sábado, 17 de dezembro de 2016

Morte de Valentina Guebuza expõe a “grande violência doméstica” de Moçambique

MOÇAMBIQUE
A ministra do Género, Criança e Acção Social defendeu que o assassínio de Valentina Guebuza "diz muito sobre a grande violência doméstica que existe" em Moçambique.

Valentina Guebuza era filha do antigo chefe de Estado moçambicano, Armando Guebuza
Autor
  • Agência Lusa
A ministra do Género, Criança e Acção Social de Moçambique considerou que o assassínio de Valentina Guebuza, filha do antigo chefe de Estado moçambicano, Armando Guebuza, expõe a vulnerabilidade das mulheres moçambicanas à violência doméstica.
“É um caso muito infeliz, que nos diz muito sobre a grande violência doméstica que existe nos nossos lares”, disse à Agência Lusa a ministra Cidália Chaúque, que esteve presente no velório de Valentina Guebuza, assassinada a tiro na quarta-feira. O marido é o principal suspeito.
Cidália Chaúque, defendeu o redobramento de esforços por parte de toda a sociedade contra a violência doméstica uma vez que se traduz em consequências graves. “Toda a sociedade deve ser mobilizada, todas as nossas comunidades, homens e mulheres devem ser sensibilizados contra a violência”, acrescentou a ministra.
O velório de Valentina Guebuza decorreu este sábado na Igreja Presbiteriana de Chamanculo, nos subúrbios da capital moçambicana, onde a filha do ex-Presidente casou há dois anos. No velório estiveram presentes o atual chefe de Estado, Filipe Nyusi, o também ex- Presidente de Moçambique Joaquim Chissano, titulares dos órgãos de soberania, membros e simpatizantes da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, e do atual e anteriores governos moçambicanos.
A Polícia da República de Moçambique disse na quinta-feira que Valentina Guebuza foi morta a tiro, supostamente pelo marido, Zófimo Muiuane, na residência do casal em Maputo. Valentina deixa uma filha de um ano e seis meses.
Valentina da Luz Guebuza, de 36 anos, era uma das mais destacadas empresárias do país. Em dezembro de 2013, a revista Forbes colocou-a entre as vinte jovens africanas mais poderosas de África, à frente da holding familiar Focus 21 Management & Development, com interesses em vários setores, como a banca, telecomunicações, pescas, transportes, mineração e imobiliário.
A empresária moçambicana casou-se a 26 de julho de 2014 com Zófimo Muiuane, chefe do departamento de marketing da operadora de telecomunicações Mcel, numa cerimónia religiosa na Igreja Presbiteriana de Chamanculo perante centenas de convidados.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.