segunda-feira, 8 de maio de 2017

Ayatollah critica Presidente por promover educação ocidental no Irão

Khamenei tem vindo a distanciar-se de Rouhani, o Presidente que reabriu o diálogo com o Ocidente e que tentará a reeleição nas presidenciais de 19 de Maio.
Comício a favor de Rouhani na quinta-feira
Foto
Comício a favor de Rouhani na quinta-feira EPA/ABEDIN TAHERKENAREH
O Líder Supremo do Irão criticou o Governo do Presidente Hassan Rouhani por promover o plano de educação da ONU e a sua "influência ocidental" que, segundo os seus próximos da linha dura, contradiz os princípios do islão.
O comentário do Ayatollah Ali Khamenei surge a poucos dias das presidenciais, que se realizam a 19 de Maio, e nas quais Rouhani vai procurar ser reeleito.
"Neste país, a base é o islão e o Corão. O Ocidente não será autorizado a espalhar o seu estilo de vida corrupto e destrutivo", disse Khamenei num encontro com professores, segundo o seu site.
"Não faz sentido aceitar esse documento na República Islâmica", disse, referindo-se ao Plano de Educação 2030 da Unesco, a agência da ONU para a educação, ciência e cultura. O Líder Supremo não especificou quais são os pontos com que discorda, mas religiosos da linha dura têm considerado (e criticado) que promove a igualdade de género na educação, o que dizem ser contra o islão.
"Como é que uma instituição que se diz internacional e que está sob a influência de grandes potências se permite traçar linhas de orientação para países com histórias, culturas e civilizações tão diferentes entre si?", perguntou Khamenei que com frequência fala na existência de uma "soft war" do Ocidente destinada a destruír o governo islâmico do Irão.
No último mês, Khamenei tem vindo a distanciar-se de Rouhani, o Presidente que reabriu o diálogo com o Ocidente, negociou o acordo sobre o programa nuclear iraniano e promoveu o regresso do país ao mundo, depois de décadas de encerramento devido às muito restritivas sanções internacionais. Porém, ainda não chegou ao ponto de apoiar publicamente um dos outros candidatos à presidência, entre ele o influente clérigo Ebrahim Raisi e o presidente da câmara de Teerão, Baqer Qalibaf.
Um relatório da ONU, de 2015, concluiu que, em matéria de educação, o Irão tinha conseguido quase chegar à igualdade de género no tratamento e oportunidades em todos os níveis da educação. Porém, o documento alertava para o facto de as quotas para a entrada de pessoas do sexo masculino e feminino nas universidades, decididas em 2012, estavam a fazer baixar o número de alunas.

  1. MCA, cidadã da finis terræ
      
    Portanto a gravidade aqui é o promover-se a igualdade de género na educação. Ui, a fúria divina para tal acto deverá ser terrível! Que grande pecado, considerar que homens e mulheres são igualmente dotados de inteligência! As religiões simplesmente não se aguentam.
  2. Francis Delannoy
      
    o povo iraniano é livre dos liders que escolhe nao é o occidente a julgar quem é o melhor ou o pior para o povo irianiano... uma coisa é certa é que é um pais ultra desenvolvido e ultra educado, e nao se mete em guerras..como algums paises desejosos de destruir essa naçao ou de criar clivagems atraves os medias para enfluenciar o que eles chamam uma primavera ou uma guerra civil
    1. ergo sum
        
      Livres de escolher os líderes??? Sabe alguma coisa sobre a pré-selecção de candidatos? Sabe que só se pode concorrer a eleições se o Líder Supremo, Khamenei, aprovar??? Quem dita o que é melhor ou pior para os iranianos é Khamenei, coadjuvado por outros ayatollahs. Não, nunca, o povo iraniano! Esse, não tem uma palavra a dizer sobre a sua vida, futuro, país, etc. Exactamente o mesmo que no Portugal de Salazar, ou no Leste comunista! Come e cala, essa é a escolha dos iranianos! E essa de que o Irão não se mete em guerras... já ouviu falar no Hezbollah? E do Hamas? quem é que acha que os arma, apoia, forma militarmente, etc? E a acção militar na Síria, ao lado do imperialista Putin? A cegueira ideológica, aliada ao anti-ocidentalismo primário...
    2. Pelayo
        
      Um país ultradesenvolvido e ultraeducado? O nível de lunaticidade a que chegam certos comentários não deixa de surpreender...
  3. jmbmarte
      
    espero que o eleitorado francês esteja a ler o ayatollah.

Público
14 h · 
Khamenei: "Neste país, a base é o Islão e o Corão. O Ocidente não será autorizado a espalhar o seu estilo de vida corrupto e destrutivo".
Khamenei tem vindo a distanciar-se de Rouhani, o Presidente que reabriu o diálogo com o Ocidente e que tentará a reeleição nas presidenciais de 19 de Maio.
PUBLICO.PT
Comentários
Juan V. Oliveira
Juan V. Oliveira Enquanto isso na França, Alemanha e outras nações europeias, pais e filhos são obrigados a aprender e rezar o Alcorão, e se não o fizerem, serão multados! Viva o multiculturalismo, onde apenas um cultura e forma de viver será aceita futuramente enquanto as culturas anteriores serão destruídas... espero que o povo português não se curve como não se curvou em outras épocas da história aos muçulmanos.
GostoMostrar mais reações
 · Responder · 
44
 · 13 h · Editado
João André
João André Não me parece que isso aconteça em lado nenhum na Europa.
 · Responder · 
14
 · 12 h
Juan V. Oliveira
Juan V. Oliveira Eu li notícias relacionadas a isso na Alemanha. Eu tenho um amigo que mora lá que me confirmou esse fato.
 · Responder · 
3
 · 12 h
João André
João André Tiago Silvestre que eu saiba isso tem a ver com os pais recusarem os filhos entrarem numa mesquita numa visita de estudo. Ninguém foi obrigado a aprender a rezar muito menos multado por se recusar. Isso não tem pés nem cabeça.
 · Responder · 
10
 · 8 h · Editado
João André
João André Juan V. Oliveira Não pode ser verdade porque isso é anticonstitucional. existem leis de separação de estado e religião. nunca ninguém poderia ser multado por não rezar. É falso.
 · Responder · 
11
 · 8 h
Vera Monica Teixeira
Vera Monica Teixeira Juan V.Oliveira eu vivo na Alemanha, nunca ouvi tal coisa! Mas o contrário é realidade. Grande parte das escolas são pertença de instituições católicas ou evangélicas, há claro algumas sem qualquer tipo de ligação há religião. As melhores na minha cidade são ligadas à religião. Aí os meninos vão há missa são baptizados têm catequese, comunhão, tudo é mais alguma coisa.
 · Responder · 
2
 · 8 h
Maria Rebelo
Maria Rebelo Vera Monica Teixeira Quer-me parecer que não entendeu o comentário do Juan e está a misturar alhos com bugalhos. Leia com atenção .
 · Responder · 7 h
João André
João André Maria Rebelo multas por não rezarem em mesquitas? totalmente falso.
 · Responder · 6 h
Custódio Silva
Custódio Silva Não é preciso "ler noticias"! Felizmente ao contrário do Irão, na Europa a esmagadora maioria doa países sao laicos, isto e, têm constitucionalmente prevista a separação entre o Estado e a religião! Portanto por mais "noticias" que possa ler, o que diz é actualmente falso! É só pensar um bocadinho, eu sei que dá trabalho! É mais fácil acreditar em tudo o que se lê pela net!
 · Responder · 
7
 · 6 h
Miguel A. Ferreira
Miguel A. Ferreira Lolololool serão multados se não aprenderem o corão... loloollolo é o que dá muita informação na net. Lêem-se títulos, de fontes duvidosas e pimba formam-se "opiniões" da pior forma. Salaam aleikum amigo.
 · Responder · 
6
 · 5 h
Jose Vicente Ribeiro
Jose Vicente Ribeiro E eu moro em Franca isso e verdade
 · Responder · 5 h
Jose Barradas
Jose Barradas E em Portugal andamos a destruir património para construir uma mesquita no centro histórico da cidade de Lisboa...
 · Responder · 
2
 · 5 h
Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira "A local education authority subsequently fined the parents a total of 300 euros ($328) for their son's truancy - which is a common practice in parts of Germany."

Foram multados pelo filho ter faltado à sua educação, que seria uma visita de estudo ond
e entrariam numa mesquita. Ninguém os obrigou a irem rezar.

E para que fique claro:

""We also have Muslim children with us and Muslim parents also know that there are no exceptions," she told NDR, emphasizing that Muslim children must take part in swimming lessons and sex education."

Seria bom lerem as coisas que partilham lol
 · Responder · 
8
 · 5 h · Editado
Jose Silva
Jose Silva Tas enganado numa coisa. Portugal ou as províncias que o constituiam curvou se aos mulcumanos durante 500 anos apos a queda do imperio romano
 · Responder · 
1
 · 4 h
Katya Marques
Katya Marques o juan está com a piela já a esta hora da manhã....
 · Responder · 
1
 · 3 h
Ivan Ferreira
Ivan Ferreira Era bom que a europa pensasse e também não permitisse espalhar o estilo de vida islamico, que é fanático, criminoso, de constante violação dos direitos humanos, mas infelizmente são dois pesos e duas medidas. Deveríamos agir de igual modo. Lá na tua terra o teu estilo de vida, na minha o meu.
 · Responder · 
8
 · 6 h
Miguel A. Ferreira
Miguel A. Ferreira Os outros daquele lado estão errados na forma como agem, e a recomendação é agir da mesma maneira. Maravilhoso. Boa sorte com isso!
 · Responder · 5 h
Guilherme Mira Godinho
Guilherme Mira Godinho O Ocidente, com guerras sem fim, já matou e mata muito mais do que qualquer grupo fundamentalista de qualquer causa ou religião. Pense nisso.
 · Responder · 4 h
Yolanda Loureiro
Yolanda Loureiro Estao sempre a falar dos paises muculmanos mas o que é certo é que nunca vi tanto beatismo e reverencia a uma religiao como neste pais. Esta na hora de deixarmos de olhar para os outros e olhar por nos abaixo.
 · Responder · 5 h · Editado
Vitor Emanuel Caldeira Neto
Vitor Emanuel Caldeira Neto José Eduardo dos Santos é que fez um bom trabalho em Angola a esse nível !!! Proibiu qualquer acto ou manifestação religiosa do Islão em Angola!!! Quem quiser rezar a Alá reza em casa!!!!
 · Responder · 3 h
Óscar Gil
Óscar Gil Deve ter-se em atenção a origem do nome do líder...Um dia estava ele a correr e bateu com a cabeça, nisto a mãe diz-lhe: "Ayatollah!"
 · Responder · 
14
 · 13 h
Nuno Salvado
Nuno Salvado Há europeus a defender que na Europa adoptemos as mesmas medidas, mas ao contrário, ou seja, que se reprima o islão.
É um contrassenso, isso seria enveredar pelo mesmo caminho fanático e opressivo que tanto criticamos. Seria um retrocesso civilizacional.
Querem combater o que criticam, fazendo exactamente a mesma coisa.....
 · Responder · 
1
 · 5 h
Paulo Gerardo
Paulo Gerardo Religiosos a atrasar o mundo desde os princípios da civilização. Como o mundo seria um lugar melhor e mais avançado se gajos como este morressem à nascença
 · Responder · 
4
 · 7 h
David Frazão
David Frazão Pode não gostar de religião, eu também não, mas já imaginou como seria a vida aqui se não existissem cruzadas?
 · Responder · 4 h
Paulo Gerardo
Paulo Gerardo As cruzadas foram contra outros religiosos, por isso o meu ponto mantém -se
 · Responder · 4 h
Manuel Teixeira
Manuel Teixeira Toda a gente sabe do ódio que eles têm pelo ocidente.... Mas todos querem vir para cá... Porque será?
 · Responder · 
5
 · 6 h
David Frazão
David Frazão Chama se "mamar"
 · Responder · 
1
 · 4 h
Miguel Tavares
Miguel Tavares Bem, mas segundo os liberais e a malta da esquerda, isto é uma cultura que deve ser importada para a Europa em nome da tolerância e da diversidade...
 · Responder · 
9
 · 13 h
Ivan Ferreira
Ivan Ferreira Isto não é um problema de esquerda ou direita, todos eles permitem, o psd no poder permitiu uma quota de entrada para eles e parecia feliz e contente. É um problema que nenhum partido quer ver e resolver.
 · Responder · 
1
 · 6 h
Miguel A. Ferreira
Miguel A. Ferreira Quando puder apresente-me um liberal que diga que devemos importar essa cultura. Como ainda hoje vi um porco a voar pode ser que tenha razão...
 · Responder · 5 h
Anibal Costa
Anibal Costa ...e cá, aceitamos tudo. Europa não aprende e será o fim dela daqui a 10anos..
 · Responder · 
3
 · 6 h
Jane Melo
Jane Melo Enquanto isto o estilo de vida islamico é imposto no ocidente...pior...pelas autoridades ocidentais.😡
 · Responder · 
3
 · 5 h
Nelson Fernandes
Nelson Fernandes Há de me dizer onde é imposto por alguma autoridade ou lei o estilo de vida islâmico. Nos permitimos a pratica de qualquer crença ou religião desde que não viole os direitos fundamentais, a pratica é feita por quem crê e só eles são responsáveis pela sua pratica. a maioria dos estados Europeus é Laico logo o estado e a religião estão separados.
 · Responder · 4 h
Isabel Simões
Isabel Simões Religião a meter o nariz em assuntos de estado da nisto!!!
O Irão já foi um belo e avançado país!
 · Responder · 
5
 · 8 h
Rui Moura
Rui Moura Ai a tola... Ou bateu com a cabeça nalgum sítio ou é uma grande maluca... fica à consideração de cada um.
 · Responder · 
1
 · 6 h
Marco Bicho
Marco Bicho Em França por exemplo ha vilas em que as mulheres nao podem entrar nos cafés. A tolerancia é sempre no mesmo sentido e depois os outros é que sao racistas ok
 · Responder · 
1
 · 7 h
Jorge Monteiro
Jorge Monteiro Há vilas dessas, porque isso não é tolerância, é ser-se estupido. A tolerância é dar liberdade para as pessoas fazerem coisas que não vão contra a constituição, caso vá contra a constituição passa a ser ilegal. Eles podem fazer isso no país deles, em frança não, a menos que a frança agora seja um estado islamico! Na minha terra há um ditado que diz, quem está mal que se mude, é deportá-los até à 5ª geração para o sitio de onde vieram.
 · Responder · 
2
 · 7 h
Marco Bicho
Marco Bicho Inteiremente de acordo sr Jorge Monteiro mas muita gente nao quer ver
 · Responder · 7 h
Miguel A. Ferreira
Miguel A. Ferreira Vejo um gajo a se atirar de uma ponte pq acha bem. Como discordo dele. Vou fazer o mesmo. Enfim... ... ...
 · Responder · 5 h
Vitor F Veiga
Vitor F Veiga É impressionante a capacidade de retrocesso e pensamento retrógrado que ainda persiste na humanidade.
 · Responder · 7 h
Jo Flores
Jo Flores Sandra Barão Nobre ai ai... vamos lá ver se aquilo não descamba outra vez
 · Responder · 
1
 · 8 h
Sandra Barão Nobre
Sandra Barão Nobre Não vai descambar, Jo. :) O acordo nuclear, a abertura do país, o turismo em massa que nós observámos em primeira mão, a entrada de divisas, o investimento estrangeiro no país, o contacto diário com estrangeiros, a presença incontornável da internet, o vanguardismo dos emigrantes iranianos que estão a voltar ao país e a inteligência e persistência dos jovens (e nós conhecemos pelo menos dois que nos encheram de esperança ;) ) vão pôr os Ayatollah desta vida nos seus devidos lugares. A cultura Persa tem quase 3000 anos. Não é de um dia para o outro que a cultura ocidental "destrói" isso. Certamente, os iranianos serão capazes de viver em democracia e liberdade respeitando a sua essência. Porque a cultura Persa é uma coisa e o Islão, outro assunto bem distinto. Infelizmente, no Ocidente a desinformação leva a que muita gente confunda os dois assuntos. Basta ler os comentários que estão aqui registados.
 · Responder · 
2
 · 6 h · Editado
Iolanda Helena Duarte
Iolanda Helena Duarte E na Europa se constroem mesquitas né meu senhor?
 · Responder · 
9
 · 14 h
Maria Antunes
Maria Antunes Religião só serve para manter a mentalidade das pessoas ao nível medieval.
 · Responder · 
2
 · 4 h
Manuel Castru
Manuel Castru mas querem espalhar o estilo islâmico no ocidente estes atrasados
 · Responder · 3 h
João André Ribeiro
João André Ribeiro sim porque o estilo de vida islamico é isento de corrupção
 · Responder · 2 h
Leandro Albuquerque
Leandro Albuquerque Hahahaha ou seja, vamos viver na idade da pedra.
 · Responder · 
2
 · 13 h
Carlos Santos
Carlos Santos LOL a ironia é gigante xD
 · Responder · 
2
 · 13 h
Yolanda Loureiro
Yolanda Loureiro Quem decide é o povo. Portanto cada pais sabe dos seus.
 · Responder · 5 h
Casimiro Correia
Casimiro Correia Falta de chá....
 · Responder · 5 h
José Gonçalves
José Gonçalves Ignorantes e orgulhosos empresa serem.
 · Responder · 6 h
Joaquim Lopes
Joaquim Lopes A Europa não houve o que este animal diz
 · Responder · 4 h
Tiago Do Val
Tiago Do Val Só espero que Rouhani ganhe novamente
 · Responder · 4 h
Gusmão Peixoto
Gusmão Peixoto "(...) estilo de vida corrupto e destrutivo".
SUBLINHE-SE.
 · Responder · 10 h
Eugenio Ananias
Eugenio Ananias Em k país na europa??!!??!!loooooool

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.