segunda-feira, 22 de maio de 2017

Nhambiu reconhece fraca qualidade no ensino superior


Jorge Nhambiu aponta formação de docentes e investimento na investigação comos caminhos para melhorar a qualidade de ensino 
As críticas à fraca qualidade de ensino nas universidades, institutos e escolas superiores ou técnicas já vieram de todos os lados da sociedade. Chamado para falar da matéria, hoje, o ministro da área não escondeu a realidade e colocou o dedo na ferida. O ministro do pelouro diz, por exemplo, que não faz sentido que licenciados não saibam entoar o hino nacional nem conheçam a bandeira do país.
Jorge Nhambiu diz que houve um crescimento de número de instituições de ensino superior sem reflexo na qualidade dos graduados.
Moçambique conta actualmente com 52 instituições de ensino superior espalhadas pelas 11 províncias. Nhambiu vê a formação de docentes e o investimento na investigação comos os caminhos para melhorar a qualidade.
E porque a palestra, intitulada “Os Desafios do Ensino Superior em Moçambique no Processo da Construção da Paz e da Democracia”, também focou a construção da paz, o ministro do Ensino Superior desafiou as instituições a formarem licenciados capazes de ser cidadãos.
Jorge Nhambiu aproveitou a plateia composta por estudantes, docentes e funcionários da Universidade Técnica de Moçambique para lançar o desafio de o país ter mais pessoas a se formarem nas áreas da agricultura, ciências naturais, e engenharias, visando o desenvolvimento do sector productivo.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.