domingo, 14 de maio de 2017

O mundo e a Europa “precisam de uma França forte”

Emmanuel Macron presidente. 

EM ATUALIZAÇÃO

2
Emmanuel Macron tomou já posse como Presidente da República de França. E prometeu devolver a confiança aos franceses. O mundo e a Europa precisam de uma França forte que invente o futuro.
IAN LANGSDON/EPA
Autores
  • Agência Lusa
Emmanuel Macron tomou posse este domingo como Presidente da República de França numa cerimónia marcada para as 10:00 (09:00 em Lisboa) no Palácio do Eliseu, sede da presidência francesa, em Paris.
No discurso de investidura, o novo presidente afirmou que os franceses elegeram o espírito da esperança e da conquista. E sublinha que o mundo e a Europa nunca precisaram tanto da França forte e segura do seu destino, de “uma França que saiba inventar o futuro.” Macron quer devolver a confiança aos franceses, a quem disse que o país não está em declínio e prometeu não ceder em nenhum dos compromissos que assumiu na campanha.
Num discurso com frases forte sobre o futuro da França, mas também sobre a Europa, o novo presidente deixou mensagens para dentro e para fora.
O trabalho será libertado, as empresas apoiadas, os franceses e as francesas vão estar mais protegidos. (…) Aquilo que fez da França um país onde se pode viver sem medo será fortalecido. A Europa de que precisamos será refundada e relançada. As nossas instituições devem reencontrar a eficácia. (…) A França só será um modelo para o mundo se for exigente consigo própria. O mundo inteiro estará atento à palavra da França. Daremos em conjunto o exemplo de um povo que sabe afirmar os seus princípios: a democracia e a República.”
Na hora da despedida, François Hollande faz um balanço mais positivo do seu mandato do que a maioria dos analistas, sublinhando que apesar de todas as crises a França continuou a ser a França.
Aos 39 anos, Emmanuel Macron torna-se o presidente mais jovem da história de França desde Luis Napoleão Bonaparte (1848-1852), sobrinho do imperador Napoleão Bonaparte, eleito presidente aos 40 anos.
Macron, que se candidatou como independente, “nem de esquerda nem de direita” e apostado na renovação da política francesa, foi eleito há uma semana com 66,1% dos votos, derrotando a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, que obteve 33,9%. O novo presidente deverá indicar o seu primeiro-ministro no início da semana.
Sucede no cargo ao socialista François Hollande, que termina o mandato como o presidente mais impopular da história de França desde 1979, ano do primeiro estudo de opinião sobre popularidade. Na mais recente sondagem deste tipo, divulgada a 4 de maio pelo Líbération, regista 83% de impopularidade.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.