quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

No nosso caso ainda não se conhece quem foram os beneficiários desse dinheiro corrupto

Este senhor chama-se Otto Nicolas Bula, ex-Senador. Foi detido na segunda-feira na Colômbia. Porquê? Ele recebeu dinheiro da empreiteira brasileira Odebrecht. Vai ser acusado de corrupção passiva e enriquecimento ilícito. A justiça colombiana não andou em salamaleques. Bastou um relatório americano onde a Odebrecht reconhece ter pago suborno para obter vantagem em concursos.
Isso aconteceu em 11 países. Em Moçambique também. No nosso caso ainda não se conhece quem foram os beneficiários desse dinheiro corrupto. Nao falta muito que os nomes venham a lume. Os americanos acabam sempre revelando, como aconteceu sabermos do nome do Agente C da operacao Embraer, da LAM.
Mas é certamente gente que tem a garantia do sistema de que não vai ficar presa. Na luta contra a corrupção, a detenção de Otto Bula na Colômbia mostra que sua Justiça está a usar o modelo da “mani pulite” (Mãos Limpas) na Itália, agora replicado pela Lava Jato no Brasil. Basta haver indícios bastantes para prender….isso ajuda no apuramento de mais factos e na identificacao de outros possíveis implicados. Não se trata de violar a presunção de inocência pois a detenção segue os preceitos exigidos pela prisão pré-julgamento, a prisão preventiva.
Conto aprofundar este debate amanha, trazendo factos recentes e nomes implicados em casos de corrupção no nosso contexto e enquadrando a postura do nosso GCCC em comparação a países com uma experiencia mais avançada de reacção penal anti-corrupção, para mostrar que ainda brincamos aos fingimentos.
GostoMostrar mais reações
Comentar
Comentários
Helio Filemone Inguane
Helio Filemone Inguane He he.. Pena que nao se replica tudo que vem de fora. Infelizmente o ciclo ainda nao perdeu o vicio.
Gosto · Responder · 2 · 6 h
El Patriota
El Patriota Por isso estamos a dois passos do abismo...
Gosto · Responder · 2 · 6 h
Paulo da Conceição
Paulo da Conceição Oremos irmãos! !
Gosto · Responder · 2 · 6 h
Abel Zico
Abel Zico Aqui em vez de prender proctege-se, até porque para ascender ser corrupto é um requisito do qual não se descarta, e se com o andar do tempo se notar que não é será descartado... Haver vamos, oremos...!
Gosto · Responder · 5 · 6 h
El Patriota
El Patriota Mas, será que aquela malta das togas ainda consegue se olhar ao espelho?
Gosto · Responder · 5 h
Abel Zico
Abel Zico Hehehe...ainda conseguem El Patriota... Quando se perde respeito proprio ja nao ha nada que pode os amedrontar, nem mesmo o espelho... A falta de vergonha virou um estado normal para a malta da toga...hehehehe
Gosto · Responder · 3 · 5 h
Milton Boane
Milton Boane Inculcar culturas externas? 
Temos o pandza; esse é DAKI.
Gosto · Responder · 2 · 6 h
Euclides Cumbe
Euclides Cumbe E aqui ganha-se pena suspensa
Gosto · Responder · 2 · 5 h
El Patriota
El Patriota Acompanhada de multinha
Gosto · Responder · 1 · 5 h
Ambrosio Olga Micaias
Ambrosio Olga Micaias Pai nosso k tas no ceu
Gosto · Responder · 2 · 5 h
Julio Lacitela
Julio Lacitela Dois anos de cadeia com pena suspensa, termina o assunto. Escusado levantar poeira. Moç é maningue nice.
Gosto · Responder · 4 · 5 h
Filipe Nhalungo
Filipe Nhalungo Mosse, ainda que os corruptos sejam presentes em Tribunal, ser-lhes-ao oferecidos bonus, como o caso do nosso Thamo.
Gosto · Responder · 3 · 5 h
Rui Neves
Rui Neves Aqui no nosso Pais infelizmente a tendencia da Justiça e do Executivo tem sido a de proteger a todo custo os corruptos
Gosto · Responder · 4 · 5 h
Fausto Quinhas
Fausto Quinhas A diferenca é que na colombia...nao vivem em ganges de corrupcao...e nao querem o nome do pais e nem um cidadao manchando o nome do pais... Aqui ninguem ve...sao cegos... Tanto faz..
Gosto · Responder · 2 · 4 h
Sidonio Bras
Sidonio Bras Embora não se tenha construído um muro de betão cercando Moçambique do mundo, sempre se tentou impedir que moçambicanos tivessem informação ou contacto se quer com o exterior. Recorde-se da expressão "mão externa". Vai demorar mas vai acontecer. Um dia irão à cadeia.
Gosto · Responder · 4 · 4 h
Rui Costa
Rui Costa ... alguém mais, is " shiting bricks"..!! Aguardemos.
Gosto · Responder · 4 h
Eliha Bukeni
Eliha Bukeni Nomes? Ja existem no caso Embraer, mas seguramente continuam a seguir os tramites legais, dentro do segredo de justica. Sera que precisamos esperar os americanos, quando uma obra comeca com um orcamento de cerca de 100 milhoes de USD e acaba acima de 200 milhoes. Que trabalhos adicionais sao esses que ultrapassam o valor inicial da obra? Com oculos de madeira, e impossivel encontrar algum nome!
Gosto · Responder · 1 · 3 h
Sheilla Munguambe
Sheilla Munguambe Os bons exemplos não são para aqui chamados. Importa prender arraia miúda com migalhas enquanto os tubarões passeiam a sua classe.
Gosto · Responder · 3 h
Ricardino Jorge Ricardo
Ricardino Jorge Ricardo Mas também...por quê esse colombiano não mudava nacionalidade para (moçambicana)?
Será que ele não sabia Moz ser o melhor país de imunidade na matéria de corrupção?
Gosto · Responder · 3 h
Sergio Baloi Sergio
Sergio Baloi Sergio Falta acontecer aqui em Moçambique
Gosto · Responder · 3 h
Joao Cabral
Joao Cabral Aqui, se houver justiça, sera mais uma pena suspensa!
Gosto · Responder · 3 h
Natingue Musico
Natingue Musico Moz país de bananas e gente 
Sem bolas ,os poucos que têm de quando em de vez ,balbuciam algo logo alguém lhes vêm encher a algibeira ou a boca de formigas depois do chumbo .
Gosto · Responder · 3 h · Editado
Tomo Valeriano
Tomo Valeriano País de mim!
Senhor Ministro Carlos Bonete. Sabia que existe um acordo entre Mocambique,, África do Sul, Zimbabwe e Suazilândia que estabelece que os nossos vizinhos devem deixar passar para cá 40% da água que corre nos rios comuns? E sábia que em menos de uma semana, recentemente, a Suazilândia conseguiu fazer subir sua reserva de água na bacia comum do Umbeluzi de 10 milhões de metros cúbicos para 30 milhões de metros cubicos, não tendo deixado passar nada para cá? Pois, se não sabia fique sabendo. E faça qualquer coisa...
GostoMostrar mais reações
Comentar
Comentários
Elisângela Come
Elisângela Come O que o nosso ministro esta a espera para também tomar a mesma decisao??
Eliha Bukeni
Eliha Bukeni Kkkkk..A jusante do rio? So pode travar o abastecimento aos agricultores e a consumo humano, como ja esta a fazer!
José Mambo
José Mambo Marcelo Mosse, parece k o cidadão pacato terá de fazer um abaixo assinado p o Min. Bonete com uma explicação relacionado com os memorandos feitos...
Tal Mau
Tal Mau Isso chama se falta de interesse pois este problema de água nunca vai lhe atingir enquanto ele for ministro
Bitone Viage
Bitone Viage Ivan Maússe eis um interessante Assunto para debate.
Sergio Baloi Sergio
Sergio Baloi Sergio Eu já não sei o que dizer deste país a cada palhaçada que os nossos governantes fazem e dizem
Danilo da Silva
Danilo da Silva Vão rezar... acha pouco?
David Nhassengo
David Nhassengo Kekekekekekek. Oremos irmão
Jeck Alcolete
Jeck Alcolete Danilo! Pega leve kikik. Amen
Nito Ivo
Nito Ivo Esses não querem saber do povo. Por outro lado crise é igual oportunidade. Mais projectos mais comissões...
Salomão Mambo
Salomão Mambo Diplomacia demora. Dom Dins vai resolver na oração marcada para hoje.
Jose Bulafo
Jose Bulafo Boa Marcelo por lembrar esses tipos
Ivan Maússe
Ivan Maússe Ainda no sábado falávamos disso, ó Dr. Bitone Viage. Mas parece que o Ministro Bonete ainda está à espera dos resultados da oração de Dom Dinis Sengulane hoje às 13h30.
Gosto · Responder · 6 · Ontem às 11:40 · Editado
Ricardino Jorge Ricardo
Ricardino Jorge Ricardo Será que eles se dão tempo em ler esses acordos e documentos da região? Se não, o que falta?
SilVia Jessen
SilVia Jessen Com certeza #NAO
Álvaro Xerinda
Álvaro Xerinda Estamos nesta situação pois não está a mostrar interesse. Acredito que outros nem sabem porquê são ministro
Nelson Tamele
Nelson Tamele Faz me ante ver as rixas prevalecentes entre Portugal e Espanha, essa questão de partilha é um dilema
Dudu Matlombe
Dudu Matlombe Ara Sul já está fazendo. Vão rezar hoje. Que coisa!!!
Ibraimo Parbato
Ibraimo Parbato Força M.M. pode ser que desperta alguns distraídos. ..
Carlos Miguel Castanheira Cossa
Carlos Miguel Castanheira Cossa Deixemos de orações e vamos nos focar na gestão da água
Julio Messa
Julio Messa Sabes, informacao é muito importante.
Manish Cantilal
Manish Cantilal informacao e tudo. principal arma
Jeck Alcolete
Jeck Alcolete Era suposto o Ministro ter esta informação. O que estarão a fazer os "acessórios?" - Assessores.
Florêncio Estêvão Moiane
Florêncio Estêvão Moiane É tanta mas tanta desatenção que até dói! Começo a pensar que este foi mais um erro de casting!!!
Claudio Castro
Claudio Castro E esta agora!!!!...
Yussuf Adam
Yussuf Adam A questao da partilha dos rios internacionais e um assunto bastante complexo em Mocambique. Tanto quanto sei a DNA e outros envolvidos, incluindo o Ministro Carlos Bonete tem acompanhado o dossier. Um maior envolvimento da sociedade civil e das ONGs poderia ajudar a conseguir que os vizinhos de montante fossem mais responsaveis e cumpridores.....
Zainadine Jamaldine
Zainadine Jamaldine Tem obrigação de saber. Se não sabe e não age é grave
Zefanias Matsinhe
Zefanias Matsinhe Todos eles sabem disso simplesmente ignoram aliás até aquele pedacinho chamada Swaziland 🇸🇿 dança por cima de nós que pouca vergonha!!!!
Bitone Viage
Bitone Viage Vamos aguardando pela oração
Belmira Fernanda Manjate Muzila
Belmira Fernanda Manjate Muzila As vezes e necessário lembrar as pessoas as suas obrigações .. tenho dito.
Bitone Viage
Bitone Viage Senhor MutisseO problema não reside só no desconhecimento da partilha das aguas, mas também na incapacidade tecnica da nossa parte. Pois eu e o prezado ilustre Ivan Maússe ja levantamos este assunto e constatanos que trascende a dimenssão doutrinaria para uma componente mais tecnica.

Até quando teremos a capacidade de nos adaptarmos face a este tipo de cenarios?

Nos sabemos que a crise de agua não só constitui um problema domestico mas também sistemico, e temos testemunhado grandes inovanções tecnicas por parte de alguns Estados no sentido de dar face a esta problematica.

E as questões que não me saem da cabeça são:

Face a isso tudo oque o nosso país tem feito?

Será teremos que depender da abertura das comportas quer da Suazilandia como também da RSA?

Sabendo desta situação toda, quando vamis pensar em criar canais, diques e grandes reservatorios de água?
Júlio Mutisse
Júlio Mutisse Me chamou para quê ilustre?
Bitone Viage
Bitone Viage Quis tagar o seu irmão ilustre
Júlio Mutisse
Júlio Mutisse Kkk. Entendido MoPuto
KingKinho Vasquinho
KingKinho Vasquinho Faltou nosso investimento no senhor de águas. Desde HCB ainda não houve grandes barragens apesar das potencialidades . José Cardoso mediatizou nas suas criações a Guerra de Água há 20anos. Ele previa um dia que estaríamos em mais lençóis
Zita Costa
Zita Costa Só uma correcção "A Guerra da Água" é de Licinio de Azevedo.
Carlos Cumbula
Carlos Cumbula "Desde HCB...". As barragens de Pequenos Libombos e Corumana foram construídas em 1982 e concluídas em 1990.
Jr Chauque
Jr Chauque Eles vivem de agua mineral.....
Bitone Viage
Bitone Viage Quando as aguas mineirais, vumbas, escassearem o assunto sera ja de interesse nacional, agora apenas preucupa a nós pacato povo.
Bitone Viage
Bitone Viage Preciso salientar que, não será tão automatico assim a RSA e a Suazilandia abrirem as suas *comportas* tomando em consideração que a mesma *crise* conforme alegam os *exceperts* é *regional*, por tanto a RSA e a Suazilandia primeiro precisam abastecer-se o suficiente para que haja essa *cedência*.

Neste sentido aqui fica um grande alerta ao *Estado Moçambicano* começar a pensar na capacidade de *Auto-abastecimento* pois, continuando assim a *dependencia* pode lixar-nos muito. 

Sabe-se também que a RSA não é um país de se *confiar muito* ja nos mostrou que a sua *Politica Externa é muito traçoeira nas suas Relações com os paises da Região* 

Quero acreditar que nos lembramos muito bem do *Projeto da Construção da Barragem Panda Kuwa* que contavamos com a RSA como parceiro para a sua *construção*, mas a RSA recusou-se de *cooperar com Moçambique para a construção da mesma* preferindo apoiar a *Construção da Barragem Inga 3 em Congo* veja só a tamanha distancia e a razão para se tomar esta decisão foi a de *Descentralização de fontes energenticas, pois não querem estar dependente do Estado Moçambicano*

Hora de mudar!

Bom dia, meu prezado!
Maximino Costumado
Maximino Costumado Nao entendo a dificuldade do Governo de Moz pressionar a Swazi e a SA de cumprirem com a clausula do acordo.A Africa de Sul tambem enfrenta serios Problemas de seca e reducao dos niveis de agua nas grandes bacias hidrograficas do Pais, MA's em nenhum momento deixamos de ter agua nas torneiras.Eh caso p dizer...trabalho de marracuene dos nossos gestores de agua!!!
Carlos Cumbula
Carlos Cumbula Pergunte a Portugal. Eles sabem bem o quê é que isso.
Maximino Costumado
Maximino Costumado Me refresque a memoria oh! Carlos!!!Ver Tradução
Carlos Cumbula
Carlos Cumbula Todos os países à jusante sofrem esta situação. É o caso de Portugal que tem albufeiras transformada em lixeiras, porque a Espanha não liberta a água, apesar dos acordos entre os dois países. Estes casos até provocam guerras.
Pedro Mourana
Pedro Mourana E' ISSO AI'...esta e' uma boa oportunidade para exibir competencia,
Nito Matavel
Nito Matavel Forte. Exemplo de cidadania activa
Domingos Leonardo Uetela
Domingos Leonardo Uetela 40 anos de independência...e este Governo não tem planos pro ativos (em nenhuma área) somente reage...e olhe lá as tais reações!!!
Bento Naiene
Bento Naiene esse velho ta cansado.
Lino Quissico
Lino Quissico Algumas postagens são estranhas.... ou somos bons mercadores de desimformação e/ou temos qde mudar a postura comunicativa para o sucesso de todos. acredito que o MM é bem informado para trazer realidades serias do que esta postagem sua. Tente visitar a Direcção Nacional de Gestão de Recursos Hidricos e colhe mais subsidio por favor. tenho lido varias postagens suas e as admiro mais hei hei hei ilustre não desinforme as pessoas. Tenho feito algumas postagens da situação hidrologico Nacional, veja se leia por que essa cultura tens por excelencia. Obrigado
Nurdine Abdul Tamane
Nurdine Abdul Tamane Claro que sabe Marcelo Mosse, esses tipos julga nos burros. Quando se atinge esses cargos passam por uma espécie de lavagem cerebral e tudo que se diz como se de música se trata-se. Entra de um ouvido e saí do outro.
Carlos Cumbula
Carlos Cumbula Carlos Bonete foi Eng. e Director no Projecto de construção da Barragem de Corumana(8anos). Foi Director Geral da ARA-Sul. Director do Projeto de reabilitação da barragem de Massingir. Director da barragem de Nacala e etc. Acham que esse indivíduo não sabe nada do assunto???
Marcelo Mosse
Marcelo Mosse Sabe muito e não resolve nada nem convoca os media para dizer o que está fazendo? Isso não é aceitável. ele pode saber tudo mas isso é inútil se esse conhecimento não estar a servir o povo. O problema vertente não é de hoje...tem barbas. Ele que mostre que demarches fez para evitar o drama actual.
Marcelo Mosse
Marcelo Mosse E o Gabriel Muthisse debita risadas ante a ideia de que eu não sabia que o Miinstro sabe. Mas o que eh mais hilariante eh termos alguém cujo conhecimento é ineficaz na sua acção política.Pior que a ignorância, é saber sem efeitos concretos. Depois esse episódio inútil da oração mostra que ele ja não confia no que sabe mas no milagre divino. Porquê não chamaram o Valdemiro Santiago que é tiro e queda nisto de milagres? Amanhã já tínhamos uma chuvada em pleno Umbeluzi!!!
Gosto · Responder · 7 · Ontem às 17:36 · Editado
Elisio Massarongo
Elisio Massarongo Ilustre Gabriel Muthisse, se todos os Ilustres acima por si enlecados não tem nada a ver com o "episódio da oração" então definitivamente estamos mal enquanto país. Estará o Ilustre a afirmar que um "Zé-Ninguém" pode emitir um circular/uma convocatória sem o conhecimento e aprovação dos seus superiores, nos termos em que emite, e fica-se por ai? Eu até cheguei a pensar que fosse mais uma dessas "fofocas" que andam por ai, mas tenho de acreditar com o Marcelo Mosse, sofremos, enquanto país, de uma síndrome aguda de falta de informação/comunicação institucional eficaz, pois se isso não fosse verdade, alguém da ARA-SUL já teria se pronunciado a respeito.
Carlos Cumbula
Carlos Cumbula Rui Neves, ajude a resolver o problema. O documento é seu
Elisio Massarongo
Elisio Massarongo E o carimbo? Alguém terá forjado o carimbo? Mas porquê ARA-SUL não aparece para esclarecer a verdade? Não será o caso de que quem cala consente? Eu queria que isso não passasse de uma desinformação, como eu queria...
Carlos E. Nazareth Ribeiro
Carlos E. Nazareth Ribeiro Vários "atacantes" neste team do Marcelo Mosse e apenas um à defesa! Isto pode estar a comprovar o descrédito em que caíram os responsáveis pelos diversos departamentos do Poder. Infelizmente, é facto definitivamente aceite que, quando sai um "comunicado" oficial, as pessoas torcem o nariz e não acreditam. Triste, tristíssima situação. E há pessoas, no Poder, que eu respeito e cujo percurso profissional, social e político devia demarcá-los da actual situação!
Carlos Cumbula
Carlos Cumbula Eliha Bukeni, talvez seja está a parte que não tenha lido. Um abraço
Marcelo Mosse
Marcelo Mosse Se o Ministro não sabe da oração então ele não governa a casa
Carlos E. Nazareth Ribeiro
Carlos E. Nazareth Ribeiro Gostei desse seu post, Dr. Muthisse, fez-me sorrir com gosto, e a boa disposição está tão difícil, hoje...
Carlos E. Nazareth Ribeiro
Carlos E. Nazareth Ribeiro Abraço, também para si!
David Matsinhe
David Matsinhe O estado mozambicano que va a China e fassa mais uma divida...publica.. pra construir barragens....pois esta seria benefica pra o povo....👲mozambicano....
Lindoca Da Familia
Lindoca Da Familia Esses ministros todos são zarolhos ou cegos.
Rui Neves
Rui Neves Nao se preocupem a Ara Sul ja esta tratar de resolver a situaçao loooll
Carlos Cumbula
Carlos Cumbula Essa é nova! Kikiki
Initovitch Gulupov
Initovitch Gulupov Ilustre Gabriel Muthisse, eu penso que o "Sr. Ministro, sabias que..." referido pelo Marcelo Mosse nao quer linearmente dizer/concluir que o Sr Ministro nao sabe de tal facto, mas sim, que sabendo, que de facto como ministro deve saber (ou pelo menos devia saber) da existencia de tal acordo e que, a este andar ja devia ter tomado accoes e isso logico ja devia andar pela imprensa. O Governo deve perceber que a informacao circula a velocidade da luz actualmente, portanto oa dirigentes devem esforcar mais a dar feedback as questoes publicas sob o risco de serem cobrados e ja com alguns adjetivos por trás. Desde que estamos em crise de agua mais do que convidar o Don Dinis Sengulane pra uma oracao (nao sei o quanto é verdade) deviam informar o povo da situação e dos passos que estao sendo dado.
Gosto · Responder · 4 · Ontem às 15:05 · Editado
Zefanias Matsinhe
Zefanias Matsinhe Ontem na TV 📺 apresentaram nos um machambeiro qualquer sul africano à escavar para a construção de uma pequena represa algures no norte do país o sujeito está a usar uma simples pá escavadora e outras pequenas máquinas para o efeito até finais deste mês estará pronta,mas é para irrigação da farmácia do gajo!!!vai plantar um tipo de feijão que vale ouro no país dele e nós aqui nem covas para jogar ntxuva consiguimos
Initovitch Gulupov
Initovitch Gulupov Mas caro Gabriel Muthisse essas conclusoes sao "normais" a serem chegadas, lembre se que eu sou povo e preciso de agua pra beber, cozinha, banho etc...e se nao sei porquê nao tenho esta agua, aliás sei que deve se ao facto de a barragem estar "seca", vou arranjar culpados. Normal para o ser humano, buscar culpados em tudo que o aflige. Como dizes e muito bem a ARA Sul e DNGRH pode dar essa informação...ja devia ter dado antes de "convidar o DDS pra missa" (sem ofensas). Se demoras na retro-alimentação, abres julgamentos de quem tem informação.
Gosto · Responder · 2 · Ontem às 15:44 · Editado
Antonio Pereira
Antonio Pereira Vamos estar atentos à oração de hoje dos incompetentes da ARA SUL, pois vão rezar por um milagre que nos traga mais água! Depois da água que já caiu na madrugada de ontem, se a reza deles funcionar, amanhã morremos todos afogados...
Antonio Pereira
Antonio Pereira Triste realidade... anteriormente não se garantia pão para o povo, agora não se garante nem pão, nem água! Estamos mesmo firmes. :(
Pedro Chapo
Pedro Chapo Marcelo na verdade nao e a falta de agua que corre no rio mas sim tem uma avaria grossa cofres vazios nada de falata de agua
Inacio Arnaldo Mazive
Inacio Arnaldo Mazive Qual é a culpa do governo quando há escassez de água na barragem dos pequenos libombos,é para obrigar a Deus para deixar cair a chuva?
Joao Cabral
Joao Cabral Nao, mas o sr ministro deve, devia e devera PLANEAR, ESTUDAR E EXECUTAR!!!!!
Antonio Pereira
Antonio Pereira Bem, quando se governa um País de improviso, é normal que se pense que tudo se resume apenas à vontade de Deus e à queda de chuva. Lamentável...
Tesoura Júlio Tuboi
Tesoura Júlio Tuboi Planear? Estudar? Kkk oque?
Joao Cabral
Joao Cabral R E C U R S O S..... repito: devia, deve e devera estudar os RECURSOS disponiveis!
Joao Cabral
Joao Cabral Quando ha agua, nao vejo nenhum ministro da area (agricultura, recursos....) a fazer planos de reserva de agua, como represas, pequenas barragens como se fazia antigamente!
So pensam nisso quando ha seca. Mas ha um proposito nisso: mendigar uns taquitos pro bolso...
Antonio Pereira
Antonio Pereira A maior exportação do País, continua e continuará a ser a pobreza.
Joao Cabral
Joao Cabral Sim, ha projectos muito caros! Contudo, sr. Gabriel Muthisse, se conhece a zona de Impaputo, Namaacha ou um pouco mais a sul, ha rios sazonais onde represas poderiam ser feitas com custos muitissimo mais baixos. Onde a agua em vez de durar 6 meses poderia durar 8 ou 9!
Quanto à poupança em Maputo, porque esperar pela seca para fazer restricoes e campanhas de poupança? 
Era so isso que pretendemos dizer e nao correr à barragem para ver se encheu depois de uma chuvada noturna!
Joao Cabral
Joao Cabral Obvio que nao! Mas nao é so maputo que falta agua!
O sr nao acha essa uma pergunta demagogica?
Sabia que nenhuma escola em mocambique ensina poupanca de agua?

Sabia que nenhuma piscina privada deixou de funcionar?
Sabia que aqui ao meu lado, mafalala, ha sitios sem agua à mais de 2 anos?
Eliha Bukeni
Eliha Bukeni O Gabriel Mutisse parece sugerir que na Swazilândia chove menos que em Maputo. Ora, de acordo com o post de Marcelo em menos de uma semana este país subiu o volume de conservação da água na sua barragem de 10 milhões de m3 para 40 milhões de m3. É também importante referir que o facto de não estar a chover não deve significar ausência de escoamento, pois os rios surgem das nascentes e estas joram água independentemente da chuva, alías, as barragens tem descarregadores de fundo, que são usadas quando as quotas são baixas e de superfície, usados quando as quotas são elevadas!
Joanguete Celestino
Joanguete Celestino Desta o ministro deve chamar Doutor Karamba vindo das montanhas Ngorongoro para encher o rio Umbeluze de água. Parece que ciência não serve para nada.
Jorge Matine
Jorge Matine Olhas os documentos orçamentais dos ultimos 20 anos vais ver que toda justificação politica para este problema não tem fundamento. A prioridade num governo também mede-se pelo envelope de recursos. Então o ministro Bonet, pode ter toda experiência do sector mas não tem meios nem recursos e para reforçar ainda esta ideia não tem controle sobre a estratégias para colmatar, isto é, se na zona de fogo em vez de enviar munições e reforços envia oração então o problema dele não são recursos e meios mas motivação, quero dizer a equipe dele não tem moral ou redondamente não acredita nas alternativas apresentadas. fazer uma oração no Umbeluzi que neste momento é uma das zonas mais vigiadas parece-me estranho acreditando que o ministro Bonet não tem conhecimento desta Oração.
Gosto · Responder · 5 · Ontem às 18:45 · Editado
Jorge Jone
Jorge Jone Não se pode orar?! Oração agora é um problema? Sinceramente!
Luís Loforte
Luís Loforte Acho que não decorre de acordos bilaterais, mas de disposições internacionalmente estabelecidas. Mas a culpa mora à montante ou à jusante?
Santos F. Chitsungo
Santos F. Chitsungo Por mais que acordos bilaterais ou disposicoes internacionais lhe autorguem direitos, se nao usar conveniente e criadoramente essa tutuela de nada lhe servira.
Estacio Valoi
Estacio Valoi O Ministro nao sabe de todo. Que mais pode se esperar quando as politicas da agua sao ou nao revisitadas em epoca do ' negocio' das cheias, baragens, seca, mesmo quando eh possivel ter agua por algum, nao pouco tempo quando a chuva se esquece de cair. Ministro ainda anda nublado. Quica seja o reflexo da presidencia Nyusi nestes dois anos. Mas trasparece que o "Senhor Ministro Carlos Bonete. Sabia que existe um acordo entre Mocambique,, África do Sul..." O ministro nao sabe!
Gosto · Responder · 23 h
Emilio Carlos Bambamba
Emilio Carlos Bambamba Muito obrigado senhor Balate por desta sabia maneira poder contribuir na seria questao do precioso liquido que e a agua e de cerebros como seu que nos queremos e gostariamos que pudessem serem ovidos , e postos em lugares de decisao pois as suas decisoes sao para ajudar e melhorar eu sou testemunho e producto vivo da sua ajuda e sei o k estou a dizer nao so no singular assim como no plural bem haja sr Balate
Gosto · Responder · 1 · 23 h
Rico Roque
Rico Roque Vamos lá atacar Swazi. 😂
Gosto · Responder · 15 h
Francisco Saimone
Francisco Saimone Temos que nos organizar só isso. Esta coisa de acordos internacionais de partilha de água é complicado. Quem está a montante tem suas vantagens. Durante este longo período de seca que passamos, Swazi e RSA se preparou. Não sabemos quantas pequenas barragens eles construíram. Nós sabemos que não fizemos nada, aliás, rezamos. Até encher estas pequenas barragens que estão nas farmas privadas, só pingos vão chegar a Boane. Não temos ninguém lá a medir se eles abriram ou não comportas, para controlar esses 40%. Ele pode dizer que sim e prontos ou nem atender telefone.
Gosto · Responder · 12 h
Aly Jamaldine
Aly Jamaldine Políticas deste governo. Veja que o problema de energia ainda não está resolvido na minha zona. Tenho duas geleiras, microonda e um ar condicionado fora de serviço. A partir dás 17h a tenção é tão baixa que não arranca um simples telivisor, hoje é água que coisa.
Gosto · Responder · 10 h
Luís Loforte
Luís Loforte Tudo se consegue quando os se fazem respeitar. Moçambique, em muitos aspectos, não é um país repita do, e até pelos seus próprios cidadãos. Esse é o grande problema das nações.
Gosto · Responder · 9 h
Armistício Mulande
Armistício Mulande Bom, por experiência passada, conheço alguns dos dossiers sobre a GRI. E se há uma coisa que posso dizer é que Moçambique bateu-se bem nos acordos que firmou. Veja que alguns dos países com que negociamos partiam de bases muito baixas, como por exemplo a África do Sul, que queria deixar passar volumes irrisórios, e foram conseguidos bons acordos. 
Apesar de achar que as pessoas têm razão em reclamar, estou a me colocar no corpo de uma Suzana Saranga que dedicou muita da sua juventude a conseguir estes acordos. Vendo a forma como se desrespeita a capacidade negocial e de se fazer respeitar do país, eu chorava. Mas enfim, Gabriel Muthisse pode ter razão: temos uma forma estranha de amarmos o nosso país.
Gosto · Responder · 1 · 8 h
Armistício Mulande
Armistício Mulande Não quero falar por ti Gabriel Muthisse, que também participaste activamente nesses processos. Sei que já choras por ti mesmo...embora em "silêncio".
Gosto · Responder · 8 h
Luís Loforte
Luís Loforte Gabriel Muthisse, o desrespeito, não só em relação às águas, é uma questão recorrente. Basta-me apenas um exemplo, se me permite, e se calhar porque temos ambos um costela aí: nós cumprimos em relação a eles, mas os nossos vizinhos debitam-nos intensidades de sinal de rádio e tv acima dos valores estabelecidos pela UIT. Assim de raspão, um outro exemplo: uma nação zelosa, apenas um tipo de fichas e tomadas eléctricas se comercializam. Quantas vezes não compramos um ferro, uma geleira, e não temos que cortar a ficha e substituir por outra, comprada no dumba-nengue? O meu amigo acha que se pode introduzir nos EUA uma qualquer aparelho funcionando a 220V?
Gosto · Responder · 3 · 6 h · Editado
Luís Loforte
Luís Loforte Gabriel, tem porventura acompanhado o conflito que opõe Portugal a Espanha por causa da construção, por parte desta, de um armazém de resíduos nucleares junto à fronteira portuguesa? Portugal apresentou uma queixa, e tudo com o suporte de normas internacionais sobre a matéria.
Gosto · Responder · 1 · 7 h
Luís Loforte
Luís Loforte Tem toda a razão, Gabriel Muthisse, temos bons quadros, desde logo o Eng. Bonete, cujo currículo acompanho há muitos anos e feito a pulso. Mas quantas vezes não vi (ou não vivi) situações de desautorização vindas de ...ignorantes? E às vezes humilhando aqueles?
Gosto · Responder · 1 · 6 h · Editado
Júlio Mutisse
Júlio Mutisse Eu não duvido da experiência do Ministro... fiquei até satisfeito ao saber que é um quadro do sector de águas e conhece bem a área mas, ao mesmo tempo, preocupado. É que fenômenos desta natureza (falta de água) já não são tão imprevisíveis como há cem anos... e nos últimos anos que se fala de mudanças climáticas e suas consequências num contexto de rios partilhados (seria diferente com Moamba Major?) ainda não temos outros meios alternativos para provisão do serviço público de abastecimento de água a cidade e província apesar do desperdício noutras bacias ou outras alternativas potencialmente viáveis (dessalinização por exemplo que já ocorre no país).
Gosto · Responder · 5 h
Júlio Mutisse
Júlio Mutisse Então quais sao as alternativas? Estamos a dizer que dessalinização não, represas não...
Oremos.
Gosto · Responder · 4 h
Júlio Mutisse
Júlio Mutisse As técnicas de dessalinização estão a evoluir. Bebi agua dessalinizada no Brasil e Nacala. Claramente não é iguak a água comum ... mas entre a fslta e essa...
Gosto · Responder · 4 h
Júlio Mutisse
Júlio Mutisse Meu irmão Gabriel, oosso problema actual ultrapassa o abastecimento de água para consumo das cidades. A agricultura em Boane por exemplo está em causa. Centenas podem ficar sem emprego ali.
As represas podem funcionar como complemento de gestão de água
 evitando desperdício em epocas de fartura garantindo que a agua da barragem, por exemplo, se destine a consumo das cidades enquanto as represas servem a agricultura/pecuaria
Gosto · Responder · 4 h · Editado
Júlio Mutisse
Júlio Mutisse Nem imputo essa responsabilidade ao Estado, como digo num comentário acima, o Estado deve nos desmamar e delimitar o raio da sua actuação. Chega de se projetar como Estado Papá... é por isso que até nisso se olha para o Estado.
As barragens, só as barragens num contexto de rios partilhados, de mudanças climáticas são a nossa ultima alternativa?
Gosto · Responder · 3 h
Fernao Pengapenga
Fernao Pengapenga Pois é! Como pode saber? Não consulta dossier's!
Gosto · Responder · 1 h
Luís Loforte
Luís Loforte A cidade de Porto Amélia, hoje Pemba, viveu sempre à base de água dessalinizada, requerendo uma canalização especial. Paralelamente, tinha sido criada (promovida) uma cultura arquitectónica da "obrigatoriedade" das casas possuírem volumosas cisternas a elas acopladas.
Gosto · Responder · 19 min · Editado

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.