quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Se a frelimo decidir que ninguem deve movimentar se das posiçoes actuais ate 2019, que argumento a renamo terá pra romper com a tregua?

Brincadeira. Se a frelimo decidir nao atacar mas manter se nas posições e sabotar o dialogo de forma premeditada e planificada, o que á renamo fará? Se a frelimo decidir que ninguém deve movimentar se das posições actuais ate 2019, que argumento a renamo terá pra romper com a trégua? Que tréguas definitivas se produzem verbalmente? Na praça atira se a batata quente a dhl como o protagonista de ataques a confirmar pelo seu anuncio. Porque nyusi mantém se calado mas os seus porta vozes desvalorizam as treguas? A renamo pode tornar se inimiga de si própria.



A TRÉGUA JA ESTÁ EM VIGOR

Como já e sabido, Afonso Dhlakama decretou uma trégua de uma semana a partir das zero horas de ontem terça-feira e até ao momento não temos informação sobre quaisquer incidentes, excepto a febril movimentação de agentes da sise no âmbito da grande operacao secreta "operacao camaleão", dirigida e coordenada pessoalmente por Joaquim Chissano, ex-presidente da República ilegítimo e ex- agente secreto soviético do kgb que plantou a bomba que matou Mondlane (ele era secretário) e também esteve diretamente envolvido na queda do Tupolev que transportava e Samora e cerca de três dezenas de altos dignatarios do estado. Aliás, o Chissano foi "oficiosamente" denunciado como tendo participado no atendado mas o assunto foi abafado pelos seus comparsas do regime. O Guebuza, Sérgo Vieira e outros, também estao envolvidos na morte de Samora junto de varias estrelas como Luis Maria de Alcântara Santos e Gulamo Khan. 
Voltando ao assunto da trégua decretada pelo lider da Renamo dizer que este e um grande passo dado rumo ao reestabelecimento da confiança entre as duas forças partidárias que pode conduzir a um diálogo serio e construtivo e que ponha fim ao actual conflito militar. Vejam que foi o lider da Renamo que convenceu o Nyusi para que haja uma trégua e prontamente as forças da frelimo receberam ordens para não fazerem operações contra a Renamo (excepto o sise, como e obvio).


Esperamos que este ambiente de confiança continue e que a frelimo nao tente fazer jogo baixo como de costume. É momento para a frelimo reflectir melhor e ter em mente que jamais conseguirá derrotar militarmente a Renamo e cada vez que destaca tropas e material de guerra, está a empoderar militarmente a Renamo. A frelimo deve parar de ser enganada pelos seus generais que apenas mentem para extorquirem valores monetários ao estado. A guerra já foi perdida na grande operacao feita por mercenários de elite contra a base Mazembe (serra da Gorongosa) em Maio-Junho.
Portanto, esta trégua deve ser aproveitado por ambas as partes para darem alegria aos moçambicanos e a frelimo terá a oportunidade de terminar o seu mandato com dignidade porque caso continue com o seu militarismo de meia tigela, confiando num exército que sofre baixas ao estilo de guerras greco-romanas, vai arrepender se amargamente.

Unay Cambuma
Comentários

Bento José Eu nao cnfio nisto porque nhusi nao tem peso dentro da FRELIMO
Gosto · 1 · 5 h

Alves Selemane Selemane A GIBOIA MESMO SEM CABEÇA ELA REAGE nao seja novos trucks,patrulha patrulha fungulani masso imue ma soja wa renamo frelimo nti nkope ya muanambua
Gosto · 1 · 5 h

Tocova Amisse Custa dzer que nao temos presidente?
Gosto · 1 · 5 h

Abdul Hafido Carlos Mecanico O povo moçambicano tem esss informaçao desses malfeitores , criminosos , gatunos, mas um dia receberam pagamento disso.

Ficha Florindo Ficha Esperemos que seja trégua de verdade se não o assunto será mais pior que já vimos.

Eduardo Domingos Brincadeira. Se a frelimo decidir nao atacar mas manter se nas posiçoes e sabotar o dialogo de forma premeditada e planificada, o que á renamo fará? Se a frelimo decidir que ninguem deve movimentar se das posiçoes actuais ate 2019, que argumento a renamo terá pra romper com a tregua? Que treguas definitivas se produzem verbalmente? Na praça atira se a batata quente a dhl como o protagonista de ataques a confirmar pelo seu anuncio. Porque nyusi mantem se calado mas os seus porta vozes desvalorizam as treguas? A renamo pode tornar se inimiga de si propria.

Abdul Hafido Carlos Mecanico Este pais se tivesse jornalistas como unay e se tivessrmos presidente como djakama, ja teriamos a verdade sobre a morte do samora. Mas todos que temos sao da mesma tijala.

Omar Mausa Mussacare nem o shr unay ta falar isso faz na verdade sentido? Outros a morrer e assim mesmo?

Benjamim Jose Ribaue Espero k seja uma tregua definitiva.

Omar Mausa Mussacare Que tregua desde quando que enganao o povo com essas brincadeiras do mao gosto.

Filipe Augusto Natal Eu nao confio a frelimo esta a planificar para atacar a serra da gorrongosa mas eu ja nao etende bem por que os generrar da renamo esta enganado com frelimo desde quandu a frelimo nunca vai a seitar a frelimo ove com purrada quando ja farta um pouco a renamo recua por quem nunca a frelimo vai etregar a renamo as seis plovicia so pela forca haa
Gosto · 1 · 4 h

TheRock Chitombi Sao bincadeiras como d sempre. E há oportunistas da pauza.

Gote Rafa Caso houver entendimento e compreensão, também que entregam às províncias ganha pela RENAMO, cessação das hostilidades não podem terminar assim sem ganho do povo, e continuar se com a FRELIMO no poder.

Simao Simango Tabonga maningi, tinotenda zvikuru, muito obrigado, vou p chibavava agora mesmo...

Armindo Zacarias Que tregua amigo? Si ainda ha scolta... deve sair estes gajus de scolta mais cedo possivel queremos viajar em paz...
Gosto · 1 · 4 h

Outro Gracias Outros seus povoprutos mocambicanos assim vao votar ainda na frelimo mesmo com 50% decimo

Fato Albino Nao vale a peina dar fogo aqui reispeitamos AS duas partes noque diz respeto a tregua ,frelimo , RENAMO fizeram bem para os Moz. Passarem o ano novo sem luto nas familias mosambicanas.

Cristina Ussene Sou como Tomé "ver pra crer". Deus abençoe a trégua.

Mr'Peter Casimiro ESSES MACACOS NÃO OUVEM PA SÃO ORGULHOSOS

Zito Antonio Daero Eles se acham muito,eles pensam q o mundo eh deles?pora!nos ja nao podemos viver em paz, por causa de uma pessoa,

Mr'Peter Casimiro Vaidade arogancia intriga falta de civismo são da frelimo significa k pra eles governar ta imunizado

Francisco Nina Dove preciso duma pita de norte ou centro pessoal, mas qui mora cá em maputo

Filipe Augusto Natal Na zona cetro e norte tem paz de seti dia mas no sul tem paz de longacia onde vive os comando generral prm mas nos de zona setro estamo a sofrer coluna toda coisa mal esta na zona cetro por quem as pessoa de sul sao mois respeitado nao e nos .zvinonditambujha moio wangu

Bobo King Massaba Para mi tregua nao vale , ainda nao ha paz

Martinhow Gabriel precisa de rever bem isso, e muito perigosa.

Uaite Primeiro E a coluna, por que ainda prevalecem?

Uaite Primeiro As colunas

Calisto Meque Meque Alguém ainda dúvida que Dhalakama é que manda no país?

Manuel Dos Tetenses Tetenses Essa trégua è para definir a nova direçao "paz ou guerra"
Gosto · 1 · 2 h

Harrowain Harrowain Morte de modlane ,queda de tupelov sem muito esforço indicam para o antigo chefe de estado,não tenho nada pessoal contra ele soque matematicamente tudo indica para o grande calculista.

Mauricio Zaqueu Covane Unay. estou tirando chapéu

Ha Razoes Machirica Isso E VERIDIC, MAS EXISTE CERTOS individuos, com tanta comida n bandeja mas ainda continua a lamber os dedos. E cmo cert caes, e dado comida n prato, mas puxa pra baixo (chao_)


Orlando Luanga Pinto E mais um reposo pra as ambas partes organizarem ou comprarem material belico. Estao a enganar nos porq?

Analia Chichunga Eu nao divido que ele é que manda e apena alguns obedecem


ONIBOX QUE NOS CHEGA DE GURUE.

Boa noite
Directamente do Gurue.

Vem informações que três grandes lambe botas do partido FRELIMO já se entregaram indirectamente para o partido RENAMO.

Aí vem a lista nominal.
Aniceto antigo presidente do município de Gurue.
Manecas Mateus antigo pedagógico da escola secundária de Gurue.
Janguire hussene dono do disco bar Gurue, este que perdeu nas eleições municipais de Gurue.

Estes lambe botas do partido FRELIMO foram eleitos para serem chefe do posto mas como o partido FRELIMO pós os Moçambicanos nas dívidas ocultas, os mesmos já foram ditos para voltarem nas suas terras de origem porque o Moçambique esta sem dinheiro.
É também foram ditos para voltarem a exercer as suas funções se eram funcionários do aparelho do estado.
Isto significa que nestes três lambe botas do partido FRELIMO só um é quem está no aparelho do estado o manecas Mateus.
Os restantes não são nada.
Aconselhasse ao janguire hussene a apartar o seu disco bar porque ele só confiava o partido FRELIMO agora o mesmo partido FRELIMO já está lhe pondo na rua.
E o sr Aniceto antigo. Do município de Gurue este antes era vendedor de lenhas, aconselhasse a retorno do negócio.
Sou o manecas este tem sorte porque está na educação e já tinha nomeação definitiva este é autêntico vadio há rumores que ele é um sero positivo.

Estes camaradas estão revoltados as atitudes do seu partido FRELIMO e eles falaram nos bastidores que não vamos votar a FRELIMO. E falam que a renamo tem razão. E os mesmos só vão a reunião do partido FRELIMO para se divertirem e cada vez que saem da reunião carregam consigo um número. Membros para o partido RENAMO..

NB_ todos os funcionários estão agastados com a informação de pagamento de horas extras.
Sabendo que foi neste ano que aumentaram salário dos deputados.
Boa noite.

Canibal justiceiro.

Belizariodossantos Beli Hiiii será que não são espiões esses?

Rhuko Rheta Meque, acredite mano, aqueles que confiavam em Nyusi ja nao existem...

Beto Alberto Alberto Pensavam oke voces a frelimo n brinca cuidad e para ter a licao faltam outros labe botas gatunos.

Juma Rufino Dâmaso Renamo ainda não tem dinheiro para os poderosos!
Uki tem pouco eso para as resistentes pobres!!!

Roger Massango São enviados especiais para espionagem

Neves Arcanjo Raul Viva renamo eu pensava ki na zambezia to sozinho na renamo ,nao admiro porki zambzia e da renamo desde muito tenpo

Unei Pedro Cuidado! Estão pra espionar

José Puchar Puchar O barco quando afunda os ratos são os primeiros a sair.

Ju Almeida Xtao na mira dos esquadroes da morte.

Silva Paulino Desde 1977 a frelimo viar os membros para espionar a Renamo mais ate agora acabam ser verdadeiros da Renamo.eu vos falei que o curandeiros da Zambezia nao brinca.basta onde eles apontam o dedo neste lugar deve a contecer uma coisa.todos membros que estao na capital do pais estao com medo ja percebera que estao mal.ate 2017.vam passar mal.






Felizberto Pinto
12 h


Exemplos operacionais

- Aos poucos encerrar embargo de armas contra a África do Sul, começando com o tratamento liberal de equipamento que pode servir tanto para fins militares ou civis ou a defesa comum , por exemplo , equipamentos de guerra anti-submarina .

- Autorizar rotineiras visitas navais dos EUA e usar de aeródromos .

Guarde - estação de rastreamento na África do Sul enquanto for necessário .

-Promover as exportações dos EUA e facilitar o investimento ( no âmbito dos EUA Programa de Investimento Estrangeiro Direto ) na África do Sul, África Ocidental, os territórios portugueses e, eventualmente, a Rodésia ; pagar irrestrito instalações Exim Bank .

- Continuar quota de açúcar da África do Sul .

- Reconhecer autoridades sul- Africano no Sul da África Ocidental e coloque sem limitações em lidar com eles.

Cessar - aplicação de sanções contra a Rodésia ; reter Consulado , se for declarada República considerar o reconhecimento.

- Em silêncio terminar unilateral embargo de armas dos EUA em territórios portugueses , começando com autorização de exportação de equipamentos de duplo propósito .

Assistência econômica aos estados - pretas na mesma base que em outras partes da África ; nenhuma assistência especial e não fornecimento de armas ; possível participação minoritária no consórcio desenvolvimento com a África do Sul e Rodésia.

-Public desânimo de movimentos insurgentes e nenhuma assistência aos refugiados políticos.

Informações e programas de intercâmbio em ambas as áreas em preto e branco - limitada.

prós

1 . Reduziria o risco de que os compromissos internacionais dos Estados Unidos sobre os problemas da região podem envolver -nos em possível conflito futuro.

2 . Quer preservar e expandir , interesses estratégicos e econômicos dos EUA científicos em áreas de brancos controlada.

3 . Será que remover irritante nas relações dos Estados Unidos com Portugal.

Contras

1 . Exigiria repúdio a ações anteriores dos Estados Unidos na ONU e , no caso da Rodésia , a violação de normas imperativas da Carta da ONU .

2 . Será que tendem a incentivar os regimes brancos em sua intransigência .

3 . Provocaria reação Africano negro forte, com possíveis efeitos adversos sobre os interesses dos EUA nesses países.

4 . Correria o risco de perderem a favor potências comunistas principal influência com os estados negros da região , os movimentos insurgentes e grau em outras partes da África.

5 . Busca irrestrita de interesses tangíveis resultaria em maiores restrições sobre ações futuras.

6 . Não faz nada para lidar com problemas de violência potencial na região.

opção 2

premissa

Os brancos estão aqui para ficar e que a única maneira que a mudança construtiva pode acontecer é através deles. Não há esperança para os negros para obter os direitos políticos que procuram por meio da violência , o que só vai levar ao caos e maiores oportunidades para os comunistas . Podemos , por relaxamento seletivo da nossa posição para com os regimes brancos, incentivar alguma modificação de suas políticas raciais e coloniais atuais e através da assistência econômica mais substancial para os estados negros ( um total de aproximadamente US $ 5 milhões por ano em assistência técnica aos estados pretas) ajudar a desenhar os dois grupos juntos e exercer alguma influência sobre os dois para uma mudança pacífica . Nossos interesses tangíveis formar uma base para nossos contatos na região , e estes podem ser mantidos a um custo político aceitável.

Geral Postura

Gostaríamos de manter a oposição pública à repressão racial , mas relaxar isolamento político e restrições econômicas sobre os estados brancos. Gostaríamos de começar por indicações modestos deste relaxamento, alargando o âmbito das nossas relações e contatos de forma gradual e , em certa medida , em resposta a tangível - embora pequena e gradual - moderação de políticas brancas. Sem tomar abertamente uma posição minar o Reino Unido e as Nações Unidas sobre a Rodésia , gostaríamos de ser mais flexíveis em nossa atitude para com o regime de Smith . Gostaríamos de ter presentes as políticas portuguesas como sugerindo novas mudanças nos territórios portugueses. Ao mesmo tempo, gostaríamos de dar passos diplomáticos para convencer os estados negros da área que sua libertação e regra da maioria aspirações atuais do sul não são atingíveis pela violência e que a sua única esperança de um futuro de paz e prosperidade encontra-se em relações mais estreitas com branco estados dominado . Gostaríamos de enfatizar nossa crença de que a aproximação vai ajudar a trazer a mudança nos estados brancos. Gostaríamos de dar uma maior e mais flexível ajuda econômica para os estados negros da área para focar sua atenção em seu desenvolvimento interno e para dar-lhes um motivo para cooperar na redução de tensões. Gostaríamos de incentivar a assistência econômica da África do Sul para as nações em desenvolvimento negros.

Esta opção aceita , pelo menos durante um período de 3 a 5 anos , a perspectiva de iniciativas unilaterais dos Estados Unidos em relação aos brancos e alguma oposição dos negros , a fim de desenvolver um ambiente propício para a mudança de atitudes brancas através da persuasão e da erosão . Para incentivar essa mudança de atitudes brancas, que indicaria a nossa vontade de aceitar acordos políticos curtos de progresso garantido para o governo da maioria , desde que assegurar a participação política ampliada , de alguma forma por toda a população .

Os vários elementos da opção ficaria como um todo e aprovação da opção não constitui uma aprovação de elementos individuais fora deste contexto.

Exemplos operacionais

- Manter a postura pública contra o apartheid , mas relaxar isolamento político e restrições econômicas contra os estados brancos.

Impor - embargo de armas contra a África do Sul, mas com o tratamento liberal de equipamento que possa servir tanto para fins militares ou civis .

-Fuel pára somente, ou visitas navais na África do Sul com arranjos de não discriminação para com o pessoal dos Estados Unidos na atividade organizada em terra ; 6 autorizar o uso rotineiro de aeródromos .

- Manter monitoramento estações na África do Sul , desde que necessário.

-Retire restrições sobre instalações Exim Bank da África do Sul ; incentivar activamente as exportações dos EUA e facilitar investimentos dos EUA de acordo com o Programa de Investimento Estrangeiro Direto .

- Continuar quota de açúcar na África do Sul .

Conduta - selecionados programas de intercâmbio com a África do Sul, em todas as categorias , incluindo a militar.

- Sem alterar a posição legal dos EUA que a ocupação Sul-Africano do Sul da África Ocidental é ilegal , gostaríamos de minimizar a questão e incentivar alojamento entre África do Sul e da ONU.

-On Rodésia , reter Consulado ; gradualmente relaxar sanções (por exemplo , exceções de dificuldades para o cromo ) e considerar eventual reconhecimento.

- Continuar embargo de armas ao território português , mas dar um tratamento mais liberal para as exportações de equipamentos dupla finalidade.

- Continuar discussões com Português sobre a política Africano. Esteja preparado para oferecer bons serviços discretos em restaurar e melhorar as relações portuguesas com Zâmbia e do Congo.

- Incentivar o comércio eo investimento em territórios portugueses ; instalações completas Exim Bank .

- Estabelecer Fundo Africano de Desenvolvimento Sul para projetos de ajuda em Botsuana , Lesoto e Suazilândia com o embaixador dos EUA acreditado em três estados para ser representante dos EUA para financiar Conselho. Considere possibilidade de participação no Fundo de Malawi em fase posterior , se esta parece politicamente aconselhável.

- Prestar assistência técnica bilateral para a Tanzânia e Zâmbia ; continuar pelo menos um grande projeto de desenvolvimento regional envolvendo-os .

- Responder a pedidos razoáveis ??de compra de armas nonsophisticated mas procuram nenhuma mudança na alteração Conte.

Visitas de oficiais para Tanzânia e Zâmbia chefes de Estado .

- Por meios diplomáticos procuram persuadir os países negros ( importante Zâmbia e Tanzânia) a adotar a política de coexistência pacífica com regimes brancos.

- Para os movimentos insurgentes africanos tomar posição pública que os EUA se opõe ao uso da força em confronto racial. Continuar a assistência humanitária aos refugiados .

- Aumentar a informação e actividades de intercâmbio em ambos os estados brancos e negros .

prós

1 . Encorajaria tendências existentes para ampliar as relações entre os estados preto e branco e , assim, reduzir nova política externa da África tensões -Sul , o comércio da Zâmbia e contatos políticos sub- rosa com a África do Sul e Portugal.

2 . Será que preservar interesses econômicos , científicos e estratégicos dos EUA nos estados brancos e iria expandir as oportunidades de comércio lucrativo e investimento.

3 . Relaxamento da atitude dos EUA em relação aos brancos poderia ajudar a levantar o seu presente mentalidade de cerco , e encorajaria os elementos entre os brancos que procuram alargar as relações Sul-Africano com a África negra .

4 . Apoio diplomático dos EUA e oferecer ajuda econômica dos estados negros uma alternativa para os riscos reconhecidos de montagem influência comunista.

5 . Maior ajuda também nos dão uma maior influência para advertir os Estados negros contra confronto violento e dar-lhes uma participação tangível em aceitar as perspectivas de mudança gradual.

6 . Reduziria um grande irritante em nossas relações com Portugal, e dar a oportunidade do governo Caetano para a liberalização.

Contras

1 . Relaxamento da postura dos EUA em relação estados brancos poderiam ser tomadas pelos brancos como uma reivindicação de suas políticas. Muitos estados negros , liderados por Zâmbia e Tanzânia, provavelmente nos acusam de subordinar nossos ideais professados ??a interesses materiais e tolerar as políticas de branco -regime . Esta reação pode afetar adversamente , em diferentes graus , os nossos interesses políticos, econômicos e estratégicos dos estados negros.

2 . Não é uma questão séria se os líderes pró-ocidentais dos estados negros poderia continuar a justificar a sua posição para as suas populações se os EUA declarou oficialmente a sua oposição aos esforços de libertação atuais. Estados radicais e comunistas seriam os beneficiários.

3 . Relaxamento unilateral dos EUA de sanções contra a Rodésia seria uma violação de grande visibilidade de nossas obrigações internacionais e que seria prejudicial tanto para os EUA e para a ONU .

4 . O impulso atual da política interna Sul-Africano não envolve qualquer mudança básica no sistema de segregação racial , o que é um anátema para os estados negros. Não há praticamente nenhuma evidência de que a mudança poderia ser iminente nestas políticas Sul-Africano , como resultado de qualquer abordagem da nossa parte .

5 . Requer extenso envolvimento diplomático e econômico em uma situação em que a solução é extremamente longo alcance eo resultado duvidoso na melhor das hipóteses .

6 . É duvidoso que a ajuda adicional contemplado seria suficientemente grande para influenciar os estados negros na direção indicada .

Opção 3

premissa

Um papel efetivo dos EUA na região e na África requer credibilidade com os estados negros. É necessário uma demonstração mais ativo de interesse dos estados negros da região para atender a essa necessidade e para fornecer uma base para a realização com risco político mínimo , políticas oficiais essenciais nos estados brancos. Nós podemos fazê-lo por atender às nossas exigências mínimas na área e exercer uma maior influência sobre o curso dos acontecimentos nos estados negros.

Geral Postura

Gostaríamos de começar o mais cedo possível para melhorar nossa posição nos estados negros, incluindo uma declaração pública de alto nível ressaltando nosso compromisso com o avanço pacífico das liberdades humanas ea dignidade na África Austral. Se o progresso alcançado nos primeiros seis meses deve justificar , poderíamos considerar possibilidade de etapas na busca de nossos interesses econômicos , estratégicos e científicas necessárias mínimas nos estados brancos.

Exemplos operacionais

- Manter a postura ativa , publicamente , oficialmente e na ONU contra o apartheid.

- Continuar embargo de armas contra a África do Sul .

Guarde - estação de rastreamento NASA , mas com instalações alternativas em outros lugares.

- Nem incentivar nem desencorajar o investimento , os serviços comerciais de baixo -chave.

-No empréstimos EXIM ; seguros e de garantias de créditos sujeitos à revisão política.

- Incentivar a revogação do Congresso de quota de açúcar Sul-Africano e realocação para os produtores africanos menos desenvolvidos.

- Incentivar as empresas norte-americanas para aplicar políticas liberais dos funcionários.

- Manter a oposição persistente e não reconhecimento do governo Sul-Africano no Sul da África Ocidental.

Desencorajar - investimentos dos EUA na África do Sudoeste ; nenhum instalações Exim Bank .

- Tomar iniciativas das Nações Unidas , em nome de alternativas para sanções Capítulo VII sobre South West Africa- como referência a CIJ . Evite veto , se possível.

- Suporte através de intercâmbios e grupos de contatos na África do Sul e África Ocidental em busca de políticas raciais mais sábios e do Estado de direito; incentivar as organizações privadas dos EUA de apoio desses grupos.

- Termina o envolvimento dos EUA na Rodésia fechando Consulado e permitindo liberação de estoques de cromo se eles são claramente sob o domínio dificuldades Tesouro (mesmo que isso violaria as obrigações da ONU ) . Deixe claro Nada mais transações com regime actual será permitida. Continuar sanções execução.

- Continuar discussões com Português sobre a política Africano. Esteja preparado para oferecer bons serviços discretos em restaurar e melhorar as relações portuguesas com Zâmbia e do Congo.

- Manter embargo ao fornecimento de armas para ambos os lados no conflito na África Português . Continuar visitas navais operacionais.

-Normal comércio e política neutra sobre o investimento em território português ; continuar financiamento EXIM rotina e estar preparado para conceder grandes empréstimos EXIM quando as circunstâncias políticas e econômicas garante .

- Manter contato discreto com , mas não dão nenhuma nova assistência (excepto educacional e humanitário ) para refugiados políticos da África do Português .

- Estabelecer Fundo Africano de Desenvolvimento Sul para projetos de ajuda em Botsuana , Lesoto e Suazilândia com o embaixador dos EUA acreditado em três estados para ser representante dos EUA para financiar Conselho. Considere possibilidade de participação no Fundo de Malawi em fase posterior , se esta parece politicamente aconselhável.

- Prestar assistência técnica bilateral para a Tanzânia e Zâmbia ; continuar pelo menos um grande projeto de desenvolvimento regional envolvendo-os .

Visitas de oficiais para Tanzânia e Zâmbia chefes de estados.

- Manter contato discreto e apoio não- militar seletiva para grupos de libertação (excepto os da África do Português) . Estender assistência educacional e humanitária aos refugiados políticos individuais.

- Manter a informação presente e programas de intercâmbio nas áreas brancas e expandir os programas em estados negros.

- Depois de um período de seis meses a partir do início do programa para fortalecer as relações e entendimento com os Estados negros , considere as seguintes ações na busca de interesses econômicos e estratégicos dos EUA limitados na África do Sul :

Reconsidere - política EXIM .

- Flexibilidade no embargo à venda de itens de dupla finalidade.

Cursos por correspondência não classificados militar onde há claramente benefício direto para EUA em resultado de contatos.

Visitas navais - operacionais com base em combustível pára só ou com costa deixar restrito a atividades racialmente integradas.

prós

1 . Preservaria a maioria dos nossos interesses económicos , estratégicas e científicas necessárias mínimas nos estados brancos.

2 . Será que permitir o acesso a estados negros da região e melhorar a nossa posição em toda a África e com os estados afro-asiáticos na ONU.

3 . Ajuda expandida para os estados negros nos permitiria compensar críticas de nossas atividades necessárias em estados brancos.

4 . Será que manter a flexibilidade para os movimentos futuros no sentido de tanto estados brancas ou pretas .

Contras

1 . Movimentos preparatórias nos estados preto pode não dar resultados bastante claro nem ser suficiente para compensar as críticas Africano para possíveis atividades posteriores nos estados brancos.

2 . Associação com os regimes brancos a qualquer momento é vulnerável à exploração pelos comunistas e extremistas africanos.

3 . EXIM empréstimo substancial em territórios portugueses poderia causar repercussões adversas na Zâmbia e na Tanzânia.

4 . Chrome " exceção" pelos EUA seria uma violação de uma norma obrigatória da Carta das Nações Unidas e pode tender a maior enfraquecimento das sanções contra a Rodésia do Sul .

Opção 4

premissa

A situação na região não é susceptível de alterar significativamente no futuro próximo , e em qualquer caso , não podemos influenciá-lo. Consequentemente , podemos reter alguns interesses econômicos , científicos e estratégicos nos estados brancos , ao mesmo tempo em que protegemos nossa posição mundial sobre a questão racial , limitando a natureza eo alcance das nossas associações com esses estados e mantendo os actuais níveis e tipos de ajuda aos Estados negros da região. Para isso nos proporciona uma postura de flexibilidade para permitir-nos melhor a adaptar a política para as tendências futuras.

Geral Postura

Esta é uma codificação e extensão da atual política .

Na ONU e bilateralmente continuaríamos oposição básica às políticas raciais e coloniais dos estados brancos, mas procurará manter relações corretas com eles. Gostaríamos de manter algum tipo de acesso militar, instalações científicas etc , em condições que não impliquem a nossa conivência com a repressão racial. Em conjunto com os britânicos, que iria manter-se firme contra o regime de Smith , fechando nosso Consulado e sanções continuada. Gostaríamos de reduzir o nível de crítica pública da política Português na África para incentivar liberalizantes tendências do governo Caetano . Gostaríamos de dar ajuda econômica aos estados negros da região. Gostaríamos de continuar a opor-se soluções violentas para os problemas da região, e se opor à pressão externa de influência Sul-Africano , onde isso reforça a dominação Sul-Africano de estados vizinhos.

Exemplos operacionais

Aplicação rigorosa do embargo de armas contra a África do Sul .

- Permitir chamadas navais dos Estados Unidos na África do Sul com arranjos de não discriminação para com o pessoal dos EUA em terra .

- Manter estação NASA na África do Sul , mas com instalações alternativas em outros lugares.

- Nem incentivar nem desencorajar o investimento na África do Sul , dar serviços comerciais discreto, sem empréstimos Exim Bank diretas, mas permitir seguros e garantias de créditos comerciais.

- Suporte de revogação do Congresso de quota de açúcar para a África do Sul e sua realocação para os produtores africanos menos desenvolvidos.

- Continue para ver administração sul- Africano do Sul da África Ocidental como ilegal; exortar a África do Sul a aceitar a autoridade de supervisão da ONU; desencorajar os investimentos norte-americanos, há instalações EXIM .

- Suporte através de intercâmbios e grupos de contatos na África do Sul e África Ocidental em busca de políticas e Estado de Direito raciais mais sábias ; incentivar as organizações privadas dos EUA de apoio desses grupos .

Siga - liderança britânica em representação e reconhecimento da Rodésia do Sul e no programa de sanções da ONU; retirar consulado .

- Manter embargo ao fornecimento de armas para ambos os lados no conflito envolvendo os territórios portugueses , tome atitude neutra sobre o investimento e permitir instalações EXIM para as exportações dos EUA curtas de grandes projetos de infra-estrutura. Suavizar críticas à política Africano Português na ONU e bilateralmente.

- Estabelecer programas de assistência econômica flexíveis nos estados negros da região , permitindo a retenção de níveis de ajuda presentes.

- Manter contato discreto com os movimentos insurgentes africanos e estender a assistência educacional e humanitária para os indivíduos.

- Manter informações modesto e programas de intercâmbio nas áreas de branco governou (exceto Rodésia ); expandir as atividades nos estados negros.

prós

1 . Preserva a maioria dos nossos grandes interesses econômicos, científicos e estratégicos na região , pelo menos no curto prazo .

2 . Proporciona acesso a estados negros na região e preserva alguns de pé em toda a África e com os estados afro-asiáticos na ONU.

3 . Mantém alguma flexibilidade para o movimento mais próximo de estados branco ou preto , dependendo desenvolvimentos futuros.

Contras

1 . Posição seria visto como expedito e hipócrita por ambos os lados . Nossa condenação dos brancos nos fere com eles , mas não consegue satisfazer os negros , expondo-nos a pressões por medidas mais decisivas .

2 . Política não faz nada para lidar ativamente com a problemática da violência na área ou aumentar a influência comunista.

3 . Restrições à associação com regimes brancos envolvem alguma perda de potenciais ativos econômicos e de defesa dos Estados Unidos.

Opção 5

premissa

Não podemos influenciar os estados brancos para a mudança construtiva e, portanto, o aumento da violência é provável.

Só cortando nossos laços com os regimes brancos podemos proteger a nossa posição sobre a questão racial na África negra e internacionalmente. Desde que os nossos interesses não são tangíveis vital , este é um preço razoável a pagar .

Geral Postura

Gostaríamos de manter apenas as relações mínimas com os regimes brancos , enfatizando que as relações melhoradas são impossíveis até que moderar atuais políticas e evitando ações vis-à -vis esses estados susceptíveis de provocar uma reação adversa nos estados africanos negros. Esta dissociação seria a única a nível oficial : o comércio privado , viagens e outras formas de comunicação que continuaria , mas sem assistência USG ou encorajamento. Gostaríamos , ao mesmo tempo estresse para os estados africanos negros a medida em que nós estávamos sacrificando alguns de nossos interesses materiais e deixaria claro que (1) que tinha ido tão longe como estávamos dispostos a ir nessa direção, e ( 2) que não iria apoiar qualquer solução violenta para os seus problemas , nem as sanções contra os estados brancos ( exceto Rodésia ) . Gostaríamos de tomar posições oficiais positivos contra a opressão racial e colonial. Gostaríamos de pagar ajuda econômica para os estados negros e vendê-los quantidades razoáveis ??de equipamento militar não - sofisticado.

Exemplos operacionais

- Mais estrita aplicação de embargo de armas contra a África do Sul .

-Retire estação de rastreamento NASA.

- Proibir o uso oficial de portos sul- Africano e aeródromos , exceto em situações de emergência .

- Nem incentivar nem desencorajar o comércio ou investimento , mas não fornecem serviços comerciais ou instalações EXIM na África do Sul .

- Incentivar a revogação do Congresso da quota de açúcar para a África do Sul, e sua realocação para os produtores africanos menos desenvolvidos.

-Match missão diplomática e consulados na África do Sul às relações oficiais reduzidos.

- Deixe claro que consideramos contínua ocupação da África do Sul do Sul da África Ocidental como ilegal. Desencorajar o investimento dos EUA; negar serviços comerciais e instalações EXIM ; segure para contactos com as autoridades norte-americanas mínimos Sul-Africano no Sul da África Ocidental.

- Suporte através de intercâmbios e grupos de contatos na África do Sul e África Ocidental em busca de políticas e Estado de Direito raciais mais sábias ; incentivar as organizações privadas dos EUA de apoio desses grupos .

- Suporte estrita aplicação das sanções internacionais e manter o não reconhecimento da Rodésia do Sul ; retirar Consulado .

-Limit Banco EXIM atividades e promoção comercial oficial em territórios portugueses. Manter embargo de armas e continuar a apoiar a autodeterminação para os territórios portugueses .

- Estabelecer Fundo Africano de Desenvolvimento Sul para projetos de ajuda em Botsuana , Lesoto e Suazilândia com o embaixador dos EUA acreditado em três estados para ser representante dos EUA para financiar Conselho. Considere possibilidade de participação no Fundo de Malawi em fase posterior , se esta parece politicamente aconselhável.

- Prestar assistência técnica bilateral para a Tanzânia e Zâmbia ; continuar pelo menos um grande projeto de desenvolvimento regional envolvendo-os .

Visitas de oficiais para Tanzânia e Zâmbia chefes de estados.

-Abra o contato e simpatia para as aspirações dos grupos insurgentes africanos curtas de apoio material.

- Reduzir a informação e programas de intercâmbio nas áreas brancas ao mínimo; ampliar os programas nos estados negros.

prós




GostoMostrar mais reaçõesPartilhar

44
Comentários


Felizberto Pinto 2
Gosto · 12 h


Pedrocas De Ana Kadzombe Felisberto pinto.isso tudo vc tem escrito ou so tem feito past copy?nem cinseguim terminar a leitura
Gosto · 12 h


Felizberto Pinto PODE TERMINAR A LEITURA , POR AGORA AS PUBLICAÇÕES ESTÃO FEITAS
Gosto · 1 · 11 h


Pedrocas De Ana Kadzombe Ok
Gosto · 1 · 10 h


Henrique Jeremias kkkkk precisa dum cafe para ler isso e terminar, ainda tou no quinto paragrafo

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.