quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Reciprocidade de vistos com Canadá avança mas com EUA não

CANADÁ


A Comissão Europeia saudou os progressos feitos nos últimos meses acerca da reciprocidade dos vistos para os cidadãos, mas lamentou que não existam avanços com os EUA.
A Comissão Europeia admite que vai continuar a reunir os esforços necessários para alcançar reciprocidade de vistos com os EUA
ALEXEI DRUZHININ / SPUTNIK / KREMLIN POOL/POOL/EPA
A Comissão Europeia saudou, esta quarta-feira, os progressos realizados no sentido de garantir a plena reciprocidade em matéria de vistos com o Canadá, mas lamentou que não existam “progressos comparáveis com os Estados Unidos”.
Nos relatórios sobre os progressos realizados nos últimos cinco meses, a Comissão aponta que, “na sequência de contactos a nível político e técnico”, UE e Canadá “chegaram a acordo sobre um calendário claro para alcançar a plena reciprocidade em matéria de isenção de vistos”.
“Congratulo-me com o empenho e a decisão das autoridades canadianas de assegurar a plena reciprocidade em matéria de vistos para todos os cidadãos da UE até 1 de dezembro de 2017. Esta evolução demonstra que os nossos contactos diplomáticos e negociações produziram resultados importantes”, comentou o comissário europeu da Migração, Assuntos Internos e Cidadania, Dimitris Avramopoulos.
Já em relação aos Estados Unidos, a Comissão aponta que “não existem indicações de progressos comparáveis com os Estados Unidos, não obstante os esforços que se tem vindo desenvolver nesse sentido”.
“Vamos continuar a manter esta questão no topo da agenda com a nova administração norte-americana e continuaremos a reiterar a importância de alcançar a plena reciprocidade em matéria de vistos para todos os cidadãos da UE também com os EUA”, declarou o comissário.
No caso do Canadá, o problema residia sobretudo na concessão de vistos a cidadãos búlgaros e romenos, enquanto no caso dos Estados Unidos os cinco Estados-membros da UE mais afetados pelas dificuldades em obter isenção de visto são a Bulgária, a Croácia, Chipre, Polónia e Roménia.
De acordo com o executivo comunitário, a próxima reunião ministerial e de altos funcionários de Justiça e Assuntos Internos entre UE e Estados Unidos, prevista para o primeiro semestre de 2017, “constituirá a próxima oportunidade de discutir com a nova administração a via a seguir para alcançar este objetivo”.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.