segunda-feira, 29 de maio de 2017

Uma aula para os magistrados do Ministério Público


O princípio constitucional da presunção de inocência
- Durante algum tempo fui pensando se não era de utilidade patriótica e de cidadania dar esta aula aos nossos Procuradores. E eis-me aqui.
Que se entende por Presunção de Inocência?
O artigo 59 n0 2 da Constituição da República de Moçambique estabelece que “os arguidos gozam da presunção de inocência até decisão judicial definitiva”.
Este princípio constitucional não é decorativo. Visa tutelar outros direitos de dignidade constitucional, designadamente, o direito ao bom nome.
Os magistrados do Ministério Público (MP) estão proibidos de publicamente se referirem a processos em instrução preparatória ou contraditória, em respeito ao princípio de presunção de inocência mas também ao do segredo de justiça- artigo 70 do Código do Processo Penal.
O magistrado do MP que viole estes princípios é passível de sansão disciplinar pelo Conselho Superior da Magistratura do MP.
Moçambique é um Estado com cerca de 25 milhões de habitantes e todos nós sabemos que a nossa Procuradoria nunca consegue exercer cabalmente suas funções levando à barra do tribunal criminosos de toda a estirpe, dentre os quais corruptos de colarinho branco. Quem o diz não é Nini Satar mas o povo.
O País foi recentemente desgraçado por empréstimos ilegais à favor das empresas ProÍndicos, Ematum e MAM, contraídos à socapa por políticos que governavam o País, mas a PGR ao invés de prestar o nobre serviço à nação perseguindo e responsabilizando estes prevaricadores se entretém correndo atrás de inocentes e pilha- galinhas.
No dia 25 de Abril de 2017 a PGR emitiu e difundiu um comunicado de imprensa com n004/PGR/GC/012.3/2017. Este comunicado mexeu com todo o País. Na América, Inglaterra, e varios países , tomou-se conhecimento deste comunicado, tudo porque estava em causa Nini Satar. Mas os moçambicanos não são burros, aperceberam-se de que a emissão do comunicado visava desviar atenções. E visava este ignóbil propósito porque no dia 26 de Abril a Assembleia da República ia produzir uma resolução de assunção das dívidas ocultas por todos os moçambicanos, incorporando-as na Conta Geral do Estado e, portanto, passando a ser dívidas de todos nós, dos nossos filhos, netos, nascituros e concepturos. Havia por isso que desviar as atenções para o povo não julgar atentamente a sua desgraça.
Neste mesmo período a Procuradoria tinha a obrigação de divulgar o relatório das mesmas dívidas elaborado pela Kroll, mas como, por sua incúria, tinha de haver adiamento da divulgação tinha de arranjar um bode expiatório que fosse peso pesado e só podia ser Nini Satar.
Mas este procedimento é grave. A direcção máxima da PGR é perigosa, desmerece o lugar que ocupa. Nada faz à favor do povo. As cadeias estão abarrotadas de inocentes sem culpa formada. 
Ficam por lá 1 ano sem culpa formada.
Foi Nini Satar que abriu os olhos das pessoas sobre a existência e funcionalidade do instituto constitucional da providência extraordinária do habeas corpus, aquando da prisão injusta e ilegal de Danish Satar, produzindo artigos pertinentes sobre a temática e os divulgando à imprensa. Hoje o Tribunal Supremo recebe diariamente pedidos do habeas corpus.
O comunicado da PGR leva o n0 04/2017. Significa que este ano, a PGR antes deste só tinha produzido três comunicados num País de cerca de 25 milhões de habitantes.
Logo num país de corrupção.
O comunicado começa por falar de Edith Antónia D'Compta de Câmara Cylindo e José Ali Coutinho, lhes atribuindo os processos nos 35/PCM/2017 e 2/2017.Como se vê estes são processos do corrente ano de 2017. Nenhum deles tem sentença com trânsito em julgado. Alguns estão acusados e outros em recurso. 
E nehum processo o nome de Nini Satar aparece como réu ou arguido.
A PGR a divulgar os números de processos no mesmo comunicado fez transparecer que Nini Satar tinha algo haver com estes processos.
Mais na verdade o nome de Nini Satar não vem mencionado em nehum processo acima citados.
A PGR fez com intuito malecioso para enganar o povo.
Em relação a Coutinho e a Edith
A PGR violou o princípio da presunção da inocência e do de segredo de justiça a referência a estes cidadãos como criminosos. Estes cidadãos não foram condenados com trânsito em julgado mas seus nomes já estão na lama. Edith e Coutinho são pessoas normais, sem reputação conhecida e os crimes de que são acusados são crimes comuns.
A fuga de um arguido da cadeia é um acontecimento trivial, sem dignidade para ditar um comunicado logo duma PGR.
Na verdade quem deveria fazer o comunicado seria o Comando da PRM e não PGR.
E na verdade nem se pode falar de fuga porque o Coutinho foi retirado da cadeia pela Polícia para assassiná-lo.
Até hoje já passam mais de 1 mês a PGR não veio dar a conhecer ao povo que o Coutinho foi assasinado.
O Povo sempre fica saber pelos médias.

Uma leitura atenta do comunicado leva à conclusão simples de que o mesmo visava Nini Satar, procurando, a todo o custo, associá-lo à Edith e ao Coutinho. A dado passo o comunicado refere que Nini Satar criou uma associação criminosa com estes dois indivíduos. Isto é uma insinuação grave da PGR. É até crime. Por isso eu Nini Satar já solicitei ao Conselho Superior da Magistratura do Ministério Público procedimento criminal e disciplinar contra a Procuradora- Geral da República, Dra Beatriz Buchili e contra a Procuradora-chefe da Cidade de Maputo, a Dra Amélia Machava. Pediu igualmente que o Conselho Superior mande demitir com efeitos imediatos a Procuradora-chefe da Cidadede Maputo e solicite de sua Excelência o Presidente da República a demissão da PGR.
A PGR disse que Momade Assif Abdul Satar criou aliança criminosa com Edith e Coutinho. Só por ódio visceral, sem precedentes na história da humanidade que a PGR pode afirmar isto. Porque foi Nini Satar quem denunciou as actividades criminais da Edith e do Coutinho-vide anexos 1 e 2.
Nini Satar, desde os tempos da cadeia, sempre colaborou com a Polícia fornecendo informações de que tinha acesso naquele local, algumas das quais comprava com seus recursos e que pela sua utilidade, a direcção da PIC Cidade de Maputo chegou a oficiar a direcçãoda B.O para facilitar os contactos com este-vide anexos 3, 4, 5 e 6, a título exemplificativo.
Nini Satar conheceu José Coutinho quando ambos se encontravam presos.
No dia 21 de Novembro de 2016, Coutinho, pretendendo pedir emprestado um valor a Nini Satar,acabou comentando que havia sido contactado para intermediar o pagamento de resgate no rapto do proprietário da Ourivesaria Imperial. 
Cujo o valor de resgate haveria de receber em Nampula.
E Coutinho nas conversas acabou confessando que o telefone que usa para falar com familiares da vitima(ourivesaria imperial) estava com ele na cela.
Nini Satar transmitiu esta notícia à Brigada Anti- raptos, aconselhando-a a vasculhar a cela de Coutinho tendo esta achado o telemóvel usado nas negociações. Foi graças a esta denúncia que este cidadão foi solto sem pagamento de resgate-anexo 2. A PGR ao invés de apreciar e agradecer este gesto de cidadania crucifica Nini Satar.
A PGR tem ódio de Nini Satar porque em Moçambique o único que denuncia a podridão da Procuradoria e Nini Satar.
Nini Satar conheceu Edith Cylindo em 2012 através das redes sociais.
Voltou a falar em agosto de 2016
Esta numa das conversas com Nini Satar lhe confidenciou que tinha sido orientada para reconhecer certos empresários
designadamente o Nor da cotur proprietário duma reputada agênçia de viagem e o proprietário da Tiger Shopping Center.
Nessa ocasião, Edith pediu ajuda de 300.000,00 Mts a Nini Satar e este com o objectivo de fornecer esta informação à polícia pediu-lhe conta bancária tendo fornecido este dado à PIC. Estas actividades suspeitas da Edith foram oportuna e tempestivamente transmitidas à PIC-Cidade de Maputo, no dia 12 de Dezembro 2016-vide anexo 4 e 5 Em relação ao empresário Noor, Nini Satar sugeriu à Edith que este estava mergulhado em dívidas com vista a evitar o seu rapto. Os anexos falam por si.
O comunicado também se refere à revogação da liberdade condicional de Momade Assif Abdul Satar alegadamente porque acompanhou pessoas de má conduta. Quem são essas pessoas, se Nini Satar está fora do País devidamente autorizado pelo competente Tribunal? -anexo7.
O comunicado da PGR não indica tais pessoas estranhas acompanhadas por Nini Satar. Em três meses, após a sua libertação, Nini Satar deslocou-se para fora do País . Até hoje encontra se fora.
Tanto a PGR e o Tribunal sabem o domicílio de Nini Satar.
Que pessoas acompanharia estando fora do País?
Sobre Edith e Coutinho já foi provada com documentos que se estão presos foi graças à denúncia de Nini Satar à Polícia. Não foi por competência profissional da PGR que estes estão presos. A PGR nunca prendeu ninguém por trabalho próprio.
Apenas faz desvios de atenção para amostrar trabalhos.
Mais na verdade nunca e nunca prendeu ninguém.
A PGR ao divulgar através de um comunicado de imprensa que foi revogada a liberdade condicional de Momade Satar omitiu maliciosamente de informar que esta quebra é sustentada por um despacho judicial passível de recurso.
Desde quando é que se emitem comunicados sobre mandados de captura?
Desde quando é que a PGR tem competência de emitir mandado de captura?
A PGR colocou Moçambique, pela primeira vez, como pioneiro em alguma coisa. Mas em coisa má e difamatória para um Estado de Direito Democrático em afirmação.
A PGR, como o Tribunal, sabem onde encontrar Nini Satar. Este está no Reino Unido devidamente autorizado-anexo 7- e é para lá onde deviam, através de Cartas Rogatórias, lhe notificarem de quaisquer despachos judiciais sem necessidade de comunicados de imprensa, em violação dos direitos deste cidadão.
A autorização do Nini Satar para viajar para o exterior foi sem nenhuma oposição ou objecção do MP. Aliás esta emitiu parecer favorável no competente processo para que este tivesse os documentos necessários para o efeito.
Os procuradores quando acordam vão a página do Facebook na conta de Nini Satar para ver o que publicou nem dormem durante a noite 
Preocupam se.
Tudo que Nini Satar escreve tem anexos como prova.
O problema de falta de ética e deontologia profissional por parte da PGR para mostrar serviço prejudica a todo o povo moçambicano. Foram recentemente vazados documentos sobre quebra do sigilo bancário de algumas personalidades em relação aos processos da ProÍndicos, Ematum e MAM. Tudo em esforço inglório de mostrar serviço. O serviço não se mostra, faz-se. E fazer serviço seria prender os que desgraçaram o povo moçambicano!
Os documentos vazados e do conhecimento da PGR porque quer deixar transparecer ao povo que a PGR está trabalhar mais na hora da verdade não vai levar ninguém a tribunal.
Também nunca levou!!!
Apenas são ouvidos como arguidos não presos.
Depois de algum tempo vem o Despacho de Abstenção.
E o processo acaba assim.
Tudo isto é para intreter o POVO.
Na abertura do último ano judicial, no dia 1 de Março de 2017, a digníssima Procuradora- Geral da República, no seu discurso revoltou-se de viva voz e em tom alto contra a Polícia e a imprensa nacional por estas exibirem os rostos de suspeitos quando são presos e agora perguntámos: afinal quem viola a lei "digníssima "PGR? 
A Polícia e a imprensa ou Vossa "Excelência"PGR?
Como sempre, deixo a minha contribuição!

Nini Satar

 
GostoMostrar mais reações
Comentar
43 comentários
Comentários
Roberto Lamba
Roberto Lamba Gostei muito, embora faltou em dizer que os arguidos somente poderão ser considerados culpados quando a sentença condenatória transitar em julgado, isto é, não ser passível de um recurso ordinário é que um determinado cidadão poderá ser considerado culpado, enquanto não se verificar o retro esmiuçado é um mero suspeito. Ademais o novo CÓDIGO PENAL pune ao servidor público que violar o segredo de justiça de forma severa tanto como o que for a dene-la, a PGR detém plena ciência, o Cidadão Nini satar pode ainda participar criminalmente contra os tais prevaricadores da lei. Com essa prova irrefutável junto de forma precisa nada mais resta se não dizer que a Magna PGR foi infeliz demonstrou uma pudicicia ou mesmo amnésia jurídica.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
7
 · 4 h
Mozolande Languitone
Mozolande Languitone Thanks satar ...onde posso comprar o teu livro ...? Eu acho k já dá para escrever livros desses assuntos assim ....O título do livro posso ajudar escolher : ( FUNGULA-MASSO MOÇAMBIQUE )

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
3
 · 3 h
Alexandre Armando
Alexandre Armando A este nível, Nini tem mesmo que conhecer Direito. Obrigado pelas aulas. Não entendo nada de Direito, mas me sinto um grande estudante vendo suas publicações, Nini. Força ai...

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 1 h
Chiquinho Ilustre
Chiquinho Ilustre Grande datar....mas afinal nini diz me algum ate hoje que ate o ministro penso que da defesa veio a desconhecer a morte do Coutinho....cidadão este que ainda esta vivo com " certidão de obito" novo tipo de B.I, em que província ou estado se encontra o novo cidadão??

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 5 h
Estevao Sodoque
Estevao Sodoque Quando há interesses particulares até a própria constituição é violada pelos próprios fazedores da justiça, isto prova a inexistência de profissionalismo, ética e deontologia profissional. Infelizmente, os lesados somos nós. Mas nada é eterno, um dia estaremos(povo)realmente no poder.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 6 h · Editado
Sammy Gabriel Dos Santos
Sammy Gabriel Dos Santos Nini seus alunos nao que nao saibam do tema tratado nesta aula, eles tem conhecimento da matéria dada. Infelismente tudo isso nao passa de negocios, que cada um defende o seu pão e ninguem pode ariscar a opor se. Pelo exemplo do Sistac, e outros juízes e vazaram.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 3 h
Jonas Tembe Tembe
Jonas Tembe Tembe Declarado e provado pena q n temos homens assim no poder q pudesem ter tamanha coragem assim como Nini Satar,a maior parte deles sao uns medrozos e lambe botas.obrigado Nini satar por nos manter informados.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Edy Carrilho Alberto
Edy Carrilho Alberto Boas aulas aí aos Magistrados

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 3 h
Joaquim Mavone
Joaquim Mavone Nini,saiba os que Magistrados sempre visitam a sua página e estão aprender de te ,tanto como eu.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 3 h
Mindo Da Villa
Mindo Da Villa Tragam o prof.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 h
Gito Mafumo
Gito Mafumo Acho k o professor Momade Assife Abdul Satar devia se candidatar a ser o PGR.
pelo wue tenho visto, entende muito bem de 'Direito'

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
3
 · 5 h
Calton Alberto Cumbe
Calton Alberto Cumbe Mano nini diz uma coisa fez Direito, te admiro muito

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 3 h
Aleksa Cecilia
Aleksa Cecilia Socando paredes... Mesmo martelando parece que eles são aprendem nada...

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 5 h
Johannis Chiboleca
Johannis Chiboleca Força Nini. Continue a detonar essa gente. Como "eles" dizem eu também digo para ti mano: avança não há recua....!

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 3 h
Frenque Lucas
Frenque Lucas Como é possível alguém mandar prender aquele que lhe colocou na cadeira como "Procuradora geral da república"?

Alguma vez a polícia já foi autorizada a "suspeitar" que o empresário Mohemed Bashir Suleman pratica algum crime, sendo este o cidadão que t
em apoiado a polícia financeiramente e em bens materiais?

Não sabemos como está sendo a Vida da senhora Beatriz Buchil como procuradora geral da república. Se calhar nem sono apanha, se calhar é uma inocente mas que lhe fora tirada a inocência e a honestidade quando lhe colocaram como Procuradora.

Se calhar ela gostaria tanto de pretender todos os envolvidos nas dívidas públicas e mais tantos outros, mas ela não tem como o fazer, se não coloca a vida dela e da família em perigo.

Se calhar ela quer deixar o cargo de procuradora e também não tem como o fazer porque é ameaçada, chantageada, e só pode deixar o cargo quando quem a nomeiou assim o decidir...

Não sabemos...

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 2 h
Blazt Arbakr
Blazt Arbakr Mano Nini ,ontem no jornal da tv sucesso estavam a falar de ti acerca das suas publicacoes. 

Ate convidaram juristas pra analizarem. 

Pena q nao tenho cell d qualidade havia de filmar e enviar t

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 4 h
Francisco Nabila
Francisco Nabila blazt, não te preocupes k ele já viu, tem conhecimento e se lhe tocar fundo, ...vai comentar e dar aulas a esses fulanos

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 30 min
Claudio Zeferino Sambo
Claudio Zeferino Sambo Estou a preparar um livro com as suas publicacoes.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 5 h
Nhazibanga Chirindza
Nhazibanga Chirindza Um Estado de Justica degradado por labibostismo .
Realmente este pais nada tem para falar de justica .

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Sérgio Manuel Caetano
Sérgio Manuel Caetano Meu caro obrgd por nós manter informado e de olhos aberto essa PGR é uma fraude bando.. De lambe-botas

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Jose Manuel De Jesus
Jose Manuel De Jesus Rendi alias, estou a render, com cada coisa que acontece no nosso pais.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 h
Adelino de Lima
Adelino de Lima Aula bem dada e bem compreendida por seus alunos. A verdade com provas fisicas e nao enganar o povo com palavras doces sem documentos comprovativos.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 4 h
Francisco Nabila
Francisco Nabila transparência

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 29 min
Filipe Muteto
Filipe Muteto A primeira vez que ouvi falar de habias corpus foi com Dr. Máximo Dias, a quando da descoberta de fábrica de mandrax no Trevo.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Hassane Abdul Nuro
Hassane Abdul Nuro Nini Satar tas bem informado más não vives em Moçambique,

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 5 h
Raimundo Jorge Salomaö
Raimundo Jorge Salomaö Nini eu sou teu fa tenho lido suas historias tiro chapeu

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
2
 · 4 h
Nataniel Amilcar Nhancale
Nataniel Amilcar Nhancale Espero que eles intendam as suas aulas "professor" Nini

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 6 h
Antonio Junior Mugadui

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
1
 · 5 h
Fidalgo Da Ecineta
Fidalgo Da Ecineta interessante isto.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 6 h
Ncossa Nelynho
Ncossa Nelynho Muito trágico PGR. Deve ter aulas mesmo

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 h
Adriano Antonio Dimande
Adriano Antonio Dimande Mas que Nini e grande nao me restam duvidas

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
Fala Marques
Fala Marques acabo d chegar agora do buzi nini ok poso faser pra ser advogando

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 min
Calton Alberto Cumbe

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Litos Ti Dinheiro Litos
Litos Ti Dinheiro Litos Percebido bay Momade.

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 h
Gylberto Gyl
Gylberto Gyl Está bem

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 h
Zacarias Hoguane
Zacarias Hoguane relatorio da Kroll por favor

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 1 h
Cabral Toze
Cabral Toze Nini escapaste da emboscada. Grande aula

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 2 h
César Silvestre Macamo Macamo
César Silvestre Macamo Macamo Sempre dando o que é bom ao povo

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 5 h
Monica Chilaule
Monica Chilaule Incrível........

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 h
Renne Matchabe
Renne Matchabe tragico...

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 3 h
Mito Melopia
Mito Melopia Copiado

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 6 h
Carlos Mabjeca
Carlos Mabjeca Uma verdadeira aula de sapiência a PGR

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 4 h
Francisco Mbumila
Francisco Mbumila A escrever....

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 5 h
Adelio Nicolau Fernandes

GostoMostrar mais reações
 · Responder · 30 min
Bernardo Wiliamo
Bernardo Wiliamo A escrever......

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.