quinta-feira, 18 de maio de 2017

Orçamento deficitário compromete contratações na Zambézia


Falta de cobertura orçamental comprometeu a contratação de novos profissionais de saúde na Zambézia
A falta de cobertura orçamental comprometeu a contratação de novos profissionais de saúde, na Zambézia, no primeiro trimestre do ano. Trata-se de profissionais formados nos institutos de ciências de saúde de Quelimane e Mocuba.
“No primeiro trimestre, não absorvemos nenhum recém-graduado, porque estamos a fazer um trabalho de harmonização do nosso orçamento. Para este ano, temos orçamento para contratação de 250 funcionários, dos quais 194 serão absorvidos pelo fundo comum, e as restantes vagas serão para absorver 110 graduados até ao fim do ano, através de um concurso público”, disse o director da Saúde na Zambézia, Hidayat Kassim.
No primeiro trimestre, a prioridade na contratação foi para funcionários que, mesmo estando a trabalhar, ainda não tinham vínculo com o Estado.
“Tínhamos, no ano passado, 534 funcionários que ainda não estavam a ser contratados, foram esses que priorizámos durante o primeiro trimestre”, concluiu Kassim.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.