quinta-feira, 4 de maio de 2017

Moçambique sonha com aeroporto no Xai-Xai enquanto Nacala continua a dar pesadelos

Aeroporto nacala interior2Enquanto o Presidente Filipe Nyusi faz os moçambicanos sonharem com um aeroporto sem viabilidade económica no Xai-Xai, o aeroporto internacional de Nacala continua a dar pesadelos. A operação tem sido deficitária desde a inauguração em 2014, afinal só recebe dois voos semanais das LAM, e o presidente do conselho de administração da Aeroportos de Moçambique confirmou em exclusivo ao @Verdade que a empresa não pagou uma prestação da dívida da construção ao Banco Nacional de Desenvolvimento Económico do Brasil, mais uma com Garantia do Estado. Ademais o terminal aeroportuário de Nacala ainda não é atractivo para os potenciais concessionários privados, como o Governo pretende.
“O nosso sonho, a nossa visão vai ainda muito longe”, afirmou o Chefe de Estado moçambicano após visitar o recinto onde está previsto ser edificado o aeroporto internacional de Xai-Xai, na localidade de Poiombo, no recentemente criado distrito de Chongoene.
Com orçamento já a rondar os 50 milhões de dólares norte-americanos esta infra-estrutura aeroportuária tem tanta viabilidade como o “elefante branco” erguido na cidade nortenha de Nacala, por 216,5 milhões de dólares norte-americanos em dívidas contraídas(com Garantias do Estado) junto do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico do Brasil(BNDES) e do Standard Bank, e que inaugurado em 2014 pelo então Presidente de Moçambique Armando Guebuza.
O peso dessas dívidas, que também contribui para a insustentabilidade da Dívida Pública do nosso país, colocou a Aeroportos de Moçambique numa situação de falência técnica, de acordo com mais recente Relatório e Contas da empresa pública, unicamente participada pelo Estado moçambicano.
Nesta quarta-feira(03) o presidente do conselho de administração(PCA) da Aeroportos de Moçambique, Emanuel Chaves, confirmou a informação avançada pelo jornal Zitamar que revelou estar em curso uma reestruturação da dívida ao BNDES.
Chaves revelou em exclusivo ao @Verdade que representantes da instituição financeira brasileira são esperados brevemente em Maputo pois, “há um processo de reestruturação da dívida que está em curso”.
O PCA da empresa Aeroportos de Moçambique precisou ao @Verdade que não foi paga em Janeiro de 2017 a prestação semestral da dívida no valor de 7,5 milhões de dólares norte-americanos, “esse atraso ocorre porque estamos a negociar a reestruturação da dívida”, acrescentou.
Concessão do aeroporto de Nacala à privados adiada sine die
Recorde-se que um ano após a sua inauguração o aeroporto de Nacala recebeu a Certificação necessária para receber voos internacionais, todavia passaram cerca de 2 anos e os únicos aviões que regularmente aterram na pista de 3.100 metros de comprimento são das Linhas Aéreas de Moçambique(LAM) que efectua somente dois voos semanais, gerando um movimento bastante ínfimo para o dimensionamento de 500 mil passageiros e 5 mil toneladas de carga por ano.
Concessionar a privados foi a solução encontrada pelo Governo de Nyusi para a viabilização da infra-estrutura. “?O objectivo é de transformar o aeroporto de Nacala numa conexão aeroportuária para receber voos internacionais e distribuir para os destinos finais”?, explicou em Maio de 2016 Mouzinho Saíde, após a sessão do Conselho de Ministros que aprovou a solução governamental.
Para a implementação desta Concessão um concurso público internacional deveria ter sido lançado até ao passado mês de Março por forma que até Novembro próximo o “elefante branco” de Nacala fosse entregue à gestão privada.
Contudo até hoje a implementação dessa decisão governamental continua por acontecer. “(...)O processo está em curso, há um problema do modelo de Concessão” explicou ao @Verdade o presidente do conselho de administração da Aeroportos de Moçambique.
“Estávamos a trabalhar numa perspectiva de modelo de Concessão agora fomos pedidos para reestudar os modelos para ser um bocado mais atractivos”, disse Emanuel Chaves acrescentando em exclusivo ao @Verdaque que problema “é da atratividade para os potenciais concessionários, como tornar o negócio atractivo”.
Questionado pelo @Verdade sobre quando a Concessão do aeroporto de Nacala irá acontecer o PCA da Aeroporto de Moçambique prognosticou, “tudo indica que este semestre poderá ser lançado o concurso (público internacional)”.
Desconhecendo os modelos governamentais para tornar a infra-estrutura rentável várias dúvidas configuram-se: os passageiros internacionais irão a Nacala para negócios ou turismo? Usarão o aeroporto para conexão com as restantes províncias, ou os países vizinhos, pagando as proibitivas tarifas que as LAM praticam ou pelas estradas de fraca qualidade que ligam o nosso país?
@VERDADE - 04.05.2017

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.