quinta-feira, 20 de julho de 2017

ANALFABETISMO FUNCTIONAL


Egidio Vaz
9 h · 

Ultimamente venho me preocupando com a onda paródica que grassa as redes sociais. Olhem só, ainda nem clarifiquei o que é isso de analfabetismo funcional e logo entrei para paródia. Então, comecemos por clarificar uma coisa: Analfabetismo funcional é a incapacidade que uma pessoa demonstra ao não compreender textos simples, ou seja, aqueles incapazes de desenvolver uma interpretação de textos e de fazer operações matemáticas. Para Hirsch Jr. (1988), analfabetismo funcional não é simplesmente a incapacidade de ler e escrever, mas uma deficiência de informação cultural. Por causa disto, também existem Professores Universitários, primários ou do nível secundário incluindo respectivos alunos que são também analfabetos funcionais. Um analfabeto funcional é aquele que não entende bem o que lê e, consequentemente, não consegue interpretar da maneira correta, ainda que os textos sejam curtos e fáceis.
E daí, onde está o problema?
O problema do analfabetismo funcional não está ligado somente à falta de estudo, mas principalmente a dificuldade do indivíduo em admitir que precisa dedicar-se mais à busca do conhecimento, ao aprimoramento de suas habilidades e ao desejo de vislumbrar um futuro, onde as pessoas não sejam tão dependentes e acomodadas (Feledy, 2011). 
No Brasil, o número é de 38%. Nos EUA, um terço da sua população é analfabeta e 35% funcionalmente analfabetas. Em Moçambique….heheheheh. Sem comentários. Analfabetos funcionais de nível superior são todos aqueles assolados pela TIBIESA MENTAL, ou seja, incapazes de elaborar textos de maior complexidade e, no mínimo, resolver situações-problema relativos a tarefas de contextos diversos, especialmente com o uso de inferências (SensoComum 2017). No Brasil, o Instituto Paulo Montenegro possui uma escala de aptidão de pessoas com nível superior que começa de “rudimentar, elementar, intermédio e proficiente”. Todos aqueles que caem entre rudimentar a intermédio são considerados analfabetos funcionais.
De facto, A TIBIEZA MENTAL É PARA A MAIORIA DOS MOÇAMBICANOS, UM “ELEFANTE NA SALA DE ESTAR” (nome dado à situações, por muitas vezes constrangedoras, onde os envolvidos tendem à ignorar algum acontecimento em particular na esperança de em algum momento tal assunto deixe de ser um "fardo", ou seja, as pessoas ignoram o "elefante" pra ver se ele vai embora). Muitos dos que concluíram o ensino superior e até a maioria dos Professores são de facto, funcionalmente analfabetos. É só olhar para o nível da sua produtividade científica e da qualidade do ensino no geral.
Como estratégia de sobrevivência, analfabetos funcionais recorrem a paródia, aos erros de raciocínio, ao preconceito, folclore e outros tipos de vícios para tornarem o seu pensamento “inteligível”.
O maior perigo é que eles também possuem “o verbo” muito forte: insultam e agridem tanto física como verbalmente quem lhes tolhe os pés para dissimular a sua fraqueza. 
A grande lição que hoje tiro da minha presença online é de que eu devo encontrar outras formas de comunicar, de escrever, para não correr ao risco permanente de ser mal entendido.
GostoMostrar mais reações
36 comentários
Comentários
Soshangane Wa Ka Machele
Soshangane Wa Ka Machele bomba masseve wa mina!
GostoMostrar mais reações
 · 
4
 · 9 h
Manage
Nelson Chibaiela
Nelson Chibaiela Infelizmente é uma tendência crescente nas sociedades atuais e que viralizou 
e tende a afetar cada mais gente, princilapmente os jovens e crianças. vislumbro um futuro muito chocante.
GostoMostrar mais reações
 · 
4
 · 9 h
Manage
Muhamad Yassine
Muhamad Yassine Manda nomes kkkkk sei que o meu não está ai
GostoMostrar mais reações
 · 
8
 · 9 h
Manage
Chigamanhane Mazanga
Chigamanhane Mazanga Tens certeza??? 
Kkkkkkk
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 9 h
Manage
Sebastion Marceta
Sebastion Marceta Bwakiki vocês pahhh mussandissekessa!!!!
GostoMostrar mais reações
 · 8 h
Manage
Sabado Chambisse
Sabado Chambisse Esta é uma grande verdade, dai que este texto terá poucos comentários. Somos muitos nessa condição de tal modo que não procuramos nos Post perceber o conteúdo, procuramos perceber a pessoa e não conseguindo recorremos a injúria e conotações. Belo texto
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 9 h
Manage
Dito Joao Valentim
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 9 h
Manage
Lencastre Pacua
Lencastre Pacua Zikomo kuambiri Dokotala Egidio Vaz. Aprendi muito este tema de hoje.
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 9 h
Manage
Edmu Joao Panguene
Edmu Joao Panguene Vejo uma tentative de querer eliminar o confronto de ideias aqui nas redes socias😉😂😂
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 9 h
Manage
Domingos Manga
Domingos Manga Espera um yes man... kkkkkk
GostoMostrar mais reações
 · 8 h
Manage
Jonas Joaquim
Jonas Joaquim Nao era hora de melhorarer
GostoMostrar mais reações
 · 6 h
Manage
Panenga Dabira
Panenga Dabira Pura verdade. Assim vale a pena entender os proximos....
GostoMostrar mais reações
 · 9 h
Manage
Caula Manuel
Caula Manuel Trouxe este texto de Mia couto para secundar o que diz Egidio Vaz. Cito: Nós lemos emoções nos rostos, lemos os sinais climáticos nas nuvens, lemos o chão, lemos o Mundo, lemos a Vida. Tudo pode ser página. Depende apenas da intenção de descoberta do nosso olhar. Queixamos-nos de que as pessoas não lêem livros. Mas o deficit de leitura é muito mais geral. Não sabemos ler o mundo, não lemos os outros.
GostoMostrar mais reações
 · 
10
 · 9 h
Manage
Felisberto Luis Machava
Felisberto Luis Machava SEM COMENTARIOS .DE CERTEZA ESTAMOS XOCADOS
GostoMostrar mais reações
 · 9 h
Manage
Felisberto Luis Machava
Felisberto Luis Machava N imaginei k xegarias a este ponto
GostoMostrar mais reações
 · 9 h
Manage
José Tiago
José Tiago "Todos aqueles que caem entre rudimentar a intermédio são considerados analfabetos funcionais". Chissa!
GostoMostrar mais reações
 · 9 h
Manage
Rildo Rafael
Rildo Rafael Percebo que as redes sociais (Facebook) esteja “infestado” pela onda paródica, da qual o meu amigo Egídio Vaz procura alertar clarificando o conceito de “analfabetismo funcional”. O conceito esta relacionado com dificuldades ou incapacidades de compreensão de textos simples, desenvolver interpretações de textos e fazer operações matemáticas. Espero que este conceito não abra precedentes para rotulações apressados ou catalogação do “outro” como analfabeto funcional sem antes perceber os méritos e deméritos da sua compreensão de textos e ou interpelações de textos, sobretudo quando estes vão em “contramão” com os nossos próprios posicionamentos. Penso que a sua clarificação ajudará para que não se faça o uso abusivo do referido termo. Pois, se de um lado, temos o analfabeto funcional, pode-se assumir que, do outro lado, teremos sempre o “inteligente disfuncional” (grifos meus). O círculo vicioso de rotulação fácil encontrará terreno fértil para emergir. 
Voltando ao cerne da inquietação do Egídio Vaz, acho que o conceito levanta alguns problemas de compreensão e de interpretação, ora vejamos: Suponhamos que o problema de compreensão do texto simples e de interpretação de textos não esteja apenas no leitor, mas também com a pessoa que redigiu o texto sem nenhuma clareza, poderemos também estar diante de uma situação de “analfabetismo funcional?. E em relação a operações matemáticas, a sua concepção pode também estar enfermada de erros de elaboração e que, por sua vez, podem induzir ao outro a ter dificuldades de executar esta mesma operação. E se o indíviduo em causa não esta talhado (instruído ou não instruído) para realizar estas mesmas operações? Um analfabeto funcional também pode ser não só aquele que não entende bem o que lê, mas também aquele que não entende bem o que escreve! Essa duplicidade pode abrir precedentes para acusação (quem de facto é analfabeto funcional). E o problema de compreensão de textos nem sempre tem a ver com a dimensão do texto (curto e fácil) e isso pode ser relativo, ou seja, compreender um texto e não compreender outro! Ai poderíamos estar na situação de termos analfabetos funcionais “provisórios” e dependendo da perspectiva da análise pessoal (eu sou) e do outro (ele é)!

Espero que não seja rotulado

Voltarei

Um abraço
GostoMostrar mais reações
 · 
14
 · 5 h · Editado
Manage
Kuyengany Produções
Kuyengany Produções
Traduzido do Inglês
É por isso que eu amo filosofiaVer Original
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 8 h
Manage
Sebastion Marceta
Sebastion Marceta Na sua sábia linha de pensamento, por isso se advoga sempre que a linguagem deve ser clara, sucinta e explícita... Tudo isto para o receptor/leitor tenha facilidade de decifrar do que se versa no texto.
Isto significa que temos que ter dois lados conv
ictos do que fazem, digo o emissor ou a pessoa que escreve e o receptor a qui vai ler, caso haja discrepância de saberes ou se um lado estiver imbuído deste tal analfabetismo funcional, acabará por dificultar ao outro.
Obs : Na minha pobre opinião, concordo que a responsabilidade deve estar em dois lados.
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 7 h · Editado
Manage
Vernisto Adelino
Vernisto Adelino De acordo com o Diário de Cuiabá (MT), são duas formas de analfabetismo. Há o Analfabetismo absoluto e o Analfabetismo funcional. O primeiro refere-se àquelas pessoas que não tiveram acesso à Educação, nunca puderam ir a escola por mais de uma ano. O Analfabetismo funcional por outro lado, segundo a definição da UNESCO, "uma pessoa funcionalmente analfabeta é requerida para uma actuação eficaz em seu grupo e comunidade, e que lhe permitem, também, continuar usando a leitura, a escrita e o cálculo a serviço do seu próprio desenvolvimento e do desenvolvimento de sua comunidade".
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 8 h · Editado
Manage
Manuel Juliao Vilanculo
Manuel Juliao Vilanculo Eu gostei de modo como você escreve, por isso, seria óptimo apresentar o seu raciocínio nas universidades nacionais, eu creio que podia ajudar os docentes e no nível mais elementar do ensino...
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 8 h
Manage
Geraldo Obra
Geraldo Obra Tem tudo bem organizado. Sempre a solução. Egidio Vaz ñ tanto burro que pense que jantou, quando está com fome. Quem te dita?
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 8 h
Manage
Vasco Acha
Vasco Acha Meu caro li atentamente o texto e recorri as minhas licoes de filosofia da educação e posso resumir com a sua permissao os seguintes conceitos so para ajudar os demais seguidores do EV:
ANALFABETISMO CLASSICO /ILITERACIA; no conceito lacto é nao saber
 ler nem escrever em nenhuma das línguas (UNESCO); por exemplo a população do Ibo e Quissanga o seu nivel de alfabetizaçao segundo a UNESCO é alto acima de 90% lêm e escrevem nas suas línguas usando o alfabeto árabe.

ANALFABETISMO FUNCIONAL seria a inadequaçao e inaptidao do homem face as habilidades da vida contemporanea no seu meu social uma definição bem aproximada a citada no parag.II do Feledy(2011). Considera-se analfabeto funcional por exemplo um cidadao que NAO adquiriu as competencias basicas da sua era: nao saber usar smartphone, nao conduzir e nao usar o laptop entre outras aptidoes que Egidio Vaz adianta.

Defacto temos um grandioso numero de analfabetos funcionais a varios niveis e escalas mas o facto de se opor a um determinado ideal ou conceito ou ainda estar com opiniao contraria nao se pode aferir a categoria de Analfabeto Funcional nós como pseudo intelectuais as vezes fazemos o desvio dos conceitos e manipulamos ao nosso belo prazer em beneficio proprio mas estariamos ainda fora do Analfabetismo Funcional.
GostoMostrar mais reações
 · 
16
 · 7 h · Editado
Manage
Naine Mondlane
Naine Mondlane Obrigado pela explicacao meu caro.
Abracos!
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 8 h
Manage
Nando Mais
Nando Mais boa observacao meu caro
GostoMostrar mais reações
 · 6 h
Manage
Manjate Custodio
Manjate Custodio Gaston Bachelard classifica esses indivíduos de analfabetos letrados virados ao consumismo sem reflexão.
GostoMostrar mais reações
 · 8 h
Manage
Kuyengany Produções
Kuyengany Produções Me love the most this Bit Here: «De facto, A TIBIEZA MENTAL É PARA A MAIORIA DOS MOÇAMBICANOS, UM “ELEFANTE NA SALA DE ESTAR” (nome dado à situações, por muitas vezes constrangedoras, onde os envolvidos tendem à ignorar algum acontecimento em particular na esperança de em algum momento tal assunto deixe de ser um "fardo", ou seja, as pessoas ignoram o "elefante" pra ver se ele vai embora). Essa me faz lembrarar A Sua Excelência o Senhor Presidente da Repùblica que «Ignorou» a Dívida Pùblica no seu informe dos 2 anos e meio
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 8 h · Editado
Manage
Vasco Acha
Vasco Acha Penso que EV provocoi muitos filosofos latentes que estavam hibernados
GostoMostrar mais reações
 · 8 h
Manage
David Damião Franque
David Damião Franque Egidio vaz...tenho uma questao/pergunta.....
=consoante esse seu post,classifica me moroforogicamente o Sr Gustavo Mavie,por favor.......
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 8 h
Manage
Luis Jamissone
Luis Jamissone Só recordo do meu docente de GOA- Gestão Orçamental nas Autarquias dizendo seus analfabetos funcionais
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 8 h
Manage
David Damião Franque
David Damião Franque Adoro as suas publicacoes
GostoMostrar mais reações
 · 8 h
Manage
Mondlane Calane Dzovo Kito
Mondlane Calane Dzovo Kito Na minha humilde analise vejo que esse poste é mesmo para aliquilar o confronto de ideias, ou melhor os criticos nao querem ser criticados.
GostoMostrar mais reações
 · 
11
 · 8 h
Manage
Salomão Mambo
Salomão Mambo Na verdade o analfabetismo funcional estah mas ligada em compreender a ciencia.
Acontence porem que ultimamente ha uma certa tendencia de lavagem cerebral achando que ainda estamos na idade da pedra onde quem fala mais alto eh sabio.
O texto eh na sua base ultimamente nao ser compreendido ou poder mover as massas.

Nao precisa de ciencia para uma pessoa compreender que estah com fome.
GostoMostrar mais reações
 · 
3
 · 8 h
Manage
Luísa Raquel Dos Anjos
GostoMostrar mais reações
 · 8 h
Manage
Alberto Bache Chango
Alberto Bache Chango Um docente que lê vocábulo/dicionário para transmir um saber.Um locutor que lê dicionário/vocábulo,como se chamam,ilustres!o que adianta apedrejar aos os outros pela frustração,não se pode tentar usar os termos para problematizar o fracasso!
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 8 h
Manage
Sebastion Marceta
Sebastion Marceta Kikikkki, estes post do mano Egidio Vaz estão a virar deveras uma plataforma de aprendizagem, para quem lê diariamente os seus post, para além de tirar proveitos nos comentários que é um saber adicional pois cada um demonstra seus saberes, há que se fazer uma autoavaliação e tentar estar em consonância com aquilo que é!
Só assim, podemos minimizar o analfabetismo funcional, lembrem se, o pior cego é aquele que não quer ver.
GostoMostrar mais reações
 · 
1
 · 7 h
Manage
Albert Francis Francis
Albert Francis Francis Nao ha razoes para criticar o autor do texto. O que ha aqui e' o facto de para alguns internautas ser um termo que estao a ouvir ou ler pela primeira vez, Mas o termo surgiu na decada de 1930 nos EUA e so na decada de 1980 e' que o termo se difundiu atraves da UNESCO e esse refere exactamente o que o autor do texto disse. Na verdade, ha muitas pessoas incluindo com as que tem escolaridade superior que nao comprrendem o que leem, e o que escrevem nao tem coesao nem coerencia, ou seja, nao conseguem formar frases com sentido e ligacao . TAMBEM EXISTEM OS ANALFABETOS REGRESSIVOS, constituidos por aqueles que uma vez terem aprendido e nao aplicam esses conhecimentos, eles esquecem e ficam na situacao de alguem que nao aprendeu
GostoMostrar mais reações
 · 
2
 · 7 h · Editado
Manage
Castigo Muzuculo
Castigo Muzuculo Kakakakaka. To vendo. Não conhecia a definição, mas já percebi que temos muitos aqui, comentando em alguns textos, assuntos fora do contexto em causa. Thanks
GostoMostrar mais reações
 · 5 h
Manage
Jaconias Massango
Jaconias Massango Por favor, analfabetos nao funcionais, parafrasear filosofos, economistas, juristas, constituicionalistas moçambicanos.
GostoMostrar mais reações
 · 5 h
Manage
Antonio Fani Fani
Antonio Fani Fani Nao Sei se escreveu em resposta de alguma situação, mas aquí você falou.( apa mbuya mwalonga). Os sete sapatos sujos de Mia Couto, averbam o seu pensamento.
GostoMostrar mais reações
 · 5 h
Manage
Macuacua Massiquele Roberto
Macuacua Massiquele Roberto Em princípio o analfabeto é aquele que não consegue ler sinais que criam uma ideia na sua forma escrita...
Mas também há que ter em conta que um discurso desagregado , típico de pessoas com algum transtorno mental pode criar pseudo analfabetos funciona
is em resultado da disfuncionalidade da capacidade cognitiva daquele que cria uma ideia cuja lógica não é susceptível de ser entendida por ser desestruturada...
Um texto tem uma estrutura: 
A introdução , o desenvolvimento e a conclusão.
A introdução serve para contextualizar o leitor, o desenvolvimento, tal como o nome diz faz o aprofundamento detalhado do que se abordou na contextualização e a conclusão, marca o fim do texto explicando o fim a que se destinou a dissertação...
Acontece que muitos ao elaborarem textos não seguem estas regras...
E o resultado muita das vezes não pode ser outro...
Mau é quando não fazemos textos suficientemente elucidativos e atribuímos a nossa incompetência ao destinatário da leitura...
Um bom texto, ele por si nos convida e atrai para uma leitua na íntegra, e muita das vezes uma leitura superficial da introdução e a parte da conclusão , é suficiente para a contextualização do conteúdo ....
O desenvolvimento apenas serve para obter detalhes argumentativos do enredo...
Por isso as vezes temos de ser humildes e suficientemente claros para que não haja ruídos na comunicação...
Uma coisa é ruído outra é analfabetismo funcional...
GostoMostrar mais reações
 · 3 h
Manage
Enock Adriano
Enock Adriano O senhor virou lambe bota acho que quer um cargo lá. .....
GostoMostrar mais reações
 · 2 h
Manage
Fauzio Mussagy Fernandes
Fauzio Mussagy Fernandes 😂😂😂😂 

Neste MOMENTO único POST que sinto ANALFABETO esse .... Procuras assustar com muitas TEORIAS os COMENTADORES....

ME
U CARO esta VISÍVEL que mudaste demais .... SUCESSOS e tenha BONS RESULTADOS....
GostoMostrar mais reações
 · 2 h

1 comentário:

Octavius Paul Cita Cita disse...

Bom-dia pessoal do Moçambique terra queimada e espero que estejam todos passando bem.
O assunto aqui levantado è uma verdade indiscutível. Em Moçambique isto è mais que uma verdade, digo isto pelo simples facto de estarmos num momento em verifica-se a existência de muitos estudados que ate gabam-se por ai nas nossas praças por serem os tais estudados, mas quando o assunto eh publicação de uma obra cientifica, eh ai onde começa a se detectar quem são estes tais analfabetos funcionais. Muitas das vezes estes quando percebem que o pessoal já sabe oque eles são na verdade arranjam um tipo de desculpa vão alem daquilo são as imaginações do pessoal. È triste quando vemos um docente universitário com um grau de PHD que nem escrever sabe, aliás e sem querendo criar exageros, um PHD que não sabe usar devidamente os acentos, um PHD que dá aulas com "slides" com muitos erros ortográficos e nunca trata de corrigir os erros que estão no "slide" e este mesmo PHD diz que os erros que estão no "slide" são devido aos vírus, sendo assim ficam a pergunta: que vírus são esses que tem esta capacidade de alterar caracteres?
Falando dos elefantes, deixa-me dizer que tenho colegas que dizem o seguinte: "só quero bater/matar esta cadeira e sair do barulho". Isto mostra claramente que são estes que chegado a hora não serão capazes de fazer nada nesta sociedade, os chamados analfabetos funcionais. Na faculdade de engenharia da UEM há muitos engenheiros que esta lá dando aulas que de certa forma se enquadram neste termo analfabetos funcionais.
DESCULPA PELOS ERROS ORTOGRÁFICOS. DESCULPA SE È QUE ALGUEM OFENDEU-SE COM ISSO.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.