Jossias Gimo
Jossias Gimo Para si no há matéria de crime?acho que para ser válido essa sua tese so tem uma chence Eusebio Guembe:dê como avaliação aos seus alunos.
NB: tem que ser exame de recorência,questões multipla escolha com única alternativa à favor dos seus argumentos.
 · Responder · 1 h
Jorge Jone
Jorge Jone E claro que deverá haver matéria caro Eusébio. Ninguém deve ser preso sem matéria. Só não estou certo que não haja mas isso deixo aos entendidos no assunto.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 2 h
Edson João João Alberto
Edson João João Alberto Tenho uma dúvida: porquê vários internautas acham que a detenção do antigo chefe de Estado é a solução desse problema? Eu realmente nao entendo.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 1 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Aguarde pela resposta dos entendidos :)
 · Responder · 1 h
Augusto Cacecussa
Augusto Cacecussa Eusébio, da maneira como está país dirigido /governado não tenho dúvidas que ninguém ficará preso neste caso. Parto da premissa de que nunca na história deste país independente já foi condenado um dirigente na categoria de superior mesmo que tivesse que dizimar uma zona inteira para mantar no poder como é o caso de valas comuns e etc.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Edson João João Alberto
Edson João João Alberto Pessoas que mataram, roubaram, agrediram, queimaram os bens da população beneficiaram de amnistia. Acho que a opinião do MA. é ideal para solucionar este problema.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Celso Mapsanganhe
Celso Mapsanganhe Acredito que a ideia de aministia so pode soar para um pequeno punhado de gente. Mesmo dentro da Frelimo acredito que grande numero de camaradas querem que o Nyussi vire costa ao Galo. E eu tambem gostaria que isso acontecesse. Finalmente o Presidente teria o poder que ainda nao tem. Controlar e distruir os inimigos inuteis. 

O Eusebio esta assustado com tudo isso, e nem parece um Professor de Historia. Acredito que ja leu o Principe de Nicolau Maquiavel, numa das citacoes refere que no jogo de poder ha situacoes que tens que atacar primeiro, antes de ser morto. Nao sei se eh vantajoso encobertar criminosos, para depois ser julgado por cumplicidade e encobritamento. A justica nao apodrece. Hoje os "gensters" assaltaram e controlam o poder judicial, mais amanha pode ser que aparessa alguem com enxofre para desenfectar as instituicoes do Estado e recuperar a todo custo o patrimonio dos bandidos e dos seus descendentes.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe E depois, se se descobrir que a mao do Principe esta envolvida o que se seguira? Ainda bem que confessa desejar que o PR vire costas a Guebuza, mas isso teria efeitos catastroficos para a Frelimo que é o maior desejo de todos os agiadores (de fora e de dentro da Frelimo). Pensar que o povo vai amar Nyusi ou odeia-lo em funçao de Guebuza é um disparate porque cada um é um e o fantasma Guebuza deveria ser retirado de muitas mentes. Ha muito que o PR caminha por si so nao ve quem nao quer ver
 · Responder · 1 h
Guilherme Noronha
Guilherme Noronha O povo mocambicano esta preocupado com o destino que o dinheiro seguiu, alias, se, de facto, o dinheiro serviu para, efectivamente, garantir a soberania nacional ou oferecer outro beneficio ao povo ou se serviu para enriquecimento de certas pessoas. Se se provar que a primeira opcao e valida, vera que o furia ira passar e os "gatunos" serao aplaudidos. Ora, se se provar o contrario, lugar de gatuno e na cadeia....a crise nao ira passar, porem a justica sera feita, alias, e papel do estado garantir a justica. Pessoalmente, se o mola foi desviada, prefiro que seja devolvida....e que os "gatunos" passeiem pelas pracas para serem vaiados....a prisao e pouco pa eles! A ideia de amnistia avancada e optima....mas, e se se provar que houve gatunagem?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h · Editado
Fobricco Bennan
Fobricco Bennan No Brasil ha uma figura designada por Delação Premiada...assumes o crime esclarece como funcionou o esquema e ainda diz quem estava envolvido mas também devolve oque abocanhou ai sim tem um pena relaxada. Agora amnistiar so, tipo nothing hapens sir you free to go...sinceramente não, que reconheçam o que fizeram e devolvam o que abocanharan ai sim
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 1 h
Jorge Jone
Jorge Jone Muito bem dito.
 · Responder · 1 h
Elvino Dias
Elvino Dias A amnistia é para crimes políticos e não para roubalheira
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 1 h
Guilherme Noronha
Guilherme Noronha Esta verdade e funny....
 · Responder · 1 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Matar pessoas na EN1 é crime politico, oh. Elvino Dias? Queimar as viaturas e cavar estradas sao crimes politicos?
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 1 h
Elvino Dias
Elvino Dias Penso que sim. É político pk tem motivações políticas
 · Responder · 
1
 · 1 h
Jorge Jone
Jorge Jone Obviamente. Afinal não são questões políticas? Ou há outra razão para a guerra?
 · Responder · 1 h
Francisco Pacheco Chigogoro
Francisco Pacheco Chigogoro O que mesmo,? roubaram,meteram nos num beco sem saida,incluiram a roubalheira no OGE para pagarmos ate esperma dos nossos netos acabar dos testiculos,agorae p amnistia? confisque se os bens dos gatunos e mande se p cadeia os gajos,ai estaremos aliviados.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h · Editado
Edson João João Alberto
Edson João João Alberto MA. Eusébio, na opinião de Elvino Dias, o dinheiro é mais importante que matar pessoas e roubar e queimar os bens da população.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 1 h
Eusébio A. P. Gwembe
Eusébio A. P. Gwembe Também foi o que entendi do ilustre Elvino Dias. Interessante :)
 · Responder · 1 h
Edson João João Alberto
Edson João João Alberto MA. Eusébio, eu estou preocupado com a mentalidade de alguns dos nossos compatriotas. Os escritos desses internautas MA. Eusébio, têm como objetivo final levar o povo moçambicano a revoltar-se contra o seu próprio Governo.
Uma coisa é certa senhores i
nternautas: o povo moçambicano é bem diferente do povo iraquiano ou libio. Se alguém pretende levar este nosso povo seja para que Primavera for, terá que se preparar convenientemente. 
Para vencermos o Ocidente e alguns que lêm essa mensagem, nós os moçambicanos, devemos resolver os nossos problemas como moçambicanos sem sofrer agitação de algumas vozes invisíveis.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Francisco Pacheco Chigogoro
Francisco Pacheco Chigogoro estas mais preocupado com punhado de cowboys/gansters que chama governo pilha quase tudo do povo? se fosse um governo q se interessa c o seu bem estar,haveriam d incluir o q roubaram p OGE p tu e teus bisnetos pagarem a viajarem nos my love? e carteiras?
 · Responder · 36 min
Alvaro Guimaraes
Alvaro Guimaraes Ontem brindou nos com manobras de diversão. Hoje temos barragem de artilharia a valer. Parabéns pela iniciativa. Agora estamos claros
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 44 min
Pedro Tiago
Pedro Tiago Se queremos responsabilizar ao extremo àqueles que tenham lesado o Estado, então comecemos por Afonso Dhlakama e pela Renamo que, durante 16 anos massacraram milhões de moçambicanos. Sei que é de grande interesse da Renamo usar este pequeno assunto para abafar as suas atrocidades. Os distraídos estão a adquirir esse sabonete dos assassinos da Renamo para branquear a história.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 33 min · Editado
Jaime Micael Souto Tembissa
Jaime Micael Souto Tembissa Outras coisas pah! É verdade que pensamos diferente mas eu quero acreditar que isso é desespero. Nós pedimos a auditoria para facilitar o trabalho da PGR e isso foi feito. A PGR está a trabalhar. O relatório não pode nos encomodar mas pelo teor do mesmo já da para prever que os indivíduos A, B e C que ainda não leram o relatório terão que o fazer para explicar o sumiço do dinheiro na barra do tribunal. Falar a amnistia é uma tentativa absurda de querer tapar o sol com a peneira. Nós o povo estamos a "travar com jantes" por ações premeditadas de um grupo de pessoas e isso não é justo.
 · Responder · 10 min
Spirou Maltese
Spirou Maltese São quantos casos do gênero que vai se precisar pra começar a culpar as pessoas? Vamos começar então por amnistiar os que estão envolvidos na morte de Samora e fechamos esse dossier

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.