quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

MOZAL, O ASSASSINO SILENCIOSO


Unay Cambuma

INBOX:

" CARTA ABERTA
Assunto: Participação de um coletivo dos Ex trabalhadores Moçambicanos da Mozal vivendo com doenças cronicas profissionais adquiridas na Mozal.
Mozal é um a empresa do ramo da metalurgia e mineração virada para a fundição de alumínio. A Mozal é uma empresa multinacional operado pelo acionista maioritário antes BHP Billiton e agora SOUTH 32 (com 47% das ações),com participação dos grupos Mitsubishi corporation (25 %), governo sul-Africano (24%) e o Governo de Moçambique com 4% das ações.
Os cidadãos abaixo assinados são moçambicanos residentes e domiciliados em Maputo cidade e Maputo província Ex trabalhadores da Mozal portadores de doenças crónicas adquiridas na Mozal que vem sendo despedido sem nenhuma compensação e assistência médica a posterior desde que a empresa passou para a Direção atual nos últimos três meses. Viemos por este meio dar a conhecer a v. Excia a existência de doenças profissionais relativas á Mozal que afetam e sempre afectaram os trabalhadores desde os tempos do accionista maioritário recém saido BHPBILLITON até aos dias do hoje do recém e actual accionista maioritário SUL 32 ou simplesmente SOUTH 32. A Mozal por sua vez não as reconhece como sendo doenças relactivas as suas actividades operacionais em vários sectores de produção da empresa. Contudo o número dos doentes vem crescendo dia após dia tanto dos doentes declarados ou não declarados a situação é a mesma e é preocupante, deixando em desespero os trabalhadores visto que a Mozal com a actual Direção já não assume e nega o seu envolvimento com essas patologias e em alguns casos chega a tomar medidas radicais tristes, infelizes e vergonhosas aos doentes já declarados do tipo despedimento sem nenhuma compensação e muito menos assistência médica a posterior e a assistência médica tem sido um dos grandes problemas porque a maior parte dessas doenças cronicas profissionais frequentes na Mozal, não tem cura e os médicos recomendam sempre o tratamento conservador (não melhora mais também não piora) através de analgésicos, fisioterapias, e outro tipo de medicamentos dependendo do tipo de patologia para minimizar o sofrimento e esse tratamento envolve custos elevados e como somos despejados feitos descartáveis entregue a nossa sorte fica difícil dar continuidade do tratamento de forma satisfatória segundo a recomendação médica. E o mais preocupante ainda é que a Mozal consegue influenciar as instituições nacionais ligadas a esse processo (Saúde até Justiça incluindo o próprio Sindicato) para que os casos sejam resolvidos ao critério que lhe convém e todos continua a olhar este fenómeno de forma singular, alegando que cada caso é um caso mas que no terreno e no concreto a realidade mostra que o cenário é sério e é colectivo e deve ser visto de forma científica, inteligente e colectiva e que talvez possa se estudar um mecanismo de modo a evitar que outros irmãos que neste momento estão bem possam não caírem na mesma desgraça porque apesar dessas medidas drásticas e intimidadoras no sentido de obrigar os trabalhadores a trabalhar doentes para evitar represárias, as doenças não deixam de continuar a castigar os trabalhadores, isto é, continuam a crescer e as mais frequentes são hérnias discais, asmas ocupacionais, etc.
Encaminhamos este documento assinado só e só por Ex trabalhadores expulsos portadores de doenças cronicas profissionais adquiridas na Mozal como testemunhas da actual situação triste que se vive naquela empresa e de salientar que são muitos colegas doentes declarados que a Mozal através da actual liderança prefere os gerir sem mandar a junta médica, mandando um em cada um ano e de forma isolada despede como se de descartável se tratasse alegando que cada caso é um caso mas que na realidade muita das vezes os sintomas, dores e os posteriores diagnósticos laboratoriais dos vários trabalhadores envolvidos são sempre os mesmos.
De salientar que no passado recente a Mozal do accionista maioritário que já se afastou BHPBILLITON sempre se responsabilizou e assumiu todo tipo de tratamento e incluindo cirurgias nos casos mais graves e após todas tentativas se livrava do trabalhador pelo menos com assistência médica o que já não se verifica agora mas na prática, a tecnologia não mudou os mesmos riscos que estávamos sujeitos na BHPBILLITON são os mesmos que estamos sujeitos na SOUTH 32 e até o patrão não mudou simplesmente só trocou de nome o que não se percebe é porque é a só hoje a Mozal não reconhece a existência de nenhuma doença profissional ligada a si. Não se responsabiliza em nada mais mesmo depois dessa actual medida o número dos sintomáticos e depois consequentes doentes continua a crescer."
Ontem às 18:10 · Enviada através do Messenger



Unay Cambuma

46 min ·
.
Por aquilo que cheiramos da conversa do Lider da RENAMO e do "gratuito" Presidente de Mocambique as coisas estavam bem delineadas e, em breve, a Paz viria para ficar.
curiosamente e como sempre, aos poucos, uma terceira forca esta' interferindo no processo. Denominamo-la "terceira" porque parece nao fazer das duas alas. Anda completamente desentendida do que tem falado o seu presidente, que eles mesmos empossaram.
Nao desceremos aos detalhes da conversa telefonica, mas o Lider da RENAMO sentiu-se muito satisfeito com a receptividade do seu inetlocutor.
O que nos deixa indoignado e' precisamente a actitude provocativa daqueles que movimentam material belico e gente armada para zonas de conflito: talvez queiram aproveitar-se deste momento em que as perdizes estao relaxadas para surprende-las _ ja se esqueceram de Zimpinga (colina da Maforga) e de outros surpresas. Queiram lembrar-se que os Rangers escalaram Mueda a finais do ano passado e toda a tentetiva de impedi-los retundou em pesadelo onde ate alguns FIR conhecidos ficaram refens apos serem 'tratados a prova de bala".
Se o senhor Filipe Nyuse anuiu a tregua, quem anda a instruir os secretarios que estao colecionando nomes dos membros e simpatizantes da RENAMO para fins obscuros?
Depois gritam de boca cheia dizendo que sao PELA PAZ!


- Atraves de Mankandazi Makhalela

MARCOS ANICETO, ATIRADOR IMPUTENTE PARA ATACAR À IMAGEM DE SAMORA MACHEL E PRIVATIZAR A SUA OBRA À FAVOR DA FRELINEGÓCIOS
Sibindy não perde tempo com os clientes da vergonhosa burguesia Frelinegócios, tais como Marcos Aniceto e seu par Somo Cheque que foram forjados sistematicamente para bajular traidores e corruptos incorrigíveis que decidiram matar Samora Machel para roubar às riquezas do nosso povo sofredor, povo esse que foi vítima das bombas incendiárias do Napalm afimde libertar esta pátria amada, do jugo da exploração do homem pelo homem!
Fiquem notificados que desta vez Samora Machel vai concorrer às próximas eleições à título póstumo com o apoio de todos moçambicanos vítimas de saque e roubos das conquistas da nossa Revolução!
O PIMO vai dar toda assistência técnica eleitoral para fazer constar no boletim de voto à candidatura de Samora Machel!
Vamos ver quem vai ganhar essas eleições! Samora ou corruptos assassinos!
Samora é um património da nossa história e da construção da nossa pátria. Presidente dos fracos e Presidente dos injustiçados. Presidente dos pobres!
Queremos corrigir politicamente os erros que à Frelinegócios cometeu contra à linha Revolucionária do movimento de libertação traçada por Eduardo MONDLHANE e concretizada por Samora Machel!
Mas parece que os golpistas da Frelinegócios não estão arrependidos para se reconciliar com o Povo, único e exclusivo PATRÃO do nosso Poder! Fincam a teoria de que tudo andava mal por causa da aliança nítida entre Samora e os pobres, representados pela Classe Operária e Camponesa!
Inculcam veneno nas cabeças da nova geração, promovendo roubos e gatunagem política como se fosse à teoria de desenvolvimento capitalista e da promoção de valores dos Pilares da Democracia de Estado de Direito e Democrático em construção no nosso país!
Quando ganharmos, fiquem avisados que vamos nacionalizar todas minas de gás, petróleo, carvão e outras riquezas que à Frelinegócios andou a roubar ao povo, aproveitando o golpe baixo que engendraram contra Samora!
NINGUÉM PODE GOLPEAR COM SUCESSO À VONTADE DE UM POVO!
Ou o Nyusi toma à sério o nosso ricado ou o PIMO vai candidatar Samora Machel!
Já basta de sujar à face do nosso histórico movimento de libertação.
No XI Congresso, o povo vai resgatar à sua esperança: - SEPARAÇÃO NÍTIDA ENTRE À FRELIMO E A FRELINEGÓCIOS!
A Luta Continua!
Comando-Geral da PRM desmente haver actos que colocam em causa a cessação das hostilidades
Escrito por Emildo Sambo  em 11 Janeiro 2017
Share/Save/Bookmark
O Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) considera falsa a denúncia da Renamo, segundo a qual a Unidade de Intervenção Rápida (UIR) protagoniza actos de instigação à violência em algumas localidades das províncias de Sofala, Tete e Manica, o que classifica como falta de interesse em garantir a observância absoluta dos 60 dias de trégua, que para Severino Ngoenha, reitor da Universidade Técnica de Moçambique (UDM), “servem para repousar os militares, que podem voltar ainda com mais força”.
Inácio Dina, porta-voz daquela instituição do Estado, disse no habitual briefing à imprensa, nesta terça-feira (10), que as declarações do maior partido da oposição no país são lamentáveis.
Desde que as tréguas foram anunciadas pelo líder da Renamo, Afonso Dhlakama, na passada terça-feira (03), “nós suspendemos imediatamente as escoltas” militares que garantiam as viagens nas principais estradas no centro de Moçambique.
Na província de Sofala, as escoltas militares vigoravam na Estrada Nacional número 1 (EN1), entre Save e Muxúnguè, bem como entre Nhamapadza e Caia.
Na EN7, em Tete, a circulação de pessoas, viaturas e bens, entre Changara e Vanduzi, em Manica, era igualmente feita sob um forte aparato das Forças de Defesa e Segurança (FDS).
“Não há nenhum aspecto ligado à alteração da ordem pública no contexto daquilo que é a cessação das hostilidades militares”, afirmou o agente da Lei e Ordem, sublinhando que “no terreno a situação está normalizada".
Dina disse ainda que a questão da segurança no país não se pode politizada. “Nós nos distanciamos completamente dessas declarações. (...) As tréguas foram anunciadas politicamente, algumas medidas que haviam sido tomadas foram canceladas” e as FDS “estão simplesmente a garantir a ordem e segurança”.
Após uma conversa telefónica com o Presidente da República, Filipe Nyusi, Afonso Dhlakama declarou a cessação das hostilidades militares com a justificação de permitir que o diálogo político decorra sem sobressaltos e seja célere.
Todavia, este processo não conhece avanços de relevo conducentes à paz e ao fim da violência, desde o seu início, com a mediação internacional. Esta mostrou-se insatisfeita com o decurso das últimas conversações devido à contínua falta de consensos.
Sobre o armistício de dois meses, o filósofo Severino Ngoenha disse ao SAVANA que “as tréguas são sempre uma questão problemática porque elas servem para repousar os militares, que podem voltar ainda com mais força. Ora, também podem ser sinónimo de uma outra coisa, e espero que seja isso o início de um processo de discussão que leve a uma reconciliação nacional e a uma paz que seja duradoura”.
Recuando à história, o académico salientou que “por aquilo que aconteceu em tempos atrás, onde houve mais malabarismos políticos, que verdadeiros acordos de paz, que tomassem em conta as populações, essas pazes acabaram redundando em guerra. Ora, para que esta trégua seja de facto alguma coisa que se transforme em paz, e numa paz duradoura, é preciso acordos justos e equilibrados, que tenham em conta todos os moçambicanos”.
Comentários
Marcos Aniceto
Marcos Aniceto Moçambique localiza se na costa da regiao da Africa Austral para dizer que nao é Asia nem Europa,nós nao somos líbios nem Sírios pra dizer k tas no lugar errado siga o teu caminho deixe o país de Samora, chissano Guebuza e Nyusi em paz, nao queremos Bin lader linha aqui,a saida é logo alí.....
Руи Цезарь
Руи Цезарь Verdade ..
Gosto · Responder · 1 · 23 h
Ger Jaime Mario
Ger Jaime Mario A luta continua,venceremo...
Thony Therock Muchisse Muchisse
Thony Therock Muchisse Muchisse Como vamos vecer com esses corrupitos da frelimo a unica pessoa qui poderia levar o pais avante foi assacinado por eles.
Bendito Mazive Simeao
Bendito Mazive Simeao Viva moçambique, a baixa os corruptos
Gosto · Responder · 23 h
Emmanuel Chichava
Emmanuel Chichava
Traduzido do Inglês
Não podemos conseguir com esta frenegocio meu irmão. Mas aluta continua, e viva o presidente samoraVer Original
Gosto · Responder · 21 h
Marcos Aniceto
Marcos Aniceto A frelimo nao se vence,sabem porque?porque no verdadeiro sentido o povo organizado é uno e indivisivel, mas quem se destaca separa se e sofre como Sibindy e Djakama e procura regressar no seu passado...
Gosto · Responder · 21 h
Venâncio Mathe Mathe
Venâncio Mathe Mathe Estou de olho.
Gosto · Responder · 20 h
Cornelio Quivela
Cornelio Quivela Se fosse praticavel retornar Sanora,ele se indignaria por duas coisas,corrupcao e multipartidarismo,imaginando deste modo que Mocambique aeriamos?
Gosto · Responder · 20 h
Segundo Luís
Segundo Luís Mas porque tentar sequestrar a mente das pessoas e proibi-las de afirmar que na frelimo tem corruptos? A frelimo não é corrupta mas sim tem gente lá que não querem que o partido tenha viveiros como o sr Marcos Aniceto ,se queremos o melhor para o nosso partido é admitir que há problemas. Os labe botas só vão destruir o nosso partido. Falam para serem bem vistos por esses e tais tomadores e mercenários.
Gosto · Responder · 2 · 15 h
André Artur Artur
André Artur Artur Ke facam e da vssa conta
Gosto · Responder · 14 h
Abdul Latif Mussagi
Abdul Latif Mussagi FRELINEGOCIOS ????? É Frente de que? O L é inicial de que? Larápios , Líquidos, Limpos, Ladrões, Ligação entre a Frente e os negócios? Linchadores? Ainda não encontro o real significado da sigla desse novo partido que nasceu em Moçambique.
Gosto · Responder · 14 h
Marcos Aniceto
Marcos Aniceto Segundo vce pode ser o ultimo se forem dois e atras do zarolho Djakama,na frelimo ha identidade nao falhados e enpenados como voce que tem cabeça de sibindy corpo de matxangaissa com pensamento de Djakama,mas é perca de tempo falar com sujeito sem cabeça por cima do pescoço!
Gosto · Responder · 12 h
Luis Madjadire
Luis Madjadire força ai meu tio
Comentários


Edgar Vicente Assim seja! Ninguém está a sentir fata dos militares e muito menos das colunas!
Gosto · 34 min


Pedro Joao Chingavo Muito ml xi
9 comentários
Comentários


Raiva Ernesto Raiva Raiva S.O.S
Gosto · 2 h


Ramos Da Bina Beula Na era da BHP BILLITON determinavam o tempo em que as pessoas deviam trabalhar e depois eram indeminizados,outros sem noçao até choravam querendo permanecer colocando de lado o risco que se corre,ipensando apenas em salários gordos que eram dados,mas essa empresa cumpria com a norma,existe um sector de produçao chamado CARBON,lá come se pó de aluminio nao há protecao possivel,essa SOUTH32 com essas atitudes deve ser uma empresa de Guebuza
Gosto · 6 · 1 h · Editado


Àfrica Campo de Guerras Nao ha sombra de duvida...
Gosto · 1 h


Erasmo Massingue Mentira sr Ramos,carbono nao trata de Aluminio
Gosto · 1 min


Gote Rafa O governo do dia assiste isso como se fosse espetáculo, uma vez os Moçambicanos valorizam mais dinheiro que saúde vai se dando nisso.
Gosto · 1 h


Zef MaCamo Ñ é valorizar o dinheiro! É k mesmo sabendo dos riscos k uma instituição tem se ñ arriscar morrerá a fome.
Gosto · 1 h


Hilario BQ MAs ease caso e Antigo desde que se instalou a empress sou q pensei q fosse um boato.
Gosto · 1 h


Alberto Pagari Independentemente de haver o dinheiro ou nao o trabalhador tem seus direitos em todas circunstancias muito mas quanto estiver a padecer de doenças crónicas
Gosto · 1 h


Eduardo Naftal Já sempre falou si e fala si. Mozal é um veneno pra sociedade Mais pior pra nós Matolencis , mas pra o Governo onde a dinheiro não a perigo
Gosto · 1 h


Francisco Varly Bone Triste
Gosto · 1 h


Joaquim Xavier Não tenho como não revelar isso...mas e a pura verdade...sou a prova viva do que tá acontecendo e tenho até documentos e exames clínicos que o comprovam e a sensivelmente 4meses fui despedido sem nenhuma indemnização e assistência médica logo que entreguei a empresa a documentação,exames e mapa da junta Nacional mencionando a doença como de origem profissional e devia ir a reforma por incapacidade física de 0.66%
Gosto · 1 · 35 min


Di Sebastian Tudo a ver com o governo.REPITO tudo aver com o governo
Gosto · 21 min

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.