sexta-feira, 19 de maio de 2017

Caças chineses intercetam aeronave americana no Mar da China Oriental


1
Dois caças chineses interceteram esta quarta-feira uma aeronave americana no Mar da China Oriental, revela uma fonte do exército americano. O episódio foi descrito como "pouco profissional".
Um dos caças chineses aproximou-se demasiado da aeronave americana (cerca de 45 metros)
FEPABA/WIKIMEDIA COMMONS
Dois caças Sukhoi Su-30 da força aérea chinesa intercetaram esta quarta-feira uma aeronave americana ao largo da costa do Mar da China Oriental. A aeronave americana conduzia uma missão para detetar radiação no espaço aéreo internacional, de acordo com uma porta-voz da força aérea americano citado pela CNN.
Um dos caças “aproximou-se demasiado” da aeronave americana (cerca de 45 metros) numa manobra classificada como “pouco profissional” pela tenente-coronel Lori Hodge. Os Estados Unidos explicam que a missão não é inédita e que surge na necessidade de identificar radiação resultante de testes nucleares por parte da Coreia do Norte.
A força aérea americana garante que a ocorrência está a ser “discutida com a China pelos meios diplomáticos apropriados”. Já o governo chinês não quis comentar o incidente, mas acusa os Estados Unidos de levarem a cabo missões de reconhecimento sobre a região.
As tensões diplomáticas contra a presença americana na região têm aumentado. O governo chinês reivindica soberania sobre quase toda a região do Mar da China Oriental e do Mar do Sul da China e tem-na defendido, nomeadamente com a construção de ilhas artificiais e com uma forte presença naval. A soberania é disputada com vários outros países da região e a presença americana só dificulta as reivindicações chinesas.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.