sexta-feira, 9 de junho de 2017

Professora despedida nos EUA por entregar diploma de “terrorista” a aluna



“Com mais hipóteses de se tornar terrorista” ou “com mais hipóteses de se misturar com raça branca” são algumas das frases escritas nos diplomas de final de ano entregues pela docente.
O caso ocorreu na escola Anthony Aguirre Junior High, no Texas, EUA
Foto
O caso ocorreu na escola Anthony Aguirre Junior High, no Texas, EUA MARGARIDA BASTO/ARQUIVO
Uma professora de uma escola no Texas, EUA, foi despedida por entregar diplomas fictícios aos alunos com apontamentos considerados imprópris, noticia o New York Times. “Com mais hipóteses de se tornar terrorista” ou “com mais hipóteses de se misturar com raça branca” são exemplos das frases utilizadas. O nome da docente n��o foi divulgado, mas os diplomas chegaram às redes sociais e têm todos a mesma assinatura: Stacy Lockett.
Lizeth Villanueva, 13 anos, frequentava as aulas leccionadas por esta professora na escola secundária Anthony Aguirre Junior. A estudante conta ao jornal norte-americano que, durante a cerimónia do final do ano lectivo, recebeu um diploma que a apontava como a aluna “com mais hipóteses de se tornar terrorista”. A docente, diz Lizeth, soltou uma gargalhada quando lho entregou. “Eu estava incomodada. Não gosto disto”, disse a aluna.
Her mother commented saying, "everyone doesn't believe that this is real but yes this certificate shows that this is real..." @Fox26Houston
Acrescentou que outros colegas receberam menções como “com mais hipóteses de se misturar com raça branca” e “com mais hipóteses de se tornar sem-abrigo na Guatemala”.
Num comunicado divulgado esta quarta-feira, o agrupamento de escolas de Channelview, a que pertence a Anthony Aguirre Junior, revelou ter conduzido e concluído uma investigação sobre o caso. “A docente já não está empregada no agrupamento”, esclarecem. Não é claro, contudo, se a professora foi despedida ou convidada a demitir-se.
De acordo com o New York Times, o canal americano KPRC entrou em contacto com outros alunos, que disseram gostar de ter Stacy como professora.
Entretanto, o agrupamento de Channelview apresentou um pedido de desculpas, no qual sublinha que não apoia “este tipo de identificação [dos alunos] sobre qualquer circunstância”.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.