domingo, 7 de maio de 2017

Dezenas de raparigas raptadas pelo Boko Haram terão sido libertadas


Estudantes cristãs tinham sido levadas em 2014 pelo grupo terrorista que actua na Nigéria.
Uma das raparigas raptadas em imagens divulgadas pelo Boko Haram em 2014
Foto
Uma das raparigas raptadas em imagens divulgadas pelo Boko Haram em 2014 REUTERS/REUTERS TV
Terão sido libertadas pelo menos 62 das cerca de 200 estudantes, conhecidas como raparigas de Chibok, que foram raptadas pelo grupo terrorista Boko Haram em 2014. A notícia é avançada pela Al-Jazira que cita uma fonte governamental da Nigéria. A Reuters fala, por sua vez, de 82 alunas libertadas. O número é, por isso, ainda incerto.
As raparigas terão sido libertadas depois de um processo negocial entre o Governo nigeriano e os jihadistas do Boko Haram, e estarão neste momento na cidade de Banki, junto à fronteira com os Camarões.
Durante a noite de 14 para 15 de Abril de 2014, militantes do Boko Haram invadiram a escola secundária de Chibok e raptaram 276 raparigas. Destas, 57 conseguiram fugir nas horas seguintes ao ataque, mas o paradeiro das restantes permaneceu desconhecido. A maioria das estudantes eram cristãs e, depois do rapto, o líder do grupo jihadista, Abubakar Shekau, divulgou um vídeo em que anunciou que iria casar as raparigas com combatentes do grupo ou vendê-las como escravas.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.