quinta-feira, 6 de julho de 2017

Prisioneiros do passado

Comments

1
Mussandipata said...
"O primeiro presidente do Malawi era pragmático e conservador. Dava-se com as autoridades coloniais portuguesas e prendia os moçambicanos que sonhavam com a libertação".
Quando não se conhece a realidade histórica, e muito menos coisas do passado, não se inventa!!!
Presidente Banda, dava-se bem com Gregos e Troianos!!!!
Pesquise!!
Dava-se bem com Engº Jardim, porquê!!!
Engº Jardim, com a nomeação de Prof.Caetano-(o Jorge como o tratou carinhosamente em 69, a sua chegada a Moçambique), como Pres. do Conselho, foi nos bastidores, e a história terá de se reescrever, elo de aproximação entre Gov. de Lisboa e o Professor Mondlane, de quem Presidente Banda tinha alta consideração.
Diplomacia é necessário, para a sobrevivência dum País, quanto mais em África.
E Presidente Banda ao invés de loucuras políticas, defendeu fortemente a tradição africana, não aceitando influências nefastas, tendo sofrido por estar encravado sem acesso ao mar.
Uma coisa é certa, Moçambique sonha alto, esquece o CAMPÓNIO e o HIV, grita que está tudo nos conformes, mas apregoa o combate a pobreza absoluta!!E a fome continua, enquanto Malawi, são "coitados"
devido a "importação forçada do HIV de Moçambique, durante a guerra civil", mas com produção alimentar estabilizada, apesar do excesso de população-14 milhões!!1
COCORICÓ!!!

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.