domingo, 11 de junho de 2017

Grito de indignação do povo para os seus representantes



À atenção da Mamã Verónica Macamo:

Mamã Verónica,
A pressão que as bancadas da nossa Casa do Povo fizeram para o Governo pagar os Mercedes para os membros da Comissão Permanente da Assembleia da República (AR), neste momento de crise, é antiética. Eu sou mais pela ética do que pela lei, porque a lei pode ser injusta.
Este mês o meu salário atrasou (sou funcionário público), aparentemente por falta de liquidez na nossa Tesouraria. Como, então, se explica que justo agora os nossos deputados estejam a exigir os Mercedes que a lei que eles próprios aprovaram lhes dá direito, quando temos professores e enfermeiros com salários atrasados? Porquê que os nossos deputados não ajudam a pensar o país e só pensam nas regalias que eles próprios aprovaram para si mesmos? Onde está a transparência aqui? Onde está o patriotismo dos nossos deputados? Como vão os nossos deputados ajudar a combater o despesismo, se eles próprios aprovam regalias para si que só contribuem para furar cada vez mais o bolso do povo que foram eleitos para representar? Que prestígio quer mais o nosso deputado para si, para além do prestígio que tem por ser nosso representante?
Mãe, tu presides os nossos deputados. Nessa qualidade, tu tens o dever político e moral de chamar os nossos deputados à razão. E tens feito isso com sabedoria, e o povo gosta. Não fizeste o mesmo desta vez porquê?
A ética preside a lei, mãe. Não tem que ser porque é legal que uma decisão tem que ser tomada. É preciso que se atente às condições ou circunstâncias em que tal decisão é tomada, e ao impacto possível que essa decisão vai produzir.
Eu e outros moçambicanos muitos estamos a pensar que a decisão de comprar Mercedes para os membros da Comissão Permanente da AR, em tempo de profunda crise financeira, é uma agressão muito grave à ética pública, ainda que a nossa Comissão de Ética Pública assim não julgue. Lá naquela Comissão de Ética também estão Homens mortais; cometem erros.
E mais, mãe: aquela decisão é um tiro no pé da FRELIMO. Brevemente, os nossos adversários políticos vão fazer uso da decisão de comprar Mercedes, em tempo de crise, que a eles também beneficia, para nos destronar!
Desculpa qualquer coisa, mãe! Mas eu e muitos mais moçambicanos estamos profundamente indignados com os nossos deputados, tu inclusa. Vós estais traindo o povo que vos elegeu, justificando essa traição com recurso à uma lei que vós próprios aprovastes para benefício de vós mesmos. É imoral; é antiético!
Obrigado, mãe, pela atenção dispensada a este *grito de indignação* do povo que tu e teus pares representais na AR!
Saudações do teu filho, em nome de muitos compatriotas,
Comentários
Joaquim Joao Correia
Joaquim Joao Correia Ela quer la saber d nosso grito???
Raul Junior
Raul Junior ...a caravana passa! Gritos e sem Gritos os carros foram comprados e os deputados da comissão permanente serão diferentes dos demais dentro em breve. Gafamba Gona!
Sandro Issufo
Sandro Issufo Vamos encher as redes sociais com essa imagem do Mercedes, Autocarros e o Povo nos MyLove.....
Junior Capece
Junior Capece Senti um terrivel arepio no estomago quando me disseram deste papo. Nem quis acreditar...Tanta insencibilidade com os problemas do povo...228 Milhoes para comprar poucas viaturas e o povo continua a sua sorte...Deus me acuda...Nao percebo mais nada deste Frelimo...
Mundau Muchanga
Mundau Muchanga Isso doe para quase todos os moçambicanos. Podes crer.
Junior Capece
Junior Capece Sera a mesma oposiçao que dentro de poucos dia usara este pretexto para acabar com a Frelimo nas campanhas com esta atitude mediocre
Carlindo Reginaldo Uaque
Carlindo Reginaldo Uaque Estamos diante do slogan: 
Cada um por si e deus por todos, a mamã Verónica e companhia limitada ao verem este post dirão: este povo não sabe fazer +nada se não reclamar, deviam aumentar a produção e produtividade para minimizarem a crise.
Victor Nihia
Victor Nihia Ah ah ah. Verdade...
Carlindo Reginaldo Uaque
Carlindo Reginaldo Uaque Junior Capece, em Moçambique não temos oposição, ou por outra se tivermos tem memória curta a semelhança do próprio povo... Aki em Moz vacila-se todos os dias mas nada acontece...
Junior Capece
Junior Capece Mas a Frelimo ja esta a piorar...Nao estou a reconhecer mais este partidao...Como pode isso em pleno tempo de crise dos transportes em quase todas cidades do Pais.?
Victor Nihia
Victor Nihia Este ja nao é aquele partidão q nasceu em 1962 e conduziu o país à independência, q lutou para o país nao entrar em colapso total nos anos 80. 

Esta organização de hoje é uma outra COISA, com outros objectivos e prioridades - apenas mantém o nome- infelizmente!!
 · 
4
 · Ontem às 13:55 · Editado
Heleno Bombe
Heleno Bombe Estamos entregues aos ABUTRES
Homer Wolf
Homer Wolf Jah Yahwah Matavele, Djone Lenon... bibliografia recomendada, aqui!
Lenon Arnaldo
Lenon Arnaldo Tema muito sensível, de permeio, com muito oportunismo político e demagogia popular, de ocasião. 

Por conta da crise o país não deve parar. E é verdade também, que não faz sentido ( na perspectiva ético/moral) que haja franja na função pública sem os 
respectivos salários (a ser verdade), enquanto outros, por formalismo de lei, requisitam carros top de gama. O bom senso tivesse sido convocado, evitar-se-ia alimentar assunto que não é, numa sociedade normal.

Resumindo: há muita lágrima de crocodilo.
 · 
2
 · Ontem às 16:55 · Editado
Homer Wolf
Homer Wolf Numa coisa estamos de acordo: o assunto é realmente sensível. Por isso, era bom fossemos claros aqui. 
O que significa isso de «Resumindo: há muita lagrima de crocodilo»?
 · 23 h
Américo Matavele
Américo Matavele Significa que o crocodilo não tem lágrimas. O que escorre pelos seus olhos é água do rio.
 · 23 h
Homer Wolf
Homer Wolf tsc...mas onde é que isso entra aqui neste post? Quem é o crocodilo aqui: o Profe ou a sua mamã Verónica?
 · 23 h
Américo Matavele
Américo Matavele Aqueles que têm água do rio no rosto.
 · 22 h
Homer Wolf
Homer Wolf Que são, nomeadamente?...
 · 22 h
Américo Matavele
Américo Matavele Os crocodilos, ora!
 · 
1
 · 22 h
Lenon Arnaldo
Lenon Arnaldo Américo Matavele kakakakkakakkakakakkaka
 · 22 h
Homer Wolf
Homer Wolf Ah ok... os🐊🐊🐊

Mas Jah agora, e quanto a esta passagem do texto, o que me dizeis?
«E
 mais, mãe: aquela decisão é um tiro no pé da FRELIMO. Brevemente, os nossos adversários políticos vão fazer uso da decisão de comprar Mercedes, em tempo de crise, que a eles também beneficia, para nos destronar!»
 · 
1
 · 22 h
Américo Matavele
Américo Matavele A pontuação está ok.
 · 22 h
Homer Wolf
Homer Wolf eh eh eh... pareces um elefante a caminhar numa cristaleira: cheio de medo de partir as loiças de cristal 🐘
 · 
1
 · 22 h
Júlio Massango
Júlio Massango O meu receio é de que esta decisão venha ter um efeito cascata de tal sorte que, uma vez atendidos os 17 da comissão política, o remanescente se sinta no direito de também mudar das actuais locomotivas e revisitar o ultimo grito do Ford ranger, do d4d, Izuzu e outras marcas mais; e porque não um alfa Romeo, BMW ou Volvo? Quem faz escolha não é a assembleia segundo a sua presidente, é sim o ministério das finanças, instituição que já veio a público dizer que dinheiro não é problema para uma despesa de zero ponto zero zero zero um. Estamos em tempo de crise, mas, qual crise?
Gervasio Nhate
Gervasio Nhate Nos todos somos cúmplices por isso.
Didixo Taju
Didixo Taju Somos mesmo. ..! Países com povo sério não se brinca assim
Benício Da Cruz Baulo
Benício Da Cruz Baulo Realmente Moçambique esta a saque.
Sérgio Angelo Zameia Zameia
Sérgio Angelo Zameia Zameia Ela nem vai ler isso?mas seria bom que lê-se.
Anidia Tacaiana
Anidia Tacaiana Se não ouve e porque a madrasta e nao e mae
Luís Loforte
Luís Loforte Apoio-te por inteiro, Professor, gostei mesmo. Desculpa-me a ousadia de te enviar um abraço.
 · 
1
 · Ontem às 16:47 · Editado
Carlos Braz
Carlos Braz Grande texto. Parabéns.
 · 23 h
Cnmutemba Mutemba
Cnmutemba Mutemba Prof politicamente correcto ... 
Juntos e musturados, isto é : tudo farinha do mesmo saco . É a minha conclusão . Mesma m.... Mas afinal ainda estou a fazer o quê aqui???????
 · 
1
 · 22 h
Fernando Rosario
Fernando Rosario Por isso q eu n acredito n politica da Renamo e nem MDM. Falam mto, mas quando o beneficio inclue a eles é um silêncio total, nem se lembram do povo de tanto gtitam na AR. VERGONHOSO
 · 20 h
Nelson Cuamba
Nelson Cuamba Infelizmente
 · 19 h
Jaime Cuvila
Jaime Cuvila É assim em Moçambique​ !
 · 18 h
Cremildo Macamo
Cremildo Macamo Arlindo Joaquim Vilanculos, Issufo Dias, Niklaus Da Kruz Vede o país em que anima ser político, onde ser político equilvale votar contra o bem comum em prol do interesse particular.
Moz
 · 
1
 · 17 h
Lavina Mambonhe
Lavina Mambonhe Professor! É bastante triste, iremos apelar a mamã Verónica que represente o povo com mais dignidade.
 · 15 h
Eduardo Humphreys
Eduardo Humphreys triste situacao
 · 10 h
Eugenio Justo Vitorino
Eugenio Justo Vitorino Eles merecem as maquinas, afinal d contas trabalham (Troca de insultos) muito, muito mais que o resto dos funcionarios preguixoxos que ate agora encontram se sem salario
 · 8 h
Magacebe Majacunene
Magacebe Majacunene Alerta! A ESCABIOSE tem estado a infectar os parlamentares.Melhor remedio mesmo e o feito em casa.
 · 8 h

    Advogado dos deputados da República Estranha de Moçambique?

    Qual é a ética que este senhor (na imagem) defende? A de os deputados fazerem leis para eles espoliarem o erário dos moçambicanos?
    Moçambique é mesmo um país estranho! Mas tal é assim porque os moçambicanos excedem-se em complacências...
    Não se deve permitir que o Governo fosse pressionado a aplicar dinheiro do erário para um objectivo que fere a ética pública, que já deu para entender que este senhor (na imagem) não sabe o que é, mas, paradoxalmente, preside a Comissã de Ética Pública da República Estranha de Moçambique.
    Afinal os deputados elegeram este senhor para dirigir esta Comissão, com recomendação para ele advogar a favor dos seus interesses egoístas? Pelo menos é que o ele (na imagem) está a dar entender.
    Comentários
    Gabriel Jose Titosse
    Gabriel Jose Titosse É detentor de uma falta de pudor que extravasa os limites do imaginário. É surreal, digno de uma gigantesca estátua em sua merecida homenagem.
     · 
    1
     · 6 h
    John Guilian Sive
     · 4 h
    Roger Vilas
    Roger Vilas O PR fez este questionamento a quando da visita a um dos Ministérios, porque Mercedes só é chefe quando anda na famosa marca, o Director de Tesouro diz que o valor é insignificante, (cerca de 4 milhões de MT) sinceramente de onde vêem o tal valor? Impostos de Moçambicanos, População (patrões nos My loves os empregados no Mercedes) quantas salas de podem construir? Quantos autocarros para os patrões?
     · 
    3
     · 6 h
    Maitu Buanango
    Maitu Buanango Prof. Julião João Cumbane, decididamente, penso que está a prestar um excelente exercício de cidadania. Realmente, é preciso separar o trigo do joio. A Frelimo prima por valores morais e éticos. Desconheço o alicerce dessa atitude incompreensível, inconsequente e irresponsável.
     · 
    1
     · 6 h
    Júlio Massango
    Júlio Massango Arrisco-me a supor que esta Frelimo já não é a mesma. A que conheci não pactuaria com dívidas ocultas nem com Mercedes e Cambazadas.
     · 
    1
     · 3 h
    Debra Cuna
    Debra Cuna moçambique é uma porcaria de dirigentes k tem.por ixo sera sempre um pais pobre
     · 6 h
    Eduardo Chichava
    Eduardo Chichava Prof, não se esqueça que esse senhor apareceu nos órgãos de comunicação a reclamar falta de meios para a comissão que dirige. A pergunta que não me sai da cabeça é: não estarão lá na lista dos "meios de trabalho" os luxuosos Mercedes Benz?
     · 
    2
     · 5 h
    Marta Dgedge
    Marta Dgedge Enquanto se espera da resposta da dívida, compram-se Mercedes e Nós os outros ficamos sem salário...
     · 33 min
    Mudança dos tempos...

    Quando vejo a azáfama que hoje caracteriza os processos internos dos partidos políticos, mormente para a eleição de candidatos a deputados, lembro-me de que, em 1994, os partidos políticos dirigiam convites para certas pessoas integrarem as listas de candidatos a deputados, e esses convites eram liminarmente declinados.
    Ah! Como os tempos mudaram...!
    Comentários
    Angelo Tivane
    Angelo Tivane Realmente
     · 20 h
    Baptista Cumbane
    Baptista Cumbane E como mudam meu caro, Infelizmente a política virou um refúgio para gente que quer enriquecer facilmente.
     · 
    3
     · 19 h
    Arlindo Armando Matavele
    Arlindo Armando Matavele Os Candidatos a Deputados,deveriam mostrar tambem suas caras atravez de cartazes fotograficas publicamente em paredes,em seus slogans de campanha, como estipula a lei,como acontece com os candidatos a Presidente.O Stae,pode repensar nisso muito bem,alias quem nao deve,nao teme@Sera?
     · 
    1
     · 19 h
    Fidelia Anastacio
    Fidelia Anastacio É verdada boa tarde!
     · 
    1
     · 19 h
    Yaqub Sibindy
    Yaqub Sibindy Consta nos Termos de Princípios da Coligação ESPERANÇA DO POVO/E-POVO! Havemos de dirigir convites personificados para certas figuras de relevo afim de integrarem à única lista da oposição!
     · 
    2
     · 18 h
    Angelo Tivane
    Angelo Tivane Querem mandar o convite para o camarada Julião João Cumbane?
     · 
    1
     · 16 h
    Celebrando 50.000 likes aos meus posts em três anos de presença regular no Facebook

    Obrigado, estimados amigos, pela vossa apreciação dos conteúdos que partilho neste mural!
    Não importa o sentido do vossos likes. O que importam é que aportam aqui e se dão tempo de apreciar o aqui tenho partilhado. Também não é o número de likes que importa (50.000 corresponde apenas a 0,17% da população actual de Moçambique, estimada em 29.501.852 habitantes, no momento em que escrevo este post; e nem estou a assumir que o número de likes corresponde ao número de pessoas, pois sei que as mesmas pessoas que me lêem sempre podem só elas contar para os 50.000 likes!). É o vosso gesto que importa.
    Qual tenho dito reiteradamente, a minha presença nesta plataforma de interacção social visa partilhar e debater ideias, e com isso aprender com todos, e também ensinar a quem precise de aprender comigo e com todos.
    Viva a amizade!
    Comentários
    Lavina Mambonhe
    Lavina Mambonhe Viva a vida e as amizades
     · 15 h
    Mussá Roots
    Mussá Roots Quase a atingir os NRs de Nini satar...parabéns! Oxalá não sejam perseguidores mas seguidores de facto. Como eu...gosto de ter o profe como amigo virtual aqui.
     · 11 h
    Idrisse Mário
    Idrisse Mário Parabéns professor, e viva a amizade que nos aproxima mesmo sem nos conhecermos pessoalmente, já formamos uma família nesta plataforma...
     · 9 h
    Olegàrio Samuel Muando
    Olegàrio Samuel Muando É de salutar....
     · 6 h
    Assembleia da República de Moçambique contraria esforços para a pacificação efectiva do país...!
    Comentários
    Julião João Cumbane
    Julião João Cumbane Que tal esta sugestão (acima) para manchete, Homer Wolf...?
     · 
    1
     · 22 h · Editado
    Salomão Mambo
    Salomão Mambo Chegou tarde. Os outros ja estao a falar do assuntos a muito tempo.
    Mas eles nao na querem ouvir.
     · 21 h
    Quid juris et quo vadis Moçambique?

    Não consigo pensar outra coisa, neste momento...
    Só penso que o Parlamento moçambicano está a virar inimigo da paz efectica em Moçambique. Sim, porque em vez de servir o povo, está a servir-se do povo, logo em tempo de crise. Está atitude representa um grande desprezo pelos esforços do Presidente da República, Filipe Nyusi, e do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, para a pacificação efectiva de Moçambique.
    É que a decisão de pressionar o Governo a aplicar dinheiros do erário na compra de viaturas de luxo para os membros da Comissão Permanente da Assembleia da República, em tempo de crise, é imoral e insultuosa para o povo moçambicano. Só não entendo porquê o Governo cedeu a este ultraje do povo moçambicano, justo pelos seus representantes.
    Este é momento quando é legítimo as organizações da sociedade civil moçambicana convocarem uma manifestações pacífica para repudiar uma atitude irresponsável da Assembleia da República de Moçambique.
    Quid juris?
    Quo vadis Moçambique?
    Comentários
    Lyndo A. Mondlane
    Lyndo A. Mondlane segundo meus calculos simples (que me rectifiquem) 190.000€/unidade...
    Luís Loforte
    Luís Loforte Calma, Julião João Cumbane, agora já está a ser agitador, a crise é imensa e os ajuntamentos podem perigar o pouco que cada um tem e custou a conquistá-lo.
     · 
    1
     · 22 h
    Julião João Cumbane
    Julião João Cumbane (Risos) Luís Loforte! "Agitador", eu?... Sou agitador por questionar a legitimidade ou moralidade de uma decisão de um órgão de soberania que deve defender interesses do povo, e não seus próprios?...
     · 
    3
     · 22 h
    Luís Loforte
    Luís Loforte Sim, por apelar à manifestação. Está a compor o triângulo do fogo, próprio de quem desconhece o clima em que vivemos. Sou contestatário, mas sei repreender quando os miúdos brincam aos fogachos junto às bombas!
     · 21 h · Editado
    Tony Ferreira
    Tony Ferreira Concordo contigo Luís Loforte...acho que o prof está a levar muito a peito este assunto
     · 21 h
    Anidia Tacaiana
    Anidia Tacaiana e nao e para levar?
     · 21 h
    Tony Ferreira
    Tony Ferreira É de facto lamentável a atitude da casa do povo...mas daí acusa los de serem inimigos da paz???
     · 21 h
    Luís Loforte
    Luís Loforte É para levar à sério, sim, mas sempre na devida proporção. Podíamos exigir uma alteração à legislação eleitoral, onde as listas de candidatos a deputado fossem uninominais. Assim, separavamos o trigo do joio. Convocar manifestações por esta altura pode conter alguma dose de irresponsabilidade política e social.
     · 
    1
     · 21 h · Editado
    Julião João Cumbane
    Julião João Cumbane Agora quem está a compor o triângulo do fogo és tu, Luís Loforte! A minha referência à manifestação não configura agitação, mas sim um puxão de orelhas às ditas "organizações da sociedade civil" moçambicanas, que nunca fazem pressão para a melhoria da governação, mas convocam manifestações antipatrióticas, financiadas por grupos interessados em dificultar a boa governação de Moçambique por moçambicanos comprometidos com a defesa da independência e soberania nacionais deste país. Atenta bem o parágrafo onde faço referência à manifestação PACÍFICA!

    Tony Ferreira, a atitude da Assembleia da República (AR) de Moçambique neste caso é profundamente antipatriótica e atenta, sim contra o processo de pacificação efectiva de Moçambique. É só reparares que aquela decisão da AR está a dividir os moçambicanos, numa altura em que os esforços das lideranças das duas maiores forças políticas de Moçambique, nomeadamente a Frelimo Moçambique e a Renamo é de unir os moçambicanos. Quem se coloca contra a paz, com decisões impopulares que dividem o povo e os seus representantes, é inimigo da paz. Convenhamos! Não falo do Mdm, porque esses lutam por dividir para reinar. São outros inimigos da paz!
     · 13 h · Editado
    Luís Loforte
    Luís Loforte Já está a partir para a ingenuidade, Julião João Cumbane. Nenhuma manifestação violenta parte do adro com esse propósito. Manifestem-se nos congressos, nas reuniões de "quadros", nos CC. Mas aí vocês todos se encolhem, batem palmas em hosanas e folclores entorpecedores.
     · 18 h · Editado
    Júlio Massango
    Júlio Massango Uma manifestação não significa violência, o princípio da manifestação é a transmissão em moldes pacíficos da discordância das atitudes nocivas tomadas pelos dirigentes a vários níveis, por isso, nada há a temer.
     · 10 h
    Elson Cuna
    Elson Cuna Lamentàvel a atitude desses parlamentares! Serà que a sua tragectória diària é só casa, casa magna e vice versa e de óculos súper "pretos" para não enxergarem a triste realidade que enferma este Moçambique!? Ora bolas...
     · 21 h
    Clementino Raice
    Clementino Raice A Frelimo podia evitar essa vergonha. Nao o fez, pork, na minha humild opniao, a imagem do partidao esta beliscada por causa das divdas ocultas k mergulhou o País no pantano da desgraça e, para destrair os menos atentos e fazr crer k todos os partdos representados no parlamento sao"farinha do mesmo saco" ensaiou esse teatro de Mercedes Luxuosos.
     · 20 h
    As regalias pagas pelo erário, são a causa da infiltração dos sistemas políticos por oportunistas e malandros.
    Comentários
    Homer Wolf
    Homer Wolf Epa, essa das viaturas está-lhe mesmo atravessada na garganta...😳
    Da Teca
    Da Teca E um jogo para nos destrair da corda do da divida. Ups ate 2019
    Homer Wolf
    Homer Wolf Eu sei, mas o que me admira é facto de estar a ser o Profe, o porta-estandarte desta "guerra"... eh eh eh
    Da Teca
    Da Teca Toda organização tem estratégia, para manipular, corromper, desviar atenções do alvo. Algumas bancadas caíram na armadilha do jogo.
    "Agora todos estão no mesmo jogo" .
    Joaquim Joao Correia
    Joaquim Joao Correia Isso esta engrenado..
    Maitu Buanango
    Maitu Buanango É uma hipótese forte, a não ser descurada.
    Emilio Nhamposse Herculano
    Emilio Nhamposse Herculano Facto não tem a ver com viaturas mas sim com comportamentos desviantes de quem deve ser o exemplo na sociedade.
    Joaquim Joao Correia
    Joaquim Joao Correia Ilustre ..gosto do seu descontentamento...relaxa ai.deixa la eles curtirem ate um dia o povo os julgsra.Lembras do Kadafi??? Ate foi enrrabado..
    Luís Loforte
    Luís Loforte Pior ainda quando vivemos numa sociedade em que só quando se está ancorado na política se tem acesso ao pão. A "marregalia" não são o objectivo, elas são a consequência.
    Mouzinho Zacarias
    Mouzinho Zacarias Há deputados que estão desde 1994 até hoje não querem sair da assembleia da República. Não sabem fazer outra coisa
    Tomo Valeriano
    Tomo Valeriano É por estas e mais outras razões que temos muitos speed González armados a ativistas políticos e escondem essa agenda oculta. Mamar e mamar a sério do pobre estado. Bando de abutres
Herminio Cuco
Herminio Cuco É chegado à hora de mudança...

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.