sábado, 8 de julho de 2017

ARMANDO GUEBUZA: CRIMINOSO LESA PÁTRIA (II)

ARMANDO GUEBUZA: CRIMINOSO LESA PÁTRIA (II)
Na senda da consulta do processo-crime psicológico movido contra Armando Guebuza, tendo como mote o ódio e alguma ignorância, continuamos a detalhar os factos carreados para os ditos autos, disponíveis nas redes sociais e em certa imprensa ávida em receber e difundir cantigas de escárnio e maldizer.
Um dos crimes de que vem acusado é o facto de ter permitido a transformação do metical da antiga para a nova família, fortificando a economia e aumentando o poder de compra dos moçambicanos. Os que hoje actuam como actores do juízo publicado, preferiam que fossem os únicos que tivessem esse poder de compra devolvido aos moçambicanos.
Insuflar a auto-estima, e com a sua visão pragmática, a convicção de que qualquer obstáculo pode ser vencido, havendo unidade, determinação e vontade, permitiu que a quase impensável reversão de Cahora Bassa, construção da imponente e colossal ponte Armando Emílio Guebuza, da ponte sobre o Rovuma, da Estrada Circular, da ponte Maputo-Katembe, a imensidão de estradas e outras infra-estruturas ao logo do país, se tornassem outros crimes cometidos por Guebuza. Este criminoso transformou os problemas em desafios e o resultado imediato dessa abordagem foi um país galvanizado para a produção, o alargamento da elite sócio-política, e da base popular da sua legitimidade. Os seus acusadores não chegaram sequer a sonhar com esses feitos, tal qual os fariseus diante de Jesus Cristo.
Contra toda a lógica económica inflexível, Guebuza permitiu que as camadas sociais outrora desfavorecidas pela política dos banqueiros, mais virados para o lucro fácil e as vezes agiota, Guebuza garantiu a inclusão financeira dessas camadas, introduzindo os “7 milhões”, ajudando a dinamizar a economia rural, levando a que em Malingapanse, Netia, Metoro, Chidzolomondo, Madender, entre outros, pudessem emergir verdadeiros empreendedores. Quem pensava e defendia que só em Maputo e em algumas capitais provinciais pudessem surgir pessoas a fazer negócios, é hoje acusador-mor de Armando Guebuza. Aliás, os seus acusadores inculcaram nos moçambicanos a ideia segundo a qual todo aquele, diferente deles, que tentasse fazer algum negócio só podia ser um xiconhoca ou candongueiro. Não é por acaso alguns deles se tornaram em únicos proprietários de uma ilha ou accionistas de empresas donas de supermercados useiros e vezeiros em venda de produtos deteriorados, cujas famílias nunca lá puseram os pés.
Provavelmente o crime que repugna os seus acusadores, é o facto de Guebuza ter lutado por uma burguesia nacional, de moçambicanos originários, para enfrentar a pilhagem dos nossos recursos, sem benefícios para o país, promovida pela burguesia forasteira. Os mesmos que chamaram Mondlane de imperialista e a Samora de teimoso, após a sua morte, vêm nessa façanha guebuziana, um crime que não admite caução. Em suma, queriam ser os únicos capitalistas, camuflados em cordeiros socialistas dogmáticos.
O outro crime lesa pátria que Guebuza cometeu foi o de criar condições para que o capital estrangeiro, que opera no país, a pagar impostos em Moçambique e não nas zonas francas para além das nossas fronteiras. Não é por acaso que o país tem cerca de 75% de capacidade interna de geração de receitas, baixando consideravelmente a dependência externa e durante 10 anos (2005-2015) o país não pediu um único centavo ao FMI. Note-se que os acusadores de Guebuza inculcaram a ideia de que o novo ciclo precisava de “fazer as pazes” com as instituições de Bretton Woods.
Não deixa de ser interessante que o crime mortal de que Guebuza vem acusado se prende com o facto de ele ter dado mais valor aos moçambicanos na sua governação, levando a que gente de zonas recônditas do país e filhos de camponeses pobres, fossem Governadores, vice-Ministros, Ministros e Presidente da República. Felizmente o povo moçambicano tem boa memória e sabe que Guebuza lutou contra muitos - incluindo os seus acusadores com missivas a tantos amigos – levando a que alguém que era chamado de fauna acompanhante, entre outros nomes pouco decorosos, fosse hoje Presidente da República.
Na esperança de continuar a seguir este processo, prometo voltar no próximo capítulo.
27 comentários
Comentários
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Só por dizer Cda Chivale!!! Todos esses aranha céus que tem estado a surgir na Cidade de Maputo, o Projec Loucura da circular, o projecto da Ponte Maputo Catembe e tantas outras infra estruturas que eclodiram por tdo país,
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Tudo isso deveu-se um trabalho árduo de uma máquina chamada Frelimo conduzida por um Sr que hoje e' vilipendiado, esse trabalho não pode ser reduzida a cinzas, não. Seria tamanha falta de reconhecimento.
Ronylda Marla Machungo
Ronylda Marla Machungo Hummm mano...kkkkkkkkk
Afinal Kahora Bassa é nossa? Então, não se justifica q constantemente haja apagão nas cidades.
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Ronylda também não vamos culpar Guebuza pelos apagões nas cidades.
Ronylda Marla Machungo
Ronylda Marla Machungo Não se justifica q tenhas um livro de receita da cozinha e não saibas cozinhar. De quem é a culpa?
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Se o livro não estiver traduzido, provavelmente crie dificuldades na sua interpretação
Ronylda Marla Machungo
Ronylda Marla Machungo Certo! E ficas a espera q alguém descubra q não estás a conseguir interpretar o livro?
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Ronylda não achas que seria tamanha injustiça que uma chita convidasse um camaleão para uma corrida de 100m??? A chita precisaria de um concorrente a altura capaz de ombrear ao seu ritmo.
Ronylda Marla Machungo
Ronylda Marla Machungo Também não acusei a ninguém. Na verdade não sabia q a Cahora Bassa é nossa. Pensei q pertencesse à Africa do Sul, porq lá nunca falta luz. Heheheee
Calton Cadeado
Calton Cadeado Ronylda Marla Machungo! Nao eh verdade que na Africa do Sul nao falta luz. A Africa do Sul esta a viver uma problemas serios de energia. Ha uma crise energetica na Africa do Sul que eh caracteristico das necessidades de desenvolvimento tal como esta a acontecer em Mocambique.
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Cahora Bassa e' nossa sim Ronylda, o que precisamos e' aprimorar os mecanismos de gestão de modo a fazer face ao défice no fornecimento de energia, isso passa necessariamente por investir em novos equipamentos capazes se responder a demanda actual. Todos países passam por crises, mesmo os mais desenvolvidos.
Calton Cadeado
Calton Cadeado Nos estamos com projectos de energia parados. Central Norte, M'Panda Kua, Moamba Major...!
Galiza Matos Jr
Galiza Matos Jr Calton Cadeado a Central Norte está a avançar e Moamba Major vai também (o PR Filipe Nyusi visitou há poucos dias). Abraços e vou lendo ...
Paulo Covele
Paulo Covele Deve se acelerar o Back bone! Ja xega de pagarmos a A d Sul a nossa propria energis!

Cahora Bassa Norte e Panda nkuwe colocaria Mocambique numa putencia em energia para abastecer a regiao!
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Sem dúvidas meu caro Coleve, vai colocar sim. Este país tem tudo pra dar certo.
Fracelina Muchungo
Fracelina Muchungo uma vez que guebuza tem dividas pendentes, calendestinas e outras informações ilícitas não esclarecidas tudo cai contra eĺe
Alexandre Chivale
Alexandre Chivale De que dívidas te referes? Das que ouviste dizer? Evidências?
Fracelina Muchungo
Fracelina Muchungo essas Que nos obrigam pagar!
Jossefa Tivane
Jossefa Tivane Fracelina quem lhe garante que Guebuza tens dividas pendentes como pessoa? boa questao meu ilustre Chivale. E nos os mocambicano temos que ter muito cuidado com as falacias economicas. Nao sei teria logica hoje dizer que o paz em mocambique e divida do Chissano!
Fracelina Muchungo
Fracelina Muchungo ninguém me garante mais n tempo d chissano eu recebia 600mt e mantinha minha família e agora está tudo carra mais o salário continua o mesmo!
Antolinho André
Antolinho André Você é simplesmente magnifico.
Eugenio Chimbutane
Eugenio Chimbutane Aqui vai sair Biografia. Avante Alexandre Chivale tell "dem"
Michel Essiaca
Michel Essiaca Permita-me ilustre Alexandre Chivale parabeniza-lo pelo texto e por ter me aclarado pelas verdades que nele constam e eu não tinha conhecimentos sobre os mesmo. Juro que não sabia que AEG não se aproximou ao FMI ao longo do seu mandato. Já percebo que estamos perante ciumes do FMI pelas novas portas que se abriram para Moçambique.
Yingue Ya Mabhala
Yingue Ya Mabhala Tenho visto atenciosamente as publicações do compatriota Alexandre Chivale, na minha percepção o Senhor está a lembrar ao Povo os feitos por ele alcançado no seu mandato.
Atenção compatriota não se esqueça que isso não foi nenhum favor mas sim uma obri
gação que ele tinha por tornar realidade, pois é nisso que o povo votou, esse foi o Manifesto eleitoral dele, o que realmente interessa como Povo não é a criminalização de Armando Guebuza, mas sim a resposta do problema que nasceu em seu mandato e que pesa hoje no bolso do Zé Povinho
Alexandre Chivale
Alexandre Chivale Escreva o seu post e fale disso...
Yingue Ya Mabhala
Yingue Ya Mabhala Porque precisaria de escrever o meu post se estou comentando o seu?? Ou porque a verdade lhe apoquenta???
Yingue Ya Mabhala
Yingue Ya Mabhala A questão é direcionada e o indicado irá se pronunciar
Alexandre Chivale
Alexandre Chivale Só há verdade quando algo é dito por si? Não sabia. Por enquanto vou ignorando
Yingue Ya Mabhala
Yingue Ya Mabhala E eu so vou lamentando, que existam Pessoas que não aceitam pensamentos diferentes, mesmo que esses reflitam a verdade. Até quando vamos ganhando a vida, puxando o saco dos outros, tapando o sol com a peneira... O mais triste é que até Juristas estão na mesma onda... Onde vamos com isso, que futuro estamos projectando...
Alexandre Chivale
Alexandre Chivale Zanga. As vezes isso faz bem.
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Fico muito feliz por saber que ainda existem moçambicanos lúcidos que reconhecem que houve cumprimento dum Manifesto. Guebuza e a Frelimo prometeram e cumpriram. Tal como o manifesto do Presidente Nyusi vai se cumprindo gradualmente. Sobre os problemas que eclodiram no seu mandato, o futuro falará por si.
Antolinho André
Antolinho André Os problemas que eclodiram que por conscidencia ocorrem em quase todo o mundo. Será ele responsável? Será que ele teve uma acção de carácter internacional? Hoje em todo o mundo há escassez de dólar o sr. AEG onde entra? Por isso a abordagem deve conhecer outro contorno e não procurarmos bode expiatório como alguns menos atentos pretendem fazer e fazem.
Silvestre Langa
Silvestre Langa E não só, realizou um congresso em Muchare onde humilhou os seus correligionários do 25 de setembro e legitimou a entrada da filha para a comissão política do partido que dirigia, participou na delapidação da economia traficando se madeira em larga escala, incendiou se ministérios, ganhou o concurso da digitalização, respeitou a lei da probidade ao receber o Mercedes, fortificou o partido e pisou a oposição até culminar se com mais uma guerra. Portanto, das obras que v.excia enuncia no seu post qual é o impacto directo que tem no cidadão dois anos depois dele ter saído do poder
Filimao Suaze
Filimao Suaze Entao a filha esta na Comissao Politica? Escrever mesmo uma mentira dessas com essa naturalidade? Nao é crime?
Ronylda Marla Machungo
Ronylda Marla Machungo Kkkkkkkkkk comentários daqui anima, juro!
Antolinho André
Antolinho André O problema é que os desinfotmados natos querem estar na linha da frente. Nem sabem o que dizem e para quem dizem. Abrem a boca e nesse caso pegam no seu smartphone, massificado o seu uso, pela gestão de AEG, usando as TIC'S graças a clarividência da política de AEG, para comentar uma mentira grosseira.
Fernando Jorge Francisco Cumbana
Fernando Jorge Francisco Cumbana Silvestre Langa,perdeu oportunidade de ficar caladinho e evitar falar de assunto que nao conhece.Pelos vistos nao aprendeu nada no post do sr Chivale
Taisse Sigaúque
Taisse Sigaúque Falar do que não sabe e com aparente propriedade devia ser no mínimo, proibido! 
Sim proibido, porque mentir já sabemos que é pecado.
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Pelo que saiba dentro da Frelimo há espaço pra críticas que nefastam o bom ambiente político e funcionamento do partido. Provavelmente em Muchare esse princípio tenha vivido como um estômago. Os correligionários são membros da Frelimo com direito a crítica, não houve ali nenhuma humilhação. Agradecia que nos ilucidasse com provas concretas que ele foi o mandante dos incêndios nesses ministérios. Sobre o Mercedes todos acompanhamos o desfecho da história. Portanto, meu caro Silvestre, não tente colocar piri piri nos olhos dos moçambicanos. Houve falhas no mandato passado?? SIM, sem dúvidas, seria de estranhar o contrário. Mesmo tu como um Pai de família comestes falhas. Todos nós conhecemos o Sr da Guerra.
Silvestre Langa
Silvestre Langa O sr da guerra foi arrastado para guerra, o Mercedes bem sabemos que foi devolvido para a cara do povo e guardado numa garagem mas certamente entregue de novo no fim do mandato, o direito à crítica limitado a 2 minutos não me parece que alguém possa colocar os seus pontos de vista num tempo tão limitado como mesmo com uma capacidade de síntese com a velocidade de um vancover como se diz
Antolinho André
Antolinho André Hummm, irmão! Onde tem andado? O sr da guerra como foi empurrado a guerra? Acompanhou o corolário do percurso deste sr que ensaio a guerra muito antes das eleições gerais? Desde Maputo, Nampula, Santugira? Vamos falar de outras coisas. .
Isaias Adelino Joao
Isaias Adelino Joao Afinal o congresso em Muchare tinha duracao de um ano para conceder tempo suficiente para todos os que pretendiam falar o que queriam? Compatriota, se fosse para deixar falar a toda gente como quisesse, ate hoje o congresso estaria a ser realizado. Reveja bem os problemas que tens se calhar nem os que apoias podem conseguir resolver. Pode ser que estejam intrinsecamente ligados a ti mesmo e nao ao AEG.
Jonito Tembinho
Jonito Tembinho Eu acho e tenho certeza que em qualquer liderança ñ é possivel agradar a gregos e troianos, o presidente Guebusa consiguiu com muito merito alavancar a economia do nosso paìs tomando decisões arrojadas e corajosas nessa caminhada cometeu alguns erros como é normal para quem esta a trabalhar, infelismente as pessoas tem o mau habito de destacar as partes más de cada processo.
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Meu caro Silvestre, o Sr da guerra não vive sem guerra, lembre-se que guerra não se faz apenas com armas, então não me venha dizer que houve momentos em que ele não fez guerra. Se enviasses uma foto ilucidativa da devolução do Mercedes o povo ficaria muito grato. Num congresso onde participam centenas de pessoas não seria prudente que as pessoas falassem sem um tempo cronometrado, salvo se a duração desse congresso fosse de dois meses. Tenho certeza absoluta que mesmo da Defesa da sua Tese de Licenciatura, tiveste um tempo cronometrado.
Augusto BáfuaBáfua
Augusto BáfuaBáfua Je suis "Arquitecto do Museu da Pobreza"...
Jorge Jone
Jorge Jone E a dívida ilegal?!
Julião João Cumbane
Julião João Cumbane Gosto de ti e do teu pensar sobre este assunto, Alexandre Chivale. Obrigado por trazeres a luz nas trevas a que foram levados muitos compatriotas pelas "cartas a muitos amigos" do alheio! O povo tem memória, sim, e como tem!
Filimao Suaze
Filimao Suaze SIM Juliao Joäo Cumbane...sim. Foi mesmo isso. Oxala um dia se investigue o "alheio." ...vergonha total.
Antonio Miguel
Antonio Miguel Dito e bem dito. Parabéns camarada por desvendar mais uma lição. 
Hugs
Junior Capece
Junior Capece Uffff...ate que enfim! Afinal, Guebas no seu mandato nunca estendeu mao à FMI? Deve entao ser este o motivo principal deste ódio todo.
João Carlos
João Carlos Avaliar o desempenho de uma governação não é um exercício simples e muito menos se compadece com imediatismo, populismo e demagogia. É, antes, um exercício sistemático e metodologicamente exigente. Quem se propõe a este exercício deve estar despido de paixões e preconceitos, investindo, no lugar disso, em objetividade e neutralidade. Exige distanciamento crítico. É que, por incapacidade e por razões inconfessáveis, não raras vezes, muito desistem desse caminho, enveredando pela maledicência, distorções e manipulação de factos
El Patriota
El Patriota Estive a ler outro debate sobre o mesmo texto num outro mural. Lá o autor do texto é vilipendiado e aqui exaltado... Interessante.
Filimao Suaze
Filimao Suaze Sr. El Patriota, alguma dificuldade em fazer screen short do que fala Para näo parecer estar a inventar? Outra coisa, qual a sua contribuiçao Para este debate ao trazer apenas essa máxima?
Eurico Nelson Mavie
Eurico Nelson Mavie Exaltado porque traz verdades verdadeiras, passa a redundância.
El Patriota
El Patriota Visite o mural do Paulo Bouene! Sobre o tema em debate eu digo: o tempo é mestre!

1 comentário:

Anónimo disse...

1 Os filhos mais ricos de Moçambique são os filhos de Guebusa.
2 Recrutou Bangladeses para escoar produtos agrícolas para Bangladeses aumentando a fome no País.
3 Em relação a divida secreta, existe uma lei bem clara.
O chefe do estado pode pedir um empréstimo no exterior sem consultar a AR, desde que seja igual ou inferior a 8 milhões de dólares.
Ele contraiu uma dívida superior a 2 mil milhões de dólares. Sem conhecimento da AR, o que é um crime.Tem que haver uma medida jurídica.
4 A Frelimo promoveu guerra durante 16 anos sem inimigo. Tendo morto mais de 1 000.000 de Moçambicanos com armas pesadas incluindo armas de 40 canos para matar moçambicanos, nossos pais, tios, iramos e irmães. Justificavam que o País estava a ser ameaçado por imperialismo.
Pode dizer que a Renamo é que estava a promover guerra, mas que tem a faca e o quejo é quem divide o pão.O culpado de toda a guerra é a Frelimo.
Devia e deve encontrar soluçao dos problemas dos Moçambicanos por via de dialogo e não por via de guerra.
5 Todos os Moçambicanos são donos de Moçambique.
6 O governo não tem legitimidade de excluir moçambicanos como inimigos.
7 Todos os Administradores das localidade, todos os Administradores dos distritos, todas as estruturas do estado a todos os níveis só são os membros do partido frelimo, o que é crime de exclusão social.
8 O crime de exclusão social abrangido a maior parte da população, torna-se crime de alta traição a Nação.
9 A Frelimo acusou e queimou vivo o Vice presidente da Frelimo,(Urias Simango) sem julgamento, sem direito a um Advogado. E hoje a Frelimo cria Esquadros de morte.
10 Moçambique tem que passar a ser de todos os Moçambicanos e não apenas dos membros da Frelimo.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.