quinta-feira, 13 de julho de 2017

Lula formaliza candidatura em 2018:

Só quem tem direito de decretar o meu fim é o povo brasileiro; veja como foi a entrevista

13 de julho de 2017 às 10h57
Da Redação, com foto de Conceição Oliveira e vídeo da TVT
Ao final de uma entrevista coletiva em que falou sobre sua condenação pelo juiz Sergio Moro a 9 anos e meio de prisão, o ex-presidente Lula formalizou sua candidatura ao Planalto em 2018.
Ele se dirigiu à presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, dizendo que teria de lutar em várias frentes: enfrentar a batalha jurídica e ao mesmo tempo convencer os eleitores de que ele pode dar um jeito na profunda crise política e econômica enfrentada pelo Brasil.
Segundo Lula, se ninguém da Casa Grande consegue enfrentar os desafios será a hora mais de uma vez de alguém da senzala fazê-lo.
Em sua fala, o ex-presidente disse que o processo em que foi condenado teve origem em uma reportagem do jornal O Globo e que, depois da primeira mentira, a PF, o MPF e o juiz Sérgio Moro não tiveram como recuar.
Ele disse que não faria sentido a derrubada de Dilma Rousseff sem que o PT fosse impedido de ganhar as eleições em seguida, por isso enquadrou a sentença de Moro como continuidade do golpe.
Ao encerrar, afirmou: Só quem tem o direito de decretar o meu fim é o povo brasileiro.
Leia também:
A vitória do Direito penal de Merval Pereira

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.