segunda-feira, 5 de junho de 2017

'Caso Nini' é o cúmulo da podridão no sistema



Mais uma vez uma sapataria chamada “Savana”!
Na sexta-feira finda, o jornal “Savana” abriu o seu pasquim com a foto do juiz Trindade na capa e com o título “'Caso Nini' é o cúmulo da podridão no sistema ”. Por esta capa, o jornal, que só tira qualquer coisa como dois mil exemplares, esgotou. E ainda houve uma segunda impressão. Festa na aldeia!
Poderão ver nos anexos, que o jornal fez uma entrevista ao juiz Trindade, publicada nas centrais com o título “Há interesses alérgicos às reformas na administração da justiça”. Não era nada sobre Nini Satar, mas porque parece que sou o único em Moçambique que critica a promiscuidade existente no sistema, colocaram perguntas sobre mim ao Trindade. Teve que as responder. Puseram-no na boca.
Se forem atentos, irão perceber que Trindade até lamenta-se dizendo que “optou por se jubilar porque não havia ambiente para continuar no sector, já que a evolução que esperava nunca mais acontecia por falta de vontade política”.
Ora bem, interessava- e muito- ao “Savana” falar sobre Nini Satar para poder vender o jornal. Dai que fez as perguntas que julgou necessárias e o juiz Trindade as respondeu. Começo por dizer que este senhor não é nenhum farol de integridade. Sobre a sua conduta já me debrucei e os que acharem oportuno podem ler aqui mesmo no meu mural. São textos antigos.
Eu, Nini Satar, fui condenado em dois processos, nomeadamente “Caso BCM” e “Caso Cardoso”. Nunca em nenhum outro processo fui condenado e mesmo pronunciado. Quem souber de um outro processo que tenha que ver com Nini Satar, que o prove. Se eu tivesse qualquer processo, para além dos dois mencionados, não teria merecido a liberdade condicional. Repito: não existe nenhum processo contra mim nos tribunais moçambicanos.
E importa referir que a liberdade condicional é um direito que assiste aos condenados. O juiz Trindade não pode contrariar este princípio. E mais: não cabe a um juiz dizer se o recluso tem ou não direito à liberdade condicional. Quem define isso é a cadeia que guarda o recluso. Ela é que sabe se o recluso tem ou não um bom comportamento. Merece ou não a liberdade condicional. Se julgar que sim, propõe ao juiz e este só tem de chancelar. Se não o fizer, será por má-fé ou outra coisa qualquer.
Carlos Trindade e os seus pares foram os que analisaram o meu recurso no Tribunal Supremo, aquando do “Caso Cardoso” e “Caso BCM”, tanto no despacho da pronúncia assim como na sentença condenatória.
Para que saibam, um dia antes de o antigo Presidente da República , Joaquim Chissano, viajar à Noruega, João Trindade e os seus pares assinaram o acórdão do despacho da pronúncia do “Caso Cardoso”. E sabem porquê o fizeram às pressas? Porque Noruega é terra natal da viúva de Carlos Cardoso e sempre ameaçaram que caso não houvesse desfecho iriam cortar o financiamento a Moçambique. A Chissano lhe foi entregue o acórdão para chegar a Noruega e exibi-lo. Máfia política, exactamente porque o mandante do assassinato do jornalista Carlos Cardoso foi o seu filho Nyimpine Chissano. Fizeram tudo para acobertá-lo. Conseguiram. Mas Deus registou. E a justiça divina não falha!
O mesmo Trindade, conjuntamente com os seus pares, dias antes de o novo Presidente da República, Armando Guebuza, viajar à mesma Noruega, assinou o acórdão da sentença condenatória do “Caso Cardoso”. Isto foi para que Guebuza, também, exibisse o acórdão aos noruegueses para mentir-lhes que se fez justiça.
E há uma particularidade interessante: o acórdão da sentença condenatória foi assinado em plenas férias judiciais.Quer dizer que a pressa foi tanta que João Trindade, Norberto Carrilho e Luís Mondlane até não tiveram tempo de Pôr calças. Deslocaram-se ao Tribunal Supremo de calções e chinelos e fizeram a vontade do Chefe. As minhas fontes são irrebatíveis. Foram elas que me disseram, na altura, que Guebuza ligou a estes três juízes e disse-lhes que precisava do acórdão em 24 horas, antes que a Noruega corte o financiamento a Moçambique.
O acórdão e do dia 12/2/07
E Guebuza viajou para Nuruega no mesmo dia 12/2/07
Anexos provam.
Fiz questão de publicar, certa vez, aqui no meu mural o referido acórdão. Está prenhe de erros. Nota-se que foi feito às pressas. Depois da pressão exercida pela Noruega. E é este mesmo Trindade que hoje tem voz para falar de Nini Satar nos jornais? Tenho muita pena. Talvez este senhor nunca se olhou no espelho. Teria muita vergonha do que iria ver. Só maldade!
E mais: nós, os réus do processo, ficamos a saber que já existe o acórdão através da imprensa.
Não foi entregue antes aos nossos advogados. Pontapearam tudo. E Trindade quer falar?
Meus amigos vejam os anexos
4,5 e 6 neste post.
Que moral tem Trindade de ficar em pé?
O caso Cardoso foi um caso político!!!!
O Papel do Juiz Trindade,
Norberto Carilho e Luís Mondlane
Era de valorizar a sentença do Juiz Paulino para fechar duma vez o caso. Os inocentes ficarem na cadeia e o verdadeiro mandante na Rua.
O anexo 4 e a ultima folha do acórdão do dia 12/02/07
Com assinaturas dos 3 juízes "TIRANOS"
O Anexo 5 e a primeira página do jornal notícias com a data 14/02/07
A informar a decisão destes 3 juizes.
O anexo 6 e a primeira página do jornal notícias do dia 12/02/07
A informar " Guebuza inicia visita à Noruega.
Sâo provas que o Trindade e Seus pares
Agiram como paus mandados.
O Trindade orgulha se por ser Juiz jubilado.
"Fodas"
Foi jubilado sim.
Como premio de ser "Servisal" de poder político.
Quer dizer tiveram que pagar inocentes na cadeia por causa das Mordomias que o Trindade e seus pares nâo queriam perder.
O sonho era ser Juiz Jubilado.
"Fodas"
Tinha razão o Dr Arouca (advogado) " O Trindade pode vender a mãe para agradar o sistema" Disse me quando eu Tava em reclusão.

Que moral tem João Trindade para falar de Nini Satar? No mesmo dia em que Carlos Cardoso foi assassinado, João Trindade correu à Redacção do “Metical”. Encontrou os colegas de Cardoso e facultaram-lhe a password do computador do finado. Apagou quase todo o conteúdo que lá existia. E mais tarde ficou-se a saber que limpou tudo o que incriminava Nyimpine Chissano. É um pão mandado do sistema. Gostava que ele dissesse pela sua própria boca, aliás, se eu fosse o jornalista que conduziu a entrevista publicada no “Savana”, teria lhe perguntado, afinal o que o senhor apagou no computador de Carlos Cardoso?

João Trindade, meus senhores, foi o mesmo que assinou o acórdão do “Caso BCM”. E já estava reformado quando assinou. Isto não é promiscuidade? Acontece num país sério? Os seus pares Norberto Carrilho e Luís Mondlane, que também assinaram o mesmo acórdão, já não estavam no Tribunal Supremo. Pertenciam ao Conselho Constitucional.
Voltaram a Supremo para os EX gabinetes apenas para fechar o caso BCM.
Tinham medo de outros Juizes fazerem a verdadeira Justiça.
Isto não é trafulhice? Há moral nesta gente? São estas pessoas que querem falar de Nini Satar?
No Governo do monopartidarismo, isto é, do partido único, João Trindade elaborou várias sentenças quando ainda havia a lei de fuzilamento e chicotada.
Conforme ele próprio aceita na entrevista ao "SAVANA"É o mesmo João Trindade que deu a ideia ao Presidente Samora Machel para que encerrasse a faculdade de Direito da Universidade Eduardo Mondlane. Já que ele e os seus amigos se haviam licenciado, não queria ver mais doutores. Quantos ficaram prejudicados com a medida de Trindade? É este senhor que o jornal lhe dá crédito para falar sobre o sistema de justiça? Acho que o cego é o jornalista do “Savana”!
Em meu poder, tenho dezenas de sentenças apartir da província de NIassa onde Trindade foi Juiz e acórdãos do Tribunal Supremo assinados por Trindade. Sentenciava para que pessoas fossem chamboqueadas. Algumas eram aquelas mamanas que só vendiam açúcar para o sustento da sua família que eram chamboqueadas por ordens de Trindade. Tem moral?
E nisto tudo há um caso que na altura chocou a opinião pública. Trindade mandou chamboquear, em plena praça pública, uma senhora por vender bolos. A senhora havia comprado oito bolos por dois meticais cada e os vendeu a três meticais cada. Foi presa e Trindade, o dono das sentenças, ordenou para que levasse 16 chambocos, oito em cada nádega. E mais três de cadeia. E agora quer falar de Nini Satar? Será que limpou a boca antes?
Há muito por dizer deste senhor esquisito chamado João Carlos Trindade. Desgraçou inúmeras famílias. Não é a pessoa indicada para falar do que quer que seja nos jornais. Devia até esconder-se quando lhe pedissem entrevistas. Ele é um nada. É a miséria em pessoa. E Deus, meus senhores, viu e vê tudo o que Trindade e os seus fizeram. A devido tempo merecerão o respectivo castigo!

PS: Quando o “Savana” me chegou às mãos, procurei a parte que fala de Nini Satar na entrevista. Afinal abriram uma caixa e três pequenas perguntas sobre Nini Satar bastaram para que puxassem o assunto para capa. Eu sou grande. Vendo jornais. Só que tenho pena dessa sapataria chamada “Savana” que recorre sempre a assuntos sobre Nini Satar só para o seu sustento.
Talvez tenha de reiterar: Fernando Lima, Fernando Gonçalves e Francisco Carmona.
Será que os senhores não têm outros assuntos para capa se não for Nini Satar? Moçambique é um país prenhe de notícias até de muito valor. Deviam explorar isso e deixarem Nini Satar em paz. Agora, posso entender se a ideia for para eu ganhar publicidade gratuita. Isto faz-me forte. Dá para perceber que sem Nini Satar não há jornalismo em Moçambique. Os grandes, em todos os tempos, sempre alimentaram publicações do tipo “Savana”. Têm certa áurea de grandes mesmo que só é destinada a fortes. Convenço-me: valho muito. E são quantos anos a minha pessoa a fazer fortunas para os jornais? Aceitem ou não, mas isto é um marco. Não é qualquer pessoa que é capaz desta façanha. Em Moçambique fala-se tanto de Nini Satar do que das dívidas ocultas ou do relatório da Kroll que a PGR teima em esconder. SOU GRANDE!!!!
Nini Satar
41 comentários
Comentários
Roberto Lamba Concordo que se houve exagero, mas a liberdade condicional como bem disseste é "proposta pela cadeia " a decisão final está com o juiz, deste feita que chamamo-na de uma medida graciosa , claro que a cadeia é peça fundamental porque somente ela que detém o ciclo de vida de um recluso, o juiz não tem um acompanhamento sobre o mesmo. Mas o juiz que te concedeu a liberdade não restam dúvidas que possui tomates nos devidos lugares, houve justiça. Não faz qualquer sentido um MAGISTRADO JUDICIAL vir comentar trabalho do outro enquanto bem sabe-se que os mesmos são autónomos e independente tanto a sua subordinação é apenas a lei, esses que fazem comentários rediculos seja Dr Trindade ou qualquer outro creio que fazem esquecendo das funções ou mesmo não estão lendo. Param no tempo e são tais que fomentam o suposto podridão no judiciário, aliás, Maior Parte de JUÍZES foram alunos de TRINDADE e LUÍS MONDLANE.

Responder
7
8 h
Unay Cambuma " Máfia política, exactamente porque o mandante do assassinato do jornalista Carlos Cardoso foi o seu filho Nyimpine Chissano. Fizeram tudo para acobertá-lo. Conseguiram. Mas Deus registou. E a justiça divina não falha!" Aliás, muitos doidos varridos da frelimo já tem a sua suite com fogo e enxofre a espera deles lá no inferno. Que comam e bem do melhor mas sera por pouco tempo ahah. Contra Deus não vão conseguir fazer fraude kkkkk, uamama. E este Nyimpine (filho de Urias Simango com a sua secretaria Marcelina Chissano mas adoptado pelo Chissano) anda por ai no Brasil com nova identidade. Dizem que é um grande criador de gado e tem muitas outras propriedades. Dinheiro roubado pelo pai claro. 
Uma fonte muito séria uma vez contou me que o falecido grande edil da Matola, o saudoso Carlos Tembe, foi envenenado pela frelimo porque teria se encontrado/cruzado com o Nyimpine algures no Brasil e o Tembe ia falando e comentando isso com a sua malta.

Responder
16
6 hEditado
Livaningo Tembe Um dia a justica muda falara alto.

Responder5 h

Responder4 h
Aghast Mandu Então Nyimpine não morreu kkkkkk

Responder2 h
Olga Ross Hiiiii.....é cada verdade que tens nos contado Nini. Tanta injustiça, mas um dia todos vão pagar. Como se diz, é cá na terra que se faz e cá se paga. E peço a Deus que te protege de tudo e todos.

Responder
4
8 hEditado
Ruy Sochanghane Ka Ferreira ilustre faltou a parte"..Se paga e se Caga"

Responder
1
8 h
NhamissöröDikôkô Sacur Não aguentei com essa de "É capaz de vender a mãe para agradar o sistema...😁😁😨😨😬 Muito forte..

Responder
3
5 h
Unay Cambuma Se já notaram, o jornal Savana é um jornal elitista e semi neocolonial, não amigo do povo moçambicano e anda a reboque da frelimo embora tente usar subterfúgios. Este jornal não difere do Mia Couto, que apenas usa a sua pretensa moçambicanoidade para aparecer e ganhar prestígio Internacional. Os escritos do Mia Couto não são para o leitor Moçambicano. Quem escreve para os moçambicanos é o Ungulani, Paulina Chiziane, Lilia Momplé e outros. E já é polêmico o facto de a maior parte dos prêmios literários dos Palops/cplp ser em grande parte abocanhados por luso descendentes que amiúde escrevem sobre a nossa africanidade por cima de um pedestal.

Responder
3
6 hEditado
Tiago Sith Eu já pensei muito nesse assunto é muito triste mesmo...

Responder26 min
Unay Cambuma Olha Nini, em Moçambique depois do marechal Dhlakama você o mais duro que consegue por o sistema de patas para o ar. E você até apresenta provas.És o Julius Malema, Julian Assange e Edward Snowden de Moçambique. Você é incomparável. Nem Unay Cambuma não chega aos teus calcanhares.

Responder
1
2 h
Unay Cambuma " É o mesmo João Trindade que deu a ideia ao Presidente Samora Machel para que encerrasse a faculdade de Direito da Universidade Eduardo Mondlane. Já que ele e os seus amigos se haviam licenciado, não queria ver mais doutores." Afinal? Malandro este tipo e cara sem vergonha o satrapa dava ou ainda dá aulas lá (UEM).

Responder
1
6 h
Iván Del Auro 😄😄😄😄😄😄

Responder6 h
Ancha Amaral Não te querem por bem e nem por perto. Mas como você sempre disse que a justiça divina não falha. Se dependesse da cúpula, você já não estaria entre os vivos. Tenha sempre fé e confie em Allah, o poderoso e o misercordioso.

Responder
5
9 h
Aleksa Cecilia O querem muito por ser a fonte de renda de muitos, aliás, se por acaso (espero que não seja tão cedo) ele perder a vida, não terão mais como ganhar dinheiro à custa dele, ele é GRANDE.

Responder9 h
Ancha Amaral Quanto a isso, está claro. Triste cenário!

Responder7 h
Unay Cambuma " Trindade mandou chamboquear, em plena praça pública, uma senhora por vender bolos. A senhora havia comprado oito bolos por dois meticais cada e os vendeu a três meticais cada. Foi presa e Trindade, o dono das sentenças, ordenou para que levasse 16 chambocos, oito em cada nádega. E mais três de cadeia. E agora quer falar de Nini Satar?"
Mas o sacana mentiu no savana cara sem vergonha.

Responder2 h
Helder Tembe bay Nini tens fornecido mui boa informação pertinente... resta cada um d nós saber usá-la pk faz parte da história d nosso país... 
As istorias somente são boas quando é da carochinha...

Responder2 h
Gote Rafa Grande vergonha nesses dementes caducos, não tem outra coisa a não ser incomoda indivíduos que não tem nada a ameaçar o declínio do país, deixam os cadastrados de governantes desfilando a seus estilos que poderiam estar nas capas dos jornais como ladrões crónicos.

Responder
1
3 h
Tembe Junior Afonso A final? Cara sem vergonha. Entao da facto a nossa podridao da justica vem de longa data. E um sistema pra protegerem a elite. Mas a justica Divina nao falha.

Responder3 h
Lucia Celestino Kkkkkk. ...sapataria! Gosto do nome

Responder
1
8 h
Ibrahimo Ossman Sapataria ta vender bem kk

Responder
1
8 h
Unay Cambuma E amanhã a Buchilli vai arder comigo.

Responder2 h
Gildo Marrumete Na minha pobre opinião eu ja havia dito que: Moçambique é um pedaço de inferno na terra.

Responder
1
6 h
Amisse Abdula Cassamo desta vez falaste coisa seria, gostei e concordo

Responder3 h
Gildo Marrumete kkkkkk! Obrigado meu caro.

Responder2 h
Evit Zunguzi Muito serio amigo

Responder55 min
Ruy Sochanghane Ka Ferreira Estou chocado com o que te foi feito. Alguns, senao todos, vao a igreja, mesquitas, sinagogas, whatever, no caso dos cristaos, qdo chega aquela parte "QUE A PAZ DO SENHOR ESTEJA CONVOSCO" como se sentem? No meio de toda esta turbulencia qro aproveitar para desejar te um "feliz Ramadan" e revitalizes a tua fé pois "O Senhor é o teu pastor e nada te faltara"

Responder
2
8 h
Manucho Romão Muita sacanagem por parte destes chefes...
Só que o "Super Star Nini" de distraído não tem nada, muita força ai💪💪💪💪💪💪

Responder
1
8 h
Lindo Joao Rapieque Lindo Muita sacanagem por parte desses dirigentes e a pior sacanagem do Trindade se foi verdade è de pedir ao samora pra encerrar faculdade de direito da UEM que ambiçao è essa de nao querer ver mais licenciados?esse sr sinceramente

Responder7 h
Luis Madjadire Deus é pai,paz alma d carlos cardoso. muita maldade nessa nação de moz.

Responder6 h
Muinde Omar Náo te cances irmão, enquanto haver oportunidade nos informa o quanto essi pais ta mergulhado na corropçáo!!!! Força Nini voce e grande como bem d8zes

Responder7 h
Ferrande Americo Mulavia Força mano nini, queremos moçambicanos hassim da tua dimenção.

Responder1 h
Roy Sunshine As vezes a vontade me vem e quero perguntar quem foram os principais actores no caso BCM! 14 milhões de dolares para ser a quantia que levou um banco à falência! Tão irrisória a quantia!

Responder5 h
Amonge Rafael Macuacua Aí acho que Não estão a falar direito.
A podridão que estão a referir é aquela que o Nini anda a reportar Não a sua soltura.
So tem medo de pagar direitos do autor.

Responder7 h
Fernando Sande Meu puto vc ainda guarda esse jornal do dia d julgamento!!!?

Responder5 h
Aniceto Benzane Uma autêntica sapataria de meia tigela...!

Responder7 h
Isaias Nyamunda A JUSTIÇA DE DEUS NÃO FALHA

Responder3 h
Evit Zunguzi Forca ai nini mande vir voce almentanos nao aporcaria da savanna

Responder59 min
Gutto Botao Estamos entregues

Responder8 h
Puto Vilanculo Pai grande

Responder6 h

Responder

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.