terça-feira, 9 de maio de 2017

Vítimas do tiroteio de Ressano Garcia estão fora de perigo


Vítimas do tiroteio de Ressano Garcia acusam Comandante da Guarda fronteira de as ter baleado
Dercília Mundlhuiu e Aida Cambula, ambas com 33 anos, foram baleadas, num confronto envolvendo populares e a Polícia de Guarda Fronteira, na noite da última sexta-feira, em Ressano Garcia, província de Maputo.
As vítimas acusam o Comandante da Polícia da Guarda Fronteira de as ter baleado. “Vieram polícias da Guarda Fronteira e da PRM ”e começaram a disparar. Da primeira vez dispararam para cima, só que da segunda vez já não era para cima. O comandante apontou-nos”, disse uma delas.
Elas também denunciam ter recebido visitas de pessoas que se identificaram como agentes da Polícia de Investigação Criminal. Os indivíduos interrogaram as vítimas e desapareceram sem dar nas vistas.
O médico que atende as pacientes, no Hospital Central de Maputo, diz que as duas foram atingidas por balas em regiões vitais, mas felizmente estão fora de perigo e a previsão é que tenham alta ainda hoje.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.