sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

DEMITAM O MINISTRO CELSO CORREIA,


SUA EXCELÊNCIA PRESIDENTE NYUSI, DEMITA POR FAVOR O MINISTRO CELSO CORREIA
Senhor Presidente da Republica de Mocambique, disse no fecho do relatório que o "ESTADO GERAL DA NAÇÃO MANTEM-SE FIRME" "Os Ecologista" denunciaram as autoridades CAMBODJANO, o circuto ilegal de trafico de pontas de marfim e cornos de rinoceronte em transito no Cambodja, a caminho da CHINA, o País que mantem acordos bilaterais com Moçambique, de um PROTOCOLO QUE NINGUEM SABE QUAIS SÃO OS ACORDOS ASSINADO PELOS DOIS PAISES, se mocambique pagaria isso com MADEIRA, CORNOS DE RINOCERONTES e PONTAS DE MARFIM.
DEMITAM O MINISTRO CELSO CORREIA, senhor Presidente, isto esta DEMAIS. não enganem o povo quando pensamos que estes circuitos estão controlados, afinal de conta não os portos de NACALA, PEMBA e Quelimane, são santuarios de crimes ambientais, são depositos de reliquias ilicitas sob olhar das elites do regime, PRESIDENTE DEMITA, O Ministro da MITADER, nenhum dos cidadãos moçambicanos deve aplaudir o desmando das especies em via de extinção, nenhum Mocambicano deve aplaudir crimes ambientais deliberadamente feita pelas elites do regime.
DEMITA MINISTRO DO MITADER, Isto demais
Por RFI
Apreensão de marfim no Cambodja
As autoridades do Camboja anunciaram ter apreendido 1,3 toneladas de marfim proveniente de Moçambique e destinadas à China. Esta é uma das mais importantes apreensões no Camboja este ano.
De acordo com a Wildlife Alliance Cambodia, uma associação que ajuda as autoridades a encontrar os traficantes, foram encontradas 1,3 toneladas de marfim proveniente de Moçambique e destinadas à China. O material estava escondido atrás de vigas de madeira dentro de contentores que chegaram de barco até ao terminal de Kandal, perto de Phnom Penh.
Além de 1,3 toneladas de marfim de elefante, foram encontrados 10 crânios de leopardos, 82 quilos de ossos de animais e 137 quilos de escamas de pangolim. O pangolim é um pequeno mamífero coberto de escamas que está em vias de extinção devido à caça furtiva, sendo o animal mais traficado no mundo. Na Ásia, as suas escamas são usadas na medicina tradicional e a sua carne é apreciada na cozinha.
O comércio de marfim é proibido e tem contribuído para a nítida redução de elefantes em África nos últimos anos.
A associação Wildlife Alliance informou que o principal suspeito deste caso é um vietnamita que está em fuga, conhecido como um grande contrabandista.
Esta é uma das mais importantes apreensões de marfim este ano, no Camboja, e ilustra o papel deste país num tráfico alimentado pela procura chinesa. Os ecologistas têm alertado que o Camboja se tornou num local de passagem para o marfim africano nos últimos anos.
Iussuf Adam, professor universitário em Maputo, especialista da caça furtiva, comenta este novo caso.
GostoMostrar mais reações
Comentar
4 comentários
Comentários
Celio Bila Se fores a ver isso pode ser algo combinado que em ultima instancia favorece todo regime do dia. O Celso Correia pode ser um MARUMEKANI(mandado) por excelencia.
Bitone Viage Foram os ecologistas que denunciaram?
Adriana Dos Santos Nyusi não vai demitir o Celso Correia porque isto é do conhecimento dele.
Lhe pôs nesse ministério como recompensa
GostoResponder9 min
Munguambe Nietzsche Como é possível isso meu caro? Onde estão guardas fronteiras? Alfandega..?
GostoResponder5 min

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.