domingo, 7 de maio de 2017

OS CRÍTICOS-POLÍTICOS



Temos ouvido vezes sem conta as pessoas a criticarem o Presidente da República por este lançar farpas aos críticos. Isso até está a se tornar normal, e estamos a levar isso num “fair play” gelatinoso. Porém, o que gostaria de deixar aqui passar, é a razão que vejo por detrás do discurso do PR sobre estes críticos. Não quero aqui cercear a liberdade que as pessoas tem em lançar opiniões, em criticar e em contribuir para uma melhor gestão da coisa pública, mas quero somente chamar a atenção ao que, para mim, é uma prática ociosa que tem como fim levar os outros ao ócio: criticar e depois ficar na arquibancada a assistir navios.
Não nego que as coisas não correm lá bem, mas também não se pode negar que estamos a ressurgir no mundo como um país que apresenta-se, a cada dia que passa, com uma cara mais lavada, e mais apresentável.
Voltando aos críticos, tenho acompanhado “estudos” que são apresentados, e principalmente de foro económico, onde os diversos “economistas” tem lançado papers e papers sobre o estágio económico do país, e, comumamente, falam do que está ainda por fazer, usando uma linguagem “arrastadora”, onde os que não contextualizam o discurso ao país real, chegam logo com um pau e, toma que dou! 
Ok, como disse, não nego que haja crítica, mas temos que saber que a crítica não é só um “VAI”, mas é também e essencialmente o “VEM”. Isto é, a capacidade de descobrir um problema é meio caminho andado para a sua resolução; e quem descobre o problema já está mazomenos habilitado para começar a desenhar soluções e estancar o problema. Porém, o que se nota na maioria desses “estudos”, o que há de mais é só uma consciencialização de coisas negativas, e cheias de intenções “bota- abaixo” que, no fundo é essa mesma a solução que os autores querem que seja. Isto é, o trabalho essencial, o fim último desses “estudos” é de querer passar a mensagem de que em Moçambique nada é feito, e que o que é feito não tem valor do que aquilo que está por fazer, esquecendo que para se fazer um todo, precisa de se começar de algum lugar!
Criticar não é só apontar os erros e ficar a rir-se, deixando o outro na defensiva, mas é também mostrar soluções para tais erros, e participar na sua eliminação, afinal somos todos filhos desta terra! Ouvi alguém a dizer que, o Governo não pode pedir soluções a outros, mas deve, ele mesmo ser capaz de escrutinar o que vai mal, e avançar com soluções. Até certo ponto pode ter razão, mas somente se formos pelo lado político. Pois não é lógico que um adversário político te dê soluções, enquanto ele precisa de estar no poder. O adversário político alegra-se com os erros do adversário, e publicita esses erros, de modo a se ver que afinal quem está a governar não está a fazer nadica de nada. Sim, politicamente é mazomenos aceitável.
Porém, tendo em conta que a academia nada tem a ver com política como aquele ofício cujo fim é a conquista do poder, fico intrigado quando alguém usa esta capa e começa a agir politicamente, embora usando uma linguagem, espaço e ambiente académicos para fazer o seu job político. Isso demonstra que, há políticos disfarçados de académicos, e que, em tempos lá ido, estiveram nos centros de decisão, e não tiveram a capacidade de fazer o que eles mesmos criticam, e agora que estão fora, e se acham “injustiçados”, vingam-se, usando a farda de académicos para ajustar antigas contas. 
Se são políticos saõ políticos, pois a sua mensagem é clara e cristalina, que somente quem se embala em palavreados floreados e capas de livros brilhantes é que se deixa arrastar por esses “estudos” que de académico só tem nome, pois o que eles tem e querem atingir, é algo de âmbito político, na perspectiva do alvance do poder.
Portanto, para mim, estes críticos são cegos estruturais que tem óculos selectores de realidades, e vivem caçando gaffes, deixando de ver o que de bom se tem feito. Nunca ouvi um destes “académicos” a elogiar nadica de nada, e todas as realizações, boas ou más, são remetidos ao esquecimento, ou servem de ponto de apoio para o nascimento de uma nova crítica atómica. 
Espero que a juventude, a mesma que clama por um país melhor para o futuro, comece a criar uma outra forma de crítica de modo a existir uma crítica-crítica, e não uma crítica-política; mas pelos vistos, os “académicos” em causa tem tanta poesia que vejo alguns jovens a serem aprendizes dos mesmos, e já estão ganhando o hábito, construindo, ou melhor, solidificando esta coisa nova de crítico-político.
Portanto, quando o PR responde, não responde àquele crítico normal que gostaríamos de ter, mas sim ao CRÍTICO-POLÌTICO. É um papo de político para político. É assim que eu entendo.
Mostrar mais reações
Comentários
Dino Foi "....em tempos lá ido, estiveram nos centros de decisão, e não tiveram a capacidade de fazer o que eles mesmos criticam, e agora que estão fora, e se acham “injustiçados”, vingam-se, usando a farda de académicos para ajustar antigas contas." GOSTO! Me irritam os que criticam porque agora nao estão de mãos dadas com os que tem poder. Tem mérito o teu texto mas, espera as pedras. kakakakakaka
Mostrar mais reações
Américo Matavele Kakakakakakakakakaka... Dino Foi, antes de escrever afivelei aquela armadura à Dom Quixote de la Mancha. Somente moinhos mesmo para me derrubarem.
Dino Foi kakakakakakaka
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires então quer dizer, como para as vossas mentes só mudam as moscas, a frelimo é que não pode sair, este país nunca irá a lado nenhum, só quando a oposição conseguir eliminar os obstáculos desta falsa democracia
Mablinga Shikhani Hehehehehe... mais outro síndroma (da Vitimizacao) pelos vistos... afinal o que é Liberdade de Expressão?
Mostrar mais reações
Américo Matavele Billy Cake, Isalcio Ivan Mahanjane, Juvenal GuambeJosé de Matos
Mostrar mais reações
Galiza Matos Jr Eu que o diga! Há uma tendência de, por vias de gabinetes em Maputo e com pouco domínio da realidade dos locais onde as coisas acontecem, desvalorizar-se tudo. Mas o mais intrigante é que desvalorizam-se ou procuram-se argumentos para eliminar da consciencia dos cidadaos todos os esforços que são empreendidos para a melhoria da vida das pessoas. Se hoje exigem hospitais, ambulâncias e enfermeiros, amanha querem estrada e já se esquecem dos itens enumerados atras. Vai lá a estrada e zás, pretende-se uma escola secundaria, porque a outra dista a quilómetros. Amanha o interesse é uma Universidade! Entretanto no meio destes esforços "esquecem-se" e solicitam a cobertura da telefonia móvel. Lá vão as operadoras, satisfazem os desejos populares, mas agora a questão são os bancos para o deposito de poupanças, as sementes para a producao, o fomento pecuário e por aí além ... Quando satisfaz-se uma necessidade, surgem outras. Lembro-me de um povoado longínquo em que fui visitar algures onde só residiam cerca de pouco menos de 1000 habitantes. A dado passo, entre as reclamações daqueles habitantes, um surgiu a solicitar a expansão da telefonia móvel para aquele povoado. Imaginem a mcel ou a Vodacom a satisfazer o interesse de poucos clientes. Quanto investimento? Tema pertinente este ...
Mostrar mais reações
Amilcar Sueia eh eh eh eh Americo Matavele, wena pah, porque mencionas um "gajo" nessas "cenas" academicas? eu sou posso dizer Like, porque esses papos são muito elevados para a minha capacidade de abstracção
Mostrar mais reações
Américo Matavele Amilcar, unga ni piyari, djo. Ponha lenha aqui, queremos "mududumela" nós!. Eh eh eh eh eh eh...
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires sinceramente, ou eu sou burra ou sou idiota, com 44% crianças sub-nutridas, 1 médico para cada 20,000 pessoas, 4º lugar do último em IDH e 15 meticais por dia por pessoa podemos ser piores ? querem sugestões ? não brinquem com assuntos sérios, parem com esta palhaçada de acharem que são donos do povo, o povo não merece tanto sofrimento, vamos efectivamente fazer trabalho e não apoiar este bando de incompetentes que nos colocou neste patamar
Mostrar mais reações
Américo Matavele Mana Angela Maria Serras Pires, desde que começamos a interagir aqui no Facebook, o único argumento negativo que sempre usa como cavalo de batalha são esses números. Porque será? Afinal o país não está mal? Porque não leva os vários exemplos e sempre fica agarradinha a essas estatísticas? Hum, algo diz-me que não tem mais dados que lhe favorecem a não ser esses. Ou enquadra-se nos críticos-políticos? Eh eh eh eh...
Mostrar mais reações
Manuel Antonio Makanga Algo esta sendo feito sim, mas a meio gaz. E com a critica vai se fazer mais e melhor
Mostrar mais reações
Jorge Saiete Criticos-academico vs criticos-politicos eis o ponto. so posso te sugerir duas saidas caro Americo Matavele: Axi pixi xi dibi muchovelo (salimo Muhamed) e back to my roots (luck dube)
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires Americo Matavele quando eu menciono os dossiers mais graves do país e são considerados cavalos de batalha não me leves a mal mas choca-me a falta de noção da gravidade, a má imagem que Moçambique tem no resto do mundo, é isso que querem ? não custa nada mudarmos esta situação mas temos de mudar exctamente estes pontos que foquei, undestood ? the rest is bullshit
Mostrar mais reações
Galiza Matos Jr A Angela não é burra, quer fazer nos de burros. Esquece ela que na actual UEM, em 1975 só 40 negros lá estudavam. Ela ignora que a Renamo, esse partido que tanto amou destruiu neste pais mais de 3000 escolas que podiam ter formado entre outros os tais médicos e o racio medico-habitante seria diferente.
Mostrar mais reações
Galiza Matos Jr Para o conhecimento dela e dos demais, em 2004, o Serviço Nacional de Saúde possuía 682 médicos dos quais 454 nacionais e 258 estrangeiros. Em Dezembro de 2011, o país contava com 1.268 dos quais 979 médicos nacionais e 289 estrangeiros, correspondendo a um CRESCIMENTO em 86%. O racio habitante/médico, situou-se abaixo de 26.000 habitantes por Médico. Em Dezembro de 2011, o Serviço Nacional de Saúde contava com 35.503 funcionários, um aumento de 996 funcionários em relação ao ano 2010. Este contingente tem estado a dar o seu melhor, contribuindo na prestação de cuidados de saúde cada vez melhores à população moçambicana. E isto é pura e simplesmente chutado ao lixo, ignorado! Valha me Deus ...
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires hahaha Galiza Matos Jr essa piada só mesmo para ti que és jovem e não tens ideia do passado, a RENAMO destruiu 3000 escolas e por isso tu pões 44% das crianças em sub-nutrição ? what a joke, ninguém já vai nas vossas desculpas, a guerra acabou há 20 anos e isto está um caos, já não há pachorra para tanta lata ao evocarem a RENAMO e a guerra para a vossa incompetência
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires estes dados que eu ponho, da UNICEF, PNUD, FMI etc são os que circulam por todo o mundo, isto é o que me magoa, os jovens em vez de tentarem mudar esta situação compactuam com a frelimo e seus líderes bilionários versus povo na miséria, que tristeza ter uma juventude tão fraquinha
Mostrar mais reações
Galiza Matos Jr O que consideras piada, eu considero desprezo por todas as pilhagens, matanças, destruição do tecido social e económico perpetrado por Matsangaissa e CIA apoiados por todos os que conheces do apartheid aos ex-colonos, Ficos, madres .... E é isto que os jovens como eu devem saber. Poucos foram os países que depois de 20 anos de guerra fratricida, com mais de um milhão de refugiados conseguiram os níveis de estabilidade e crescimento como o nosso. Isso não são desculpas, são verdades nuas e cruas!!!!. Agora é que se vê que não lutaram para nada, vê-se com o LIDER a levar o Partido para o abismo, o que verdadeiramente queriam. Pilhar, destruir, saquear e servir interesses externos. Conseguiram, mas nós vamos reconstruir. E os números de perdizes vão diminuir na AR como vaticinou Marcelino dos Santos .... Tenho dito!
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires outra vez a guerra ? a guerra para já foi contra a ditadura frelimista, eu só quero saber se vão passar mais 37 anos a evocar a guerra e o marcelino e seus capangas ? claro que vão porqueem Inhambane recorreram à violência para ganharem as eleições, estamos bem estamos, andam a atiçar a onça com vara curta...
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires by the way, esperança de vida=42 anos de idade só porque o orçamento do sise e sus muchachos é mais importante, poupem-me
Mostrar mais reações
Galiza Matos Jr Os dados que pões tem o mérito que tem a dimensão própria, porém, é de arrepiar como celebras a pobreza do Povo! Nunca e de modo algum propondo solucoes como o Américo aborda. É triste e lamentável ver pessoas que expelem o ódio por um determinado Partido e pessoas que dele fazem parte. Tornas-te tão cega, oca e vazia de tanto animada que vives com o sofrimento do Povo. Alias, esta celebração foi deste os tempos da guerra e move-se até aos dias de hoje. É de jovens como tu que o pais não precisa. Nunca! Pedra a pedra construiremos este Moçambique ...
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave irmão essa foi de matar e cai bem este texto num enchame de MOSCAS oh desculpe abelhas he he he
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires pedra a pedra para cima do povo, esses discursos de que vamos fazer e acontecer não convencem nem o mais burro, o povo está fartissimo de miséria só porque os líderes querem viver à grande e ^manter o povo assim para não terem cabeças pensantes, um velho truque que a frelo aprendeu com os soviéticos e os chinocas
Mostrar mais reações
Gaby Lomengo É triste ver que em pleno século 21, há jovens distraídos como Americo Matavele que está perdido no sonho vago do pensamento imaginativo da eterna mediocricidade. 
Caro, Americo, não confunde Moçambique como se fosse um Estado de sítio onde as liberdades individuais devem ser contidas, a privacidade pode ser invadida, a racionalidade deve ser suspensa e todas estas restrições servem para que não sejam feitas perguntas. Portanto, vivemos num país que se presume democrático, onde um dos pilares da democracia era a liberdade de expressão como forma de legitimar o assolo da nossa consciência aberta à crítica construtiva mas parece que para ti Moçambique ainda se encontra na idade média.
O problema é que os nossos políticos aproveitam do seu envolvimento na libertação do país usando oportunamente como factor de negação para o surgimento de novas correntes políticas, do clamor dos despojados por uma sociedade de oportunidades iguais e de desenvolvimento colectivo. Mas eles não percebem que o fruto da independência deve chegar e aproveitar a todos. E esse chegar para todos, deve ser visto não em função daqueles que já têm os seus sonhos realizados, mas sim em função dos que ainda não os têm, que são certamente a esmagadora maioria. É nesta massa de gente que devemos dedicar o nosso pensamento.
Portanto, os nossos políticos devem ser vistos pelo povo como uma referência positiva e segura.
Caro, Americo, se você não tem nada consistente para escrever aqui, seria bom jogar games em vez de atrapalhar a geração do bom senso.
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires Muzila Wagner Nhatsave qualquer discurso já não entra nesta realidade, olha para o teu povo e não te assustes, eles estão mesmo mal, nós sempre igual, cuidado, maior cego é o que não quer ver
Mostrar mais reações
Neldo Langa Americo Matavele como sempre, refletindo a situacao do país. deixa-me dzer: o critico- politico e o critico-critico tem algo em comum, funcionam como sociologos... identificam o problema e nao apresentam solucoes por uma razao simples: cabe ao governo atraves da identificacao dos problemas levantandos, soluciona-lo. se quiser-ms q os criticos resolvam a situcao atraves d solucoes praticas, teremos que/ o governo tera q pagar, isto pq tem homens e assessores pagos pra isso. 
O critico seja ele qual for, observa, analisa e publica...as solucoes sao a sua arma...cabe a nós aproveitarms o estudo realizado e tentar ms resolver os problemas identificados. o PR sabe q nao paga aos criticos, paga aos seus assessores, estes sim devem apresentar solucoes.
Mostrar mais reações
Américo Matavele Kakakakakakakaka... Gaby Lomengo. Vou tirar um excerto do que escrevi, que acho que Vossa Excelência não teve o cuidado de ler. Eis: "Não quero aqui cercear a liberdade que as pessoas tem em lançar opiniões, em criticar e em contribuir para uma melhor gestão da coisa pública, mas quero somente chamar a atenção ao que, para mim, é uma prática ociosa que tem como fim levar os outros ao ócio: criticar e depois ficar na arquibancada a assistir navios." Agora que viu que não nego nenhuma liberdade, pode deixar a sua ideia. Oh, e desta vez sem palavras depreciativas? Papo esperto, mano. Critique-me, mas educadamente.
Mostrar mais reações
Galiza Matos Jr Sim, a guerra sim, esse mal que atrasa até hoje o nosso Povo. Guerra que foi por si apoiada de forma escrupulosa, maldosa, maldita! Ditadura? Minha cara, não legitime alguns indivíduos que não sabem jogar no campo político! O Perdiz "pai" esta refugiado em Nampula depois de ter visto os seus tomarem assentos a sua revelia. E o perdigoto perdeu em Inhambane.
Mostrar mais reações
Galiza Matos Jr Prevaricadores! Aqueles que mereciam ser repreendidos, porque ávidos de fazerem fraude a boca das urnas mereceram a sorte que tiveram e ponto final! Poupar-lhe? Nem isso, deixo-a nessa eterna esquina de lamentações. Cuidado pois a idade não perdoa e pode ser fatal para quem vive amuada!
Mostrar mais reações
Joao Bruno Craveirinha ti Americo Matavele eu escrevi e tem sido uma batalha minha...saber critica e promover uma Mudanca Progressista, Reformista e Assertiva com TODOS que procuram um Mocambique diferente e melhor sem colocar todos os da Frelimo no mesmo saco e os da Oposicao e os sem partido e etc.E preciso saber mudar e como mudar porque se nao sera...pior do mesmo.Nesse sentido, que fui e sou coerente ao ponto de dar a cara e dizer k num mundo capitalista selvagem de hoje onde o apego aos bens materiais e a falta de valores nao e apenas sinonimo dos frelimistas que praticam o nepotismo.Mas e um mal geral porque e preciso saber propor e mudar.A bem de Mocambique.Escrevi igualmente isso no mural da Ivone Soares e tenho comentado e por isso meu irmao cheguei a ser insultado o que sinceramente ja nao perco tempo a responder.A verdade e que preciso criticar mas o Presidente tem certa razao pq ha mts k so falam aqui no facebook mas ao mesmo tempo ele deve refletir porque o seu segundo mandato esta a desapontar e muito.Eu votei nele no primeiro mandato e ate gostei mas depois comecou a desiludir.Em todo caso, Mocambique precisa de todos e temos que acabar com essa historia de nao se respeitar quem opina ou nao diferente.E pela troca de ideias e respeito mutuo e EDUCACAO CIVICA E IDENTIDADE E UNIDADE NACIONAL.Avancemos!E para quem critica o Americo Matavele por ser da Frelimo direi k por ex quando o meu mano Duma foi atacado eu acusei os frelimistas por estarem metidos nisso os frelimistas que usam do jogo sujo e ele soube respeitar a minha opiniao e contra-argumentar com respeito.E direi mais ele k vos conte principalmente aos da Oposicao ou que teimam em dizer k a mudanca e meter todos os "frelos " no mesmo saco quando terminou a Guerra Civil ele abracou os seus irmaos-adversarios do outro lado e ate recebeu em sua casa a passar fim de semana pq nao tinham como ir passar fim de semana ao norte.Aprendamos com ele ex combatente qiue sabe respeitar as diferencas mesmo sendo assumido frelimista.Saibamos todos trabalhar por um Mocambique Melhor!SIAVUMA!JBC
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires Galiza Matos Jr já percebi que és da ala dos radicais, aqueles que no teu partido pensam que é à força que resolvem os problemas, só tenho uma novidade para ti : assim não vão lá, estão a regredir na vossa forma de actuar, tenta pelo menos disfarçar-te nesta falsa democracia, és muito muana para seres tão retrógrado
Mostrar mais reações
Gaby Lomengo Americo Matavele, o povo está cansado de ser refém da corrupção, transformando-se em mercadoria nas mãos dos políticos corruptos.O povo exige transparência e ética política porque Moçambique pertence a todos moçambicanos. Nunca, jamais pertenceu e nunca pertencerá a um grupo de elites ambiciosos ou partido político da maioria ou da minoria. Daí que temos que lutar por um Moçambique melhor, justo, digno e respeitado pelas demais nações do mundo e, isso só será possível a partir do momento em que os nossos dignos representantes públicos respeitarem o povo e a constituição.
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave Galiza não perca tempo com fascistas pá.pensa que em 20 anos se recupera um país destruido em 16 e que estava em franco cvrescimento,alargando os serviços públicos e infraestruturas para servir a um povo e não a uma minoria como acontecia antes de 75. essa pessoa grita a todo vento com essas estatisticas como se alguma vez se interessa-se pelo bem estar dos moçambicanos.esquece-se ou fingi esquecer que a familia dela esteve envolvida na sabotagem deste país e hoje vem com essa cara toda a falar mal e a croticar e como se não bastasse ameaçar.colonialismo acabou minha senhora faz tempo.concordamos que nem tudo esta bem e que é preciso fazer algo,mas não podemos de forma alguma ignorar os progressos que fizemos como povo não obstante a todas as didiculdades que passamos e continuamos a passar.infelizmente a quem caia nessa destes ,deviam antes de os seguir cegamente procurar saber quem são estes individuos.esta senhora nem esconde que defende e se identifica com os portugueses se chateia com o sucesso dos moçambicanos. lembro me de uma vez ter postado aqui no face que o governo devia abrir portas para os portugueses que viessem com 50 mil euros para investir como se isso fosse dinheiro para se considerar investimento.respondi na altura que de cafés e pastelarias ja haviam o suficiente e bem geridas por libaneses e qu não estyamos pra esmolas. voltando ao assunto ha de facto gente que autrora mandou nas nossas instituições e hoje ap+arecem como salvadores da patria. clamei varias vezes aqui para se darem soluções e ninguem as faz e quando aparece alguma ridicularizam. por mais boa vontade que exista no governo para dialogo, com este tipo de actitude a reacção so pode ser essa de se mandar passear. não é por acaso que se diz e com muita razãoi que infelizmente a verdadeira oposição neste país esta na propia FRELIMO
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave academicos tragam soluções estamos aqui nos para ver e analisar e condenar a quem de direito se não as seguir.não atirem no vazio
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires já percebi, anti-tuga, anti-branco = bom frelimista = ala guebas = chamuare do mugabe = chamuare do malema, viva o black empowerment, viva o xenofobismo, tudo à custa da miséria do povo, bravo, caiu a máscara
Mostrar mais reações
Joao Bruno Craveirinha Angela Maria Serras Pires sem essa por favor nao ha nada de anti-brancos.Nao sejas assim por favor por mais razoes k tenhas tens duas opcoes : ou juntas a um partido e combates na forma das ideias ou vais ser considerada como uma mocambicana extremista e eu sei k tu nao es nada disso.O meu amigo como eu teu Muzila Wagner Nhatsave a quem peco para ter calma e nao chamar a Angela de fascista porque ela Ama Mocambique como todos nos, nao e racista e NA FRELIMO NEM TODOS SAO MAUS!Entende isso Angela.A tua maneira de expressar e contra natura e so retarda a democracia e nao e assim k fazemos as coisas e so promovemos odios e mal entendidos.E como este teu discurso k as pessoas poderao virar racista anti-branco meu amor.Beijinho e SOU E SEREI SEMPRE AMIGO DA ANGELA
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave sou anti tuga fascista sou não nego e tu es a personificação destes.tua atitude paternalista assim o mostra. que povo tu dizes o que ajudaste a mutilar e matar durante 16 anos e hoje apareces aqui como salvadora.give me a break.não tens moral nenhuma pra nos julgar
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires Joao Bruno Craveirinha agradeço o teu conselho e não ponho todos no mesmo saco mas sim os da ala radical que chamam nomes aos outros, será que dizer a verdade é assim tão mau ? será que é bom vermos o povo a sofrer porque nós estamos sempre bem ? será que temos de viver com esta tristeza de castigarmos os nossos só porque defendemos esta paz podre ?
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave BRUNO detesto hipocrisia e nada do que aqui digo é mentira
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave esta senhora não tem moral nenhuma pra falar mal deste país.
Mostrar mais reações
Joao Bruno Craveirinha Angela Maria Serras Pires, dizer a verdade eu tambem o digo sabes disso.E a forma como a fazemos e dizemos e muitas vezes tu apelas a uma mudanca igual a essa palavra ....radical.Esqueces k no partido deles muitos fazem um debate intenso e por vezes complicado....nao temos de viver com esta tristeza mas tanto o Muzila, o Galiza e outros bons da Frelimo lutam por isso.Dai os teres aqui no Facebook a interagir por um Mocambique melhor.Eu por ex nao vejo Lutero Simango a interagir e trocar ideias de vez em quando mas no entanto Veronica Macamo por ex o faz.Parte dai, saber mudar e como mudar.Coloquei um post que fala disso.Na campanha em Inhambane os joivens da frelimo insultaram o nome do meio de Nhaca...os do MDM insultaram Guimino ate ofenderam e caluniaram no foro da sua saude.Havera diferenca na forma de promover a Mudanca?
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires Muzila Wagner Nhatsave finalmente transmitiste o que o teu partido quer, ao menos és sincero, és um mugabizinho misturado com um maleminha, que querido, gastas o dinheirinho dos que odeias mas não gostas deles, mas és sincero, que imagem tão real do que é o teu partido
Mostrar mais reações
Joao Bruno Craveirinha Muzila Wagner Nhatsave, nem parece teu....se a Angela Maria Serras Pires fala assim nao vas nessa porque a partir do momento k veio a Independencia o Marechal perdoou todos e depois da guerra civil somos todos mocambicanos!
Mostrar mais reações
Joao Bruno Craveirinha Muzila Wagner Nhatsave, tu es um Grande Mocambicano k respeita a opiniao diferente e respeita as pessoas e tou certo e mesmo k a minha amiga Angela nao pense assim, k maioria das pessoas reconhece o teu enorme potencial humano e civico.Esta a vista.Temos e os 3, todos esquecer o k ta para tras e seguir em frente com ideias construtivas e praticas mas assertivas por um Mocambique melhor e mais justo para todos do Rovuma ao Maputo!
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave ja comi o teu dinheiro ou de tuga algum por acaso,que seja maleminha mugabe e tudo mais mas não gosto e detesto hipocritas e fascistas como tu.não tens moral nenhuma para falar da miseria deste povo.desminta me se não foste cabecilha da RENAMo e destruiste este país apoiando e financiando uma guerra? falas em 37 anos de poder como se fossem em completa paz e harmonia
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave Joao Bruno Craveirinha sabes bem como sou mas não me controlo diante de tanta hipocrisia.eu propio critico aqui o Governo e o partido muitas vezes e não tenho problemas em dizer o que penso, pois não tenho compromisso com ninguem.
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave antes de ser Frelimo sou moçambicano, o meu país e povo em primeiro lugar
Mostrar mais reações
Joao Bruno Craveirinha Sim meu irmao, reconheco isso.Mas se conheceres a Angela Maria Serras Pires no fundo com estas ideias ela Mocambique o nosso Pais que hoje perdeu na terra do Ahmadinejad por 3-0
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave ya tava acompanhar aki no face
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires Joao Bruno Craveirinha eu acho que tens de vir a Moçambique para perceberes melhor o que a frelimo fez em Inhambane e o desespero em que estão neste momento, talvez percebas melhor estes discursos
Mostrar mais reações
Joao Bruno Craveirinha Angela Maria Serras Pires sem essa...eu vou a Mocambique todos os anos.Em Inhambane nao ha razao para reclamar, o MDM perdeu com merito e ate Custodio Duma k foi detido com toke frelimo notou isso.E ai k falha quem quer mudanca.Para ser sincero, eu coloquei a minha analise esta dada.Nao culpem apenas a Frelimo dos males do pais, o k Dhlkhama fez e faz...haja coerencia e calma.Abraco, tenho k sair.
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave ela não fala do pet dela esquece.esse truque de perseguição ,fraude tams cansados pá.
Mostrar mais reações
Angela Maria Serras Pires yeah brother, Obama does not love the USA because he is african brother, that speech on you being more african because of the colour of your skin is disgusting and racist, a frelimo provocou uma guerra por isso esse tema já era, a frelimo actual com pessoas como tu parece que está a voltar a esses tempos, é anti-democrática e xenófoba
Mostrar mais reações
Muzila Wagner Nhatsave quem falou de raças aqui foste tu e não eu,eu apenas disse k não gosto de fascistas.esse teu refugio de cor e velho e cansado
Mostrar mais reações
Antonio A. S. Kawaria Mano Americo Matavele, recebi um aviso que me mencionaste num comentário neste post, mas não consigo encontrá-lo.
Mostrar mais reações
Muhamad Yassine Gostei Americo, desta vez Gostei.
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Américo, o país é democrático e a pluralidade de ideias é um facto (embora muitos "proprietários" do país ainda não se tenham apercebido tangivelmente disso). Somos livres de escolher o que pretendemos ser ou como desejamos ser vistos. Se para ti é um PECADO MORTAL ser politicamente crítico é "cussigo" isso... É a tua opinião e eu pessoalmente a respeito e a saúdo. Não precisamos todos de ser o que tu convencionas ser "crítico-crítico".

Sobre a opinião do Todo-Poderoso da Pérola do Índico, confesso-te que não a poderias ter lambido melhor! Vá comemorar, homem... Estás no caminho certo para ascenderes à uma posição de direcção e chefia no teu departamento de trabalho! Parabéns!

PS: Caso tenhas deliberadamente te esquecido, quase todos nós os "críticos políticos" trabalhamos aqui dentro do país (salvo os macionais na diáspora). Contribuímos por este país com o nosso trabalho e nos postos onde estamos afectos, seja no sector público ou privado (instituiçoes estatais, empresas, academia, no sector informal, etc). Fazemos isso e damos assessoria à part-time aos políticos de dia, com as nossas opinioes criticamente políticas como as catalogas... É obra isso. Mostra que trabalhamos se calhar duas ou mais vezes mais, e sem salário, por este país! É isto que tem de ser combatido pelo sistema que representas, política ou ideologicamente?

PS2: Eu tenho, nestes anos todos que interagimos, dito à ti e aos teus camaradas que o trabalho de falar bem do país e das suas realizaçoes, polida e frondosamente, é da inteira responsabilidade dos seus porta-vozes, que té ganham balúrdios por isso. Ou os gabinetes de mobilização e propaganda (ou de comunicação e imagem) andam repletos de INCOMPETENTES?! É que cá deste lado da margem não se está a dormir, son. Se estivessemos todos na esteira da insuficiência ou no sofá da incapacidade aí é que seriam elas, Hehehehehheheheheheh... Nós também vamos "continuar a irritar-vos".
Américo Matavele Kakakakakakakakaka... Cristalino, mano! Mesmo transparente. Admiro a tua frontalidade e a assumpção da tua posição. Há tipos que não encaixariam com essa "bravura" este texto. Dizer o que mais? É só constatar que existem mesmo, e que, como costumas dizer, this is war, son. Agora essa de lamber... Hum, cheira a guerra psicologica. Anyway, saúdo efusivamente a confirmação. Gramei bro.
Mostrar mais reações
José de Matos Este debate valeu pela participaçao do Edgar Kamikaze Barroso! Foogooooo, mas na mouche, son! Ntlha!
Mas tenho de louvar o esforço titanico do mano Americo Matavele ao tentar justificar o inaceitavel em democracia, isto é, a intolerancia e o desrespeito pela critica construtiva! Pena que essa tentativa frustrante só convença os habituais apologistas do escovismo e da genuflexao!
Américo Matavele Mano José de Matos, não vejo onde está a minha intolerância aqui. Sinceramente falando, acho que antes de pôr a minha ideia (que é É MINHA MESMO), pus uns parentesis para salvaguardar essa parte. Se ler bem, verá que deixei espaço para que a liberdade de expressão não ficasse ferida. Agora, do seu excelente comentário, não pesquei nada a não os hossanas ao Edgar Kamikaze Barroso, e algumas palavras depreciativas. Esperava argumentos.
Mostrar mais reações
José de Matos Mano Americo Matavele, a referencia a intolerancia nao era para ti, pelo menos por enquanto, mas para aqueles que nao aceitam criticas e preferem a bajulaçao,. Sinceramente gostei muito do teu texto, esta ali alguma materia para reflexao, mas estou muito cansado do modo leviano como se tenta mutilar a critica construtiva!
Uma nota final muito positiva nas tuas palavras:
"Espero que a juventude, a mesma que clama por um país melhor para o futuro, comece a criar uma outra forma de crítica de modo a existir uma crítica-crítica, e não uma crítica-política".
Mostrar mais reações
Homer Wolf Eu fui chamado, mas nao estou a ver o comment em questao. Relativamente ao "lencol" em debate nada tenho a declarar. Penso apenas que estamos a andar em circulos... por isso nao vale a pena eu dizer o que ja' estas farto de ouvir da minha parte.
Mostrar mais reações
Homer Wolf * Anyway: bom debate para todos e que se chegue a uma boa conclusao (se e' que tal e' possivel)!
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Egidio Guilherme Vaz Raposo
Mostrar mais reações
Américo Matavele Eh eh eh eh eh... Homer Wolf, cansou-se o gajo. Anyway, thanks. O comment é o terceiro ou quarto que te mencionei. Matias De Jesus Júnior??????????
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Começo a pensar num dueto entre os críticos políticos e os analistas político-partidários!
Mostrar mais reações
Américo Matavele Kakakakakakakakakaka... Pelo menos estes últimos não se escondem, não usam "K", e dão a caraem como são isso, oh, Matias De Jesus Júnior. Essa é a mais valia.
Mostrar mais reações
Homer Wolf Americo Matavele agora deu-te para ser o ADC do Guebizz or what?...
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Não existe, assim, na minha humilde opinião, diferença entre estes dois. Mas uma relação intrínseca, com a particularidade de o analista político partidário ser uma progressão de carreira do crítico político. O crítico político quer ser visto para subir ao tacho. O analista político-partidário está no tacho e faz um esforço para mostrar que cabe a ele só o título de analista, e não político partidário. A ele cabe o exercício de decorar meia dúzia de citações que lhe vão garantindo a cientificidade do seu discurso. Concluindo, crítico-político, é analista político em estado latente
Mostrar mais reações
Américo Matavele Bem visto Matias De Jesus Júnior, talvez tenhas razão quanto a essa comaptibilidade objectiva entre estas duas figuras. Mas não negue que os tais primeiros, andam maning tchunados com armadura académica, enquanto os outros assumem e posicionam-se claramente. O grande problema não é criticar, é se esconder numa capa para exercer outro ofício diferente da farda que enverga. Por exemplo, usar a farda de enfermeiro para ser bombeiro??? Ops...
Mostrar mais reações
Américo Matavele Homer Wolf, "me poupe-me". Eu já fui um GC do mano Guebas por uma coisa de dois ou três anos aproximadamente. Por isso não é retomada do antigo job, não.
Mostrar mais reações
Amosse Macamo ka kaka ka ka ka ka ka ka ka kaka eh pa! sentiram-se tocados no amago he he he he he custa trazer solucoes nem? custa pensar construtivamente?eh maus facil atirar pedras e deitar tudo abaixo? mais facil o insulto, o menoscambo, a desonra ao bom nome, o generalismo, a cegueira orientada...este pais nada acontece, neste pais sobrevivemos, este pais eh de ninguem, aqui nao ha lei......n'tla,n'ntlaaaaaaaaaa
Mostrar mais reações
Rui Miguel Lamarques Interessante o pensamento linear do Matias. Interessante mesmo a tua capacidade de reduzir a critica ao binómio ser uma coisa e lutar para ascender à outra. Pensei que algumas nuances pudessem ter lugar na tua excelente catalogação de uns e outros.
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Rui Lamarques, na esperança de que és um dos poucos amigos meus lúcidos certamente que entendeste o meu raciocínio. Veja que em nenhum momento falei da crítica. Porque aqui ninguém falou da crítica apenas se está a atacar os que criticam Guebuza. Se os que defendem Guebuza fazem no pelo pão e pelos filhos, obviamente que a crítica os encomoda mais do que a Guebuza. É disso que estou a falar. Ainda não falei da crítica
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Falei apenas dos tais "críticos-políticos" do Americo Matavele, e dos analistas político-partidários
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Eh eh eh eh eh eh eh. E agora Amosse Macamo??? Quem deve ajudar a Guebuza e a turma? Eh eh eh eh eh
Mostrar mais reações
Homer Wolf Camaradas Americo Matavele (GC e' o que meji?... it's refferring to the his "cabinet"?) e Amosse Macamo, seria simplista eu dizer que "mil-likos" o Egidio Guilherme Vaz Raposo, por isso vou aqui vai o que eu TAMBEM penso:

"Nao sei por onde comecar. Talves pedir desculpas porque que mudei de computador e ainda preciso descobrir onde fica a funcao do (keyboard) para assim mudar para o portugues ou ingles internacional e puder acentuar. Em todo caso, eh o de men...os. O Americo Matavele eh um politico insuspeito que tambem faz analises politicas. Nao ha como negar e nao vejo mal nisso. Por isso, na sua caca aos criticos de Guebuza vai tentando distribuir tarefas para aquilo que Guebuza nao consegue fazer. Este eh o ponto previo. Digo isso porque este presidente concorreu com um manifesto claro, que apresentou aos mocambicanos como sendo o seu compromisso para connosco cidadaos. O que os criticos como eu fazem nao e mais senao exigir so aquilo que ele prometeu. E, em toda a extensao do manifesto de Guebuza, nao aparece nenhuma dificuldade que deveria consentir ou tomar conta na minha nalise. Sei que estas dificuldades aparecem e existem, mas em momento algum Guebuza disse que elas iriam por em causa a materializacao do seu plano de governacao. Portanto, quando eu critico ao pai da nacao, nao o faco por inveja ou porque acho que o meu pai eh que devia estar em melhores condicoes de governar o pais. Ate porque ele eh mais velho e precisa descancar. Pelo contrario, exijo tao simplesmente que ele cumpra com a sua palavra. E, faco-o da maneira como o faco porque ele em nenhum momento pediu a minha ajuda. Guebuza chamou um grupo de pessoas e colaboradores para o seu governo para lhe ajudar a cumprir o compromisso que tem para o com o povo mocambicano. Eh a eles que ele Guebuza e voce Americo devem pedir ajuda quando nao conseguem fazer algo. E nunca eu ou os outros criticos. Se quiser que eu lhe ajude, paga servicos de consultoria. Tao simpels quanto isso. Queria alertar para aqueles que gostam de chamar atencao aos outros para que avancem solucoes: meus irmaos, nao avancem nenhuma solucao. Se alguem ja nao consegue governar que saia. Este pais ja eh suficientemente formado para substituir um governo caso este se mostrar incompetente. puxa, chamam incompetentes para o governo, estes estragam o pais e depois vem reclamar que os cidadaos nao ajudam em solucoes? Quem quiser debate de ideias e quem quiser aproveitar as ideias gratuitamente veiculadas aqui que faca. Mas nunca dizer que em debates como estes nada transpira. Isto sim eh que eh ingratidao. Volto ja. Vou te com Amosse Macamo."

E TAMBEM TENHO DITO!
Mostrar mais reações

Américo Matavele Mano Egidio Guilherme Vaz Raposo, até tem uma certa razão ao falar do Manifesto que o PR apresentou. Porém, o que sobressai nos que eu chamo de criticos-politicos, é exactamente a sua capacidade de generalização, a capacidade de seleccionar assuntos sem sequer se encostar ao que diz o manifesto. Claro que consultoria paga-se, mas entendo o porque de se cimentar esta prática, pois como eu disse, são críticos-políticos, e já o disse o mano Egidio, que o fim último é o poder. Isso é que me intriga, pois um académico lança bases para se resolver problemas em si, mas os que falo deles, lançam farpas para destruir. É uma luta pelo poder. São académicos que estão a usar essa capa para atingir outro objectivo diverso da ética académica que é de produzir conhecimento e só produzir cnhecimento. E pelo comentário, o mano Egidio assume completamente que o executivo não faz nada. Não acredito nisso, pois está visível o esforço que está a ser feito, de acordo com o manifesto para se atingir um certo patamar desejável. Agora, se se tem o manifesto, e os outros usam o escárnio fora do manifesto, há algo subjecente para além de uma pura constatação académica.
Mostrar mais reações
Américo Matavele Hahahahahahahahahahahahahahahaha... Homer Wolf!!! Hahahahahahahahaha... GC é Guarda-Costas. Estava a distância, mas era.
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Américo, quem é que critica única e exclusivamente para destruir?

Cite nomes e factos, if you've got enough balls... Caso contrário, estarás em mais um exercício estéril de lero-lero.
Mostrar mais reações

Baptista Maganda Interessante sua análise A crítica na minha opinião,nao é negativa,mas o negativo é a maneira como é feita e a camisola k enverga o crítico. O verdadeiro crítico despe a camisola e se cola na imparcialidade. Digo,deixa d ser egocentrista,nao se guia pelo juizo d valor do eu v nos,para apenas ter vista para ver as coisas menos conseguidas ignorando as mais conseguidas. Não se pode ser bom crítico ou analista mantendo a parcialidad ou egocentrismo...
Mostrar mais reações
Américo Matavele Surpreendente, General. Mesmo surpreendente! Tu viste o ponto e entendeste a essencia da coisa. Edgar, não vou citar nome de ninguem. Isto é um espelho mágico. Somente os visados é que se enxergam.
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Ok. E os factos?
Mostrar mais reações
Ser - Huo Matavele, kanimambo por nos dar uma razao útil para olhar no fb. Este tipo de "escritos" ja ha muito que anda longe da fronteiras do fb, e talvez por isso o pessoal ja se tenha acostumado a comentar boot cima da torre de controlo fronteiriço. Digo, escreveste um texto útil e consumível, infelizmente grande parte de nós foi parar na década 80 para forçar e justificar que nao te entendeu. Ora, amigo, antes que comece a cheirar a alguma forma de te bajular, ja aqui se disse por vezes e textos intermináveis que ha quem tem a tarefa de identificar problemas, outros enfatim as soluções, e ha os que podem se ocupar de casar as duas, e esse é o grupo mais limitado. Infelizmente quando voce e mostra tao apaixonado pelos problemas,es imediatamente alcunhado de "apóstolo da desgraça, invejoso, arruaceiro, politicamente descontente, etc", e quando voce é aquele cujos "óculos" SO enchergam as grandes inauguraçoes que o todo poderoso faz por essas presidências abertas, entao es o "esCovao, Cego, Mendigo de poder, etc." E Nisso, Guebas perde tempo por teNtar competir com os que mais tempo têm para estudar o País, e ele sozinho acaba ficando a repetir essa formula de "problema + solução = combate a pobreza". As pessoas agora querem outra formula, que está sendo muito evitada: "recursos + distribuição (racional) * mais juízo = desenvolvimento (todos contentes)". TODOS QUEREMOS FUMAR O CACHIMBO. 
Parabens pelo texto.
Matias De Jesus Júnior Estamos em Moçambique a criar a ideia de que os que ganham as eleições devem ser ajudados e louvados pela opinião pública. Não é esse o papel da opinião publica: é de exigir, o único manifesto da opinião pública é a saude do bem público! Tuda incursão contrária ao bem público vai se esbarrar na crítica. Não vinha no manifesto que eram aversos à crítica, por isso também não nos preparamos para não criticar. Se são imunes à crítica que façam por escrito nos próximos manifestos e concorra. Assim nos dão tempo de nos preparar para nova República!
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Matias, o tagarela!
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Yeah, o próprio!
Mostrar mais reações
Edgar Barroso O patriarca da Nova Republica!
Mostrar mais reações
Ser - Huo "Estamos em Moçambique a criar a ideia de que os que ganham eleições devem ser ajudados e louvados pela opiniao pública..." 
Tens razao Matias, os que ganham eleições devem trabalhar para merecer o voto a que foram confiados. Ate aqui tudo bem, mas, QUEM sao os que ganham eleições, QUANTOS sao eles? Apenas um grupelho de gajos organizados, cuja essência de seu trabalho seria de COORDENAR os esforços de 20 e poucos milhões de moçambicanos e outros. Tento aqui dizer que esses que ganharam as eleições, sao ou detêm agora o PODER DE DECISÃO, e que a execução de tais decisões, ai ja é da responsabilidade de todos nós, gostemos ou nao de quem ganhou a eleição. Nosso problema nessas famosas democracias novas ou emergentes é que ainda somos novos na coisa, que confundimos tudo (um dia vamos chegar onde outros chegaram, é processo), enquanto outros chegaram a um estágio de maturidade da democracia em que o vencedor e perdedor (incluindo o grosso dos simpatizantes de ambas partes) entendem o que cada um deve fazer em prol do bem de seu País/Região, aqui os dois simplesmente se tornam OPOSTOS em tudo, que é tabu reconhecer algo feito pelo OUTRO. A gente quer estrada, no dia que a temos, ficamos no bar a resmungar esses gajos comeram mola... e blablabla. Um dia chegaremos la, por ja, o nosso nivel de crítica é bem equilibrado ao nosso nivel de compreensão e prática de democracia! Ate chegarmos à Nova República, aqui TODOS estamos juntos, politiqueiros, académicos..!
Mostrar mais reações
Matias De Jesus Júnior Sim. Eu vou ser mais claro, no teu raciocínio se não concordar coloque não concordo. Era suposto que todos participacem da construção do País. Mas certamente que os que ganham não pensam assim: a primeira coisa é declarar guerra contra os que não estavam conosco na campanha. Segundo é dar adjectivos aos que não se simpatizarem com as nossas decisões: os tagarelas, os marginais, os apóstolos e bla bla. Depois assumimos que na verdade queremos "irrita-los e não Governa-los". A pergunta que fica é: quem não está preparado pra a democracia (seja ela emergente ou não)? Eu até deixei de falar da política e políticas há ja um bom tempão.
Mostrar mais reações
Ser - Huo Matias, bom dia. Sim, CONCORDO com o teu raciocínio. Tanto o ponto 1 e 2 estao na linha certa, embora eu ache que acrescentar um ponto 3 te tornava completo, de tipo: quem perde eleições fica no canto dele a contar e a rogar por deslizes do outro. 
Meu caro, sem politiquice, os dois lados nao ajudam, menos se ajudam, quem ganha fica a exibir "músculos" ao perdedor, e o perdedor se torna efémero da "satinizador" do trabalho do ganhador.... e os simpatizantes se esgrimam entre si.
Mostrar mais reações
Américo Matavele O Ser - Huo vem com outro ponto interessante, o da viragem mútua das costas. Porém, aqui suscita-se uma questão do ovo e da galinha, que por mim prefiro não entrar. Mas o próprio Ser-Huo trouxe uma resposta que pode se considerar para se responder a esta forma de ser: a imaturidade democrática. Nós ainda não usamos todas as bases para sermos uma democracia plena? O que é a democracia plena? É a somente inclusão? É a contribuição de todos nós para o bem comum? Ou é a alternância do poder? Contudo, este é outro papo mais para além, o que eu quis dizer com esta nota, é que, o que estamos a viver agora, é uma situação estranha e que tende a se tornar no novo modelo de se fazer política. Aliás, eu só fui pelos "académicos" só, mas há outras áreas que viraram bases políticas, embora cá fora apareçam com outras vestes, e todos nós sabemos como é que agem esses.
Mostrar mais reações
Danilo da Silva Num estado existem governantes e governados. Os governados (o povo), porque estão ocupados com as suas vidas, delegam poderes a um certo grupo de indivíduos a tarefa de tomar conta dos assuntos/problemas da colectividade- o governo. Para se chegar ao poder, pelo menos num regime democráticos, os partidos políticos concorrem às eleições, e neste processo apresentam os seus planos de governação, isto é, as linhas gerais para a solução dos problemas da colectividade. Quando estes ganham, eles formam governo, que no meu entender é a equipe responsável pela implementação do plano previamente apresentado. Esta equipe, nos seus vários ministérios têm (ou pelo menos deve ter) recursos (humanos e materiais) para melhor concretizar esse planos; implementando-os, monitorando-os, podendo ou recorrer a especialistas internos ou externos. A sociedade civil, ou opinião pública; observa, fiscaliza, exige, critica e por ai fora, podendo ao não neste processo apresentar propostas. 
No entanto, há uma tendência que deixar-me bastante preocupado- a transferência da responsabilidade da busca de soluções dos problemas da colectividade do governo para o povo. Este discurso tem vindo a ser articulado ultimamente e de forma insistente e até agressiva, seja pelos detentores do poder ou por indivíduos a seu soldo. Diz-se que velhos hábitos não desaparecem de um dia para o outro. Ontem estivemos sós no campo, conseguimos aglutinar, mobilizar, cativar e em troca recebemos apoio incondicional- mas isso foi ontem. 
Somos todos moçambicanos sim, sabemos para onde queremos ir sim, mas não somos obrigados a seguir no mesmo barco, com o mesmo capitão e a trilhar o seu caminho.
Não deixa de ser estranho, que a menos de dois anos do final do mandato, de autistas já se quer ouvir o que os outros tem a dizer- it’s too late!
Ps: não se trata de rebeldia, é mesmo desencanto 
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Danilo, WORD UP!
Ver Tradução
Mostrar mais reações
Ser - Huo Danilo, bom final do teu texto, excepto o "...it's too late". Ha um amigo facebooker que se cansou de dizer que não gosta de um 'piralho' que canta "Never say never". E aqui se enquadra isso meu caro, it's never late to change...!
Mostrar mais reações
Ser - Huo PS:
Danilo, "desencanto". Gostei dessa! 
Matavele, depois!
Mostrar mais reações
Danilo da Silva Thank Huo, claro que nunca é tarde para mudar, mas perdeu-se bastante tempo com os olhos e ouvidos tapados e a gritar para "abafar" a crítica- igual fazem as crianças quando tem uma birra. É tarde sim para o actual incumbente, que daqui a meses vai ser um lame-duck. o tempo não para e nem volta atrás. relativamente ao PS...chegou onde devia chegar. Não tenho mais idade para rebeldias. Desapontamentos - sim.
Mostrar mais reações
José de Matos Este texto "gelatinoso" do mano Americo Matavele tambem esta no Noticias!
Mostrar mais reações
Edgar Barroso O Américo está a projectar-se, com o escritor da continuidade... O Amosse deveria passar a ter mais "cuidado" com a concorrência.
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Ainda acho que os artigos de opinião, no Notícias, deveriam vir publicados com os comentários devidos, tal como se apresentam aqui.

Este texto do Américo é uma MENTIRA AMBULANTE!
Mostrar mais reações

Américo Matavele Kakakakakakakakakakaka... Voces, pa! Pensei que o papo estava encerrado! Edgar, ainda vais a tempo de destrui-lo "em três tempos". Basta escrever ao noticias, Carta dos Leitores.
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Américo, eu desisti de escrever para aquele jornal em 2008, quando arquivaram o artigo que eu escrevi esbofeteando o slogan "Geração da Viragem" num único tempo.

Acho que o editor era de uma das geraçoes que eu espanquei ali e publicar o texto era, para o gajo, pedir que o Steven Seagal o estatelasse.
Mostrar mais reações

Américo Matavele Ok. Googlarei. Estou curioso em ler essa "mentira ambulante". Kakakakakakakaka...
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Hehehhehehehheheheh... Aquilo é uma loja de verdades.
Mostrar mais reações
Américo Matavele Eh eh eh eh eh eh eh eh eh... Houve tempos e tempos neste Facebook.
3 h
Mostrar mais reações
Danilo da Silva O bom é mesmo é que o Facebook (e a internet) não esquece...nada melhor como um dia atras do outro. Espero que não comecem a apagar artigos de opinião nem posts feitos por estas alturas.
3 h
Mostrar mais reações
Edgar Barroso Mais uma das tuas mentiras ambulantes, heheheheheh... "não vamos esquecer o tempo que passou".
3 h
Mostrar mais reações
Homer Wolf Five years of "fourthism"...eh eh eh
Ver Tradução
2 h
Mostrar mais reações
Ariel Sonto Parei logo aqui: "...mas também não se pode negar que estamos a ressurgir no mundo como um país que apresenta-se, a cada dia que passa, com uma cara mais lavada, e mais apresentável"... nhanisse!
1 h
Mostrar mais reações
Joaquim Gove Mais para quê, ó Américo Matavele?? Talvez depois de processar bem terei comentário...
1 h
Mostrar mais reações
Ser - Huo Quando no facebook não falávamos do jantar de ontem...
1 h
Mostrar mais reações

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.