sábado, 6 de maio de 2017

O verdadeiro sentido do diálogo triunfou em Moçambique

Comments

1
JJLABORET said...
..."O verdadeiro sentido do diálogo triunfou em Moçambique...
Dialogar é negociar, é estar disposto a ceder. É aceitar 75 porcento ou mesmo 50% quando poderia levar a totalidade dos 100%."... (Delfim Anacleto Uatanle)
Pois bem, senhor Delfim,
E AS MORTES? NÃO FALE DO DIÁLOGO ENTRE DUAS BESTAS ASSASSINAS, FALE DAS MORTES QUE CAUSARAM!
Guerrearam apenas para ter uma ocasião de dialogar? Essa palavra "PAZ" entrou em cena de gaiata, de intrusa, de inoportuna, TARDIA, porque deveria ter entrado em cena antes das mortes!
sim!
O DIÁLOGO DEVERIA TER ENTRADO EM CENA ANTES DA PRIMEIRA MORTE!
A PAZ DEVERIA TER ENTRADO EM CENA ANTES DA PRIMEIRA MORTE!
..."O verdadeiro sentido do diálogo triunfou em Moçambique"... E as mortes? Esquecê-las?
AGORA, LOUVAR DHLAKAMA E NYUSI PELA EFÊMERA PAZ PÓS GUERRA SUJA DE DESTRUIÇÃO, DESASSSOSSEGO E MORTES? LOUVÁ-LOS PELO TARDIO DIÁLOGO?
A paz, nesse caso suja, ensanguentada, fedorenta... PROSTITUTA, comprada por sórdidos vinténs! A paz prostituta de Afonso Dhlakama e Felipe Nyusi! A "paz" prostituta compartilhada pelos dois proxenetas em associação concupiscente para a fornicação sobre os CADÁVERES de jóvens imberbes que pereceram nos seus insanos confrontos. Vê-se que as mortes foram um preço negociado barato demais para essa "paz" prostituta.
..."O verdadeiro sentido do diálogo triunfou em Moçambique."
O diálogo nos seus moldes, a paz nos seus moldes, senhor Delfim Anacleto Uatanle. Sequer procura o senhor saber o que se "negociou" nesse diálogo antes de tecer as suas loas! Não espere HONRA das partes, mormente quando uma dessas partes está envolvida na mais escandalosa fraude e apropriação indébita de verbas públicas OCULTADAS DO POVO MOÇAMBICANO e dos órgãos financeiros internacionais que ajudavam o país. Porque não estariam também OCULTANDO A SUJEIRA contida nos termos desse "DIÁLOGO"? O uso continuado do cachimbo deixa a boca torta, e já lá vão mais de 45 anos! Seria diferente agora?
Podes crer senhor Delfim, que eu estaria aqui, agora, a bater palmas se a JUSTIÇA MOÇAMBICANA, A PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA (?), O MINISTÉRIO PÚBLICO... SE AGIGANTASSEM E MANDASSEM AFONSO DHLAKAMA PARA O PRESÍDIO PELOS CRIMES DE ASSASSINATO E DESTRUIÇÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO NA SUA INSANIDADE BÉLICA DE CONQUISTAR O PODER POR CIMA DE CADÁVERES, DE DESASSOSSEGO, DE DESFAÇATEZ SEM UM SENTIDO MAIOR QUE JUSTIFICASSE O TER PEGADO EM ARMAS.
Felipe Nyusi tem também a sua parte nisso, todavia está isento porque ainda que de forma condenável agiu, como deveria ter agido, EM NOME DO ESTADO contra bandidos insurrectos nas matas, e com tal aval constitucional não pode ser responsabilizado pelas mortes. Dhlakama, sim! Pode e deve!
Nada a comemorar, caro senhor Delfim Anacleto Uatanle.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.