quarta-feira, 24 de maio de 2017

Estará Alberto Vaquina na vanguarda da oposição interna a liderança de Nyusi?



Estará Alberto Vaquina na vanguarda da oposição interna a liderança de Nyusi?
Aqui vai o exemplo de uma encomenda editada pelo próprio ou seus assessores. Nesta “entrevista”, Vaquina avisa que vai concorrer aos órgãos do Partido Frelimo, nomeadamente Comissão Política e Comitê Central. E, entre outras coisa, ele afirma que “não está em condições de proibir que os seus fãs e seguidores deixarem de pensar nele como a alternativa à liderança do país”. Com essas palavras Vaquina está claramente a dizer que (1) não está satisfeito com a derrota averbada na última corrida à candidato da Frelimo às eleições gerais passadas e (2) será o advedrsário (de novo) do Presidente Nyusi logo que for possível. Inter-alia, faz rasgados elogios ao Presidente Guebuza, mima o Presidente Chissano e por fim, apenas reconhece que o Presdiente Nyusi é “por enquanto seu Presidente”.
PS 1-Vaquina foi recentemente “homenageado” pelo Forum das Rádios Comunitárias alegadamente “pelo seu apoio as Radios Comunitárias enquanto membro do Governo”. Foi esse o pretexto para a grande entrevista ao Semanário Canal de Moçambique, dirigida por Bernardo Álvaro.
a) Uau. A Rádio do Distrito de onde é natural (Erati, Nampula) é das Radios mais insolventes e pobres de todas comunitárias que conheço.
 b) A lei da Radiodifusão e a migração digital contempla entre ourtos, assuntos que têm a ver com as rádios comunitárias. Não vi nem dedo, nem nariz do então Primeiro-ministro nisso.
c) O tempo em que Vaquina foi Primeiro-ministro e até governador de Tete foi o tempo que as Rádios Comunitárias mais sofreram: Rádio Furancungo (Tete); Rádio Jécua (Manica) e Rádio Catandica-fechadas e jornalistas alguns detidos.
d) Que Rádios Comunitárias beneficiaram do apoio do Senhor Vaquina?
PS 2 – Nos últimos três anos, o Canal de Moçambique NUNCA trouxe uma entrevista de dirigentes da Frelimo para exprimirem o seu pensamento. Está aqui uma demonstração da aliança estratégica, bem estabelecida.


GostoMostrar mais reações
Comentários
Edy Tsakane Nem mais, eté acho que Vaquina passou despercebido durante o tempo em que esteve como Governador e como PM. Devia exercer Medicina, aí sim, pode se dar bem.

GostoMostrar mais reações
13
7 h
Egidio Vaz Exactamente. Kkkk

GostoMostrar mais reações
1
7 h
Helder Hugo Também penso.

GostoMostrar mais reações
7 h
Nairinho Mabote O PS2 é interessante 🤔

GostoMostrar mais reações
7 h
Armistício Mulande Eu não vou ler essa "entrevista" (estou a repetir as aspas do post), porque está no Canal de Moçambique. Há muito que deixei de ler esse jornal. 
Mas, do teu "post", Egidio Vaz, sobressaem duas coisas que eu gosto em democracia:
1. Todos os líderes pod
em e devem ser contestados de forma democrática;
2. Quem se preza deve assumir que quer ser líder, e deixar essa coisa sempre obscura de que "quando o partido o quiser vou concorrer". Saúdo o Camarada Vaquina por exercer tudo o que julgo benéfico para o processo democrático num partido político. Espero que surjam mais Vaquinas. 
"Líderes incontestáveis", messias, filhos mais queridos, etc...é coisa retrógrada. 
PS: você acha que há quem fica satisfeito com uma derrota? Isso só pode acontecer a alguém que entra numa competição para se divertir, ou ganhar experiência...e, portanto, não está a competir de verdade.

GostoMostrar mais reações
22
7 h
Egidio Vaz Entendi perfeitamente. Mesmo assim, a oposição interna deve ser diferente da oposição externa. Ou seja, se é oposição interna deve ser com a noção de preservar a instituição e não estragá-la. Por outras palavras, a oposição interna não deve ter na sabotagem, no maldizer e na distorção de factos suas armas de arremeço pois vitória nessas situações, vai saber a derrota. A oposição interna deve encorajar a coesão e não dissuadí-la. Portanto, há muito que se fala à boca pequena que há sabotadores internos...vamos ver onde vão chegar. A ser saudável, essa afronta ao actual líder precisa ser clara. Que políticas com as quais não concorda? Quais as linhas que o partido deve tomar, etc...E, sendo Vaquina, o chefe da turma das dívidas ocultas, a responsabilidade é ainda maior.

4
7 h
Armistício Mulande Concordo. Como não li a entrevista, e não vou ler, baseei-me no teu post. Entretanto, uma disputa política é sempre uma disputa política, tal não seja pela liderança de uma instituição como a Frelimo. Claramente que deve haver fair play e a salvaguarda do nome e objectivos da instituição. O resto é caminho fértil para o exercício da democracia. 
Uns vão chamar a isso "sabotagem interna", outros vão encontrar outras denominações até mais veementes...

5
7 h
Dinis Tivane Bem discutido meu caro Armistício Mulande...

Vaz, melhor do que ninguém você sabe que noutras "Ligas" a concorrência interna é tão feroz quanto a externa. Dois exemplos:

1. Obama vs Hillary Clinton (Democratas - USA)
2. Ferreira Leite vs Santana Lopes (PSD - Portugal)
3. António José Seguro vs António Costa (PS - Portugal)
Já viu? Prometi dois e apareceram três exemplos. É que lá fora é comum vermos uma democracia saudável que exemplos não faltam. Ser saudável é entender que quando concorres a um cargo político, teu adversário na corrida não é teu inimigo. Assim que terminar a corrida, amigos ou colegas ou outra coisa de novo, mas ninguém roubou nada a ninguém, apenas houve "players" que respeitaram as regras do jogo e concorreram.

Eu sei que não estou a ensinar-te nada Egidio Vaz. Na verdade, até estou a achar ESTRANHO estares primitivo demais num assunto em que és guru...

7
6 hEditado
Zeiss Lacerda Armistício Mulande, excelente perspectiva a tua. Se Vaquina não concorreu so para legitimar o processo, e sendo Moçambique um país democrático, ele goza do direito similar ao do Egidio Vaz de criticar a quem quer que seja e quando bem entender e de se tornar tão candidato a Presidente da República quanto o Vaz se vai tornando numa figura de destaque como historiador e quiçá analista político. A pior coisa que podemos dizer a outra pessoa é para parar de sonhar. Só se pode chegar a outro planeta hoje porque ontem houve um homem que acreditou em seu sonho e lutou por ele.

1
6 h
Egidio Vaz Zeiss e Dinis Tivane, eu não estou lá tentando coartar o direto das pessoas em exercerem-no. So que não façam à socapa. Venham ao terreiro e de forma saudável ajudem a fortalecer a democracia interna. Só isso.

1
5 hEditado
Zeiss Lacerda gostei muito do "Venham". Só diz venha quem já está dentro e convida a quem está fora a entrar.

5 h
Egidio Vaz Neste debate, venham a terreiro forçar a disciplina interna. E se ele e outros quiserem, que venham nos órgãos fortalecer a democracia interna. Pare de especular.

2
5 hEditado
Zeiss Lacerda claro claro 😂😂😂

5 h
Manuel Chipeja As tantas nenhum outro órgão ou jornal aceitou a "entrevista'....e só o canal aceitou. Já pensaram nisso?

1
5 h
Egidio Vaz O jornal procurou-lhe e ele deu o exclusivo. Um exclusivo sem foto atualizada, um "exclusivo" onde algumas palavras entram as "aspas". Felizmente o mesmo jornal nos oferece uma entrevista, com Dhlakama. Quem quer ver uma entrevista que é conversa pode comparar os dois documentos. Estou cansado de fabricações!

1
5 hEditado
Manuel Chipeja Logo .... (não vale dizer tire você a conclusão. ...)...hehehehehe

5 h
Zeiss Lacerda Há então aqui uma possibilidade de a fabricação ser do Jornal e não do Visado ora atacado no Post. Pelo que se percebe, Validaste a informação do Jornal por isso achas que o "suposto" entrevistado posicionou-se mal ou será que o entrevistado está em conluio com o jornal? Não da pra perceber bem tua inquietação

4 hEditado
Egidio Vaz Zeiss Lacerda, o jornal só pode fabricar com consentimento. Já se fabricaram várias entrevistas de Dhlakama. Conheço a técnica

3
5 h
Zeiss Lacerda hummmm okay. É uma suposição ou um facto?

4 h
Egidio Vaz São factos. Eu posso te apontar entrevistas fabricadas e outras reais. Kkkkkk

1
4 h
Zeiss Lacerda Tá certo. Se é um facto que é fabricada eu te apoio mas não repudio o direito do Visado a ser candidato nem a criticar. Repudio o método assumindo o FACTO que apresentas

4 h
Mahomed-bay Noormahomed Camaleão ja aumentou os passos pra xegar a bom bordo...

4 h
Juma Aiuba Para mim, esse cidadão é um aborto político.

GostoMostrar mais reações
7
7 h
Egidio Vaz O aborto está vivinho...quer viver.

GostoMostrar mais reações
7 h
Armando Gild Política é Política, não passará disso, nunca e ninguém vai entender os políticos, hoje dizem isto, amanhã dizem aquilo, a única coisa que sabemos e que ficará em nossas memórias é que os POLITICOS são os melhores, maiores criminosos que o MUNDO acolhe,.......

GostoMostrar mais reações
1
7 h
Dinis Tivane Juma Aiuba... (não chegaste a referir nesse teu comentário que isso é apenas sua opinião. Mas, é apenas isso) Eu não iria ser tão catedrático em afirmações. Porquê? Veja o exemplo de Trump. Contra tudo e todos GANHOU... Veja cá internamente: as pessoas falam mas o MDM e o Daviz vão e vão... (calmas aí Aiuba)...

GostoMostrar mais reações
7 h
Ricardino Jorge Ricardo Chamaríamos tudo isso de PRINCÍPIO das dores?

GostoMostrar mais reações
7 h
Aparicio Marques Esse vaquina tem sangue de Guebuza ,ambicioso e ....

GostoMostrar mais reações
1
7 h
Da Teca Isso so interessa #EgídioVaz que ultimamente é acessor de informaçao do Presidente Nyusi. Entao que concorra a esse maldito cargo.

7
6 h
Mahomed-bay Noormahomed mas o miúdo k goza desse trunfo não precisou de usar a língua pra fazer brilhar as botas do xefe,adquiriu escova no mercado informal i la fez o seu job...

GostoMostrar mais reações
4 h
Elias Langa Verdade Da Teca

GostoMostrar mais reações
2 h

GostoMostrar mais reações
6 h

GostoMostrar mais reações
1
6 h
Manuel Chipeja As tantas o canal foi o único jornal que aceitou a "entrevista"....hehehehehe

GostoMostrar mais reações
5 h
Jose de Alberto Depois chamam de Democracia, onde o outro nao consegue ouvir, ver e respeitar a opiniao do outro por mais desenquadrada que seja....como se pode evocar a Democracia, quando na verdade nao se faz o uso pleno dela...???

GostoMostrar mais reações
5 h
José Luís O PS-2 é extremamente rico, e merece um post particular. Welldone

GostoMostrar mais reações
1
4 h
Michael Belarmino Terá algum fio de tribalismo na sua exposição Dr. Egídio Vaz? Apenas faz menção das rádios comunitárias de onde ele nasceu e de lá onde Dr nasceu.? Ainda bem que depois de Governador passou à primeiro ministro. Que tal se tivesse buscado rádios comunitárias de outras províncias diferentes da sua e dele, já que enquanto primeiro ministro mandou em todo país. Ou o tal apoio às rádios não existiu enquanto governador de Tete e natural de erati e quando primeiro ministro melhorou e daí mereceu a tal homenagem?

GostoMostrar mais reações
2
4 h
Egidio Vaz Michael, enquanto ele era governante eu era um dos especialistas pagos para fazer a monitoria dos abusos do poder contra a imprensa. Registei e fiz relatórios. Portanto, mencionei rádios comunitárias de três províncias. Manica, Nampula e Tete. Tendo feito o post de memória, aposto que existam outras rádios de outras províncias.

GostoMostrar mais reações
2
4 h

GostoMostrar mais reações
3 h
Benilde Nhalivilo Nhalivilo És uma figura muito controversa Egídio...Não consigo perceber se ao te referires as Radios Comunitárias estás a falar do FORCOM ou de todo o universo das Rádios Comunitárias...não consigo perceber...primeiro porque parte das Rádios que referes. nem sao membros do FORCOM, segundo porque o FORCOM não representa todas as rádios e terceiro porque o FORCOM nunca se assumiu como membro de algum partido seja ela do poder ou da posição... também me parece que, para ti, ser da Sociedade Civil é ser da oposição e apenas criticar ... ...fazes umas ligações muito estranhas...só tu mesmo podes perceber...nós conhecemos as nossas lutas, os nossos desafios e as nossas conquistas...apropósito refereste ao período do fecho das radios, mas não te referes ao periodo de abertura...sabemos ver o bom e o mau, independentemente de quem o faça...não discutimos pessoas, mas sim causas e ideais...por isso, não irei me debater sobre isso aqui contigo e muito menos de forma pública...

GostoMostrar mais reações
2
3 hEditado
Egidio Vaz Benilde Nhalivilo Nhalivilo, o FORCOM homenageou um político da FRELIMO pelo papel que teve enquanto dirigente. Assim diz a estória. O resto são tuas interpretações. Corrija o jornal e não a mim. O texto não refere a rádios filiadas a FORCOM. Fala de rádios comunitárias. A senhora é que está a tentar confundir-me. Escrevi muito bem porque citei o documento. Está no jornal isso.

GostoMostrar mais reações
4 h
Egidio Vaz E poderia ir muito mais longe adornando que o FORCOM emulou um político sem obra feita em prol das rádios comunitárias. É possível que tenha feito para o FORCOM. Eu não vi nada Benilde Nhalivilo Nhalivilo. Meteram água.

4 h
Benilde Nhalivilo Nhalivilo Para mim Egídio não importa se alguém é da FRELIMO, da RENAMO, do MDM, se é do Governo ou da Sociedade Civil... etc..,etc..para mim a discussão não é essa...a minha discussão é para as causas e os ideais...quando olho para esse tipo de observações penso que temos muitas diferenças...tenho grandes companheiros da siciedade civil de outros países e por ai alem que militam em partidos, para mim esse não é o problema, desde que isso não comprometa suas lutas e posições...já houve outras organizações da Sociedade Civil moçambicanos que premiaram figuras do Governo e da oposição e vice versa... por isso não vou aqui me debelar contigo...temos premissas diferentes para ir a um debate produtivo...nunca chegaremos a lado nenhum....mas, respeito a tua opinião e término por aqui as minhas ilações contigo...

3
3 hEditado
Gabriel Muthisse Alberto Vaquina tem direito à palavra. Ele e outros militantes da FRELIMO. Não saiu ainda uma lista dos membros da FRELIMO que não podem dar entrevistas. Hoje foi Vaquina. Amanhã posso ser eu. E depois outro. Ninguém aqui tem direito de calar os outros. Sobretudo se os que pretendem que outros não falem fazem, todos os dias, posts de vários paragrafos. Se eu, Egidio Vaz e outros podemos escrever e dar entrevistas sobre os mais diversos assuntos, porque Vaquina não o pode fazer? Quem nos teria dado o poder para calar os outros? Isto por um lado.

Por outro lado, Vaquina fez declarações nessa entrevista. Assumiu posições. Essas declarações e essas posições podem ser debatidas. Pelo seu próprio mérito. Julgar intenções de quem dá entrevistas é contrariar a democracia interna da FRELIMO, onde todos temos direito de opinião.

Mesmo a intenção de Vaquina, de pretender concorrer para reeleição aos cargos partidários que hoje desempenha não me parece problemática. Isso é coberto pelos estatutos e directivas da FRELIMO.

De resto, a entrevista de Vaquina é responsável, própria de uma pessoa cordata e ecuanime. Não desrespeitou responsáveis hierárquicos. Não maldisse dos seus pares e mostrou adesão aos órgãos. Nem sequer pronunciou palavras divisionistas.

Gosto
11
4 hEditado

GostoMostrar mais reações
3 h

2 h
Paul Fauvet E' uma coisa dar uma entrevista a um jornal serio, mas e' outra dar entrevista a um pasquim miseravel, nojento, e 100 por cento anti-Frelimo!

1 h
Gabriel Muthisse Paul Fauvet, discuta as afirmações de Vaquina. Há conteúdo no que ele disse, que pode ser debatido. Agora, sugerir que está a ser candidato, só porque deu uma entrevista no Canal de Moçambique, e projectar daí a ideia de que estará a sabotar o Presidente, só por isso... Já agora, Alberto Vaquina é o primeiro a dar entrevista em jornais conotados com a "direita" em Moçambique? Mais ninguém já apareceu a dar entrevistas ou a ser apoiado por esse tipo de jornais?

Vaquina não está a ser o primeiro. Já houve um forte ataque a Luisa Diogo. Já houve um feroz ataque (recente) a Baloi. Hoje é Vaquina. As pessoas vão acabar tendo medo de falar. Isso será mau para a própria FRELIMO.

1
30 min
Egidio Vaz Boa sorte a segunda busca à Presidência da República. Mas acho que poderiam ser mais claros e menos secretos. Dizer claramente que as alternativas estão aí. Assim o país beneficiava. E não na forma como fazem.

GostoMostrar mais reações
3 h
Gabriel Muthisse Há aqui umas duas pessoas que só vêm conspiração em tudo! Primeiro foi Luisa Diogo. Depois foi Baloi. Hoje é Vaquina. Amanhã não sabemos quem será...

Eu ainda não vi candidatura de ninguém, nem implícita, nem explícita. Por isso, não estou dentro de n
enhum programa de procura de candidatos.

Mas as pessoas não podem ser silenciadas, com a perspectiva de serem acusadas de quererem der presidentes, só porque emitiram uma opinião.

Um Partido em que os seus militantes não falam, porque há duas pessoas que sempre lhes lançam acusações descabidas, é um Partido morto. Um Partido mostra vitalidade quando os seus militantes se expressam sem censores

GostoMostrar mais reações
2
3 h
Egidio Vaz Pois é Mr Mutisse

GostoMostrar mais reações
3 h
Eunice Rosatella Chichava Ya😏bem visto

GostoMostrar mais reações
3 h
Benilde Nhalivilo Nhalivilo Para mim Egídio não importa se alguém é da FRELIMO, da RENAMO, do MDM, se é do Governo ou da Sociedade Civil... etc..,etc..para mim a discussão não é essa...a minha discussão é para as causas e os ideais...quando olho para esse tipo de observações penso que temos muitas diferenças...tenho grandes companheiros da Sociedade civil de outros países e por ai além que militam em partidos...o Egídio como é viajado certamente que já viu isso...para mim esse não é o problema, desde que isso não comprometa suas lutas e posições...já houve outras organizações da Sociedade Civil moçambicanos que premiaram figuras do Governo e da oposição e vice versa... por isso não vou aqui me debelar contigo...temos premissas diferentes para ir a um debate produtivo...nunca chegaremos a lado nenhum....mas, respeito a tua opinião e término por aqui as minhas ilações contigo...

GostoMostrar mais reações
55 minEditado
De King Massikine Egídio, a muita infelicidade no seu texto assim como nas tuas respostas, o facto pertencer o partido não se pode opinar ou até mostrar a sua maneira de pensar?? Se fosse no Ocidente diríamos que isso é que é democracia dentro do partido. Assim dizemos que estamos a desenvolver democraticamente.

GostoMostrar mais reações
1
3 h
Berlaves Nhanombe Nhanombe A minha Radioarco Homoine beneficiou se do apoio do Vaquina aquando das amecas sofridas pelo regime face publicacoes que faziamos 31 8 de Janeiro 2014. O gabinete dele ligou me pRa perceber do assunto e levou o Agostinho Trinta a sair mal nafotografia. Percebo que Egidio tambem tem seus intereces. Fui...

GostoMostrar mais reações
2
3 h
Egidio Vaz Que apoio? Não deixe passar aqui. Que apoio?

GostoMostrar mais reações
3 h
Berlaves Nhanombe Nhanombe Podes encontrar o resto da historinha numa pesquisa atravez do google _ homoine. O seu gabinete desempenhou um papel importante face as ameacas k passamos em conjunto com o Forcom. A nha RC foi uma das mais ameacadas ca no sul mas ele fez perceber o governo dele sobre o nosso papel.

3 h
Egidio Vaz Kkkkkk. Episódios folclóricos. Triste isso

3 h
Berlaves Nhanombe Nhanombe Procurando dicionario....

3 h
Jemusse Abel Esta dança poderá agradar...

GostoMostrar mais reações
3 h
Egidio Vaz Agradar?

GostoMostrar mais reações
3 h
Jemusse Abel Sim..... Para nós os assistentes... Payere payere fisi anadya nkazake...kkk

1
2 h
Egidio Vaz Jemusse pá. Kkkkkk

1
2 h

GostoMostrar mais reações
3 h

GostoMostrar mais reações
3 h
Antonio Romao Cossa Ele tem todo direito de exprimir seu sentimento. Avante vaquina

GostoMostrar mais reações
3 h
Egidio Vaz Kkkkkk

GostoMostrar mais reações
3 h
Bernardo Álvaro Rabucane Como é que se esfola o porco espinho?

GostoMostrar mais reações
2 h
Egidio Vaz Kkkkkk. Queimando-o antes

GostoMostrar mais reações
2 h

GostoMostrar mais reações
2 h
Rui Jose de Carvalho Kkkkkkkkkkkkk. Como e que se esfola o porco espinho. Boa pergunta...

GostoMostrar mais reações
2 h
Francisco Wilson O congresso vai animar

GostoMostrar mais reações
1 h
Olegàrio Samuel Muando Só vim ler os comentàrios..... Fui

Sinais de crise de coesão e unidade...?

Quando um órgão de propaganda, qual "Canalha de Moçambique", corre a entrevistar Alberto Vaquina, membro da Comissão Política da Frelimo, para ouvir dos seus planos políticos, o que isso sugere?

Minha resposta é que isso sugere uma só coisa, a saber:
Que o dito jornal está a fazer um bom "negócio" com as disputas internas pela liderança no seio da FRELIMO. Ou seja, presumo que há-de haver quem pagou pela referida entrevista, se não tiver sido o próprio entrevistado.
Sou levado a pensar assim porque para mim é MUITO ESTRANHO um jornal que conspira contra a FRELIMO e seu Governo entrevistar um quadro sénior deste Partido.
Que aliança tem Alberto Vaquina com o jornal "Canalha de Moçambique", ao qual ele concede uma entrevista na qual subalterniza ardilosamente o Presidente Filipe Nyusi, ao mesmo tempo que faz rasgos elogios aos aposentados Armando Guebuza e Joaquim Chissano?!...
Enfim, são estas atitudes que são percebidas como sinais de falta de unidade e coesão internas no seio da FRELIMO, o que faz com que o eleitorado atento perca confiança neste Partido histórico.

Agora pergunto aos meus correlegionários, frelimistas de gema:
1. Queremos continuar a mandar estes sinais de falta de unidade e coesão no nosso ao povo moçambicano, que dissemos ser nosso ponto de partida e de chegada?
2. Se no nosso próprio seio estão a emergir sinais de falta de unidade e coesão, com que autoridade moral e política vamos fazer a aquela nossa tradicional exortação para a unidade nacional?
Não estou a perguntar só por perguntar (...)!
Comentários
Eduardo Sigaúque Não julgo estranho não. Acho que mesmo dentro do partido não importa qual seja, existem linhas e visões diferentes de como construir o desenvolvimento do país. Quando fala-se de coesão não significa que todas vozes tenham mesma forma de pensar. Tanto na academia e na política o diferente é um elemento construtivo. Seria uma morte de um partido ter pessoas que pensam e vê o país de uma forma una. Então acho que não devia existir esse sacrifício moralista de questionar o porque de um membro escolher um órgão para comunicar. Já pensou que as ideias de um membro por mais sênior que seja, possam representem um pensamento de uma parte significativa desse partido? Enfim, abraços
4
6 hEditado
Julião João Cumbane Eduardo Sigaúque, estás a negar que há sinais de falta de unidade e coesão no seio da FFRELIMO? Ou estás a reconhecer que há tais sinais, e achas que isso é bom?... Preciso de entender melhor o teu ponto de vista...!
1
5 hEditado
Eduardo Sigaúque O que tento dizer é que temos que aceitar a pluralidade no seio do partido, não importa qual seja. E tambem no caso concreto trata-se de um partido da esquerda que ao longo dos anos vem se ajustando a dinâmica do tempo. Torna-se claro que existam pessoas (membros) conservadoras e outras liberais. Aceitar essa pluralidade ajuda no final a definir a melhor forma de enfrentar os desafios do presente e futuro. Não quero olhar a questão dentro duma prespetiva singular do partido X ou Y.! Mas o fato de levantares esse debate mostra que estas de modo geral incitando a existência de pluralidade ideológica dentro do partido em questão!
1
5 hEditado
Idrisse Mário Há alguns descontentes que só tem como missão, manchar o nosso glorioso partido!
2
6 h
Paul Fauvet Nao estou sempre de acordo com JJC - mas eu acho extremamente estranho que um antigo PM, membro da CP da Frelimo, aceitar ser entrrevistado por um jornal tao reaccionario, tao direitista, tao anti-Frelimo, tao indecente como "Canal de Mocambique".
5 h
Egidio Vaz Estranhissimo ou clarissimo? Muito claro para mim. Ele é o cabecilha da instabilidade. Tantos outros, inimigos da FRELIMO e este Grupo aliaram-se para derrotar a FRELIMO. Que grande frente!
2
5 h
Clementino Raice Se num grupo de pessoas, todos pensam da mesma maneira, eu penso que ninguem està a pensar.
2
5 h
Julião João Cumbane Ó Clementino Raice! Dá a tua versão sobre o que pensas deste caso (descrito no texto). Quando só rejeitas as opiniões dos outros, sem dar a tua própria alternativa, então não estás a participar no debate...estás a tentar matar o debate!
5 hEditado
Clementino Raice Alberto Vaquina foi candidato a sucessao AE. Pod ter certza meu ilustre prof k nenhum dos candidatos derrotados nakela corrida esta' satsfeito com presidnte. Pod crer k nao falta o "se fosse eu". Alberto Vaquina teve coragem d expressar o seu posicionamento.
1
5 h
Homer Wolf Tenho uma ténue suspeita que há aqui alguma intenção subtil de avacalhar Vaquina...🐂🐂
2
3 hEditado
Raúl Salomão Jamisse O jornal conspira contra a Frelimo e seu governo, estou a pensar no Notícias, Domingo e outros...a linha editorial deles deve ser aplaudida...não sabia que um membro sénior devia se abster de declarar qualquer coisa nesse órgão de comunicação social.
3
3 h
Homer Wolf Ntsém!...
1
3 h
Sharon Johnson Ter pensamentos diferentes n significa ser inimigo, pelo contrário,pelo menos esse tem ideias próprias,n k ele esteja certo,portanto temos k respeitar as diferenças...fuiiiii....
1
2 h
Homer Wolf Mas também, convemhamos, isto parece atacar só... por atacar.
Acaso o Vaquina está a mentir? Comprar votos - ainda por cima no CC -
náo é efectivamente um acto deplorável?
2 hEditado
Egidio Vaz Contrair dívidas ilegais é que é apreciável. Por o país de joelhos é apreciável. Kkkkkk. Lesa-patria
2 h
Homer Wolf Afinal foi ele???
1 h
Egidio Vaz Aha. Homer.
1 h
Sergio Serpa Salvador No tempo da revolução, a frelimo apelidaria de: "acção do inimigo interno". Será o caso? Quererá a Frelimo combater este "inimigo interno?"

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.