domingo, 30 de abril de 2017

Comissão eleitoral da CTA prestou esclarecimentos sobre o processo de candidaturas


CTA reflectiu sobre exclusão da candidatura de Quessanias Matsombe
A meio de muita polémica na corrida para a eleição do novo presidente, a Confederação das Associações Económicas de Moçambique, CTA, reuniu, neste sábado, os órgãos sociais, na sua sede, em Maputo, a portas fechadas.
O “O País” ficou a saber que o encontro visava discutir, em parte, as razões que levaram ao afastamento da candidatura de Quessanias Matsombe, da corrida a presidência da organização empresarial. Nestes termos, a comissão eleitoral terá explicado aos responsáveis as irregularidades detectadas no processo de candidatura de Matsombe.
Candidatos ou não, a verdade é que Agostinho Vuma, actual vice-presidente da CTA, e Quessanias Matsombe, actual Presidente do Conselho Fiscal, também participaram do encontro, onde a comissão eleitoral teve espaço para explicar detalhadamente o que ditou a invalidação da candidatura de Matsombe.
A CTA não quis falar a imprensa após encontro deste sábado, mas a verdade é que, neste momento, Agostinho Vuma é candidato único à presidência da CTA e a eleição está marcada para dia quatro de Maio próximo. Enquanto Quessanias Matsobe prometeu recorrer na justiça após ter visto cortadas as suas possibilidades de concorrer para a presidência da CTA.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.