sexta-feira, 21 de julho de 2017

AFINAL, QUAL É O PLANO?

AFINAL, QUAL É O PLANO?
Quando o assunto das dívidas despoletou, o FMI e outros disseram ao Governo de Moçambique que deveria investigar. Uma auditoria independente e internacional foi contratada. Desde o princípio o Governo de Moçambique disse que estava em condições de usar os recursos internos apara investigar a dívida. O FMI e outros afirmaram que por razões de confiança e transparência, não seria bom que o mesmo governo que contratara a dívida a investigasse. Veio a Kroll. Investigou e disse que mais informação era necessária para explicar alguns montantes que ela não conseguiu explicar. No recente comunicado, o FMI insta ao governo a trabalhar para preencher o vazio da informação sobre o destino dos dinheiros, etc.
Ora, gostaria de compreender algumas coisas:
1. O FMI insta o governo moçambicano a trabalhar para fornecer mais informação que a Kroll não conseguiu obter. Mas a Kroll foi contrata para fazer esse trabalho. E não foi nenhuma empresa local por falta de confiança. Então, quem vai trabalhar para explicar a parte que resta? O mesmo governo que o FMI desconfia? A PGR? Outra empresa a ser contratada? Pelos vistos, o apelo foi feito ao Governo. Quer com isso dizer que a confiança está restabelecida? Podem as instituições do estado trabalhar para o esclarecimento da dívida? E sobre a Kroll, com grandes lacunas que apresenta o seu relatório, pode dizer-se que fizeram bom trabalho? Sobre a informação que falta, qual é o seu peso comparado com o que já foi desvendado?
2. Para esta auditoria, a Kroll teve um prazo, várias vezes adiado. Em 3 meses trouxeram informação lacunosa. Se para a Kroll não foi possível extrair informação que falta, em quanto tempo acha o FMI que o governo ou suas instituições conseguirão? Pode até dizer-se, “o mais rapidamente possível”. Mas o mais rapidamente possível significa o quê? Um, dois, três meses? Um, dois, três anos? Enquanto essa informação não for recolhida, o que o FMI pensa em fazer? Qual é o Plano B? Pelos vistos não existe. E não existindo o FMI não poderá negociar nenhum outro programa de assistência.
3. De novo em relação a informação: se o governo trouxer a informação que falta, o FMI irá aceitá-la? Qual seria a base para aceitar, se confiança é tudo que estoirou entre as partes?
Atenção, não estou a dizer que não houve roubo e que os implicados são inocentes. Muito pelo contrário. Os prevaricadores devem ser responsabilizados e vão. O meu foco é olhar como o estado pode estar a ser complicado desnecessariamente. Estou querendo entender QUAL É O PLANO? Se é de asfixia de um país por conta das dívidas, se é uma pressão política ou se se trata de uma preocupação em resolver o mais rapidamente possível os candentes e urgentes problemas de um país. De qualquer maneira, quero perceber o lugar da lógica: primeiro você diz ao seu parceiro que não é credível para fazer um trabalho e convoca outro. E depois insta ao parceiro para completar o relatório apresentado por outra pessoa. O que mudou?
PS: Esse assunto é complexo e longo. O seu desfecho poderá levar meses senão anos e irá se ramificar em vários outros pequenos ou grandes processos. É preciso ter em mente esse aspecto. 
PS1: Com essa lacuna a condicionar o reatamento das relações, quer com isso dizer que o FMI passou certificado de incompetência a Kroll? Que foi um equívoco a PGR ter recebido um documento lacunoso? 
AFINAL, QUAL É O PLANO?
A pior de todas as formas de pobreza é pobreza de espírito: Sejamos firmes ou NUNCA seremos uma república!

É impressionante a imaturidade política expressa por certos grupos de opinião em Moçambique. Quando se lhes tenta apresentar uma perspectiva diferente para examinar um determinado assunto, correm a PENSAR a CRER que quem sugere outra forma de ver as coisas está em defesa de SUPOSTOS ladrões. Esta é a PIOR de todas as formas de pobreza que podem assolar um povo: a pobreza de espírito, que facilita a alienação intelectual das pessoas!
Uma coisa que certos moçambicanos se recusam a entender é que as famigeradas "dívidas ocultas" NUNCA foram verdadeiramente ocultas ao FMI. Por isso mesmo é que a divulgação da informação sobre essas dívidas teve origem no país onde fica a sede do FMI. Verdade seja dita, o Governo de Moçambique, no consulado de Armando Guebuza, violou os acordos de cooperação com o FMI e outros "parceiros de cooperação". Essa violação foi intencional e pode ser entendida no espírito da necessidade do reforço da soberania nacional da República de Moçambique. Outra verdade também seja dita: há moçambicanos, ainda a monte, que conduziram com dolo o processo de contracção das "dívidas ocultas" e de aplicação dos respectivos dinheiros. Tal atitude é condenável e a justiça moçambicana DEVE ser implacável com os respectivos autores e seus associados.
Entretanto, os eventos que se desenrolam desde que as "dívidas ocultas" foram divulgadas não deixam margem de dúvida de que a verdadeira intenção por detrás dessa divulgação não era contribuir para o melhoramento da disciplina na gestão de finanças públicas em Moçambique. O que parece certo é que a divulgação das "dívidas ocultas" tem como verdadeira intenção travar o passo com Moçambique vinha caminhando rumo ao progresso, isto para evitar a perda de uma fonte de matérias-primas baratas que Moçambique parece ser para a indústria dos países que estão preocupados com a emergência da China como potência mundial.
Eu não vejo outra razão para as "novas exigências" do FMI ao Governo de Moçambique. Primeiro exigiram uma "auditoria internacional independente", e foram buscar a Kroll para fazer essa auditoria, porque não confiavam na capacidade de Moçambique. Agora que essa auditoria foi feita, pela empresa da confiança deles, e o relatório da auditoria não satisfaz os seus apetites, já querem que Moçambique faça "outra auditoria" para trazer as informações que a Kroll não conseguiu apurar. Como é que, de repente, já há confiança nas informações que a "auditoria moçambicana" vai trazer? Como é que não fica claro que esta nova colocação do FMI é paradoxal e indicadora de que a questão central não são as "dívidas ocultas"? Que país é que alguma vez publicou os planos para o reforço da sua soberania?
O plano do FMI e outros "parceiros de cooperação" associados é, claramente, sufocar financeiramente a República de Moçambique, para enfraquecer a posição do Estado na mesa das negociações para o desenvolvimento dos projectos de exploração comercial do gás da Bacia do Rovuma e outros recursos naturais de Moçambique. Quem já se questionou por que a Anadarko não conclui as negociações para iniciar o desenvolvimento do projecto de exploração do gás na sua concessão, na Bacia do Rovuma?...
Que não nos tratem [a nós moçambicanos] feitos uns burros! Não aceitemos ser pobres até de espírito! Vamos unir forças e recusar que nos enrabem todo o momento! Vamos lá cuidar dos nossos "bandidos" à nossa maneira e não segundo "receitas" do FMI e demais "parceiros de cooperação" associados! Enfim, sejamos firmes ou NUNCA seremos uma república!
Comentar
Comentários
Manuel Mageta Taque
Manuel Mageta Taque Desestabilizar o país, conflitos sociais e no fim voltarem como bons samaritanos com a ONU.
GostoMostrar mais reações
 · 
3
 · 43 min · Editado
Gerir
Germano Mutane
Germano Mutane Como diria o Jorge Rebelo " motivos ocultos e intençoës estranhas"
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 53 min
Gerir
Claudio Lombene
Claudio Lombene A dívida é uma forma de escravatura,veja o baile a que o governo deve se submeter.
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 53 min
Gerir
Cadu Moreira
Cadu Moreira O que subtilmente estou a perceber do FMI com essas manobras todas é que o governo Moçambicano deve permitir que a PGR anuncie publicamente e mande prender os responsáveis por este rombo financeiro e não exatamente aquilo literalmente o FMI deixa como recomendação ao executivo(é uma questão de hermenêutica por minha parte). Egidio Vaz
GostoMostrar mais reações
 · 
3
 · 52 min
Gerir
Becane Sibia
Becane Sibia Esses querem puxar este assunto até as eleições para tirar crédito ao governo da Frelimo. São assim quando se cansam de um determinado governo. Pior com essas descobertas de jazigos minerais.
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 51 min
Gerir
Quivi José Faera
Quivi José Faera As instituiçoes do govero nao colaboram com a kroll negando com alguma informçäo eis o resultado.
GostoMostrar mais reações
 · 
3
 · 45 min
Gerir
Joaquim Matusse
Joaquim Matusse senhor Egidio Vaz. no relatorio da kroll esta bem claro que certas pessoas e instituicoes negaram fornecer certas informacoes. assim sendo. cabe ao governo instar essas pessoas e instituicoes a forncer. o prazo? cabe ao governo mocambicano
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 44 min
Gerir
Lukuekue Amani
Lukuekue Amani Egidio Vaz. Há coisas que são claras e que não precisam de tanta volta para perceber...

** se o governo moçambicano esta disponível para esclarecer as dividas, há que compreender o seguinte:


1- o significado da palavra ESCLARECER. ..

a) esclarecer é deixar claro, sem margem para dúvidas. 

Sendo você um não leigo nessa matéria, com base no relatório da Kroll pode saber exactamente o que sucedeu?

2- A Kroll disse em algum momento que alguém ou algumas instituições fizeram braço de ferro para fornecer a informação. 
a) não é aqui onde o governo é instado a desfazer o braço de ferro? 

3- é preciso lembrar os senhor Vaz que está claro que o governo moçambicano procedeu com a investigação só por causa da fonte de apoio que se fechou... 
Todos sabemos disso.
GostoMostrar mais reações
 · 
4
 · 43 min
Gerir
Egidio Vaz
Egidio Vaz E daí? O que isso muda? E porque deverá ser o mesmo governo desconfiado a completar a informação que falta? O que mudou?
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 42 min
Gerir
Renato Tomas Muelega
Renato Tomas Muelega Significa instalar? Senhor Egidio Vaz o FMI está a fazer uma espécie de insistência tendo em conta que o governo quer ver restabelecimento da confiança daí este aconselhamento. Caberá o próprio governo aceitar e voltar a merecer confiança ou deixar as coisas como estão e continuar na lista negra.
GostoMostrar mais reações
 · 33 min
Gerir
Felisberto Luis Machava
Felisberto Luis Machava Egidio a croll esta esigir ok se explike pork o governo n esta colaborar nas investigacoes pork sabem k usaram o dinheiro pra seus assuntos obscuros.por isso este relatorio tem lacunas culpa do estado k mobilusou seus capangas pra sonegar informacao pra dificultar o trabalho da croll.
GostoMostrar mais reações
 · 12 min
Gerir
Felisberto Luis Machava
Felisberto Luis Machava Se os doadores n kisecem ajudar n iam pagar as investigacoes e nem fmi n estaria ca sempre pra faser acompanhamento acredito eu
GostoMostrar mais reações
 · 5 min
Gerir
Artur Jorge Cecilia Capitao
Artur Jorge Cecilia Capitao É uma pressão que o FMI faz no sentido do Estado por via da PGR publicar os nomes dos prevaricadores tomar medidas legais contra os mesmos, depois disso, o Estado Moçambique será digno de confiança e por conseguinte novos pacotes de apoio financeiro podem ser negociados ... O FMI sempre foi, impor condições para iniciar ou retomar ajuda a um dado pais.
GostoMostrar mais reações
 · 
3
 · 41 min · Editado
Gerir
Sura Rebelo de Oliveira
Sura Rebelo de Oliveira Sejamos transparentes e não andarmos a "arrancar rabos e folhas". Sejamos sérios e não andarmos a invejar outros povos. Coisa feia termos inveja dos outros
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 40 min · Editado
Gerir
Lukuekue Amani
Lukuekue Amani Ex: alguém foi buscar o dinheiro no estrangeiro. O senhor Egídio sabe quem é?
GostoMostrar mais reações
 · 41 min
Gerir
Edwin Hounnou
Edwin Hounnou Quem, de facto, está a desestabilizar o país é o grupo promotor das dívidas escondidas e mais ninguém.
GostoMostrar mais reações
 · 
5
 · 40 min
Gerir
Renato Tomas Muelega
Renato Tomas Muelega Tudo que o FMI pretende é ver alguma seriedade do governo moçambicano, lembre-se que a kroll teve lacunas no seu relatório porque houve pessoas ligadas a governação que dificultaram o acesso a informação. Igualmente sente-se que a PGR não está fazer o seu papel e os homens do FMI sabem porque que a PGR não está funciinar. Daí a recomendação de o governo fazer oque tem que ser feito para haver desfecho do assunto.
GostoMostrar mais reações
 · 
4
 · 40 min
Gerir
Cadu Moreira
Cadu Moreira Este é o resultado de a gente estar a ser dirigido por um governo CALOTEIRO, pois chora para ser emprestado algo para depois não ter a cultura de devolver na altura combinada, mesmo eu não gosto de emprestar dinheiro a um amigo para depois não me devolver, portanto é o que efetivamente aqui está a acontecer.
GostoMostrar mais reações
 · 35 min · Editado
Gerir
Carlos Edvandro Assis
Carlos Edvandro Assis Egidio Vaz meu caro amigo this is simple. Tu es um acadêmico e percebes a essencia disso melhor que muitos. Como é que tu te sentes quando fazes uma investigação cíentifica e notas que algo nas premissas ainda não satisfazem a tua sede de saber o profundo para essencialmente satisfazer o que procuras saber? O FMI esta nesta situação em que as premissas ainda não mataram a sede.
GostoMostrar mais reações
 · 32 min · Editado
Gerir
Edwin Hounnou
GostoMostrar mais reações
 · 33 min
Gerir
Dionisio Felix Fernandes Come
Dionisio Felix Fernandes Come A Kroll ja possui toda informaçao nos seus rascunhos até o que nao se explicou no relatorio apenas foi uma omissao propositada assim querem TESTAR, repito TESTAR se o nosso governo é capaz de fazer algo contra os prevericadores ou mesmo até que ponto este mesmo governo se importa deste problemas, se nenhum apoio puderam dar a quando da investigação pela Kroll.
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 32 min
Gerir
Marcio Morais
Marcio Morais "Qual é o plano"?
GostoMostrar mais reações
 · 30 min
Gerir
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba Nessa história ainda vai correr muita tinta,enquanto isso o povinho passa fome.
GostoMostrar mais reações
 · 28 min
Gerir
Francisco Antonio
Francisco Antonio É muito feio um grande homem como sr Egídio Vaz fazer de conta que não percebe o recado que FMI pretende transmitir ao governo de Moçambique.
GostoMostrar mais reações
 · 
5
 · 27 min
Gerir
Stelio Semedo
Stelio Semedo Quer fazer se de desentendido. É lamentável
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 26 min
Gerir
Cadu Moreira
Cadu Moreira kakakakaka é muito feio mesmo!!
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 24 min
Gerir
Egidio Vaz
Egidio Vaz O senhor entende? Percebe tudo, então me explique ou tente responder às minhas colocacoes.
GostoMostrar mais reações
 · 20 min
Gerir
Stelio Semedo
Stelio Semedo Quem é indivíduo A?
Porque ainda não foi preso? 
O que é ser patriota?
GostoMostrar mais reações
 · 16 min
Gerir
Cadu Moreira
Cadu Moreira kakakakaka SWI BIHILI NDUWENA LESWU.
GostoMostrar mais reações
 · 5 min
Gerir
Francisco Antonio
Francisco Antonio As suas colocações já foram respondidas.O governo através da PGR deve responsabizar as pessoas que contraíram as dívidas sem aval da AR.Gerir
Gulumba D. Mutemba
Gulumba D. Mutemba Becane Sibia,numa casa só entra feiticeiro quando existe um também feiticeiro que o atrai.
GostoMostrar mais reações
 · 21 min
Gerir
Victor Cordeiro
Victor Cordeiro é uma forma de pressão.
GostoMostrar mais reações
 · 20 min
Gerir
Domingos Manga
Domingos Manga Falta algo no seu telatório sobre o FMI "o que a PGR fez para pressioanar alguns fulanos que sonegaram informação a Kroll", ou por outra, o Sr. Devia aconselhar a PGR usar o poder coersivo para obrigar os fulanos intocáveis a colaborarem por forma a ñ chamar a Kroll de incopetente.
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 19 min
Gerir
Lenine Daniel
Lenine Daniel Houve boicote por parte da PGR, SISE, Ministério da Defesa, Banco Central ao trabalho da Kroll. O Egídio Vaz não se insurgiu em relação ao Papel do Estado, Governo e Partido Frelimo na auditoria independente e hoje vem questionar os Planos do FMI, sinceramente temos que deixar de ser selectivos!
GostoMostrar mais reações
 · 
5
 · 18 min · Editado
Gerir
Jose Eduardo
Jose Eduardo Ha um tal que se orgulha de ter corrido com a Kroll sonegando informacao crucial sob capa de segredo do estado.
O que O FMI esta a dizer é que o governo deve obrigar os seus agentes a prestarem a informacao que falta, ja que podendo a Kroll deter toda a capacisade tecnica para fazer o trabalho, nao tem autoridade sobre os funciinarios do estado.
GostoMostrar mais reações
 · 
3
 · 18 min · Editado
Gerir
Samuel Chacate
Samuel Chacate Egidio Vaz, o FMI está a procura de desestabilizar o nosso país ...Eu no lugar do PR deixava estes é procurar fazer outras relações econômicas...será k ñ existe no Mundo nenhum país que vive sem FMI??? Hj o Governo é credível o mesmo k ñ era??? Vcs ñ acham k é uma ladainha p se perder +...?
GostoMostrar mais reações
 · 18 min
Gerir
Lenine Daniel
Lenine Daniel Então, a culpa disto tudo é do FMI? Onde estão os Planos do governo e PGR em relação ao relatório e sonegação de informação?
GostoMostrar mais reações
 · 17 min · Editado
Gerir
Samuel Chacate
Samuel Chacate Aonde está a credibilidade da Kroll?
GostoMostrar mais reações
 · 2 min
Gerir
Bendito Mazive Simeao
Bendito Mazive Simeao o actual governo não tem coragem de dizer quem são as pessoas e prende las
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 16 min
Gerir
Felisberto Luis Machava
Felisberto Luis Machava SABES K A KROLL TEVE MUITOS PROBLEMAS PRA TER INFORMACOES SOLIDAS DEVIDO A SONEGANCIAS POR PARTE DAS PESSOAS RESPONSSAVEIS .PORGUNT A SI K RELATORIO K ESPERAVAS.SE O GOVERNO ESTA COOPERAR KER DISER K TEM MEDO POR ISSO A KROLL N TEM COMO TEM RAZAO.
GostoMostrar mais reações
 · 15 min
Gerir
Filipe Nhalungo
Filipe Nhalungo O que entendi do sumario executivo da KROLL, é que não houve explicação convecente e muito menos evidencias sobre o paradeiro dos $500milhoes.
GostoMostrar mais reações
 · 15 min
Gerir
Abdul Magide Sidi Hassam
Abdul Magide Sidi Hassam Eu acho que o Governo deve puxar pela sua inteligencia e apresentar-se por forma a nao deixar os Financiadores estrangular a nossa economia.p lano
GostoMostrar mais reações
 · 14 min
Gerir
Fernando Elias
Fernando Elias Hahahaha!!! No comments!!! I would shut up!!! OMG WHAT A WELL IS GOING ON?!?!?Ver Tradução
GostoMostrar mais reações
 · 12 min
Gerir
Carlos Pussik
Carlos Pussik Mas porque a PGR aceitou receber relatório com lacunas?
GostoMostrar mais reações
 · 11 min
Gerir
Abel Zico
Abel Zico Para quem a algum tempo atras esperneava-se para repudiar sobre as dividas eh deveras preocupante e intrigante essa sua questao... Voce sabe, acompanhou e leu que a Kroll teve problemas no acesso a algumas informacoes relevantes, foi barrada, e um individuo chamado A vangloriou-se em dizer que fechou a porta aos investigadores da Kroll. O FMI sabe que a informacao omissa pode e muito bem ser fornecida pelo Governo, basta ela querer e ter vontade, facto que nao demonstrou quando os "seus individios" omitiram informacoes ou simplesmente nao quiseram colaborar. Comece a ser mais criativo Egidio Vaz, essas questoes que fazes nao teem logica porque as respostas ate as tens. Boa tarde vamos trabalhar em vez de desviar atencao em assuntos com respostas claras.
GostoMostrar mais reações
 · 11 min
Gerir
Egidio Vaz
Egidio Vaz ATENÇÃO
Como sempre, alguns estão a me entender mal, muito mal. O que eu quero entender é como uma entidade suspeita pode fornecer informação credível ou clarificar um assunto melindroso. Afinal, a contratação da Kroll não tinha esse objectivo? Se a Kr
oll lamentou o facto de algumas entidades terem sonegado informação, o assunto não passa por uma adenda ao relatório mas sim por uma investigação autónoma. Por mim, o assunto da Kroll está encerrado, faltando se dar os passos subsequentes. A prova do que digo é que o clinete e o pagador receberam o relatório e o consultor ganhou os seus milhões de dólares. Quem sonegou informação será perseguido pela justiça para clarificar. Quem fez qualquer outra coisa que se configurasse obstrução à justiça será averiguado. É assim, como aprendi em lógica. 

PS: Antes de postar esse texto publiquei um ontem, falando de analfabetismo funcional. Eis tantos elefantes na sala de estar!
GostoMostrar mais reações
 · 10 min
Gerir
Fernando Elias
Fernando Elias Completar a informacao nao fornecida por falta de colaboracao dos que deviam ter colaborado e simplesmente nao o fizeram
GostoMostrar mais reações
 · 9 min
Gerir
Heleno Bombe
Heleno Bombe FMI não tem outra alternativa se não fazer pressão (ou me dás o que eu quero ou não haverá)
GostoMostrar mais reações
 · 9 min
Gerir
Zé Joel
Zé Joel O plano é meramente dilatorio ...
GostoMostrar mais reações
 · 8 min
Gerir
César Ernesto Safura
César Ernesto Safura Várias perguntas que só talvez o próprio governo poderá responder,perguntas essenciais.
GostoMostrar mais reações
 · 8 min
Gerir
Felisberto Luis Machava
Felisberto Luis Machava Achas mesmo k o responssavel pela sonegacao da informacao sera condenado neste pais? Tenho duvidas .a procuradoria n tem capacidade d apurar este assunt com tantos tubaroes esistente nest pais os intocaveis
GostoMostrar mais reações
 · 7 min
Gerir
Egidio Vaz
Egidio Vaz Porque duvida? Já foi acusado? Condenado?
GostoMostrar mais reações
 · 2 min
Gerir
Abdul Magide Sidi Hassam
Abdul Magide Sidi Hassam ...estabelecendo uma dependencia de longo prazo, que vai permitir aos parceiros (novos colonizadores) ir aumento atraves dos juros a nossa divida e a nossa dependencia. Dai que a divida ficara insustentavel e "nao pagavel". Isto de ter credito junto dos Financiadores e Doadores nao deixa de ser uma forma de apertar o pais (e alguns de nós que caimos nessa) ...e este so se sera apresentado quando nao souber se desapertar do nó em que nos deixamos cair. Nao vamos ter duvidas, nem podemos recuar ou nao avancar, em por a nu, os factores que nos puseram no buraco.
GostoMostrar mais reações
 · 5 min
Gerir
Zacks Caetano
Zacks Caetano A fmi e o responsavel de toda merda que acontece no nosso pais..guerra,fome,doencas,pobreza eles sao os corruptores
GostoMostrar mais reações
 · 2 min
outras pessoas comentaram isto.
CONCORDO COM CHIVALE
Finalmente vi o grande debate no "LINHA ABERTA" desta semana. Confesso que não reconheci o Ilustre Chivale. Ele realmente merece o perdão popular por tudo o que disse. Três questões fundamentais retive do que ele disse.
1. INCONSISTÊNCIA DISCURSIVA DO CHEFE DE ESTADO. Chivale disse, em outras palavras que o Chefe de Estado muda em cada dia do seu discurso, ou seja, fala sobre o que lhe apetecer nesse dia, conforme a sua boa ou má disposição, ou ainda se a temperatura estiver boa ou não. Nisso eu concordo, aliás, foi o que Manuel de Araújo constatou faz tempo ao referir que ele pisca à esquerda enquanto vai à direita.
2. USO EXCESSIVO DO PRONOME POSSESSIVO "MEU" ou PESSOA " EU". Desde a tomada de posse, eu farei isso, o meu Governo fará aquilo, nisso concordo.
3o PRESIDENTE DO 4o ANDAR CUJA CONSTRUÇÃO COMEÇOU DA CAVE, ou seja, que perdeu muito tempo a tirar água da cave que construir o 4o andar, claro por falta de conhecimentos técnicos para a construção de um edifício.
Nisto concordo, e quero publicamente discordar com o nosso historiador, que a História se encarregará de julgá -lo, ao afirmar que antes de criticar Nyussy temos que nos questionar em que estado ele encontrou o País.
A resposta é simples, Presidente Nyussy encontrou um País em que o Dólar rondava aos 33 mt, o Rand 3 mt, açúcar 3/100, a gasolina 47mt.
Por isso, por tudo o que disse ou omiti, sou forçado a concordar com o ponto de vista do Dr. Chivale.
Comentários
El Patriota
El Patriota Viste aonde, quadro Elvino?
Eliminar
Elvino Dias
Elvino Dias
Elvino Dias Entra na pág di Fernando Gil
Eliminar
El Patriota
El Patriota Já estou
Mauro Jesus
Mauro Jesus Foi jogo titanico
Eliminar
Ricardino Jorge Ricardo
Ricardino Jorge Ricardo será que o Chivale quer construir/ formar novo G(...) em que ele mesmo vai se encabeçar na lista?

Parece que o próximo congresso (XI) vai trazer estórias jamais lidas/vistas.
Eliminar
Homer Wolf
Homer Wolf Gostaria de problematizar alguns aspectos aqui.
Em minha opinião (1) não me parece que o facto de alguem mudar a tonica do seu discurso, esteja necessariamente a incorrer numa "inconsistencia discursiva" - até mesmo porque as dinamicas sociais e as rápidas transformações que se operam no ambiente, não se coadunam com um discurso estático. A não ser que estejamos a falar de discursos conflitantes entre si - que não me parece o caso.
Tambem não vejo mal nenhum no facto de (2) Nyusi usar esses pronomes aludidos. Nós próprios, aliás, fartamo-nos de dizer "no tempo DE Samora", "no mandato DE Guebuza", etc. etc., qual é o mal de ele assumir as suas responsabilidades como PR?
Já quanto a (3) essa do 4º andar parece-me mais falácia de quem ficou de fora da "entourage", pois tanto quanto se sabe, Nyusi não operou qualquer transformação radical de vulto no rumo do país ou do partido. Ou seja, nos principais dossiers «tudo continuou como antes, em casa de Abrantes»...
Mas é apenas a minha opinião...
Eliminar
Sergio Baloi Sergio
Sergio Baloi Sergio Outras coisas é conversa chivale foi pragmático na sua abordagem! Falou e falou bem!
Eliminar
Zeferino Mauricio
Zeferino Mauricio https://youtu.be/fnV82KrPjGs
Tema: Informe do PR sobre a 1ª metade do seu mandato. Não editado pela STV-SOICO
youtube.com
Eliminar
Xavier Jossias Tualufo
Xavier Jossias Tualufo Eu a espera desses carrascos, serem lançados do alto sem paraquedas
Eliminar
Gabriela Das Neves Santos
Gabriela Das Neves Santos Chivale ja nao alinha com Nyusi?

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.