quinta-feira, 20 de julho de 2017

A BANALIZAÇÃO DOS PROBLEMAS:


Uma prática recorrente nas redes sócias?

Está inquietação deriva de um debate de tonalidades que dominou a matina de hoje, no mural de um amigo chamado #Dercio Tsandzana . A indignação deste, surge após ter visto a foto dos nossos atletas a competirem na XIII edição dos jogos escolares de Gaza, sem estar devidamente equipado em campo.
A imagem em causa foi tirada na página da Vice Ministra da Juventude e Desportos, dra Ana Flávia Azinheiro. O proponente do post (Dércio), questionava a "condição dos nossos atletas nos jogos escolares de Gaza", uma vez que alguns deles (atletas) aparecem na pista DESCALÇOS tal como ilustra a imagem.
Desta inquietação assistiu-se um festival de banalização do problema. O primeiro cenário de "banalização problema" verificou-se quando um dos intervenientes disse que os atletas podiam fazer-se à pista a seu belo prazer. Ou seja, podiam calçar as sapatilhas como não pois, segundo este o, que importa é eles sentirem-se a vontade dentro do campo.
Ora, a conversa foi atingido outras proporções, onde chegou-se a buscar experiências internacionais de práticas de jogos da mesma dimensão e convidou-se especialistas de saúde pública e dermatologistas como forma de explicar as implicações que podem advir. Destes e outros comentários. A minha intervenção limitou-se em questionar a essência da prática do desporto escolar.
Pessoalmente, entendo que um dos objetivos jogos escolares é a promoção de práticas desportivas e possívelmente descobrir futuros talentos. Acreditando-se que estes irão nos representar condignamente, além fronteiras. Portanto, as perguntas que não podiam ficar por detrás nesta conversa são estás: de que vale promovemos diferentes modalidades a nível dos jogos escolares para não tirar nenhum proveito no futuro, uma vez que os atletas podem jogar a seu belo prazer e não aprender a obedecer o rigor internacional?
Como é que estes jogadores irão tornar-se competitivos futuramente uma vez que jogam sem obedecer normas desportivas instituídas internacionalmente? Se assumimos em coro que a educação vem da base, porque não torcer o pepino ainda cedo, ensinando aos nossos putos que para competir a nivel nacional ou internacional é preciso estar devidamente equipado? Qual é a limitação de preferência dos nossos atletas por modalidades? Qual é o real projecto na prática de desporto escolar, formar ou deformar?

De refirir que estas perguntas nascem da tentativa de persistência de argumentos que "encobertam" a falta de recursos para a compra do equipamento desportivo para todos jogadores à "preferência dos atletas". Indo mais a fundo, destes argumentos é possível aventar algumas hipóteses que possam nos oferecer outras pistas de análise:
1. A tendência de "banalização" do uso equipamento desportivo como essêncial para a prática do "desporto" vem justificar a falta de recursos para a compra do material como tem se verificado recorrentemente.
2. As comissões províncias desportivas ainda não compreenderam a essência da prática do desporto escolar e levam isto como um lazer doméstico e não como oportunidade para ensinar aos nossos atletas sobre as normas de práticas desportivas.
Este é um dos tristes cenários da banalização dos problemas no nosso País. Atrelado a isso, temos o problema de trazer soluções políticas para um problema técnico, no lugar de trazer uma solução técnica para um problema técnico. Ao caminharmos deste jeito estaremos a edificar um país problemático, onde os ignorantes e bajuladores sempre irão vencer.
PS: QUALQUER PAÍS, RESOLVE OS SEUS PROBLEMAS DEPOIS DE OS TER IDENTIFICADO. Não pode existir solução para um problema não identificado. Qualquer tentativa de banalização de um problema visível a olho nu, tem custos terríveis para os cofres do Estado moçambicano
Pois, significa retrocesso para o País e para o cidadão em particular. Infelizmente as redes sócias e o Facebook em partitular tem se transformado num laboratório de reprodução de dogmas. Onde há sinais claros de práticas recorrentes deste festival ideológico.
GostoMostrar mais reações
Comentar
13 comentários
Comentários
Alberto Junior Tonela
Alberto Junior Tonela Haaa!!!!! Wakanela!!!! 1
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
1
· 18/7 às 21:30
Manage
Armando Andre Vilanculos
Armando Andre Vilanculos verdade absoluta
GostoMostrar mais reações
· Responder · 18/7 às 21:41
Manage
Euclides Da Flora
Euclides Da Flora parabéns. Euclides ( Fake)
GostoMostrar mais reações
· Responder · 18/7 às 21:44
Manage
Dércio Tsandzana
Dércio Tsandzana Amigo Euclides, na verdade fizeste o resumo de um problema que é gigantesco. A mim me preocupa não correr apenas descalços, o que até pode ser aceitável (em maratonas), mas sim dizer que esta prática depende da escolha de cada atleta.

Ademais, muito bem frisaste que é preciso olhar para estes jogos numa dimensão futurista, queremos atletas a correr em grandes pistas e lá fora não se compete desse forma.
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
5
· 18/7 às 21:51
Manage
Novo Combatente De Moz
Novo Combatente De Moz Eu nao entendo muito o desporto mas gostaria de colocar as seguintes questoes: De que vale organizar os jogos escolares se depois os talentos descobertos nao tem acompanhamento? Ex: meuvizinho participou na edicacao passada dos jogos escolares, era uma grande promessa no futebol mas por falta de acompanhamento acabou dedicando-se ao alcool que eh um passaporte para a morte. Sera alguns seleccionados sao realmente putos se ha muita falsificacao de idades? Conheco um que ja foi aos jogos escolares com 15 anos mas na realidade tinha 25 anos. Finalmente sonho num Pais onde os academicos estao na academia, politicos na politica e desportistas no desporto.
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
4
· 18/7 às 22:25
Manage
Mussa Abdula
Mussa Abdula Toda a instrução obedece regras. Para se ser bom condutor de automóveis calce sapatos, se quer ser bom piloto ponha capacete e respectivos aparelhos auditivos, aprendendo assim vai ser bom técnico desportivo e essa vontade não depende do técnico são regras do jogo.
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
2
· 18/7 às 22:34
Manage
Nildo Guambe
Nildo Guambe O problema é estar se preocupados em cumprir agenda e nada mais duque a agenda. O assunto agora é o desporto escolar mas pode se ver o "mal passado" em muitas outras matérias.
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
3
· 18/7 às 23:06
Manage
Abdul Gafur Monteiro
Abdul Gafur Monteiro Acompanhei o debate, nem mais. Outras análises deixam muito a desejar!
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
2
· Ontem às 0:06
Manage
Duclesio Chico
Duclesio Chico Vergonha
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
1
· Ontem às 0:27
Manage
Carlos Cardoso
Carlos Cardoso Sem duvida preocupante!
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
1
· Ontem às 6:05
Manage
Alberto Lario
Alberto Lario Uma coisa ja e importante que e este tipo de debates. Sinal de que todos estamos preocupados. Todos os atletas hoje vao correr com sapatilhas. Todas as delegacoes ja as tem em seu poder. Chegaram antes dos jogos terem inicio. E possivel que alguns atletas tenham treinado descalcos e se sentem mais a vontade a correr descalcos. Mas temos de os ensinar a correr calcados. E algo que estes jogos devem proporcionar a estes jovens. Que eles sintam que ha uma mudanca. A critica e boa sempre que sirva para melhorar. E positivo estas realizacoes e devemos estar agradecidos pelo esforco que o governo faz. Nem todos os jovens que vencem uma prova seram estrelas no futuro. Mas e necessario o seu seguimento. Mas tambem e preciso um esforco por parte desses mesmos jovens para atingir as suas metas. Muito se pode e deve escrever a cerca disso. Obrigado por ler os meus modestos comentarios
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
3
· Ontem às 8:24
Manage
Costa James
Costa James organiza-se jogos escolares nacionais,mas nao se consegue durante o ano realizar jogos entre escolas,ou torneiros inter-escolares envolvendo 5 ,6,7,,10 escolas do mesmo distrito duma forma regular,para depois atraveis destes escolher-se os atletas k se destacaram e leva-los para as competicoes nacionais representando as suas respectivas provincias,realmente o desporto em Mocambique parece ter suas proprias regras e objectivos,e o lazer E muito associado ao desporto,esquecendo-se das dinamicas internacionais,que hoje E uma das fontes de rendimento mais evoluido e tem cada vez mais objectivos concretos....as precarias condicoes do nosso desporto tem haver com o problema politico,pois os politicos tomaram de assalto o desporto enquanto nao tem competencia nem paixao.
GostoMostrar mais reações
· Responder ·
1
· Ontem às 10:18
Manage
De Waan Candido
De Waan Candido so tenho a dizer que esta é uma bela intervenção... continue nos deliciando do bem escrever em prol da mudança,
-----------------------------------------------------------
para terminar dizer k:


# Se a vontade é fazer promoção de jogos desportivos escolares pela massificação e desenvolvimento de desporto e produção de estrelas do futuro bem como promoção da unidade nacional e desenvolvimento humano, então as entidades k não nos MINTAM pois estamos atentos, eduquem sem recuos nem liberalismo por poupanças e ou desvios de fundos. isso pode destruir uma geração, uma nação.

#Se a vontade é preencher lacunas políticas não chamem de jogos desportivos escolares nem usem as crianças inocentes pra depois chamarem de desviadas.
GostoMostrar mais reações
· Responder · Ontem às 12:43

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.