terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Vasco Pulido Valente

O Diário de 
CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS

4 de dezembro, 2016

2.401
93
Tudo visto e considerado, a verdade não se vende e não dá emprego a ninguém. Os senhores que nos governam estão, portanto, autorizados a mentir a toda a gente.

Fidel

Depois de quilómetros de prosa enfatuada e conversa na televisão sobre a morte de Fidel Castro, o que ficou? Ficou o retrato de um mundo político e de uma “intelectualidade”, que roçam a idiotia ou a ignorância e que não resistiram a rezar em público pelo santinho de Cuba. Nem os factos nem o descrédito da doutrina conseguiram fazer brilhar uma luz naquelas cabeças. Essa criatura que transformou o país mais rico da América Latina numa triste colónia da URSS e que, de caminho, ia provocando uma guerra nuclear, só merece ao tenro coração dos nossos governantes uma ternura filial ou, como no de Marcelo, uma curiosidade patega. Houve quem não se levantasse para o rei de Espanha; não houve quase ninguém que se portasse com alguma dignidade quando o velho tirano morreu. Este Portugal é uma vergonha.

Impérios

Quem ler um livro qualquer sobre a decadência e queda de qualquer império acaba sempre por encontrar a mesmas queixas: a falta de religião ou uma religião exótica; o desamor pelos costumes antigos (bons) e o amor pelos novos (péssimos); o desprezo pelas classes dirigentes (merecido ou imerecido); a invasão ou penetração dos bárbaros; a indiferença das classes médias pela vida pública; o desprestígio dos militares; e – muito principalmente – a dívida do Estado e dos particulares. Dos generais romanos que vendiam o império por dinheiro sonante a Gorbatchev que pedia a Bush 1,5 biliões de dólares para que o bom povo do “socialismo real” pudesse comer, a história, real ou imaginária, não muda muito.
É por isso que me admira que ninguém tenha visto em Trump uma personagem de fim de império. Até na sua extravagância ele encarna o desespero geral da sociedade que o produziu e o slogan da campanha em que foi arrasando toda a gente era suficientemente explícito: “Let’s make America great again”, uma franca admissão que deixara de o ser. E, de facto, a América, que se tornou do maior credor do mundo no maior devedor do mundo e perdeu o domínio tecnológico que sempre a salvara no século XX, já não tem os meios das suas ambições. Convém talvez perceber a imensidade do que Washington precisa de pagar pela sua proeminência. Não vale a pena insistir nas despesas directas com armamento (e com a respectiva modernização). Paga também 80 por cento das despesas da NATO. Paga a meia dúzia de Estados do Médio Oriente, que sem ela não sobreviveriam, a Israel, ao Líbano, à Jordânia e por aí fora. Paga ao Egipto, e ao Iraque, e ao Irão. Paga pela terra inteira para amortecer ameaças, para conservar amigos, para não fazer inimigos. Fora os maus negócios que permite por puras razões políticas, como com a China ou com o México.
O eleitor comum, que não frequenta nenhum Instituto de Relações Internacionais, não compreende porque deva ser ele a sustentar a megalomania de um império muito claramente over-extended, como dizia Paul Kennedy (de quem se voltou a falar). Trump é o sintoma de uma situação sem uma saída lógica. Por isso o clima de loucura que ele transmite com tanto fervor. As berrarias contra mexicanos, negros, mulheres ou qualquer cidadão que saiba vagamente ler e escrever mostram a impotência da criatura. E, ainda por cima, de uma criatura sem grande imaginação; o muro veio de Berlim; o proteccionismo de 1930; a retirada militar da Europa de 1919. O “America First” de Lindbergh.
Trump não quer que a America seja o polícia do mundo. Não é com certeza o único. Só resta explicar como ficará o mundo sem polícia.

Mentiras

Houve quem dissesse ao dr. António Domingues que ele podia gozar de certos privilégios? Ou não houve? E, se houve, quem foi? Os portugueses não parecem levar excessivamente a sério estas trivialidades. Que os governantes lhes mintam com “transparência” nem sequer os perturba. Tudo visto e considerado, a verdade não se vende e não dá emprego a ninguém. Os senhores que nos governam estão, portanto, autorizados a mentir a toda a gente.
Ganda Vasco . Viva a Cuba de fulgencio a mais rica da América latina , em contrabando de álcool, droga , casinos , resorts de luxo para a Malta comer as cubanas , com mais salas de cinema d exibição de filmes pornogrqficos , com 20000 dissidentes assasinados para não chaterem a Malta que se estava a divertir . Isso sim era vida! 
Jesus Cristo laico
18 h
Epitáfio
DEVOLVIDO EM CINZAS
ACABOU COM UMA DITADURA PARA IMPLANTAR OUTRA PIOR
Manuel Barroso
20 h
De antologia:

1) O carniceiro Fidel como "o santinho de Cuba";
2) "Este Portugal é uma vergonha" com ênfase no termo "este", uma vez que podemos ser outro se estivermos disponíveis para pagar o preço de sermos honrados e respeitados no Mundo.
3) "Os senhores que nos governam estão, portanto, autorizados a mentir a toda a gente".

Brilhante e cintilante! Obrigado.
Manuel Carvalho
21 h
O álcool tem uma variedade de efeitos. Pode ser Prozac, Lorenin, rastilho de inspiração ou desengate da perceção da pouca importância das coisas e das pessoas. Para “os escolhidos”, o álcool etílico é, em geral,  uma vulgar reação química. Transforma-se em “ácido narcísico”.
Manuel Lisboa XII
1 d
Não é a melhor crónica de Vasco Pulido Valente. Mas é, como sempre, interessante. Em relação às reacções à morte do ex líder de Cuba nada há acrescentar; quanto aos Estados Unidos o anúncio da sua decadência (sobretudo não corresponde à verdade que a "América" já não domina a inovação tecnológica/científica mundial, pelo contrário, os Estados Unidos continuam a ser o "berço" mundial da criatividade científia e não só...) é prematura e trata-se de uma conclusão simplista e precipitada considerar a (triste) eleição de Donald Trump como um sintoma dessa rota decadente, porém esse tema é uma outra conversa...e quanto à questão da CGD acerta em cheio e chama a atenção, da maneira mordaz habitual, para a  vergonha de tudo o que se passou e continua a passar-se devido à incompetência governamental socialista ( e o descaramento e  hipocrisia política impressionantes dos seus parceiros de coligação parlamentar) para nomear uma simples administração... e até para a semana...  
antonio afonso
1 d
" Houve quem dissesse ao dr. António Domingues que ele podia gozar de certos privilégios? Ou não houve? E, se houve, quem foi? Os portugueses não parecem levar excessivamente a sério estas trivialidades. Que os governantes lhes mintam com “transparência” nem sequer os perturba. Tudo visto e considerado, a verdade não se vende e não dá emprego a ninguém. Os senhores que nos governam estão, portanto, autorizados a mentir a toda a gente."
Uma verdade insofismavel , que nos leva completamente ao fundo.
Impressionante as imagens de milhões de cubanos nas ruas, nas praça, novos e velhos , brancos mulatos e negros , demonstrando o seu carinho à revolução cubana , ao seu comandante em chefe. Ficamos com a certeza que a revolução continua . Hasta la vitória , sempre ! 
Paula Pereira
1 d
É verdade...no enterro de Estaline tal foi o entusiasmo que várias pessoas morreram espezinhadas pela multidão que queria despedir-se do corpo. E no entanto o "paizinho do povo" foi um carniceiro do pior...
Luís Silva
1 d
" ... impressionante...milhões de cubanos nas ruas..."
Tal como era no extinto regime comunista da Roménia
Tal como é na Coreia do Norte
Tal como é em Cuba
Tal como é em qualquer País Comunista, as populações reúnem-se na rua aos milhões, por ordem do Regime, Quem não acata a Ordem do Partido Único Comunista, pura e simplesmente, desaparece, como se nunca tivesse nascido ! Os Cubanos Livres nos EUA, festejam EM LIBERDADE, a morte do DITADOR !
Anibal Duarte Corrécio
1 d
Impressionante só para quem nunca esteja habituado.
Faz ideia da população que chorou em Portugal a morte de Salazar, das populações que foram fazer a última homenagem ao ditador?
Faz ideia da Praça do Comércio, totalmente cheia, quando em vida se fez uma das  concentrações  a festejar o Estado Novo?
O que faz a diferença em Fidel Castro é que, ao contrário de Salazar, que era frio e distante  no contacto pessoal, o ditador cubano era, ao invés, uma personalidade sedutora, um manipulador,  que cultivava, quer no relacionamento pessoal, quer nas manifestações ou exposições públicas, aspectos calorosos, quentes.

PS: Com tanta bajulação a este tirano sanguinário ficamos com a certeza que, se Fidel é um herói, por cá Salazar foi um menino que nem uma ditadura soube fazer de jeito, de onde partiu teso como um carapau.Porque afinal, as ditaduras de esquerda são todas muito boas e recomendam-se. As outras é que não.

Fernanda Salazar Louro
1 d
Que mal pergunte, se era assim tão entusiasticamente adorado por toda a gente, qual a razão para NUNCA ter convocado eleições LIVRES? Não, as eleições dos comités não são livres nem democráticas.
Jose Miguel Pereira
13 h
Consigo ver a boina com o pin do Che e o lenço palestiniano ao pescoço. No interior do crânio, um minimalismo zen.
Rui Pedro Matos
1 d
Muito bem. Bom regresso!
Evangelista Miranda Miranda
1 d
Reconhecendo a forma assertiva do comentário de VPV, com toda a humildade, queria dizer ao autor e a todos os comentadores, que para mim, a eleição de Obama - um negro africano -  para presidente dos EUA, é já nessa altura, o reconhecer da parte dos eleitores americanos, de que o Império estava em decadência, e, que havia necessidade de mudar em qualquer direcção, que neste caso, foi um negro, que por sinal tinha um discurso fluente a assertivo, como é próprio de um advogado. As causas desta mudança no voto dos americanos: no meu vago conhecimento da matéria, têm a ver nomeadamente, com o abandono da produção de trigo, algodão e outros produtos, especialmente na Califórnia, onde há 40 ou 50 anos abasteciam a própria Russia, deixando estas produções, para irem produzir cinema, quantas vezes de luxuria e prostituição; ainda, a produção automóvel, nomeadamente a General Motors, que deixaram ir à falência, com a saída dessa produção, transferida para a Ásia e outros destinos, deixando cidades inteiras com as populações desempregadas etc. Ora, como diz e bem, o Trump, vem como administrador de insolvência, num país enorme, que hoje em vez de emprestar, a exemplo do plano Marchal, no fim da II guerra mundial; em vez disso, tem uma divida enorme, com os encargos que isso representa. A nível interno - Portugal - relativamente ao comportamento dos nossos políticos: seria até surpreendente, que a sua crónica subserviência, agora, que levaram o país ao estado de falência, com os encargos em juros e da divida, soubessem levantar a cabeça, prestigiando Portugal e os portugueses, que continuam de mala de cartão às costas por esse mudo; ou então faziam como Fidel de Castro, mantendo o país na miséria, pois não sabem nem fazem ideia de como se cria riqueza, para que Portugal saia desta cepa torta.
és um doente
Para si Evangelista ! " ...Império estava em decadência,..." Para a Humanidade, a eleição do NEGRO NORTE-AMERICANO, Obama, representa a capacidade única dos EUA, se renovarem continuamente ! Falando de NEGROS !São eles a  Cultura dos Blues, do Jazz ! Linguagem musical dos NEGROS Norte-Americanos, que nesta qualidade, colonizou graciosamente todo o Mundo ! Há 100 anos, os NEGROS eram escravos ! No século XXI, Uma Família NEGRA, ocupa a Presidência da Nação, com um Homem de raro Valor,  Moral e Intelectual, de seu nome, OBAMA !!! Isto não é decadência de um Império, até porque os EUA não são um Império ! São uma NAÇÃO DEMOCRÁTICA  ! "Império" é o termo dos Falidos Sociais-Fascistas ! Os Americanos  vivem em PERMANENTE RENOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Estão sempre um PASSO à frente do Mundo ! Não gosto do Trump ! Mas ele já disse a primeira coisa Certa  ! Sobre a morte de Fídel ; Morreu um DITADOR !!! Cuba quer benefícios ??? Ok !! Vamos negociar abertura do sufocante regime Comunista !!! Putin está muito entusiasmado em acamaradar com Trump ! Cuidado que este Trump é capaz de se distrair com os botões vermelhos ! E era uma vez a basófia do amado Kremlin dos  saudosistas do séc. XIX, sociais-fascistas Marxistas, Leninistas, Stalinistas !

Anibal Duarte Corrécio
1 d
Estive em Cuba há cerca de 10 anos atrás.
Foi através de um guia turístico, licenciado, que vim a saber dos podres da sociedade cubana, que me disse que Cuba era uma aristocracia, que não havia liberdade de imprensa e de associação, que havia bufos por todo o  lado, presos políticos, e que o que as pessoas mais desejavam era dar o salto para Miami, etc
Eu próprio presenciei a prostituição de adolescentes que se ofereciam na rua, os jantares organizados em casas de particulares, as prateleiras  vazias nas lojas, as praias exclusivas para turistas onde estes eram abordados dentro de água pelos próprios cubanos, os enxames de miúdos pelas ruas sedentos de alguma coisa que pudesse sair do bolso do turista, as ruas degradadas, etc

PS O jornalismo português impresso, televisivo e radiofónico é um escarro! A começar pela SIC-N, uma televisão ao serviço do PCP e da geringonça. Uma das atitudes mais asquerosas e patéticas da esquerda é a glorificação dos seus heróis. A cambada marxista-leninista não tem qualquer tipo de pudor neste preciso aspecto. Podem ser os maiores bandidos e escroques tal como Fidel e Che e, mesmo assim, serem glorificados.
as praias exclusivas para turistas onde estes eram abordados dentro de água pelos próprios Cubanos 

então as praias eram só para turistas mas havia cubanos a tomar banho ? 
Anibal Duarte Corrécio
1 d
As praias dos turistas eram exclusivas para os turistas e não era permitido ajuntamentos ou convívios com cubanos.
Eram enxotados se por acaso surgissem na areia seca,
Porém, alguns cubanos nadavam - não era para tomar banho...- e à socapa fora do alcance dos guardas, dentro de água, entabulavam conversa a oferecer o corpo ou peças de artesanato, ou os tais jantares particulares, ou charutos que poderiam ser comprados mais barato, fora das lojas do estado para turistas.  
Os guardas fechavam os olhos - se calhar receberiam por fora, não sei... - quando  viam um ou outro dentro de água.Eram contactos rápidos e destinavam-se a marcar futuros encontros para concretizar eventuais negócios ou encontros sexuais.
 
Luís Silva
1 d
O meu filho visitou Cuba, em turismo e ficou chocado ! Foi abordado por uma casal cubano cujo marido lhe propôs alugar a mulher por um preço !!! 
E entravam na água por onde ? Iam de barco ? 

Não é preciso ir a Cuba  basta ler o correio da manhã 
Compreendo,perfeitamente a admiração de Vasco pelo regime de fulgencio Batista casinos, salas de cinema pornografico, álcool, drogas , prsotitutas ....
luis barreiro
1 d
mas isso era para o povo, com o grande ditador apenas quem pertencia ao partido é que tinha direito. viva os 900 milhões na suiça do grande fidel.
Nuno Cardoso
1 d
Com a pobreza e fome nos EUA, o sr. VPV não se preocupa:


Onde é que existe qualquer notícia sobre Cuba, relatando casos de pessoas com fome ?
luis barreiroNuno Cardoso
1 d
Ó parolo não entendes que as pessoas arriscam a vida fugir do que tu defendes para os países que tu criticas?
Nuno Cardosoluis barreiro
1 d
Eu ainda estou à espera que gente de intelectualidade superior aqui venha mostrar qualquer artigo jornalístico, que mostre a existência de sem-abrigo nas ruas de Cuba, a dormir ao relento, como acontece nos EUA, ou de crianças a vasculhar no lixo, como acontece em vários países capitalistas, ou pessoas com fome, como também existem na capitalista América. Mas nada de nada, nem uma demonstração sequer. Quando se trata de refutar qualquer afirmação, de que discordem, essa gente, de intelectualidade superior, não é capaz de mais nada, senão insultar.
Luís SilvaNuno Cardoso
1 d
Estou a assistir que há uma fuga colossal de milhões de Norte-Americanos a procurarem exílio Económico no regime Comunista Cubano !!!Não existem SEM-ABRIGO em Havana, Dado o clima da região Caríbe,  existem muitos Cubanos a dormirem na rua, apenas para fugirem ao Calor e admirarem as Estrelas ! 
naturalmente... lá não há jornais nem jornalistas...
Manuel F .
1 d
Sempre muito bom. 
Este formato é muito melhor
Paula Pereira
1 d
Uma das melhores análises do Trumpismo que já li...corrosivo e lúcido como sempre.Sobre Fidel não há mais nada a dizer, fica para os anais da vergonha nacional.
Antonio Castro
1 d
É bem preferível ordenar a prosa por assuntos do que por dias de semana, e felicito o cronista pela mudança ( que espero definitiva).
O espaço dedicado à atitude geral da chamada classe politica portuguesa em relação ao Fidel Castro , com a conclusão-desabafo de que «ESTE Portugal é uma vergonha» , merece a minha total concordância. Já disse hoje o mesmo sobre as palavras escritas a esse propósito pelo Alberto Gonçalves no D.N..
Do texto sobre o Império ou sua decadência ,espanto-me com a exclamação de Vasco P.Valente de que «ninguém tenha visto em Trump uma personagem de fim de Império ». De facto , vi essa constatação publicada em numerosos meios de informação ( excluo, bem entendido, os «social media» ), de forma directa ou indirecta . Paralelamente, acho curiosa a menção , como se tratasse de fenómeno singular , de que o presidente-eleito norte-americano é « uma criatura sem grande imaginação ». Finalmente, aplaudo ,pela sua originalidade e espírito, a referência de que o eleitor comum não frequenta nenhum Instituto de Relações Internacionais.O que não significa, naturalmente, que quem os frequenta seja só por isso, a desejada referência.
Relativamente ao capítulo das Mentiras , aí discordo absolutamente quando ,uma vez mais, mas agora falando do português comum, os acusa do pior . Não, uma coisa são os do primeiro pedaço desta ladainha , coniventes com uma situação inaceitável em gente de bem.Outra coisa é meter «a malta» nesse embrulho . O que acontece, e se calhar o sr.Pulido Valente precisará de se levantar do sofá e ir lá fora andar um bocado entre as gentes, é que estes portugueses não enfiam o barrete , pela simples razão que nem sequer já ouvem os outros. Inteligentemente.
 
Nuno PessoaAntonio Castro
1 d
Muito bem !
Alberto Ramalho
1 d
Porquê existem tão poucas pessoas sérias e francas no PORTUGAL de hoje.
Portugal governado pelo quarteto ,MARCELO+COSTA+CATARINA+JERÓNIMO e ninguém contesta o sem número de mentiras,de insanidades.de incompetências,de falta de capacidade para governar um país ,de atropelamento constantes entre os quatro a ver quem primeiro diz mais uma asneira.
Pior, não existe qualquer esperança  de futuro.
Somos e infelizmente seremos um país adiado sine die.
Contudo parabéns a uma das melhores canetas que existem no PORTUGAL contemporâneo

Luís SilvaAlberto Ramalho
1 d
Caro Alberto ! Existe um filme, muito antigo, com o título "   O Quarteto era de Cordas " ! Realmente este é um Quarteto muito Afinado !!!
Pedro Mendes
1 d
Conciso e afiado; Sempre no alvo.
Muito bom
 
Nuno Cardoso
1 d
Nos EUA, numa população de 300 milhões de pessoas, existem mais de 40 milhões de pobres. É a esse tipo de sociedade que o sr VPV se refere quando fala de um país economicamente evoluído ? Quantos sem-abrigo existem em Cuba, sr VPV ? 600 mil, como nos EUA ? Quantas pessoas conseguem ser atendidas gratuitamente nos hospitais dos EUA, sem morrerem por falta de assistência universal e gratuita, sabe sr VPV ? 
João NoronhaNuno Cardoso
1 d
Um pobre nos EUA deve ser o equivalente à classe média-alta em Cuba. Vá aos dos países e depois volte cá para falar. 
Nuno CardosoJoão Noronha
1 d
Pena que você não consiga fundamentar a sua afirmação, mas, se quiser instruir-se, em matéria de pobreza e fome nos EUA, pode conferir aqui:



André Mesquita PintoNuno Cardoso
1 d
Desculpe lá . o que mostram estes números?! Em todas as sociedades há é haverão pobres e esfomeados, e pessoas que não querem trabalhar e criminosos etc a questão é que a pobreza em.cuba era generalizada como se via em qualquer visita aos países era isso que o Nuno quis dizer se você tivesse compreendido 

Luís SilvaNuno Cardoso
1 d
Nuno ! A sua CEGUEIRA IDEOLÓGICA é ILIMITADA !!! Alimente-se disso !!! E não chateie  !!! Fique feliz pelo Kosta plantar as sementes do Comunismo no poder em Portugal ! Vai viver no Paraíso social-fascista FALIDO (outra vez )
Victor BatistaJoão Noronha
1 d
Caro Joao, o objectivo de um comuna e sempre o de negar que o comunismo nao faz mal à saude. 
Mas faz, e muito! So na URSS com o "pai "estaline,morreram para cima de 80 milhoes. 
Vasco Pulido valente a lavar branco a ditadura fascista e sanguinária de fulgencio Batista indo mesmo contra as opiniões de kennedy .

João Noronha
1 d
Uma ditadura fascista e sanguinária que foi substituída por outra fascista-avermelhada igualmente sanguinária. Ao menos no tempo do Fulgência Batista Cuba era o país mais rico da América Latina. Agora... pobres coitados (não, não sou a favor de Fulgêncios. Mas um ditador desalojar outro ditador não faz dele menos ditador).
maria silva
1 d
O sr. anónimo não percebeu nada  do que leu na crónica do Sr. Vasco Pulido Valente.
Segundo o economista inglês Dudley Seers, a situação em 1958 era “intolerável. O que era intolerável era a taxa de desemprego três vezes mais elevada que nos Estados Unidos. Por outro lado, no campo, as condições sociais eram malíssimas. Cerca de um terço da nação vivia na sujeira, comendo arroz feijão, banana e salada (quase nunca carne, peixe, ovos ou leite), vivendo em barracos, normalmente sem eletricidade nem latrinas, vítimas de doenças parasitárias, e não se beneficiavam de um serviço de saúde. A situação dos pobres, instalados em barracos provisórios em terras coletivas, era particularmente difícil [...]. Uma importante proporção da população urbana também era muito miserável”.
Ma E
15 h
passados 50 anos infelizmente não evoluíram muito...
António Hermínio Quadros Silva
1 d
O filho de pai incógnito regressou a a hablar castellano depois de uma temporada no paraíso terreal, ou então  teria tido passagens gratis para ir ao funeral do coisa- ruim. 
J Sm
1 d
Excelente crónica que ensina um pouco de história universal à 'geração mais qualificada de sempre'! Aquela que confunde o primeiro de Dezembro com a implantação da república! Ou confunde restauração com casas de pasto! Mas o fim dos impérios electivos (cesaristas) é sempre igual! Dissolução interna e mercenários (bárbaros) a defender as fronteiras. Até que perdem o respeito pelos patrões e não vêm porque não hão-de ser eles a mandar! 
No que diz respeito à educação das nossas 'elites' estamos conversados. Quem põe a mão na omoplata da rainha e acha que isso é civilizado e muito afectivo, envergonha-me, e não me pode representar em parte nenhuma. 
António Hermínio Quadros SilvaJ Sm
1 d
100% de acordo consigo
En 1969, cuando la realidad cubana había cambiado radicalmente, Susan Sontag, en un artículo de la revista Ramparts, describió a Cuba como “un país conocido principalmente por el baile, la música, las prostitutas, los tabacos, los abortos, los centros turísticos, y las películas pornográficas.”
maria silva
1 d
O sr. anónimo deve ter dificuldade de interpretar português, limita-se por isso a transcrever do espanhol aquilo que toda a gente sabe. Mesmo assim o que é que isso tem a ver com a crónica?
João Gata
1 d
Vaco Pulido Valente tem, mais uma vez, completa razão. A autodenominada élite política portuguesa é ridícula e risível. São um grupo de idiotas arrogantes e pomposos com muito baixa inteligência, conhecimentos do mundo muito limitados e uma falta de cultura abismal. 
Compreendo,perfeitamente a admiração de Vasco pelo regime de fulgencio Batista 

casinos, salas de cinema pornografico, álcool, drogas , prsotitutas ....
John CarpenterJoão Gata
1 d
Seu ignorante, existe grande parte da população que se prostitui por um sabonete, veja bem onde chegou a miséria do regime Castrista.
maria silva
1 d
Provavelmente são os locais que o sr. anónimo frequenta por cá ...
Arthur M. Schlesinger, Jr., assessor pessoal do presidente Kennedy, se lembrou de uma estadia na capital cubana e testemunhou: “Eu adorava Havana e me horrorizou a maneira como esta adorável cidade tinha se transformado desgraçadamente em um grande cassino e prostíbulo para os homens de negócios norte-americanos [...]. Meus compatriotas caminhavam pelas ruas, se deitavam com garotas cubanas de 14 anos e jogavam fora moedas só pelo prazer de ver os homens chafurdando no esgoto para recolhê-las. É de se questionar como os cubanos – vendo essa realidade – poderiam ver os Estados Unidos de outro modo a não ser com ódio.”
presidente John f. Kennedy também se expressou a respeito: “Penso que não existe um país no mundo, incluindo os países sob domínio colonial, onde a colonização econômica, a humilhação e a exploração foram piores que as que aconteceram em Cuba, devido à política do meu país, durante o regime de Batista. Nos negamos a ajudar Cuba em sua desesperada necessidade de progresso econômico. Em 1953, a família cubana média tinha uma renda de 6 dólares semanais [...]. Este nível abismal piorou à medida que a população crescia. Mas, em vez de estender uma mão amistosa ao povo desesperado de Cuba, quase toda a nossa ajuda tomava forma de assistência militar – assistência que simplesmente reforçou a ditadura de Batista [gerando] o sentimento crescente de que os Estados Unidos eram indiferentes às aspirações cubanas a uma vida decente.”
Segundo o economista inglês Dudley Seers, a situação em 1958 era “intolerável. O que era intolerável era a taxa de desemprego três vezes mais elevada que nos Estados Unidos. Por outro lado, no campo, as condições sociais eram malíssimas. Cerca de um terço da nação vivia na sujeira, comendo arroz feijão, banana e salada (quase nunca carne, peixe, ovos ou leite), vivendo em barracos, normalmente sem eletricidade nem latrinas, vítimas de doenças parasitárias, e não se beneficiavam de um serviço de saúde. A situação dos pobres, instalados em barracos provisórios em terras coletivas, era particularmente difícil [...]. Uma importante proporção da população urbana também era muito miserável”.
Cerca de 60% dos camponeses viviam em barracos com teto de palha e piso de terra, desprovidos de banheiros ou água corrente. Cerca de 90% não tinham eletricidade. Cerca de 85% destes barracos tinham um ou dois ambientes para toda a família. Somente 11% dos camponeses consumiam leite, 4% carne, 2% ovos. 43% eram analfabetos e 44% nunca tinham ido para a escola. O jornal The New York Times ressalta que “a grande maioria deles nas zonas rurais – guajiros ou camponeses – vivem na miséria, em nível de subsistência.”
Um estudo realizado pelo Conselho Nacional de Economia dos Estados Unidos, entre maio e 1956 e junho de 1957, publicado em um relatório intitulado Investment in Cuba. Basic Information for the United States Busing Department of Commerce, o número de desempregados era 650 mil na metade do ano, isto é, cerca de 35% da população ativa. Destes, 450 mil eram desempregados permanentes. 
" país mais rico da América latina 

Fulgencio Batista assassinou 20 mil cubanos em 7 anos – 
Manuel Carvalho
2 d
"Essa criatura (o Fidel) que transformou o país mais rico da América do Sul numa triste colónia da URSS ... O país mais rico da América do Sul?.... Rico? da América do Sul?...Isto a propósito da intelectualidade idiota e ignorante (pretensiosa, rasca e canastrona, acrescento eu).
Jorge Manuel Duarte PachecoManuel Carvalho
1 d
VPV escreve América Latina... É só um nadinha diferente
Pois... O homem editou e corrigiu.
martins bento
2 d
1-Com Abril no governo,é natural que a morte do santo abrilista de Cuba seja motivo de evocação.Há por aí uns pensadores ,que fazem de conta que não perceberam porque as revoluções "socialistas"acabaram em falências.Viver no capitalismo e pensar à socialista,é "cool" e até dá para justificar uma quota de 20 porcento do eleitorado,entre dinossauros e arrivistas.2-Trump venceu o sistema. Nasceu milionário,viveu milionário e habita uma "Versailles" de Kitsch grotesco.mas eleito pelos Zés Ninguém.Um "peronismo" de América rica.Aguardemos o "follow-up" 3-Domingues acabou por perceber com quem andava metido.Agora para "geringonça " serve o ministro multifacetado do governo "neo-liberal".Uma "esquerda" que mente sem vergonha e até faz rir(antes de vir uma sua nova factura)
josé maria
2 d
Depois de quilómetros de prosa enfatuada e conversa na televisão sobre a morte de Fidel Castro, o que ficou? Ficou o retrato de um mundo político e de uma “intelectualidade”, que roçam a idiotia ou a ignorância e que não resistiram a rezar em público pelo santinho de Cuba. 

Como o PSD e os seus apoiantes, sr. Vasco ?





Henrique Motajosé maria
1 d
E os do PCP ,e os do PS e o Marcelo. 
por isso que me admira que ninguém tenha visto em Trump uma personagem de fim de império
So só tu Vasco . És grande !

Uma intelectualidade idiota , ....ignorante ....Portugal é um vergonha ...

tu sim Vasco és grande , Portugal não te merece e tu já não te enxergas 

Pedro Manuel Moço Ferreira
2 d
Mais uma excelente prosa do VPV. 
rui nazare
2 d
Grande V.P.V. com torradas ao domingo pela manhã... Obrigado.
Congratulo-me com o regresso.
Cuca Neco
2 d
Trump quer diminuir as despesas dos EUA com o seu papel de polícia do mundo.

Os outros interessados devem quanto a ele passar a participar mais.

Não é uma questão de tudo ou nada. É uma questão de começar a cortar envolvendo a participação de outros.

Vai ter muita oposição interna mas o que não lhe falta é por unde cortar. É inimaginável o que os EUA gastam inutilmente em todo o planeta.
Artur Costa
2 d
Quilómetros de prosa enfatuada... e mais alguns centímetros.
Vasco Abreu
2 d
Vasco Abreu/ Vento Forte/Apolo Henriques

Discordo do que escreve sobre Trump... Um império decaído foi a herança que Trump recebeu... Se ele agravará essa queda ou não, veremos... Mas quem lhe deixou essa herança foi outro santinho por quem o mundo e os portugueses muito rezaram e rezam,  aquele que recebeu um nobel da paz só por ser eleito, em contraste absoluto com Trump, que já recebeu  o epíteto de "diabo" pelas mesmas razões! Quem não percebe que o mundo precisa de uma cura de direita, porque o pensamento de esquerda está a se tornar numa espécie de racismo? Os apoiantes da direita são os novos negros e judeus da europa!

PS.: Quem rezou por Fidel também rezou por Lula, rezou por Obama, reza pelo pouconhinho e já tinha rezado por Hollande e Renzi e Tsipras e rezará, com toda a certeza, por Maduro como rezou por Chavez!!!

PS.: Deus, envia-nos um Trump! 

NB.: Quanto à vergonha em que se tornou o país, cuja última expressão é a licença para mentir conquistada pela geringonça, com apoio do catavento, essa é a prova evidente de que o Ocidente precisa de uma cura de direita, como de pão para a boca! Que venha ela, sem extremismos!
Nuno PessoaVasco Abreu
1 d
«Quanto à vergonha em que se tornou o país, cuja última expressão é a licença para mentir conquistada pela geringonça, com apoio do catavento, essa é a prova evidente de que o Ocidente precisa de uma cura de direita, como de pão para a boca! Que venha ela, sem extremismos!»

Concordo! 
Antonio Dâmaso
2 d
Grande Vasco P. V. estou contigo, os terrenos são uma M......., só tu e eu é que sabemos. Vasco, grande Vasco para quê dar um cartão de ELEITOR A UM GRUNHO.
Nuno Granja
2 d
Excelente.
Anibal Duarte Corrécio
2 d
"Trump não quer que a America seja o polícia do mundo. Não é com certeza o único. Só resta explicar como ficará o mundo sem polícia."

Aqui é que bate o ponto.

Excelente!
Luciano BarreiraAnibal Duarte Corrécio
2 d
A América não é o polícia do mundo, o objetivo deles é abrir caminho a interesses económicos.
O VPV tem de renovar os argumentos, a crónica de hoje é requentada. 
chegaparali chegaparali
2 d
Portugal é uma vergonha, Fidel é uma vergonha, Trump é uma vergonha, a história é uma grande vergonha, Domingues é uma vergonha, a verdade é uma vergonha. Se esta crónica não é uma vergonha, é toda ela uma mentira para agradar aos leitores.
Anibal Duarte Corréciochegaparali chegaparali
2 d
De facto a Realidade aqui no planeta Terra é uma espécie de paraíso onde todos são anjos celestiais. 
Insuportáveis são os escritos do VPV que deveria ser enviado para Plutão onde vivem os humanos neuróticos.


Jorge Manuel Rebelo da Silva
2 d
Está redimido o hiato de 2 semanas, esta crónica é a melhor das que escreveu neste Observador.

Destaco a perspicácia na contextualização da figura de Trump no seu momento histórico e no seu modo de ser/parecer. Falta ainda saber se a sua acção enquanto presidente será condizente com um "imperador do ocaso".
josé maria
2 d
Este Portugal é uma vergonha.

Aqui está a expressão suprema da baixa intelectualidade. De uma penada, o sr. Valente insulta todos os portugueses.

Só não reparou que assim também se insultou a si próprio. Mas isso seria pedir demasiada perspicácia ao sr. Valente.
Jorge Manuel Rebelo da Silvajosé maria
2 d
Ora tenha paciência. Dá para entender perfeitamente o que VPV quis dizer. E sim, este Portugal é uma vergonha. Estes eleitores elegeram aqueles representantes, que idolatram um tirano morto, que trouxe milhões à miséria e por pouco não despoletou o Apocalipse nuclear da Guerra Fria.

O acto da virgem ofendida já não pega. Não há respeito no silêncio, apenas cobardia. Se há vergonha (e há!), quem a tenha que a assuma, que isso sim, é prova de hombridade.
Anibal Duarte Corréciojosé maria
2 d
É verdade. A alta intelectualidade está no comité central do PCP.  O Vasco  devia aprender boas maneiras e voltar à escola.
PCP. ....?FDP? ....
José António Rodrigues Carmojosé maria
2 d
Nope. Acho que nem sequer insulta os portugueses como o caro troll. Limita-se a fazer um retrato e vejo que o mru caro troll se reconhece nele. Faz mto bem, é sinal de que ainda há esperança.
Subscrevo em pleno!
O sr. Silva  ainda não percebeu que a falácia da generalização precipitada do sr. Valente também o envolve, e não reage, antes aceita. Dá perfeitamente para entender que foi assim, mas o sr. Silva não percebe o óbvio, ou então gosta de ser intelectualmente vergastado.
José António Rodrigues Carmojosé maria
1 d
Não cubra os outros com o seu véu de ignorância, para se disfarçar. Numa democracia, se os estúpidos são maioria, como parece ser o caso, todo o colectivo se afunda na estupidez. O que não significa que todos sejam estúpidos, mas apenas que o peso da estupidez é tal que não há contrabalanço suficiente. E o meu caro troll é a prova provada de que a estupidez é densa e grossa.

Henrique Motajosé maria
1 d
Senhor José Maria , quando o VPV diz os Portuguese são uma vergonha não está evidentemente a referir se a todos os portugueses. Fala na generalidade e sobretudo para os que , relativamente a ditador e assassino Fidel de Castro, lhe tentam branquear os atos que cometeu em nome dos ideais do socialismo. 
Carlos rodrigues sobreira Sobreira
2 d
Estou consigo.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.