segunda-feira, 8 de maio de 2017

CTA aceita candidatura de Quessanias e remarca eleições para o dia 25 de Maio


Assembleia geral da CTA valida candidatura de Quessanias Matsombe à presidência da organização
A Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) acabou por aceitar a candidatura de Quessanias Matsombe à presidência da organização e remarcou as eleições para o dia 25 de Maio. A decisão foi tomada depois de o Tribunal Judicial de Maputo ter suspendido as eleições a pedido de Quessanias, que não concordava com a reprovação da sua candidatura.
Dessa forma, pode ter chegado ao fim uma novela de vários capítulos na maior organização empresarial do país, CTA, ignorando-se as irregularidades identificadas pela Comissão Eleitoral na candidatura de Quessanias Matsombe. A direcção da Confederação das Associações Económicas repescou a candidatura suportada pela Federação Moçambicana de Turismo e Hotelaria que tinha sido excluída do processo a 24 de Abril. A decisão foi tomada em unanimidade pelos órgãos sociais da CTA, em Assembleia-Geral realizada no dia 04 de Maio.
O pedido de suspensão temporária das eleições feito por Quessanias Matsombe que até já tina sido aceite pelo Tribunal Judicial de KaMpfumo, na cidade de Maputo, cai por terra, ou seja, fica sem efeito.
Questionado por jornalistas, o presidente da Mesa da Assembleia-Geral da CTA, Salimo Abdula, recusa-se a falar das razões da reconsideração da candidatura de Quessanias pelos órgão sociais.
“Nós viemos aqui para anunciar as nossas deliberações, que são consensuais, mostrando a todos que a CTA, e seus membros, os empresários e os candidatos, são idóneos e temos capacidade de ultrapassar as nossas divergências. Hoje (sexta-feira), aqui, estamos para anunciar este momento em que esta casa mostrou-se mais forte. Portanto, não interessa falarmos das percepções ou dos factos que estão ultrapassados“, reagiu Salimo Abdula.
Para além do presidente da Mesa da Assembleia-Geral da CTA, participaram na conferência de imprensa da sexta-feira o actual presidente do Conselho Directivo, Rogério Manuel, os dois candidatos à presidência da organização e o presidente da Comissão Eleitoral, Pedro Baltazar.
De forma simbólica, no fim do encontro com jornalista, os dois candidatos à presidência da maior organização empresarial do país abraçaram-se de olhos postos à nova campanha eleitoral de dez dias que arranca no dia 13 de Maio e termina à meia-noite do dia 23.
“Encontrámos a nossa própria solução”, Salimo Abdula
“Durante a Assembleia-Geral, que é o órgão que reúne todos os membros, debateu-se serenamente os prós e contras e encontrou-se em consenso, e é importante que isso fique frisado, foi em consenso que encontramos a nossa própria solução, de forma a que naquilo que podiam ser divergências estudadas se encontrem convergências. Os dois candidatos aqui presentes irão concorrer liderando duas listas de colegas e membros da CTA, e aquele que vencer irá implementar o seu programa para o próximo triénio.”

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.