segunda-feira, 10 de julho de 2017

Ferroviário da Beira encaixa 38 milhões de meticais


Qualificação inédita do campeão nacional rende 38 milhões de meticais

O Ferroviário da Beira está qualificado aos quartos-de-final da Liga dos Campeões africanos em futebol, em virtude da suspensão do Sudão das competições internacionais.
A suspensão das equipas sudanesas das competições africanas de futebol, derivada da interferência política nos assuntos da Federação Sudanesa de Futebol, facto condenado pelos regulamentos da FIFA, reduz para apenas duas equipas que integram o grupo A da fase de grupos da Liga dos Campeões, nomeadamente o Etoile du Sahel da Tunísia e o Ferroviário da Beira.
Assim, o Al Hilal e o El Merreikh, outras equipas que faziam parte do grupo, foram desqualificadas, segundo uma comunicação da CAF à direcção do Ferroviário da Beira, o que coloca a equipa moçambicana nos quartos-de-final da maior competição continental de clubes.
Desta forma, o campeão nacional soma apenas um ponto no grupo A, alcançado no empate a uma bola diante do Etoile du Sahel, no caldeirão do Chiveve, e segue na segunda posição, enquanto a equipa tunisina qualifica-se como primeiro, com quatro pontos, frutos da vitória e empate diante do Ferroviário de Maputo. Isto porque os pontos alcançados com as equipas sudanesas, suspensas, ficam sem efeitos.
Este é um apuramento histórico, uma vez que o clube moçambicano disputava pela primeira vez a fase de grupos da Liga dos Campeões da CAF.
Para além do Al Hilal e do El Merreikh, na Liga dos Campeões, o Al Hilal Obayed é outra equipa desqualificada na Taça CAF, bem como a própria selecção, desqualificada de todas provas sob égide da CAF e da FIFA.
Quartos-de-final só em Setembro
Com esta passagem aos quartos-de-final desta competição, o Ferroviário da Beira vai continuar a ter uma maratona terrível de jogos, que segue em Agosto, com uma dupla jornada. Assim, no dia 8 de Setembro, sexta-feira (segundo calendário da CAF), o campeão nacional vai receber, no “caldeirão” do Chiveve, o vencedor do grupo B, onde lutam as equipas do USM Argel, da Argélia e o Al Ahly Trípoli da Líbia, em partida da primeira mão desta eliminatória dos quartos-de-final, para disputar a segunda mão, em terreno adversário, uma semana depois, ou seja, a 16 do mesmo mês.
Vale isto dizer que no campeonato interno, o Ferroviário da Beira ficará com mais duas jornadas em atraso para o Moçambola Zap.
Caso transite para as meias-finais, os jogos serão disputados entre os dias 29 de Setembro e 1 de Outubro, a primeira “mão” das meias-finais, enquanto a segunda “mão” está aprazada para os dias 13 e 15 de Outubro.
A Liga dos Campeões Africanos de 2017 é a 53ª edição da maior competição de clubes da África e a 21ª edição sobre o actual formato de competição.
O vencedor desta competição irá representar África no Campeonato Mundial de Clubes de 2017.
Campeão nacional encaixa cerca de 38 milhões de meticais
Pela sua passagem aos quartos-de-final da 53ª edição da “Champions”, o Ferroviário da Beira irá encaixar 650 mil dólares, cerca de 38 milhões de meticais, acrescidos aos valores que foi acumulando na fase de grupos, bem aos 550 mil dólares (cerca de 32 milhões de meticais) da passagem a fase de grupos. De acordo com as regras da Confederação Africana de Futebol (CAF), deste valor, 5% vão para a Federação Moçambicana de Futebol ou para Associação Provincial de Futebol de Sofala.
À medida que os participantes avançam na prova continental de clubes, o bolo aumenta. Desta forma, em caso de passagem para as meias-finais, o conjunto orientado por Rogério Gonçalves recebe 875 mil dólares.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.