quarta-feira, 17 de maio de 2017

Baixa de preços dos combustíveis: -Um «presente envenenado»?



Hoje, 16 de maio de 2017, é um daqueles dias em que foi deveras apetecível de acompanhar os blocos noticiosos das nossas cadeias televisivas nacionais. Foi, em outras palavras, um dia recheado de informações que constituem «boas-novas» aos moçambicanos, pelo menos aparentemente, ressalto.
1. Das «boas-novas» em cadeia:
Em cadeia, ouvimos as «boas-novas» seguintes: (i) Linhas Aéreas de Moçambique têm todos os aviões a voar, um total de 10; (ii) A União Europeia reabre mercado aeronáutico para Moçambique; (iii) Afonso Dhlakama apela à paz aos moçambicanos e encoraja-os a esquecerem-se das mágoas do passado; (iv) Governo reajusta os preços de combustíveis, com a baixa do preço na compra pelos consumidores.
Como bons moçambicanos que somos, habituados ao sofrimento que já virou estilo de vida no solo pátrio, quando «boas-novas» são despoletadas no mesmo dia como foi o caso, pusemo-nos logo a desconfiar* É nesta senda de desconfiança que não nos deixamos pregar o olho, antes, redigir esta missiva, particularmente, no concernente àquela «nova» relaciona à baixa de preços dos combustíveis!
1.1. Da «boa-nova» referente à baixa nos preços dos combustíveis:
Em resumo, de um comunicado de imprensa emitido pelo Departamento de Comunicação e Imagem do Ministério dos Recursos Minerais e Energia da República de Moçambique, pode-se extrair o seguinte:
«Combustíveis e outros petrolíferos com novos preços a partir de amanhã, dia 17 de Maio de 2017. Com o reajuste, a gasolina e o gasóleo descem, respectivamente, dos actuais 56.06 meticais para 53.37 meticais e dos 51.89 meticais para 51.79 meticais, o litro. Baixa de preço ocorre, também, para o petróleo de iluminação que passa dos actuais 41.61 meticais para os doravante 37.88 meticais o litro».
Adicionalmente lê-se, ainda, que: «(…) o gás doméstico (GPL) passa dos actuais 61.08 meticais para 70.32 meticais, 1kg. E, o gás comprimido (GNV), por seu turno, passa dos actuais 25.59 meticais para 26.34 meticais». Fim!
1.1.1. O lado "fraudulento" da «boa-nova»:
Desde logo, somos da opinião de que a boa nova referente à baixa de preços dos combustíveis, pelo Governo, constitui um presente envenenado. A baixa de preços da gasolina, do gasóleo e do petróleo de iluminação foi propositada, e mais, está a servir de meio para dar azo à subida do preço do gás doméstico, algo que muitos de nós, distraídos que somos, não notamos o que tal ocorrência representa.
Prezados, o nosso Governo está ciente da escassez do carvão no mercado nacional. Sabe, ainda, que o escasso carvão actualmente comercializado, em termos de preço, custa muito mais caro que o gás doméstico, facto que leva muitas famílias moçambicanas a trocar o saco de carvão por uma botija de gás, tornando este produto, nos últimos tempos, um dos mais comercializáveis no mercado urbano nacional.
Caríssimos, olhemos só para a diferença dos anteriores preços de venda do gasolina, do gasóleo, do petróleo de iluminação, notaremos que a baixa de preços não é superior a 3.73 meticais, mas a subida do preço do gás, essa, não deixa dúvidas: uma subida em quase 10% sobre o preço anterior. Nisto, não restam dúvidas que esta pretensa baixa dos combustíveis vinha a apadrinhar a subida do preço do gás.
Adicionalmente, notamos que: para além de razões referente à subida do preço petróleo no mercado internacional, o nosso Governo, através do Decreto nº 45/2012, de 28 de Dezembro – que regula a fixação e reajuste dos preços dos combustíveis no território nacional, passa a ter um instrumento legal-normativo que lhe permite fazer todo o tipo de malabarismos à volta do preço real dos combustíveis.
Finalmente, fica um dado claro que, dentro dos próximos dias, quando poucos menos esperarem, o Governo usando das prerrogativas do art. 67 do diploma supracitado, poderá inculposamente reagravar os preços dos combustíveis ora baixados, dado que a principal pretensão – aquela de agravar o preço do gás devido à sua crescente procura, terá sido satisfeita. Foi tudo bem estudo. É um notável trampolim.
2. Considerações finais:
Saudamos à boa-nova, mas duvidosos de sua genuína que se procura fundamentar através do art. 67 do Decreto nº 45/2012, de 28 de Dezembro que postula, entre outros aspectos, que: «O Governo procede à revisão dos preços de venda ao público de combustíveis ou petrolíferos numa base mensal, sempre que se verifique a variação do preço-base superior a 3%, ou ainda, em casos de alteração dos impostos».
Saudamos, também, aos moçambicanos que mesmo desconhecendo de o quanto fazem bem ao meio-ambiente usando o gás doméstico em substituição ao carvão, compram-no por acreditar ser mais barato que o segundo produto e por ser de fácil e rápido manejamento na altura da preparação de alimentos e entre outros fins. Ressaltamos: por conta disso, sem dúvidas, o meio-ambiente agradece!
Por um Estado de Justiça Social!
Bem-haja Moçambique, nossa pátria de heróis!

Preço de combustíveis baixa a partir de amanhã

Gasolina desce dos actuais 56.06 meticais o litro para 53.57

Os preços de combustíveis e outros produtos petrolíferos serão ajustados a partir de amanhã. Com o reajuste, a gasolina desce dos actuais 56.06 meticais o litro para 53.57, o gasóleo de 51.89 meticais o litro para 51.79 meticais.
Por sua vez, o petróleo de iluminação também regista uma redução do preço passado dos actuais de 41.61 o litro para 37.88 meticais, enquanto o gás doméstico (GPL) passa dos actuais 61.08/kg para 70.32/kg. Por seu turno, o gás comprimido (GNV) passa de 25.59 para 26.34 meticais.
A alteração do preço dos combustíveis e outros produtos petrolíferos surge da aplicação pelo Governo na íntegra da legislação sobre a matéria, que estabelece a necessidade da revisão dos preços de venda ao público numa base mensal, sempre que se verifique uma variação do preço-base superior a três por cento, ou caso haja alteração dos impostos.
Sublinhar que o último ajustamento do preço de combustíveis e outros produtos petrolíferos foi a 22 de Março deste ano, altura em que o Governo anunciou que passaria a actualizar os preços com base no decreto 45/2012 pondo fim ao subsídio generalizado que até então vinha sendo implementado.
E, se eu disser que o combustível subiu?
1. A grande notícia: Preço de combustíveis baixa
2. Parece-me que até ontem o somatório (em meticais) dos cinco itens (Gasolina, Gasóleo, Petróleo de iluminação, Gás doméstico e Gás comprimido) dava um valor global de 236,23 Meticais. Hoje o somatório dos mesmos itens é de 239,9 meticais.
3. Demonstração
Ontem: 56,06+51,89+41,61+61,08+25,59=236,23 Meticais
Hoje: 53,57+51,79+37,88+70,32+26,34=239,9 Meticais

4. Há um grupo penalizado o qual vai passar a pagar pelos demais. O Governo, por sua vez, vai ter a margem de 3,67 Meticais.
5. Já que perguntar não ofende: se antes se pagava 236,23 Meticais e hoje se paga 239,9 meticais ainda podemos dizer que combustível baixou?
Os temas que fazem a actualidade Moçambicana e Internacional em várias áreas de interesse. Os destaques do dia.
OPAIS.SAPO.MZ
Mostrar mais reações
Comentários
Osvaldo Moz Sou leigo na materia mas acho q o agravamento de gaz n compensa devido a disparidade de qantidades compradas. Os combustiveis liquidos sao mais solecitados.
Mostrar mais reações
1
24 min
Azevedo Jeremias Gulele Bem que desconfiei dessa descida.
Mostrar mais reações
Elisio Bila El-bilal Factos reais.
Mostrar mais reações
Nelson JL Mazungaire Bem pensado hehehe
Mostrar mais reações
Eusébio A. P. Gwembe Osvaldo Moz nao sei se ja notou que a alteraçao do preço dos cinco ocorre em simultaneo. Ha um grupo de grandes consumidores do gaz que vai passar a pagar a factura dos "malta nos". Retira-se de uns para dar aos outros e ainda o Governo fica com uma margem e o povo, o maravilhoso povo, fica felicissimo  Eu tambemu feliz, claro. Porém, ha que termos consciencia deste lado manipulador das matematicas
Mostrar mais reações
Manuel Maleve Nada que baixou so houve transferências de gastos
Mostrar mais reações
1
7 min
Benjamim Muaprato Sequer imaginei esse pormenor. Concentrei-me apenas na reducao do preco da gasolina que e meu "pao de cada dia".
13 comentários
Comentários
Lice Antonio Antonio Estamos mal.
Mostrar mais reações
Mondlane Calane Dzovo Kito O que mais me preocupa nesse tal Gás que hoje sob 10mt é facto de as botijas nao virem cheias, acreditem meus irmaos nas botijas de 11kilos se calhar eles poem malta 7kilos a 8kilos, pos vejamos : A minha rotina é a mesma ja a 2 anos, e no meu caso uso botija de 11kilos tambem a 2anos e no principio eu acabava 70dias ou 60dias(2meses) usando 11kilos de Gas , mais nos ultimos 8meses nao acabo 30dias com 11kilos de Gas, Sera que sao 11kilos mesmo?
Mostrar mais reações
4
6 h
Chilaúle Júnior Boa questão, meu pai ralhou comigo me acusando de ter sabotado o gás, afinal é pelo facto das botijas não virem cheias. Fiquei muito furioso, mas já sei que é por estarem a nos roubar.
Responder
1
1 h
Bitone Viage Ilustre Casimiro Ubakka Mafuiane aí esta a nossa resposta
Mostrar mais reações
1
5 h
Bitone Viage Ilustre Casimiro Ubakka Mafuiane aí esta a nossa resposta
Mostrar mais reações
Kast Jack Rapper Moz Faz muito sentido

Boa Observação
Mostrar mais reações
Antonio Lourenco Junior Prevalece sempre uma desconfianca sobre a quantidade de gas contida nos recipientes e, mais ainda a quantidade residual que sempre fica no recipiente e que torna por isso o Kg de mais oneroso para o cidadao. Quer isto dizer que pagamos mais por uma quantidade menor. Somos deste modo expoliados pelos fornecedores deste produto. Quem faz a fiscalizacao das botijas de gas? A Adecom nao deveria intervir na salvaguar dos direitos do cidadao? A pouco menos de 1 ano a DECO em Portugal realizou uma accao de fiscalizacao e, como resultado o Estado teve que intervir para repor "a verdade".
Mostrar mais reações
Mindo Da Villa FRELIMO tem que ir a caixa do lixo en breve!
Mostrar mais reações
Aldemiro William Bande Isto cheira-me a Caixa Chinesa. As notícias aparentemente boas servem para distrair ou desviar a opinião pública de um insólito do qual o establishment quer, a todo transe, se livrar: o relatório da Kroll.
Mostrar mais reações
1
2 h
Osorio Miguel Mausse Caro Ivan Maússe,já o ditado popular diz quando a esmola e muita o 🙈 desconfia,
Mostrar mais reações
Caetano Morais Para mim a boa Nova aqui é a mudança de discurso de alguns dirigentes que era bastante hostil, contundente e por vezes em contra mão com o do mais Alto magistrado da nação bem como a imprensa de todos nós incluindo a privada que tende a balançar para a imparcialidade. Tudo isso vem a propósito do ponto (ii) deste debate. Aqueles papagaios que apareciam nas rádios e TVs a insultar e diabolizar os de lá agora se parecem com cordeiros. Ventos da mudança.
Ponto (i) é uma boa Nova porque vai reduzir atrasos e programações mas mantém-se o preço proibitivo para voos nacionais. 
Ponto (ii). Acho que há protecção comercial de companhias de economias fortes sobretudo da UE. A Europa sabe que nesta altura a LAM e outras companhias nacionais não estão em condições financeiras para a operação de voos intercontinentais sem parcerias com empresas estrangeira.
Mostrar mais reações
Cristiano Banze O gasóleo baixou apenas 10 centavos... assim pensam que baixaram!!!
Mostrar mais reações
Novo Combatente De Moz Continuemos a ser vigilantes para que a justica nao falta.
Mostrar mais reações
Mwanana Wa Txinguizane Error download!!!
Vejo mais uma vez uma tentativa do Governo de dia, indo água a baixo. Queriam mais uma vez, jogar areia grossa da praia, aos olhos do Povo.
Bitone Viage e Ivan Maússe continuem limpando os olhos do povo com estes vossos artigos, pois o povo por cá já vem agradeço e os politicos se contorcendo de raiva.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.