sexta-feira, 9 de junho de 2017

Governo satisfeito com abertura do VTB em renegociar dívidas


Governo vai sugerir extensão do prazo e alívio das taxas de juro na renegociação das dívidas
Há vários meses, o Governo vem enfrentando dificuldades nas suas tentativas de renegociar, junto dos credores, modalidades favoráveis de pagamento das dívidas contraídas para a constituição das empresas EMATUM, PROINDICUS e MAM. O primeiro sinal verde foi emitido, esta semana, pelo banco russo VTB, cujo vice-presidente executivo é citado pela imprensa internacional a admitir a renegociação, facto que alivia o executivo moçambicano.
“Isso vai de encontro a aquilo que são as pretensões que o Governo sempre manifestou, a intenção de renegociar estas dívidas. Este pronunciamento do vice-presidente do VTB mostra que há convergência de intenções daquilo que o Governo sempre manifestou”, referiu o Director Nacional de Orçamento, Rogério Nkomo.
Entretanto, o Governo ainda não definiu os detalhes da renegociação, mas adianta que vai sugerir a extensão do prazo e alívio das taxas de juro.
“Normalmente, uma negociação de dívidas passa por uma negociação de taxas, e negociação se prazos”, explicou.
E porque existem outros credores além do VTB da Rússia, entre eles o Cédit Suisse, o Governo continuará a tentar renegociar até desembaraça-se do aperto financeiro.
Importa lembrar que o país já falhou o pagamento de duas prestações, uma de cerca de 60 milhões de dólares em Janeiro último, referente à dívida da EMATUM, outra no valor de 119 milhões de dólares, em Março, referente à dívida da PROINDICUS. Doadores, incluindo o FMI, condicionam a retoma do apoio ao país aos resultados da auditoria às dívidas, que a Kroll está ainda a conduzir.  

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.