quarta-feira, 10 de maio de 2017

Amurane ataca cla Simango

“Somos governados por uma oligarquia em benefício de poucas pessoas”

Edil da cidade de Nampula adverte que país corre risco de sair de uma oligarquia para uma dinastia

Depois de regressar da sua viajem de cerca de um mês ao estrangeiro, onde passou por Angola, Itália e Portugal (este ultimo país com o objectivo de visitar seus filhos), Mahamudo Amurane referiu que Moçambique está a ser governado por um grupo restrito em benefício de poucas pessoas.
O edil da cidade de Nampula adverte que o país corre o risco de sair de uma oligarquia para uma dinastia, chamando atenção para uma situação em que teme que se tenha um presidente, um irmão presidente da Assembleia da Republica, um primo presidente da Comissão Nacional de Eleições e todos os familiares num Governo. “Dar a conhecer a população de Nampula, em particular, e Moçambique, em geral, que estamos sendo governados por uma oligarquia, um governo restrito em beneficio de poucas pessoas e que não olham o conjunto daquilo que são as necessidades da maioria.  Mas também é preciso termos a cabeça no lugar e não termos que decidir sobe emoções, porque Moçambique neste momento estamos numa desgraça”. Disse Amurane.
Questionado sobre a quem exactamente se referia, o presidente do município não esclareceu, remetendo a nossa equipa de reportagem a fazer as conclusões que lhe cabiam. Ainda assim, o edil de Nampula não deixou de dar recados. “O senhor pode fazer as interpretações que entender, mas eu chamo atenção a todo o povo Moçambicano para que não venha ser enganado”. Adiantou Mahamudo Amurane.
Refira-se que desde princípios deste ano que as relações entre o presidente do município de Nampula e o Movimento Democrático de Moçambique, incluindo o respectivo presidente do partido, Deviz Simango, “azedaram”. Nos últimos dias, tem-se assistido pronunciamentos do edil, que não a entender haver um claro divórcio entre as partes.
Mahamudo Amurane tem estado a acusar membros daquela formação politica de estarem a denegrir a sua imagem, através de várias formas, facto que, segundo as suas palavras, o deixa agastado com aquele partido que o conduziu ao poder. Contudo, até aqui não se sabe qual vai ser o futuro político de Amurane, o que poderá ser decidido no congresso do MDM a realizar se em Dezembro do presente ano, na cidade de Nampula.
No seu regresso de viagem, o presidente do Conselho Municipal de Nampula procedeu, hoje, à inauguração da ponte sobre o rio Mutomote, ligando os postos administrativos de Nampaco e Muhala-expansão, uma infra-estrutura erguida através de uma parceria público-privada.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.