segunda-feira, 12 de junho de 2017

Temer terá usado secretas para espiar juiz do Supremo

Lava Jato. 

HÁ UMA HORA
1
O Presidente brasileiro terá usado as secretas brasileiras para investigar a vida do juiz do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, o relator do processo Lava Jato. Michel Temer nega tudo.
"O Governo não usa a máquina pública contra os cidadãos brasileiros", garantiu Temer
Getty Images
O Presidente do Brasil, Michel Temer, terá usado os serviços secretos brasileiros para investigar a vida do juiz do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, relator do processo Lava Jato e o homem que lidera a investigação por suspeitas de corrupção de que é alvo.
A notícia foi avançada pela revista Veja e está a provocar mais um terramoto político no Brasil. A presidente do STF, Cármen Lúcia, já afirmou que a “espionagem é própria de ditaduras”, considerando que, a confirmar-se esta informação, se trata de um “gravíssimo crime contra o STF, contra a democracia e contra as liberdades”.
“Esta prática, contrária à vida livre de toda a pessoa, mais gravosa é se voltada contra a responsável atuação de um juiz, sendo absolutamente inaceitável numa República Democrática, pelo que tem de ser civicamente repelida, penalmente apurada e os responsáveis exemplarmente processados e condenados na forma da legislação vigente”, defendeu Cármen Lúcia, numa nota oficial.
O Presidente brasileiro já negou a informação veiculada pela revista Veja, garantindo que “o Governo não usa a máquina pública contra os cidadãos brasileiros, muito menos fará qualquer tipo de ação que não respeite aos estritos ditames da lei”.
A oposição a Temer, escreve a mesma Veja, está a ponderar criar uma comissão parlamentar de inquérito para apurar se Temer usou de facto a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para investigar a vida de Edson Fachin. Para isso, é preciso recolher a assinatura de 171 deputados.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.