sexta-feira, 5 de maio de 2017

A tensão entre o Reino Unido e a União Europeia não para de crescer.

Juncker. Língua inglesa “está a perder importância na Europa” devido ao Brexit

1.085
As tensões entre a União Europeia voltaram a aumentar. Depois de Donald Tusk ter pedido a Theresa May para controlar as emoções, foi a vez de Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia.
Dan Kitwood/Getty Images
Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, assegurou esta sexta-feira que a língua inglesa está a perder importância por causa do Brexit. Juncker falava num conferência em Florença, num discurso feito quase inteiramente em francês.
Estou a hesitar entre o inglês e o francês, mas fiz a minha escolha, vou expressar-me em Francês porque lentamente, mas de forma clara, o Inglês está a perder importância na Europa”, disse Juncker, natural do Luxemburgo na conferência, seguido de aplausos.
No mesmo discurso, o presidente da Comissão Europeia disse que a decisão dos “amigos britânicos” de sair da União Europeia é uma “tragédia”. Em informações divulgadas pelo jornal alemão Frankfurter Allgemeiner Sonntagszeitung, Juncker já teria dito num jantar com May que as negociações do Brexit não seriam de sucesso.

Ainda assim, na conferência desta quinta-feira, Juncker garantiu que vai exercer o seu papel nas negociações. “Vamos negociar de forma justa com nossos amigos britânicos, mas não vamos esquecer que a UE não está a abandonar o Reino Unido, é o contrário, e isso fará a diferença nos próximos anos”, apontou Juncker.
No entanto, podemos estar certos de que o Brexit inevitavelmente acarretará uma série de consequências negativas, não se trata de uma punição que simplesmente segue logicamente a escolha feita pelo povo britânico”, acrescentou ainda o presidente da Comissão Europeia.
A tensão entre o Reino Unido e a União Europeia não para de crescer. Ao longo das últimas semanas, representantes da União Europeia e a primeira-ministra britânica, Theresa May, tem vindo a acusar-se mutuamente.
Na passada quinta-feira, Donald Tusk, o presidente do Conselho Europeu, pediu à primeira-ministra britânica para controlar as emoções, acrescentando que as negociações do Brexti “já são difíceis o suficiente”.
Ou May controla as emoções ou Brexit torna-se impossível. A UE também respondeu à primeira-ministra inglesa

Donald Tusk fez este pedido de calma depois de Theresa May ter acusado a União Europeia e a imprensa de tentarem influenciar as próximas eleições gerais do Reino Unido, agendadas para dia 8 de junho. O pedido de dissolução do Parlamento foi entregue, na quarta-feira, por Theresa May à rainha Isabel II, o que marca formalmente o início da campanha eleitoral mas as negociações do Brexit deverão começar antes das eleições.
Partilhe

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.