terça-feira, 13 de junho de 2017

O insignificante


O insignificante
"A despesa da compra dos Mercedes Benz tem um peso insignificante ao orçamento do estado. Veja que o nosso orçamento é de cerca 270 mil milhões de meticais, e esta despesa é de 228 milhões de meticais. Isso representa zero vírgula zero zero zero e qualquer coisa por cento. É insignificante" - Rogério Nkomo, Director Nacional do Orçamento.
De todos os argumentos pro-Mercedes que já ouvi este é o mais estúpido. Este é o resultado do excesso de matemática na cabeça e no coração. Quando você se preocupa somente em ler Demidovitch para entrar na Universidade dá nisso. Esquece o lado social das coisas. Você esquece que fora dos números há pessoas. Há vida. Você esquece que para além da matemática há outras ciências. Por exemplo, se o senhor Nkomo tivesse lido um pouco de biologia teria se apercebido que, um dia, ele já foi um espermatozoide. Teria sabido que, um dia, ele já foi uma coisa ínfima e invisível, que foi ejaculada, e fecundou uma outra coisa também ínfima e invisivel, que foi crescendo aos poucos e hoje já fala na tê-vê. Teria se apercebido que o insignificante vira significante.
- Co'licença!

Mercedes Benz da dignidade

Listen to this post. Powered by iSpeech.org
Mercedes_parlamentoPor Edwin Hounnou
Fica demonstrado que os nossos deputados, a quem, pretensiosamente, se chamam de representantes do povo, são uns ambiciosos que lutam, antes de mais nada, pelos seus interesses pessoais, têm os olhos postos nos seus próprios umbigos. Votam, com unanimidade, quando se trata de se beneficiarem a eles mesmos. Quando se trata de aumentar os seus salários e demais benefícios a fronteira entre as bancadas e os posicionamentos ideológicos deixam de existir. Batem palmas e abraçam-se como forma de revelarem a cumplicidade. Temos um parlamento de muito má qualidade, com gente, na sua maioria, de formação moral sofrível que procura o parlamento para sair da pobreza absoluta e nada mais para além disso. A lógica é, primeiro, nós, só depois chega a vez do povo.
Neste momento de crise económico-financeira por que o país passa, a compra de Mercedes Benz para os 17 membros da Comissão Permanente da Assembleia da República a fim de se fazerem transportar com “dignidade”, como alguém tentou justificar, é um mau negócio político. Um deputado da oposição disse que o membro da Comissão Permanente tem um estatuto superior ao do ministro, que anda deitado em Mercedes de topo de gama e o povo nunca protestou.
Um bom parlamento já devia ter repreendido o governo por despesismo. Não é o que vemos, mas, assistimos uma concorrência entre a Comissão Permanente da Assembleia da República com ministros, vice-ministros, governadores de província, juízes conselheiros dos Tribunais Supremo, Administrativo e do Conselho Constitucional. A dignidade a que os deputados aludem é, claramente, ilegítima porque o representado não tem um transporte condigno, nem estradas praticáveis nem escolas que dignifiquem o seu filho.
A maioria dos moçambicanos anda de “my love”, entulhada que nem carapau congelado que passam mesmo defronte da Presidência da República e da Magna Casa do Povo. O Estado moçambicano que se dá ao prazer de adquirir Mercedes é um dos grandes devedores. Não devolve o IVA e muitas empresas estão a fechar as portas devido à insolvência com consequências sociais e económicas graves, porém, não se coíbe de gastar os poucos recursos disponíveis e orientá-los para os sectores prioritários. O enfermeiro e os médicos ganham mal. O professor tem um salário de miséria. O funcionário público vive na penúria. Os subsídios de pão e dos combustíveis foram cortados alegando a falta de recursos financeiros. Todavia, para conferir luxo e dignidade aos membros do governo, aos deputados e a outros membros dos órgãos de soberania, não há mãos a medir, depena-se o povo. O mais grave ainda não é a falta de transporte para os tais que reclamam a dignidade, é, apenas, a ganância pelo luxo.
Os membros da Comissão Permanente já têm um Mercedes de luxo, mas querem mais. Querem outro para serem vistos que são chefes de verdade. Os luxuosos salários que têm não chegam. Os potentes “hard body” com os quais nos brindam são insuficientes para satisfazerem a sua ganancia enquanto isso as nossas crianças estudam encurvadas ao chão, nos hospitais, os doentes morrem por falta de medicamentos elementares.
Não basta ser mulher de César, é preciso parecer. Os nossos deputados não parecem representantes do povo, muito se parecem com assaltantes do erário público.
Estamos aqui à espera da atitude dos deputados da Oposição para vermos se se abstêm dos Mercedes da dignidade, esses que dizem trazer o povo no coração, ou se são iguais a tantos outros detestáveis.
Vamos vê-los!
Comentários
Raúl Salomão Jamisse Hehehe neste caso o salário dum funcionário público dentro do orçamento não existe...ou seja, representa a quinquagésima parte do que o vulgo designa por NADA.

Responder

Cremildo Maculuve Estou a decidir se rio ou choro

Responder

Helena Joana Hobjana Não é isso meu irmão!!?

Responder

Heleno Bombe Estamos fritos comidos e mal pagos

Cristiana Cuamba Eish " espermatozoide"

Responder

Joanguete Celestino Kakaka. Espermatozoide que escapou a barreira do perservativo. Graças a Deus ele não nasceu nos tempos de Condom. Senao teria sido descarregado pelas aguas da pia e reduzido a insignificância.

Responder

Cristiana Cuamba Epah Juma Aiuba me ganhou

Responder

Aurélio Bull Gza "..se o senhor Nkomo tivesse lido um pouco de biologia teria se apercebido que ele já foi espermatozoide. Teria sabido que ele já foi uma coisa ínfima e invisível, que foi ejaculada, e fecundou uma outra coisa também ínfima e invisivel, que foi crescendo aos poucos e hoje já fala na tê-vê. Teria se apercebido que o insignificante vira significante..." esta parte é muito concentrante. CO'LICENÇA... Vou usar meus meios para fazer chegar essa mensagem aos aludidos( ao governo representado pelo chefe Mkomo)

Responder

Spirou Maltese Nem mais. Ehheeh

Abel Zico Simplesmente triste... Esse senhor foi arrogante demais e burro em simultâneo...

Responder

Hélio Mukivirele Jr. Apanhei choque , não consegui terminar de ver a te - ve.

Suhele Suhele No mínimo de pudesse puxar um papo com #Roberto_Chitsondzo, saberia que para ele comparar a sua guitarra, amealhou moeda à moeda. Esses são Daki

Responder

Elliot Ndo Mocambique real

Responder

Dabble Mac Ah Mo ADORO ESSA MAGNA CASA MAS DESTA VEZ METEU MUITA ÁGUA VUMBA

Ernesto Nhaule Agora sim, vejo que este pais tem dono. O colonialismo so mudou de cor!!

Ariel Sonto Como diria Lula: Eh muita canalhice.

Responder

Ricardino Matusse Mano Juma, o insignificante vira significante 😂😂😂😂😂🎈

Responder

Murose Mussana É triste

Responder

Taty Zandas Se cada um daqueles mercedes equivale a 3 autocarros,e sao insignificantes no orçamento do Estado,entao devemos entender que ha falta de vontade de resolver o problema de transporte em Moz

Responder

Abdil Juma Mas é claro k ha falta de vontade. Qndo o assunto toca a ELES é um valor irrisorio mas qndo é o Zé Povinho NAO HA ORÇAMENTO...

Responder

João Carlos Coitado do Rogério... Ele está cumprindo ordens. Acredito que no seu juízo pessoal ele concorda e muito consigo

Responder

Josue Mucauro Talvez Nkomo tenha errado na conferência de imprensa, a verdade é uma, é de lei que seja alocado meio de transporte (carros protocaleres) para a comissão permanente, o que foi feito é a reposição da legalidade... poderia ter sido um carro mais acessível e que permita os Deputados ir a todos distritos (BT50, D4D, etc)...

Responder

Abdil Juma Ainda k seja de Lei mas julgo k é importante vermos a situaçao actual do país. O povo de My Love é tambem de Lei? Porque neste caso nao se repoe a LEGALIDADE? SORRY!!!!

Responder

Josue Mucauro O "My love" é política, não é necessariamente ser ou não de lei, cabe aos que estão a frente do processo resolver isso... Agora o que deve ser discutido é se essa lei deve ou não ser revogada? Ou que tipo de viaturas e aqui preços?

Responder

Arao Jose Valoi Na situação de em que se encontra o País, devia se olhar para o lado ético da coisa e não simplesmente o legal

Responder

Josue Mucauro Arao Jose Valoi exacto, lado ético e prioritário, o que acontece é que Nkomo e seus colegas não podem olhar para esses lados, devem ser pessoas com mais poderes que eles... Deve ser o sistema todo, poderia ter sido a assembleia da República, ter pedido contenção em 2016 e apresentar uma proposta. Nkomo é um funcionário do estado, como qualquer outro deve trabalhar como deve ser, qualquer adenda deve ser o governo e não o estado

Responder

André Gonçalves É de Lei alocar carros protocolares.

Mas, tal como á 3 anos atras que alocaram carros protocolares Range Rover Sport de 9M e Jeep Cherokee de 8M, em vez de alocarem cabines duplas de 1.5-2M, porquê, neste caso, foram alocados mercedes de 13M em vez de Chevrolet Cruze de 3M ou Peugeot 508 de 3M???


Chama-se esbanjar!... esbanjar Dolares que suppostamente o país não pussuí!!! Com estes 228M tinha-se resolvido problemas de transporte do país todo.....

Responder

Josue Mucauro André Gonçalves o que eu disse é Nkomo cumpriu com o seu dever como funcionario do estado... Se era necessário um carro caro e que não pode ir muitos distritos por problemas de vias de acesso , isso é outra história... Que deveria escolher caro fabricado cá "Matchedje" é outra história...

André Gonçalves Ele não cumpriu com o seu dever. Esta pessoa como trabalhador do estado tem que fazer cumprir a Lei e zelar para o estado poupar dinheiro com as compras... A Lei diz que tem que haver concurso publico para as compras do estado e que ganha a proposta mais barata para os parametros que são dados.

André Gonçalves Se tivesse comprado Rolls Royce ou Bentley ou Maybach também estaria correcto? 

Estas pessoas deveriam ver qual os veiculos existentes no mercado e comprar aquele que suporte as necessidades e seja o mais barato.


Aqui simplesmente foram para os veiculos mais luxuosos que encontraram no mercado sem olhar a preços.

A razão que deram para a compra foi que os Peugeot 508 que têm, estão obsoletos. Como é que carros comprados em 2012 ou 2013 estão obsoletos?? Se estão obsoletos então poderiam voltar a comprar o mesmo modelo! Com o país com problema em pagar dividas externas (ja atrazou varios pagamentos) e com problemas de obter USD, vão dar-se ao luxo de comprar os carros dos mais caros do mercado!

No tempo de Chissano andavam de VW Passat, Peugeot, etc.... porque a chefia tinha cabeça e apostava em poupar os poucos recursos que temos!!

Responder

Carlos Braz Tiro chapéu pelo texto.

Hassane Ossman Mahomed Carlos Braz. No meu circulo de amizades já tinha comentado sobre o quão infeliz foi este senhor nos comentários. Diz o censo comum que " É preciso falar como se fosse os ouvidos de quem nos vai escutar". Sendo um dirigente com responsabilidade, deveria saber que existem cidadãos que andam pendurados em carrinhas de caixa aberta, designadas por "MY LOVE". Esses sim devem ser transportados com dignidade.

Responder

Carlos Braz É verdade

Responder

Gabriel Jose Titosse Receio que o próprio livro de matemática não tenha sido bem lido, pois 228 milhões não representam 0,0000... = insignificante. Há um grosseiro equívoco aqui, quiçá deliberado, para enganar aos distraídos. Fique registado que 228 milhões equivalem a 0,133% do OGE (172 mil milhões).

Responder

Mundau Muchanga São esses qur devia estudar somete a retórica.

Maria Crisalda Alex Estamos lixados.....

Responder

Ricardino Jorge Ricardo Kkkkk parece que a disciplina de Biologia faz falta no nosso governo, alias, o Nkomo gostava de gazetar as aulas de Biologia porque sabia o que lhe esperava no futuro (0,00000%).

Responder

Domus Oikos "Malandros"

Responder

Vanny Nhampoca Apenas tenho a dizer k é o preço do voto inocente

Responder

Carlos Braz Voto inocente? Se todos deputados de todos partidos se unem quando se trata de benefícios.

Responder

Diamantino Inlitxe Meu colega da quinta classe, dizia "espermatozoito ".

Responder

Carlos Braz Os deputados de todos Partidos se unem quando se trata de benefícios.

Responder

André Gonçalves É de Lei alocar carros protocolares.

Mas, tal como á 3 anos atras que alocaram carros protocolares Range Rover Sport de 9M e Jeep Cherokee de 8M, em vez de alocarem cabines duplas de 1.5-2M, porquê, neste caso, foram alocados mercedes de 13M em vez de Chevrolet Cruze de 3M ou Peugeot 508 de 3M???


Chama-se esbanjar!... esbanjar Dolares que suppostamente o país não pussuí!!! Com estes 228M tinha-se resolvido problemas de transporte do país todo.....

Responder

André Gonçalves Se tivessemos uma PGR séria iria já levantar o processo de importação destes Mercedes nas alfândegas e ver qual o valor pago pelo Entreposto e descobrir como é que carros que no stand rondam os 5-6M foram vendidos a 13M.... ver onde foram as comissões.

Responder

Abdil Juma Gostei dess observaçao Andre André Gonçalves. Vamos ver se há sensibilidade por parte da PGR.

Responder

André Gonçalves Espero que sim!

Responder

Regina A. Charumar Heheheh e tudo começa de pequeno, do insignificante (risos)

Responder

Alfredo Macuácua Alguém neste país, e neste caso seria a magna casa, precisa romper com essas politiquices de "carros protocolares"... o nosso país é paupérrimo, logo, todos nós, incluindo os gestores desta "teta", devemos viver dentro dos padrões que a economia oferece.

Não vale sacrificar a uns (maioria) enquanto um punhado de sanguessugas vivem a grande e à francesa (minoria)...

Responder

Herminio Assamo Precisamos urgentemente um John Magufuli

Responder

Jr Chauque Fdp do gajo

Responder

William Damasio Mbeve É muito complicado... eu não sei se é real ou ficção aquilo q ouvi!

Responder

Meque José Meque E apena mas um objetivo falante da assembléia da república.

Responder

Francey Zeúte O Nkomo fala em nome de quem vai andar dos Benz mas ele só foi usado para dar a cara. Mas pecou pela falta de travões na lingua.

Responder

André Gonçalves Como Director Nacional do Orçamento ele é o principal culpado!

Responder

Francey Zeúte De poder de decisão, muitos desses nosso directores não tem nada. São-no só no papel.

Responder

Nelson Maxanguana é magna casa so pra o luxo dos libertadores do pais ali nao entra o povo

Responder

Saguate Sussundenga Junior Falou e disse alguém passa esse texto a esse Nkomo.

Responder

Muzzo Bie Vampiros


Alimentam-se do sangue alheio.

Responder

Andre Jorge Chifeche Se calhar nem foi a escola. Encher zeros onde nao existem so pode ser de alguem que fugiu da disciplina de matematica.

Carlo Sarrone Goetsa O, 000000% de votos nas proximas

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.