quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Altareção da Constituição e Paz: Vai ou não acontecer em 2016? (Roberto Tibana; 06/10/2016)

Altareção da Constituição e Paz: Vai ou não acontecer em 2016?
(Roberto Tibana; 06/10/2016)
A plavra de ordem é fazer tudo dentro da Lei. O Presidente Nyusi repetiu esta semana que está disposto a fazer tudo para se alcançar a paz desde que se respeite a Constituição. A Sra Verónica Macamo, Presidente da Assemlbleia da República reforçou e esclareceu dizendo que a Assembleia da República está aberta a, ainda na sessão que se inicia a 19 de Outubro corrente e fecha no fim do ano, receber e apreciar propostas legislativas desde que sejam enquadradas no actual quadro constitucional, ou se destinem a alterar a Constituição da República de Moçambique ela própria.
Acontece que decorre agora um processo que, a chegar ao termo pretendido pelos dialogantes/contendores armados (Governo da FRELIMO e RENAMO), poderão necessitar que se leve à Assembleia da República uma proposta de alterações da Constituição. Ora o artigo Artigo 291 (Iniciativa) do CAPÍTULO II (REVISÃO DA CONSTITUIÇÃO) reza que (e cito): “1. As propostas de alteração da Constituição são da iniciativa do Presidente da República ou de um terço, pelo menos, dos deputados da Assembleia da República; 2. As propostas de alteração devem ser depositadas na Assembleia da República até noventa dias antes do início do debate.”
A questão que se coloca é: dado que hoje já estamos a menos de noventa dias do final do presente ano, e o dispositivo constitucional acima citado não acomodaria que Presidente da República (ou quaquer grupo de deputados que reuna o terço requerido) levasse AINDA ESTE ANO DE 2016 alguma proposta de altreração constitucional, o que se pode pode esperar ainda este ano das actuais negociações entre o Governo/FRELIMO e a RENAMO?
A minha resposta seria que se depender de alterações constitucionais, adeus o fim das hostilidades em 2016! De contrário, teriam que violar o número 2 do artigo 291 acima citado. Assim, se a implementação dos acordos a que se chegue nas actuais negociações exigir alguma alteração constitucional, na melhor das hipóteses paz só em 2017.
Mas enquanto isso existe uma janelinha que se pode aproveitar para preparar um terreno mais nivelado sobre o qual se podem traçar novas regras de jogo: REFERENDUM. O referendum é previsto na Constituição, mas carece de uma lei específica (como o exige a própria Constituição). Assim, para passarmos a uma acção prática de cidadania, poderíamos começar a trabalhar para que se defina e se aprove o mais urgente possível a Lei do referendum. Este seria um acto que sinalizaria os intentos de aprofundar a democracia, em contraposição à Lei de Mobilização e Requisição que, pela sua natureza e independentemente da sual necessiade ou não, cria a possibilidade (quando os seus dispositivos forem accionados) da restrição dos direitos dos cidadõas.
Mais ainda: dado que a lei do referendum não requer alterações constitucionais, se calhar ela poderia ser levada para a sessão da Assembleia da República que se vai iniciar brevemente. E eu creio que pondo a trabalhar uma meia dúzia dos nossos melhores homens das leis ela pode ser preparada até em menos de um mês sem se fazer colagens literais de leis de outros países. A vantagem da aprovação da Lei da Mobilização nam mesma sessão em que se aprova a Lei do Referendum é que o Governo (e todos os partidos políticos no Parlamentpo) demonstrariam que estão de facto preocupados com o aprofundamento da democracia como um ingrediente para a construção da paz, e não somente em criar dispositivos legais que podem facilitar a restrição das liberdades dos cidadãos para ersponder a uma guerra que surgiu devido a defices democraticos na governação.



Unay Cambuma


O DIÁLOGO SERÁ RETOMADO ESTE MÊS

Temos informaçoes dando conta que o diálogo será retomado dentro em breve, apenas espera se pela chegadas dos mediadores Internacionais prevista para antes do dia 20 de Janeiro corrente. Há muita expectativa por parte dos partidos frente de libertação de Moçambique (FRELIMO) e resistência nacional moçambicana (RENAMO) em relacao a retomada do diálogo.
Os grupos de trabalho para tratar de questões de descentralização da administração pública e da defesa e segurança serao criados dentro da Comissão Mista e terão a seguinte composição:
As sub equipas da descentralização da Renamo e Frelimo terão 2 elementos cada, mais 1 ou 2 mediadores e 1 perito em matéria de descentralização. Por sua vez, o sub grupo para a matéria da defesa e segurança também terá a mesma çomposicao mas o perito será especalizado em questões militares.

Frise-se que foi este assunto que a Frelimo colocou na mesa a última hora e que fez emperrar o diálogo. Mas na verdade, esta foi uma manobra de última hora da Frelimo porque julgava que finalmente conseguiria acabar com Dhlakama em Gorongosa entre os dias 6 e 10 do passado mês de Dezembro na famosa "operacao de super mágicos" que publicamos oportunamente neste espaço.

Portanto, uma vez os grupos de trabalho criados e tendo a Renamo feito uma grande cedência que é a trégua, estao criadas todas as condições para que o pacote da descentralização seja acelerado para que entre na assembleia da república para ser aprovado em Fevereiro. Enquanto isso, o sub grupo da defesa e segurança vai trabalhar para a reorganização das forças armadas e enquadramento nos lugares de chefia os comandos militares e quadros indicados pela Renamo em todas a estrutura das forças de defesa e segurança (FADM, FIR, PRM e SISE).

Isto é para permitir que haja equilíbrio e para que estes órgãos deixem de ser do partido Frelimo como tem sido apanagio. Hoje, as forças de defesa e segurança e todas instituições do estado são controlados e manipulados pelo partido frelimo, o que é contrário ao espírito dos acordos de Roma. É por isso que todos os moçambicanos neste momento são obrigados a fazer todas vontades da frelimo. Havendo a junção de quadros militares dos dois partidos históricos,'acaba a hegemonia da frelimo e consequentemente os vestígios do partidarismo desaparecem.

As forças de defesa e segurança tornarão se assim republicanas. Nenhum comandante da Frelimo vai ordenar um ataque a uma sede da Renamo e vice versa. Também ninguém vai ajudar algum partido a fazer fraude, agredindo, algemando e intimidando com fuzis de guerra os membros das assembleias de voto.

Unay Cambuma

Comentários


David Fernando 2s partidos que brincam com o povo mocambicano. Frenamo da merda
Gosto · 6 h


Fidel Albano Riadao Copiado nosso
Gosto · 6 h


Sergio Antonio Tauzene Mucande Dou graças adeus para nao aver mas ataque nesses dois meses
Gosto · 1 · 6 h


Tomas Mbalika A escrever......
Gosto · 1 · 6 h


Fato Albino Agerra vai acabar e frelimo nas proximas eleicoes vai governar la onde sempre ganha ..a sona sul. Sera autonomas da frelimo .kkkkkk
Gosto · 4 · 6 h


Unay Cambuma Atencao: descentralização significa a governacao da renamo nas 6 provincias.
Gosto · 8 · 6 h


Fidel Albano Riadao Copiado cheff
Gosto · 1 · 6 h


Zito Antonio Daero Deverdade?
Gosto · 5 h


Abdul Hafido Carlos Mecanico Assim seja.
Gosto · 4 h


Negro Bruto o dealogo agora ficou profissao de alguns chefes.
Gosto · 6 h


Golden Boy Diamond Bem haja a paz
Gosto · 1 · 6 h


Danilo Fransisco Cebola Cebola vos nao tem plano di faser akuantas vez es mediador avir aqui eles vem faser uke mesmo vc nao tem ideia k tipo d dia logo k nao acabo k naotem final k nao sulsao purk sofrer ansi mas vc pensao dek afrelimo vai vus entregar sem miasar ou atacar maputo?Hààààààmmmmmm vcs aindo nao preseberao nem elir nao vus entregar numca!
Gosto · 6 h


Mateus Chiranga Agora, se um dia esses 3 partidos desaparecer(perderem as eleçoes) o mapa, teremos que fazer nova guerra para enquadrar os meus homem? Porque eu não irei ser guarnecido por opositor.
Gosto · 1 · 6 h


Evaristo Emidio Baptista Estão pra estragar tudo de novo.
Gosto · 6 h


Alberto Júnior Dombo Dombo Sou da openiao que envez de tentar negar a discentralisacao em Moçambique dividam os partidos formarem pessoas qualificados na matéria para receberem a nova maneira de governação pq isso veio para ficar e isso será bom para outros partidos que vam se empenhar no trabalho de servir o povo
Gosto · 6 h


Mateus Chiranga Sera que formarmos policia, RENAMO+ FRELIMO= despartidalição, eu não entendo assim esse vocabulário, eu entendo k é uma bipartidarismo. Estou errado.
Gosto · 1 · 6 h


NicriSs Manejo Jr. Aguardamos k haja seriedade
Gosto · 1 · 6 h


Afonso Antonio Alfredo Obregadp unay
Gosto · 1 · 6 h


Minerio de Oliveira kkkkkkkkkkkkkkkk xtao a mentir esse frelmista para queimar tempo
Gosto · 1 · 6 h


Afonso Antonio Alfredo Trageta caprizage
Gosto · 6 h


Araujo Manuenca Jose Com esse noticia vai traquilizar o povo k dia a dia quer k a renamo governe suas provincias
Gosto · 2 · 6 h


Pauleque Joao SEJA IMPLENTADO BREVEMENTE
Gosto · 1 · 6 h


Alves Selemane Selemane Muitos Moçambicanos ate agora nao sabem oque querem(guerra ou a paz) pprque quando se fala de tregua algins ficam chateados parece que aproveitavam algo dentro de conflito
Gosto · 2 · 6 h


Isaias Moiana Era de esperar q haja de facto bom trabalho. Chega de guerras.
Gosto · 1 · 6 h


Joaquim Albino Madhala não fez be, devia pertar esse frelixo ,a frelixo é uma merda k não serve pra nada,
Gosto · 2 · 6 h


Titos Sentinela Haaaaaa pork assembleia???
Gosto · 1 · 6 h


Elias Salmuel Canpira

Gosto · 6 h


Mr'Peter Casimiro Descentrakização o documento k virá nortear a maneira da governação sim legalmente
Gosto · 6 h


Sócrate Steven Jeque Esperamos tudo o que querem, se quer nos manter em paz melhor seria pelos visto o povo sofre duas vezes, ora nas ameaças e perda de vidas humanas.
Gosto · 1 · 5 h


Mauro Jesus Isto ainda é o começo.
Gosto · 5 h


Afonso Antonio Alfredo Sera que a renamo vai receber as 6 porvincia?
Gosto · 5 h


Afonso Antonio Alfredo Com afrelimo
Gosto · 5 h


Mushandi Ndimambo Na proxima elecoes a frelimo governara so em Gaza kkkkk
Gosto · 1 · 5 h


Chano Simango Hu..? Dialgo? Veremos
Gosto · 5 h


Mapa De Moçambique

Gosto · 5 h


Aissa Lacá A MÃE de JESUS CRISTO Salvador dos Moçambicanos e do Mundo, BEM PEDIU ao Seu Amado PAI Yauêh afim de SALVAR Moçambique:— ELA FOI ATENDIDA! Por Essa Razão,

homens e mulheres Moçambicanos :

AGRADECEM:— Aleluia! Aleluia! Aleluia!

GRANDES e Admiráveis São as Obras do Senhor DEUS PAI PODEROSO YAUÊH !!! Ámen.

GLÓRIA à Deus Yauêh Pai de Toda a Humanidade! Ámen.

Gosto · 5 h


Charixidio Pereira Faustino Faustino Amem: em nomem do senhor vc merece mas ano de viver . mas onay nao vai acabar ese ano cem morer
Gosto · 2 h


Benjamim Jose Ribaue Deus k te oica Mr Unay..
Gosto · 1 · 4 h


Yazald Joao Mano Unay Cambuma esta informação ė quase bonita mas a realidade por parte da frelimo ė outra. Informaçoes dignas de crédito garante que os periquitos continuam escondidos naqules sítios onde se encontravam apenas se afastaram um pouco para nao ser vistos . Hoje partiu de Manica um grupo de militares em direcção à inchope que se presume estarem a caminho para gorongosa. O objectivo de acabar com mano Djaka ainda estå no primeiro plano por parte do regime no poder.
Gosto · 2 · 4 h


Tonny Maphosa Avitoria é certa Renamo Resistência Nacional Moçambicana
Gosto · 1 · 4 h


Joana Joao Jamissone Jamissone Entre ter nimento
Gosto · 4 h


Zé Nengue Zé Estamos sempre ligado

Felizardo Albino Lenço Esperamos que a contesa
Gosto · 1 · 4 h


Marcelino Seda Assim seja
Gosto · 1 · 4 h


Abdul Hafido Carlos Mecanico Assim seja.
Gosto · 1 · 4 h


Zec Da Lucilda Armando vereye siso alopwana novela!
Gosto · 4 h


Luis Pat Gande
Traduzido do Inglês
Olho no olhoVer Original
Gosto · 3 h


Pedro Manuel Baptista Baptista

Gosto · 3 h


Customo Jo Jo E agora essa circulacao d pirikitos.?a k se deve
Gosto · 3 h


Fernando Limpo Xpero k cora bem, queremos as nosas 6 provincias
Gosto · 1 · 3 h


Lastino Zaichelho Marrengula não sei se isso é ignorância ou falta de conhecimento. estão a tratar a FIR(UIR) COMO uma força independente das outras a FIR(UIR) pertencente a PRM,tal como a pp,ugf,gcc entre outras.
Gosto · 3 h


Zuze Simango Será um espetaculo
Gosto · 3 h


Barcelino Horacio Heeeeeeee ta kente isto
Gosto · 3 h


Charixidio Pereira Faustino Faustino NAO EXISTE UMA FORSA D NOME FIR AK EM MOCAMBIQUE:borrrrrrrrrro vc
Gosto · 2 h


Mulandi HI Mina Kheni A FIR não se chama força, chama se turma? Coitado, nem conhece significado de FIR. ( FORÇA DE INTERVENÇÃO RÁPIDA). Agora, chame a se mesmo de burro.
Gosto · 2 h


Chikweza Maphossa

Gosto · 2 h


Silva Paulino o que sentiram a frelimo para esta vez a ceitaram a negossiacao so duas pessoas e um ou dois mediadore.eu vou agreditar isso quando haver mesmo em todos lugar sendo colocados membros da Renamo.dai posso a creditar que no pais agerra ja acabou.a frelimo ja rendeiram ou as meninas nao aguentaram dancar com os madalas isto e os velhos da Renamo.
Gosto · 1 · 2 h


Hegel Paulino Antonio Veremos se vai dar certo
Gosto · 47 min


Hegel Paulino Antonio Que deus te oica
Hélder Dos Santos Majorntakarikwa UMA DUVIDA,QUEM PODE ORGAnizar oreferendum?Será que resolveria oproblema?
Inacio Arnaldo Mazive A alteração da CRM não irá acontecer em 2016 porque o tempo é curto o povo deve ser consultado.
Álvaro Xerinda Temos essa lei de consulta? Temos alguns exemplos?
Inacio Arnaldo Mazive A CRM não pode ser mexida sem ter sido consultado o povo .
Álvaro Xerinda Perguntei como se faz isso em termos legais?
Inacio Arnaldo Mazive A Assembleia da República pela lei cria grupos de consulta (auscultação pública ) para colher contribuições.
Álvaro Xerinda Tá bem. Para mim e avaliando o estágio da crise seria melhor usar-se a lei de referendo se existir. São ideias
Parménides Luis Mbutumas Entendendo o tempo que a actual CRM está em vigor, acho que seja pertinente ser complementado pelo ARTIGO 293 (TEMPO): A Constituição só pode ser revista cinco anos depois da entrada em vigor da última lei de revisão, salvo deliberação de assunção de poderes extraordinários de revisão, aprovada por maioria de três quartos dos deputados da Assembleia da República. Penso que devia se deixar de usar os artigos e complementos anteriores. E o respeito do ARTIGO295 (VOTAÇÃO E FORMA): As alterações da Constituição são aprovadas por maioria de dois terços dos deputados da Assembleia da República.
Amilcar Vera-Cruz López Pena que temos lei para todo tipo de porcaria mas não temos leis para promover a democracia. Falta-nos muita coisa mas a má vontade dos #mbavas da lei, amputa-nos o sonho de ver um país livre das #mbavarias.
Pablo Cesar Varela Interessantes reflexões!!
Maria Joao Fernandes Eu julgo que o problema não são as leis! Porque as leis foram feitas por eles mesmo no parlamento. O problema e a falta de vontade de fazer a paz acontecer.
José Marra Neste caso, estamos com sérios problemas de vontade política. Espero que isso não venha a prejudicar os principais atores políticos. Está na hora de se procurar assessoria com uma antevisao que possa prever o rumo dos acontecimentos.
Almeida Zacarias Tenho comentado com alguns amigos que me parece que temos duas Constituicoes da Republica: uma violavel (dividas ocultas, atropelos constantes das autoridades e abusos de poder) e outra inviolavel (quando se trata de alcancar a paz). A avaliar pelo to do Presidente no "dia da paz", para mim ficou claro que nao teremos nada este ano.
Zizinha Zimbulane O que tangi o abuso no poder, a injustiça, até dói me o coração. Mas fazer oke? Vamos viver.
Nelson Sadoque Manhice Acho que falar em referendo como meio para a manutenção da paz não é estratégico (nem para a Renamo nem para a Frelimo) e pode trazer mais dificuldades de coesão e de harmonia na própria lógica do dialogo político. Penso que o mais essencial é investir na honestidade e dialogar com seriedade deixando de lado as vantagens que eventualmente alguém deixará de obter com a aceitação de determinadas reivindicações da Renamo e, por outro lado, negociando, não no intuito de procurar formas para ganhar vantagens de grupo, mas para traçar estratégias de satisfação das necessidades da colectividade, pois este é o elemento essencial. Penso que se as partes tomassem isso em consideração, o dialogo teria outra lógica.
Almeida Zacarias Concordo com Nelson. Mas, vamos lembrar alguma coisa: O Acordo de Paz de 1992 foi possivel, quando uma das partes viu-se encurralada... Acham que desta vez vai ser diferente?
Naine Mondlane Hehehehehehehe...
Isto ainda vai animar!
Adérito Jaieia Falta mui vontade politica de se resolver este assunto,tanto dum como do outro lado. O que se ve nos orgão de comunicação é cada um dos lados lançando culpas para o outro, sedencia que nenhuma das partes demostra efectivamente.
Almeida Zacarias Ninguem vai ceder ate que um se sinta sem saida...
Benjamim Muaprato Nas dividas ocultas, a Cosntituicão foi pontapeda; Nas eleicoes passadas, o lider da renamo recenseou-se fora de prazo e fora do local apropriado, ai a lei foi pontapeada... Não seria estranho tambem ser pontapeda a Constituição em nome da paz.
Inacio Arnaldo Mazive Estás enganando isso não pode ser sistemático
Helder Morgamo Culumba ...o abutre que pretende caçar a águia sob pretexto de escassez de alimentação podrificada na floresta. Na verdade a Renamo deve parar de impor os seus preceitos intelectuais por via de reaccao armada, e a Frelimo deve-se tornar em um partido de debate governativo cientifico para edificação de uma constituição republicana convergente e que aspira os anceios de um povo que não teve a oportunidade de ter sido governado em ambiente efectivo de paz. Entretanto, a FRELIMO tem a responsabilidade de devolver ao povo os anceios na perspetiva de nação coesa no âmbito de distribuição equitativa da moralidade sociopolítica. Lembrar que a FRELIMO mais do que um partido é exemblo de expressão de luta para Independência das Nações em África.
Bizmungo Arape Tuto Na constituição havia lei que defendia a presença de técnicos vindo dos partidos políticos nas mesas de voto? Oque houve para isso acontecer nas últimas eleições?
Inacio Arnaldo Mazive A renamo e o Dhlakama perderam eleições em 2014que argumentam na oposição nada de chantagens
Inacio Arnaldo Mazive Mas se és da renamo já entendi.
Nelson Uqueio Se violou-se a CRM em prejuízo do povo Moçambicano, levando o mesmo a uma dívida infernal porquê a mesma não pode ser violada em benefício deste povo, ou melhor pra o fim das hostilidades?
Carlos Edvandro Assis A pergunta até seria ate que medida se é legivel violar a CRM e até que medida nao?
Inacio Arnaldo Mazive Nelson Uqueio aonde é que tu entras na dívida? O governo tirou o teu dinheiro no Banco para pagar a dívida?
Roberto Julio Tibana Vamos manter uma conversa civilizada, senao deixam de ser meus amigos! Um abraco amigo!
Inacio Arnaldo Mazive Concordo só que não aceito ser chamado ignorante.costumo dizer que quem semeia vento colhe tempestades é o caso do Abílio Geraldo Arone .
Abílio Geraldo Arone Mas isso não muda minha opinião
Sergio Faduco Mutumane Lamento profundamente quando jovens letrados ao debaterem assuntos de interesse nacional personificam os debates tornando os pobres usando palavras insultuosas para fazerem valer suas ideias . Por favor debatam os assuntos!
Joao Alexandre Papucides O referendo seria a cereja em cima do bolo
Havera vontade politica?
Sillas Timbane Estamos perante um situação caótica, porque segundo a lei fica complicado violar,mas ao mesmo tempo temos várias pessoas a sofrerem por esta causa. Soluções...!
Álvaro Xerinda Daqui a pouco haverá sessões da AR havendo vontade pode-se alterar. Mesmo numa sessão extra é possível basta vontade entre as partes
Manuel Carlos Nhanala O meu "Diagnostico Rapido e Participativo" ja foi feito e cheguei a conclusao que nada vai mudar: as hostilidades continuaram ate 2019.
Álvaro Xerinda Se calhar Manuel Carlos Nhanala quando verem as eleições aproximarem vão parar só para votarmos e depois vão continuarem a sabotarem o dinheiro público com guerra mais uma vez
Julião João Cumbane Estou de acordo com o ponto de vista do Roberto Tibana, ó Homer Wolf. Estás satisfeito?...
Homer Wolf eh eh eh.... assim está "a ma" bifar né Profe?
Ariel Sonto Eh eh eh.... o profe concordando com uma interpretação da Constituição... há dias dizia que eu irresponsavelmente apoiava alguém que também interpretou a mesma Constituição. Vou ficar calado senão acabo perdendo o indulto.
Homer Wolf É bom mesmo... e desta vez eu não vou mexer uma palha!
Mussagy Juma Isso chama se contribuir para um Moçambique uno e indivisível. Este Roberto Julio Tibana é um visionário com classe extraordinária. Não se compara com alguns que são estrangeiros no seu próprio país, vivem num túnel sem iluminação, a título de exemplo Julião João Cumbane assim.

Meu irmão mais uma vez eu estou de acordo com a sugestão e ela está bem colocada. E em relação ao numero 2 do Artigo 291. Será sim violado caso queiram fazer arranjos constitucionais para o bem do povo.

As leis são feitas pelos homens para servir aos próprios homens então caso seja necessário nada obsta a sua violação.
Fauzio Mussagy Fernandes Muito bem... Se estamos perto do final do 2016 não tem como se cumprir os prazos constitucionais de depósito das leis a não se que na urgência atropele se os princípios da constituição é lei mãe, e presidente diz k não se pode p satisfazer vontades e desejos
Fauzio Mussagy Fernandes Agora inquieta que não temos avanços, pensadores e mais os senhores da guerra vão lutando e havendo grupo terceiro ou sei lá fazendo mais ataque
Fauzio Mussagy Fernandes Já estão no corredor do NOrte Atacando vagões e locomotivas muito grave só resta esperar Pork essa nação está em mau caminho...
Manuel Jose Manjala Infelizmente as reuniões do partido só serviram para limitar as pretensões de quem quer que seja em relação as passos pela paz.
Existe ainda muito medo da descentralização, o poder actual tudo fara para manter as coisas inamovível!
Yussuf Adam Paz ja.... Mais democracia... Nao queremos disciplinar e punir ou punir e disciplinar de uma forma cega e para proteger os poderosos....
Joaquim Gove Eu acho as colocações do Roberto Júlio Roberto Julio Tibana muito interessantes e, talvez, um caminho para ser experimentado, apesar de, para mim e em função das experiências passadas com a RENAMO/Afonso Dlakhama, ñ haver nenhuma garantia de que a satisfação de qualquer exigência vinda da parte destes possa ser solução definitiva para o problema - a RENA/Dlakhama já tiveram muitas cedências à por parte do Governo e quiçá da AR à várias exigências e nunca tais cedências mostraram frutos.
COISA QUE ME INQUIETA É A IMPRESSÃO DEIXADA SEMPRE POR AQUI E, AGORA TAMBEM NESTE 'POST' DO ILUSTRE TIMBANA, DE QUE MOÇAMBIQUE NÃO TEM GOVERNO. NÃO PERCEBO ESTA COISA DE "GOVERNO DA FRELIMO".
Acaso o governo da FRELIMO ñ será o que responde pelos interesses partidários da FRELIMO e, por conseguinte, ñ era suposto termos um Governo de Moçambique que respondesse pelos interesses de Moçambique, que podia fazê-lo bem (devia) ou mal, mas, fosse Governo de Moçambique e seria o mesmo a tratar os assuntos com a RENAMO???
Samuel Justino Ernesto Eu penso que se ficarmos agarrados às entrelinhas da Lei vamos ficar assim mesmo até... Se for pelo bem supremo (a felicidade de todos os moçambicanos) podemos mexer nas leis e partimos para a Paz.
Hobety Luys Muhamby Havendo vontade política em benefício do povo é possível fazer-se arranjos na CRM.
Edgar Machava Acho eu pela minha humilde opinião que para o bem dos Moçambicanos pode se violar qualquer que seja a lei porque entendo que a mesma foi criada por pessoas, sendo necessário pode se violar, Bem haja a paz que sempre almejamos.
Edmarf Armando Naconacavo como disse Roberto Julio Tibana vamos pencar n povo aquen pedimos voctos . SE for para nos povo descansarmos d sofoco, tudo e valido sim mas Cem ejagero. Mocambiq pode superar esta crisi cem muita violacao dos direitos humano ATE a constituicao. Forca mocambicanos nos somos daqui e daqui Nao saimos. nada de Meter agua feito de bons politicos e comentadores so para dezencaminhar o PR. vamos penssar EM nossos filho hoige por q tamos vivos e validos, amanha? paz paz Mz
Domingos Gove Eu acho que este diálogo político é anormal e é sobretudo pra urgentemente abordar uma situação também anormal, que é a guerra que infelizmente está a matar inocentes e a paralisar o País (mesmo que a realidade do nosso país possa mostrar o contrário, a guerra nunca é uma situação normal). Ter 2 partidos (mesmo que se diga governo e partido parlamentar armado) a definir os destinos dum país, sem o envolvimento dos outros partidos (incluindo um que está no parlamento) e sobretudo da sociedade moçambicana, nos fóruns estabelecido para tal, não é democracia. O que entendo do Roberto Julio Tibana é que a forma de resgatar a participação da sociedade para carimbar o seu sentimento neste processo, seria através do referendo (mesmo que indubitavelmente possamos prever a reacção da população deveria haver um acto legal pra minimizar ou impedir a potencial violação da constituição aqui indicada). Agora não sei se os nossos políticos terao ouvidos suficientes para considerar esta opinião, em parte tendo em conta a nossa situação economica actual. A verdade é que corta matos nunca são um bom metodo, sobretudo quando feito sistematicamente
Joaquim Gove Perfeito, Domingos Gove! Completamente de acordo...
Monteiro Dias Tavares Luzaula Sendo este um pais de surpresas, ate la vamos ver o que o mestre vai tirar dentro da cartola, respeitando, como é óbvio, os parâmetros da lei.
Teodomiro Hele Hele Bom tenta pra nos por a reflitir
Domingos Cherene Vale tudo pela paz. Nada justifica, nem nada vale pela guerra. Tudo isto por causa da descentralizacao. Quem tem medo dela? Ha municipios nas maos da oposicao? O pais dividiu se? Unica saida e alternancia politica. Nao advogo os metodos da renamo, mas tbm e a unica forma de pressionar os camaradas. Via dialogo e um monologo de surdos.
Florêncio António Cuna Por este meio venho agradecer dr, o facto de ter me aceite como amigo . boa tarde
Nelson Rafael Basta que haja interesse. Quem se interessa colabora. Bonito posicionamento, Roberto Julio Tibana! Parabéns patriota. Bênçãos. Abraço fraterno. NR
Alexandre Juta Parabens pela observaçao.eu penso que so se fal da constituição quando querem se acomodar edefender os intereces do partido no poder mas pra por moçambique em divida, em crise, em guerra, ñao precisam da constituiçao. A constituiçaão vai ser muito falada quando a renamo ensistir em governar nas ditas 6 provincias.
Eduardo Matine Mais do que alterar a Constituiçao temos que repensar alterar os Constituintes,caso contrario um ciclo vicioso em grandes proporçoes se ortoga com tudo para se perpetuar...!Ntla...hugs
Sá Momad Lamentável. Uma intenção do PR e seu Governo dispostos a "promoção" da Lei de Mobilização e Requisição. Afinal, estamos em guerra? por pouco que percebi desta Lei se accionada restringirá os nossos direitos de cidadõas, pois, obrigatoriamente teremos que dar a vida em defesa da ambição da minoria que tenciona eliminar moçambicanos com os mesmos direitos, assim acredito pois, ainda não sei de invasão/ataques de países fora. É tempo de tirarmos as mãos do aconchego dos bolsos, apoiar as várias causas sociais, unirmos nossas forças e dizer não aos comandos do "governo do partido" e agir em prol do pleno gozo dos direitos de todo povo moçambicano, caso não, já era desejo e a intenção de viver a democracia no país.
Agradecido Sitoe O nosso grande problema Dr., como africanos, é recorrer ou usar teorias europeias, onde nós estudamos e vivemos um pouco para construirmos África pós colonial e começamos a nos contradizermos. Dirá que ah não, são universais, então porquê não resolvem os nossos problemas com eficácia e eficiência? Outro problema é que basta termos diploma, pronto, já sabemos tudo, somos srs doutores. Samora já dizia isso. Acredita na metafísica? Pode ser o nosso caso. Forma de fazer história de Moçambique, uma forma feia sem dúvida alguma. Mas parece que tem sido este o caminho em toda parte para se construir uma nação, sobretudo esta que estava nas mãos alheias. Culpar este ou aquele é a coisa mais fácil como culpar o chão por não conseguir dançar. Pergunte ao Clóvis como construiu a França. Se fosse tão fácil assim, com tantos debates televisivos e não sei mais o quê, acha que não teríamos ultrapassado isto? Claro que temos que falar/debater e a prática vai nos guiando.
Agradecido Sitoe Sobre a lei da M&R preferia tratar em privado.
Lucas da Silva Muito cuidado com a questão de violar ou não a CR. Está sendo um ciclo vicioso, e assim sendo, o melhor seria não termos constiuicão nenhuma; pois não teriamos nada a violar.
Samora Sitoe Boa ironia essa. Da a entender que adoptamos uma constituição como barreira sempre qe tivermos que desbloquear problemas da nossa sociedade. As leis sao feitas pelos homens pra o bem star dos mesmos nao o contrario.
Alexandre Juta Quando conversamos e meia volta nos matamos é impossivel. Esse é o pais de panza onde alguns sao mais moçambicanos que os outros, pena de mim e da minha pátria que so é amada quando tiram devidendos mas quando é pra amar verdadeiramente no sentido de amar pegam armas e tiram a vida dos que acham obstáculo pra suas pretençoes. Paz a palavra que ninguem deixou de dizer este ano! Mas que duvido qie apareça este ano tendo em conta as verdadeires intenções dos que se acham os donos da pátria amada. Sei que aminha opinião menos conta! Mas tenho a certeza que um dia todos seremos verdadeiramente donos da pátria amada Força dr Tiba
Orlando Ntaiamanja A constituição já está violada, a validaçåo dos resultados pela CNE, a favor da Frelimo e seu candidato, sem considerar editais, foi uma violação, e o que se procura aqui são emendas para o resgate da paz.
Ericino de Salema Na verdade, nos termos do que dispõe a norma contida no número 2 do artigo 291 da Constituição (depósito 90 dias antes...), parece mesmo certo que em 2016 já não. Contudo, havendo mesmo "interesse supremo", pode-se, por exemplo, recuperar a proposta de revisão submetida pela Renamo há meses (última sessão de 2015?) e liminarmente rejeitada pela bancada da Frelimo. Com isso, se cumpriria, digamos, um formalismo constitucionalmente imperativo, após o que se passaria para o debate visando atender as questões controvertidas. E já há contribuições de jurisconsultos (Gilles Cistac, por exemplo), de cidadãos em geral, do Conselho Constitucional, etc.
Essa de se "rezar" que se fará tudo, desde que nos termos da Constituição...no mínimo dá para rir! Uma das figuras que o diz (PR) nomeou reitor para a ACIPOL violando grosseiramente a Lei do Ensino Superior. Outra figura (Veronica Macamo) convocou, em Fevereiro de 2015, uma sessão extraordinária da AR, não tendo competência para o efeito...
Bem, já me estava a perder!
Domingos Sibia Sibia Irmao, ja que sabes que ela apenas vive com alguem e nao marido e aceita encontros com outro alguem , acredito que para o seu bem e melhor sair dessa relaccao porque nunca mais vais confiar nela, logo isso vai te fazer sofrer! SAIA!
Calbe Jaime Ideia interessante. Como se vê, ás soluções estão connosco como moçambicanos
Agradecido Sitoe É normal Dr., se pensassemos igual o mundo não teria graça! Mas sobre a sua análise á lei de M&R lamento muito.
Fatima Cordeiro A Constituição foi feita pelos homens e com todas as imperfeições que a caracterizam. Eu sou pela alteração da CRM se disso resultasse uma paz efectiva mas ainda assim estou céptica que esse seja de facto o nosso problema.
Bizmungo Arape Tuto Dr Roberto Juliao Tibana hoje reli o Post por este ser tão importante para os dias que Moçambique vive, e tambem, para encontrar o ponto da convergência dos comentários onde constatei que mais de 90% dos comentários convergem no seguinte:
"Havendo vontade por parte do PR e do Partido Frelimo em Moçambique almejar a Paz é possível ainda esse ano".
O poder da nossa vontade em almejarmos a Paz é mais forte doque o poder da nossa constituição em ser cumprida para almejarmos a Paz.
Bizmungo Arape Tuto Dr Roberto Julião Tibana hoje reli o Post por este ser importante para os dias que o Moçambique vive e para procurar encontrar o ponto de convergência dos comentários, onde constatei que mais de 90% convergem no seguinte:
"Havendo vontade por parte do PR e do Partido Frelimo em Moçambique almejar a Paz é possível ainda esse ano".
O poder da nossa vontade em almejarmos a Paz é mais forte doque o poder da nossa constituição em ela ser seguida para almejarmos a Paz.
Ex: O cessar fogo não precisa consultar CR.
Agradecido Sitoe Eufórica, gostei, foste imparcial.
Agradecido Sitoe Então foste mais imparcial, se bem que só hoje é que me apercebi. Kikiki
Fatima Cordeiro Hahaahaha nitsiki wenaRoberto Julio Tibana
Diálogo para a Paz ou mobilização para a guerrra total em Moçambique ?
[Roberto Tibana, 2 de Outubro de 2016]
Na sua 33ª sessão ordinária realizada no dia 27 de Setembro do corrente ano de 2016 o Conselho de Ministros da República de Moçambique aprovou uma série de propostas de lei a serem sibmetidas muito brevemente à Assembleia da República para apreciação e eventual aprovação. De entre elas, encontra-se A proposta de Lei da Mobilização e Requisição.
No usual “briefing” aos jornalistas” dado nas terças feiras o zeloso porta-voz do Conselho de Ministros não mencionou a existência dessa proposta que, no entanto, consta do comunicado integral que se encontra no website do Conselho de Ministros resumida da seguinte maneira (cito) : “A mobilização e a requisição compreendem o conjunto de acções preparadas e desenvolvidas pelo Estado, com oportunidade e eficácia, destinadas à obtenção dos recursos humanos e materiais imprescindíveis para a garantia e realização integral dos objetivos permanentes da política da Defesa Nacional.”(http://www.portaldogoverno.gov.mz/…/Comunicados…/(offset)/30).
Há varios problemas extremamente graves com isto. Vamos por partes:
PRIMEIRO: O Conselho de Ministros da República de Moçambique é constituído por auténticos preguiçosos mentais que copiam legislação estranha às circunstâncias nacionais sem se quer dar ao cuidado de mudar vírgula, nem de contextualizar e dar uma explicação aos cidadãos sobre a oportunidade e a necessidade de actos legislativos que afectam a todos nós. E neste caso, trata-se de uma legislação que vai tocar muito profundamente com os direitos dos cidadão e o funcionamento da sociedade, e tem uma relação muito estreita com o actual momento político que o país atravessa.
Com efeito, compare-se a definição acima citada que o Conselho de Ministros da República de Moçambique faz da referida (proposta de) Lei, com o Artigo 2 da Lei Lei no. 20/95, Portuguesa, assinada Por Mário Soares em Junhlo de 1995: Esse artigo reza, sem tirar nem pôr vírgula ou ponto (cito): “A mobilização e a requisição compreendem o conjunto de acções preparadas e desenvolvidas pelo Estado, com oportunidade e eficácia, destinada à obtenção de recursos humanos e materiais imprescindíveis para a garantia e realização integral dos objectivos permanentes da política de defesa nacional.” (Lei no. 20/95 – Regula a mobilização e requisição no interesse da defesa nacional; Diário da República – I Série-A, Nr. 160 – 13-7-1995, pag. 4422; disponível em https://www.parlamento.pt/Legislac…/…/Leis_area_Defesa.aspx…).
Agradeço a quem tiver notado diferença nestas duas citações (a do Conselho de Ministros de Moçambique agora, e a da Lei Portuguesa em 1995) para me educar.
SEGUNDO: O Comunicado do Conselho de Ministros de Moçambique não menciona que a “Mobilização e a requisição” estão previstos e extensivamente definidos na “nossa” LEI 18/97 DE 1 DE 0UTUBRO - Lei da Defesa Nacional e das Forças Armadas, através dos Artigos 12, 13, 14, e 15, que rezam (cito):
“ ARTIGO 12.- (Mobilização e requisição)
1. Os recursos humanos e materiais indispensáveis à defesa nacional podem ser utilizados pelo Estado, mediante mobilização ou requisição, nos termos da Constituição, da presente Lei e da legislação específica.
2. A mobilização abrange os indivíduos e a requisição tem por objecto coisas, serviços, empresas ou direitos.
3. Os ministérios e os serviços ou organismos deles dependentes, os institutos públicos e empresas públicas, os órgãos locais do Estado e as empresas privadas de interesse colectivo devem elaborar e manter actualizados, nos termos da lei, os cadastros do seu pessoal, material e infraestruturas, para efeitos de eventual mobilização ou requisição.
4. A lei deve indicar também os cargos cujos titulares são dispensados das obrigações decorrentes de mobilização, enquanto no exercício das suas funções.
ARTIGO 13.- (Mobilização)
1. Para efeitos do artigo anterior, a mobilização é militar ou civil, consoante os indivíduos por ela abrangidos se destinem a ser colocados na dependência das Forças Armadas ou das autoridades civis.
2. A mobilização é geral ou parcial, conforme abranja todos os cidadãos a ela sujeitos ou parte deles.
3. A mobilização pode ser imposta por períodos de tempo, por zonas de território nacional ou por sectores de actividade.
4. A mobilização geral ou parcial é decretada pelo Presidente da República, ouvido o Conselho Nacional de Defesa e Segúrança.
ARTIGO 14.- (Requisição)
1. Podem ser requisitados os bens móveis e imóveis assim como os serviços de transportes, de comunicações ou quaisquer outros essenciais à defesa nacional, com o respectivo pessoal, material e infra-estruturas.
2. A requisição pode ter por objecto estabelecimentos industriais, a fim de laborarem para a defesa nacional.
3. Pode ser igualmente requisitado, pelo tempo necessário à defesa nacional, o exercício exclusivo de direitos de propriedade industrial. A requisição de bens móveis e imóveis é decretada pelo Presidente da República.
ARTIGO 15.- (Regime da mobilização e da requisição)
1. O regime jurídico da mobilização e da requisição previstas nos artigos anteriores é regulado por lei.
2. As pessoas mobilizadas ou abrangidas, pelas obrigações decorrentes da requisição de bens, serviços, empresas ou direitos estão sujeitas às disposições do Código de Justiça Militar e do Regulamento de Disciplina Militar nas condições fixadas na Lei de Mobilização ou Requisição.”
Tal como a citação que fiz do comunicado do Conselho de Ministros, quem fôr ler a legislação portuguesa de 1995 sobre estas matérias vai rapidamente constatar que este articulado da “nossa” Lei 18/97 de 1 de Outubro de 1997 foi de lá enxertado.
TERCEIRO: Qual é o problema com isto tudo? Quanto a mim, a oportunidade com que a referida lei vem dá sinal claro que o nosso governo não está seriamente empanhado na paz. Antes pelo contrário, parece estar num esforço tremendo de preparação de uma gerra total.
Com efeito, se legislação sobre a defesa e segurança de 1997 já previa a necessidade de uma lei específica para detalhar e operacionalizar o conceito de mobilização e requisição, por que razão essa lei vem quase vinte anos passados desde o momento. Já que não fazem nenhum esforço de pensar nas circunstâncias nacionais e não produzem leis adaptadas ao nosso contexto e desafios, teria sido lógico e oportuno que nessa altura (1997) tivessem também copiado a lei portuguesa da mobilização e requisição que certamente vão copiar agora e enfiar-nos garganta abaixo com uso da ditatura do voto na “escolinha do barulho”. Quando em 1995 o governo do Professor Cavaco e Silva (então primeiro Ministro) propôs, a Assembleia Nacional de Portugal aprovou, e o Presidente Mário Soares promulgou a Lei no. 20/95 o governo português não estava no meio de um processo de negociações para parar com uma segunda guerra civil não declarada entre os portugueses. O País estava em paz, e nem sequer havia crispação política ameaçando resvalar em conflito militar. Com a NATO forte, não havia ameaça externa. A interpretação (e a realidade) da oportunidade da legislação era de um desenvolvimento normal e preventivo do quador legal da defesa e segurança nacional.
Não sabem os nossos governantes que a oportunidade também dá sentido aos actos legislativos? Copiaram as leis preparadas por Cavaco e Silva e pronulgadas por Mário Soares, mas esqueceram-se de copiar a inteligência e o sentido de estado daqueles dois dirigentes?
Mas o pior é que os moçambicanos estão mais uma vez serem conduzidos por caminhos sinuosos. Como eu disse acima, no seu briefing o zeloso porta-voz do Conselho de Ministros nem sequer fez menção a tão importante decisão daquele órgão (muito provavelmente a cumprir instucoes). Também os nossos zelosos jornalistas nem se quer se dão ao tabalho de ir ao portal para ver o original, contentando-se em reproduzir ou dar microfone para a difusão dos resumos selectivos do governo (muito mau jornalismo). Só que os jornalistas (que ja estao alertados) se forem ver bem a Lei Portuguesa sobre a mobilização e requisição (que de certo será copiada para nós) vão ver que também serão abrangidos duma maneira que nunca imaginaram.
Sou contra uma Lei de Mobilização e requisição? Não! Nao sou, muitos Estados têm-na e devem tê-la, faz parte da preparação preventiva para a defesa da pátria e da soberania.
Sou por uma maior transperência nos actos legislativos do governo? Sim! Precisamente por isso escrevo sobre isto agora.
Sou pela paz e contra actos que exacerbam o espírito de violência? Sim! Sim, [por isso me arrisco a falar deste assunto em publico.
Sou anti-patriota e uma ameaça à seguraça nacional por trazer estes assuntos a debate público? Não, anti-patriotas e ameaça à segurança nacional são aqueles que nas costas do povo subverteram as leis fundamenais para contrair dívidas ilegais e secretas, em grande parte para desenvolver uma máquina de guerra e de repressão do povo, e que agora tramam uma mobilização e requisição na penumbra.
Se há guerra que vai exigir mobilização e requisição diagam-nos. Não nos venham um dia dizer que não há guerra, para no dia seguinte tramarem uma mobilização e requisição sem nos dizerem nada abertamente.
Uma política de segurança nacional necessita do apoio e participação patriótica do povo, não se faz nas costas do povo!
Por esta razão, e até prova em contrário, acreditarei sempre que as actuais negociações entre o Governo da FRELIMO e a RENAMO são uma distração enquanto se elimina a oposição e se silenciam os críticos e as pessoas de opinião diferente, e se contiua o esforço para uma guerra civil total.
FINALMENTE: depois de muito silênciO em relação a coisas que me têm tocado pessoalmente, quero aproveitar esta oportinidade para me dirigir aqueles meus “amigos” que se têm dirigido a mim com alguns “conselhos” de “patriotismo” e “maneiras”.
Há um conhecido meu, que em tempos foi colega na academia, e até poderia dizer que fomos amigos, e que depois pertenceu ao governo, e é daqueles que têm barriga grande e com os da classe dele goza das mordomias e das reformas que todos nós pagamos. Num ar de gozo numa ocasião muito recente ele se aproximou de mim a pergunar-me porque é que eu sempre apareço zangago e antagónico ao governo. Não valeu a pena tentar explicar-lhe que não estou zangado nem antagónico ao governo. Mas para ele e para muitos como ele e que pensam como ele (dentro e fora do governo), vale a pena dizer-lhes uma coisa muito pessoal.
Eu nasci pobre e cresci pobre. Não vou cair na demagogia de dizer que hoje ainda sou pobre. Embora não seja rico materialmente, trabalhei muito para ter a riqueza moral e o conforto material de que me posso orgulhar e que sei que muitos moçambicanos não possuem e deveriam possuir. Na minha infância e juventude joguei e brinquei muito. Mas sempre trabalhei.
Meu pai era funcionário de 2ª classe (servente) na administração colonial portugues. A minha mãe era uma camponesa que cultivando nos campos do que hoje é o Estádio da Machava e criando porcos que anualmente vendia à comunidade chinesa, hoje reconheço que ela até trazia mais rendimentos e subsistência à famíla do que o meu pai. Mas fui para a escola primária antes da idade e estudei até à minha idade bem adulta. Orgulho-me por ter passado por algumas das ,melhores univeridades do mundo e me ter saido muito bem.
Brinquei e joguei muito na infância, mas recordo-me que enquanto ia à escola também passei muito tempo a trabalhar com o meu pai na construção de barracas de aluguer que suplementavam o rendimentp da família - uma delas pagava minha escola (que a FRELIMO nacionalizou quando ainda precisávamos muito delas e não nos deu nehum substituto!). Eu próprio tive os meus próprios campos que cultivava pessoalmente mesmo no momento em que eu já estava no ensino universitário (muitos dos meus colegas não sabiam!). Enquanto ia à Escola Industrial Mouzinho de Albuquerque (hoje 1º de maio) sempre trabalhei e estudei (alternando de dia de de noite com uma ou outra destas actividades). Não tenho reforma do Estado mesmo tendo trabalhado alguns anos no aparelho do Estado (devo dizer que não ma foi tirada, mas tive que abdicar dela porque isso fazia parte da única manenira de me libertar das amarras que me recusavam o progresso intelectual e profissional). Aos dezoito anos (quando outros iam para as Faculdades, o Cenrto 8 de Março, Cuba, União Soviética, alemanha Oriental, etc.) eu fui (c0m o mdeu curso de electrotecica) trabalhar com três operários para manter em funcionamento a central de comnicações e sinalização dos Caminhos de Ferro de Moçambioque Sul. Aos vinte e três anos de idade eu já havia percorrido quase todo o país (excepto duas províncias – Manica e Niassa) ao serviço do Estado moçambicano, fazendo o que muitos jovens da minha idade e educação fizeram na altura em que o país chamou por nós (embora não tenha ficado parte da elite dos “8 de Marços” – com S porque há pelo menos dois grupos de "8 de Marços", aqueles que são tidos por contras (oposicão), e queles que sabendo servir bem o sistema são considerados a verdadeira geracão “8 de Março” – uma história que como muitas ainda tem que ser bem contada porque a versão oficial é muito deliberadamente falseada!). Eduquei os meus filhos e mesmo agora que eles são adultos e profissionais faço todo o esforço para lhes incutir o espírito de trabalho árduao, patriotismo e cidadania (nada de viver de comisões de comércio de armas e tráfico de influências).
No meu percurso fui desde a infância ajudado por instituições de caridade (desde o tempo colonia!), pelo governo mocambicano (quando fui a UEM foim me mantido o vencimento e estudei em tempo inteiro), governos estrangeiros (as bolsas da Brisith Council) e por organizações filantrópticas internacionis (a Rorckefeller Foundation atraves do African Economic Research Consortium, Luca d'Agliano, a Laura Ashley Foundation, entre outras), e por ex-estudantes da minha alma mata (the Washington Antonians). Esfreguei ombros com filhos da alta sociedade. Mas não esqueci de onde venho. E compreendo muito bem o que sofrem os meninos do meu pais que passam por aquilo que passei na minha infância (e até pior do que eu passei). Actualmente vivo no meio destas pessoas e sinto-me muito bem, embora pudesse viver muito mais confortavelmente em outros ambientes e mesmo fora do país.
Portanto, não me venham mais dar lições de cidadania e patriotismo! Nem me venham mais pedir para me "zangar" menos. E aproveito a dizer aos que estão em conclave na Matola que esperamos que saiam daís verdadeiramente renovados como cidadãos e com as vossas cabeças bem moldadas com as curvas necessária, e não simplemente feitos cada vez mais quadrados como os quadros de ornamentação. Sabemos que entre vós há cidadãos honestos, respeitosos e respeitados também. Sabemos que entre vós há pessoas que estão preocupadas com a situação do país. Sabemos que entre vós há aqueles que até partilham das nossas opiniões. Particularmente os jovens, de quem se espera sempre um sentido de progreso, e que sabemos que existen no seio da FRELIMO. Libertem-se das amarras. Vocês podem fazer uma história diferente daquela que os velhos que perderam o sentido da história vos querem empurrar a fazer. Mas também sabemos que existem entre vós aqueles que nem sequer conhecem a história deste país e entretanto se julgam mais cidadãos e patriotas que os outros só por estes não pertencerem à vossa organização. Esperamos que façam a vossa luta e triunfem na renovação da vossa organizaçao para corresponder ao momento histórico. Pois a partir de agora, saibam que tudo jamais será como dantes. Ou se põe agora mesmo do lado a razão e da hostória ou serão, juntamente com os outros todos que se opõem a ela, varridos para as margens do rio na marcha irreversível do povo para uma verdadeira paz, liberdade e progresso.
O povo é que manda, o povo é que faz!
A soberania reside no povo!
E um dia será exercida!
|
Hermes Sueia Obrigado Professor Tibana. A Soberania reside no POVO...........
Amilcar Fernando meu caro , estamos sem rumo...
Hermes Sueia Ao que parece o problema das cábulas não termina só nas escolas...............
José Luís Autêntico plagio. Pensar doi, disse um sabio.
Watson Postmortem O plágio nunca vai acabar enquanto se privilegiar a confiança política (partidária) em detrimento da competência profissional. Hoje em dia ter o cartão do partido é sinónimo de ter portas abertas pra uma variada gama de oportunidades...
Raúl Salomão Jamisse 100% das nossas leis são cábulas autênticas da legislação portuguesa...não sei qual é o alcance real dessa proposta...
Samuel Ngale Doutor. Thanks for the enlightenment.Ver Tradução
Juma Mussagy Abdul Mutualibo Muito obrigado professor Roberto Júlio Tibana,pelo esclarecimento e abertura de visão. Um dia o país vai se libertar das amarras dos libertadores que estão preocupados apenas em se elitizar que servir ao POVO. É triste saber que mais de vinte e cinco milhões de moçambicanos lhes foi hipotecado o presidente e o futuro por um grupinho que pensa que se vai perpetuar com base a repressão.
Eusebio Jose Depois dizem que a juventude e preguicosa, afinal sabemos a quem herdamos...
Armando Cuna Este eh o Roberto Julio Tibana que eu conheco. Uma parte importante do texto eu ja conhecia. Faz bem a Patria ter este tipo de Homens. Eu sei que nao eh facil. Duma coisa tenho a certeza: os EUA chegaram onde se encontram hoje com base na accao dos seus Homens de valor. Aquela grandeza toda nao foi obra de vulgares bajuladores. Bem haja Professor.
Jose Ngokha Viva Tibana . Siniquinha
Maria Margarida Chaves Marques Gostei muito do que escreveste. Um abraço.
Imerson Lucas Texto longo.... mas dá gosto ler até ao fim✔
Fauzio Mussagy Fernandes Plagio de lei, plagio de pensar qual modelo de trabalho desses Ministros e seu secretariado
Fauzio Mussagy Fernandes Tenho dito problema desta nacao manter empregos e nao se trabalhar
Fauzio Mussagy Fernandes Muito triste a hora de chegar aos posto de trabalho e como de la se sai.... Realmente nao ter mente formatada aos politicos viras o contra triste...
Alberto Ernesto Zico Não consegui ler tudo mais percebi tudo menos nada
El Patriota Leia Alberto. É profundo...
Benjamim Muaprato Caracteristica de preguiçosos! Como vais perceber tudo se nao leste ate ao fim caro Alberto?
Alberto Ernesto Zico Vou tentar ler o parágrafos do meio e do fim.
Efraimo Neves Olha que vou passar a ler os comunicados do conselho de ministros
Innocent H. Ab Para meu aproveito, a partir de FINALMENTE ate o fim do penultimo paragrafo. Meu filho deve ler isso. Uma homenagem para familias modestas e honestas. Estudar muito e trabalhar muito ate uma idade muito avançada. O resto (politica e direito), Deus me livre.
Augusto Gildo Buanaissa Muito bem dito... muitos dos nossos "intelectuais " deveriam ler isso.
Jose Mani Samuel O problema para mim e escamotear a verdade
Juma De Alzira Paulo Eu nada intendo de leis,quero è a paz...
Roberto Julio Tibana Juma, esta lei (como muitas outras, mas ja'agora falamos desta) voce deve se preocupar em entender. Uma das coisas que a lei nao reconhece e'a ignorancia como razao plausivel para violar leis. Outras leis te dao direitos e beneficios. Outras te dao obrigacoes. Uma coisa sera voce perder os seus direitos por ignorancia. Outra coisa sera voce violar as leis ou faltar as sua obrigacoes por ignorancia. Em ambos os casos voce sai a perder, e no ultimo caso voce e' punido. Outras leis mal feitas podem retirar-te os direitos que outras leis ou a constituicao te dao. Se voce pensa que esta lei que vem ( da mibilizacao e requisicao) nao tem nada a ver com a paz, e que por isso voce^ prefere ignora-la, a escolha e' sua. No meu modelo mehor de liberdade voce^ tem essa liberdade, pois voce e' que vai arcar com as consequencias I(incluindo os custos de ressarcir/recomopensar a sociedade pelos prejuizos que por causa da sua ignorancia voce pode causar) . Eu prefeririam que nao fosse assim, para eu ter um aliado. Mas se voce assim quer... paciencia!
Juma De Alzira Paulo Obrigado e vejo o que faço...è que fico com tanta preguiça pra ler um texto comprido sobre lei,mas vou ja tentar...kkkk
Roberto Julio Tibana Tens razao, o meu texto era demasaido longo, mas tinha varias ideias interligadas. Voce pode fazer um esforco de pegar parte por parte. Neste caso, voce deveria comecar por tentar entender o que se passa, isto e', de que estamos a falar. Infelizmente, como o governo nao abriu discussao sobre a preparacao da lei e a proposta concreta que vai levar a Assembleia da Republica, torna-se dificil e perigoso avancarmos com explicacoes detalhadas e exemplos do que te pode ser exigido se, existindo a lei, um dia os seus dispositivos vierem a ser materializados. O que sabemos e'que a propostga de lei existe porque o Conselho de Minjistros disse que a tem e a vsail levar a AR. Mas publicamente nao conhecemks essa proposgta. Acho que eles vao explivar-nos depois de aprovarem (!). Nao sei se e'assim por ser materia de defesa e seguranca, ou e' por causa do mau habito do nosso governo de faer coisas no segredo mesmo quand nao deve. Mas se voce for ver o material nos links que te dei, voce facilmente vai entender, ou pelo menos voce vai ter perguntas concretas a fazer que nessa altura os especialistas da lei (que tenho a cereza que existem entre os meus amigos no Facebook), poderao dar-te. Boa sorge e obrigado por ter prometido fazer esforco.
Benjamim Muaprato Como será levada a propsta a AR se foi descoberto que é um plágio, alias, uma FOTOCOPIA?
Narcísio Mula Há muito que venho questionando se de facto as conversas da comissão mista vão mesmo nos levar a paz. O PR quer dialogar com o Pr da Renamo, mas foi sob seu olhar que houve as cenas de Zimpinga e o desarmamento compulsivo. Algo me diz que o discurso nao corresponde as ações. Depois de ler isto a minha ideia solidificou-se ainda mais
Helio Filemone Inguane Depois do que pude ler sinto me um embrião. Os meus parabéns pela inspirante escrita. A Luta Contínua
Mustafa Habibo Ussene Não será porque os nossos ministros são escolhidos e nomeados por afinidades e e famosa "confiança"?
Jose Waite ..."Portanto, nao me venham mais dar licoes de cidadania e patriotismo! Nem me .....pedir para zangar menos". RECADO dado, nao insistam em aborrecer pessoas serias e dignas!!!
Mas existe mesmo aqui em Moz uma pessoa seria que nao se zanga pela forma como o pais esta ser dirigido? So um tolo pode estar feliz!
A soberania reside no povo! Parabens DR.
Angelo Francisco Não sabem os nossos governantes que a oportunidade também dá sentido aos actos legislativos? Copiaram as leis preparadas por Cavaco e Silva e promulgadas por Mário Soares, mas esqueceram-se de copiar a inteligência e o sentido de estado daqueles dois dirigentes? Boas perguntas, não sei se os visados irão responder.
Monteiro Dias Tavares Luzaula Bravo! Muito profundo e educativo. É deveras confrangedora essa mania de plagiar coisas dos outros, em contextos bem diferentes, sem as adequar (coisas) à nossa realidade actual.
Parabéns pela ousadia.
Nando Conceicao Estamos tramados quando interesses particulares se confundem com o estado.
Ussene Salimo professor o seu texto é importante na medida em k desmostra claramente erros cometidos pelos nossos ditos legisladores e cabexas de pais, moxambique foi colonizado pelos portugueses e tornou se independente dai k certas coisas e documentos foram arquivados se nao mesmo destruidos outros processos o k equivale dizer anulados, e k no moxambique actual nao tem valor, entao havendo necessidade de elaboraxao de novas leis, totalmente diferentes das anteriores nao ker dizer k nao vale pena fazer consulta mas plagiar e copoiar constitui erro, o povo paga para esses senhores para fazer trabalhos orginais e agora extam copiar o k portugues escreveu sem alteraxao de nem sequer uma virgula ou ponto, ainda mais o k no contexto actual as tais leis nao encontram fertilidade no terreno. Obrigado Tibana
Kakas Maneque Professor, obrigado por nos dar + visão....
Herminio Fanheiro Texto que elucida a actual situação do nosso belo País e até ajuda-nos a prever o futuro.
Dario Mucache Poucos vao ler para proxima vez ha que resumir. Os internautas preferem fotos ou coisas do genero
Holden Macuapa DR。CUIDADO ESTES FULANOS QUE NOS CONFIAMOS OS DESTINOS DO PAIS NAO ACEITAM GENTE QUE QUE OPINI OU FALE DOS ERROS DELES。。
Kissane Chivite Não partilho da mesma opinião, pela experiência de vida do Dr e pela passagem dele pela academia acho que é legítimo é oportuno que ele liberte se e ajude os cegos a identificar trilhos que lhes levem a algum destino, não a precipício, opiniões que inibem a liberdade de expressão directa ou indirectamente são características dos que partilham da actual situação que o país vive, e mesmo que rir se de um pai embriagado que dormiu na rua e mijou-se de tão mal que está, ao invés de leva lo a casa dar um bom banho e alimenta lo pra que reanime se pra dia seguinte ajudar lhe a mudar de vida porque expõe a situação da família ao público. Isso sim deve e devia ser atitude de um patriota. Está de parabéns o Dr e deve sim se expressar porque felizmente não há imortais até os que matam terão a sua oportunidad de conhecer a morte.
Holden Macuapa ESCREVEU BONITO, MAS NAO DEVE VIVER A REALIDADE DE MOZ!OU FAZ PARTE DOS TAIS 。。。
Arnaldo Mendes Aprendi Dr, por favor, não nos deixe nunca na escuridão, vossa missão é continuar a iluminar nossos caminhos, foram, coragem e determinação
Hélder Dos Santos Majorntakarikwa É motivo de estarmos preocupados,algo vai mal!
Jaconias Massango Quando entendem vilipendiam os europeus e americanos, mas do legado dos seus antepassados só encontram caça e cultivo da terra com recurso a paus aguçados a pedra. Porque não foram copiar a lei de Ngungunhane ou de "Nkwa Nkrumane"
Kissane Chivite Bem dito, são os que chumbam estudantes nas academias exigindo lhes criatividade e originalidade, e fazem réplicas de leis de um país, que foram concebidas pra um determinado povo, pra uma determinada época, e após 20 e alguma coisa anos, os que sempre se formaram com base em cábulas trazem à tona a bela nova forma de copiar que vergonha
Danilo Jone Pelo teu texto tiro chapeu...
Amilcar Vera-Cruz López Plausivel e com muita coisa importante. Está de parabens
Constantino Joao A viragem do rumo do país depende de gente corajosa e destemida como o Dr Tibana. Estou completamente rendido ao seu sentido revolucionário de cidadania. Bem haja, Dr Tibana
Eshan Malik Bravo bravo e bravo ilustre Dr, e depois, oque vai acontecer? Vamos mudar isso? Qual é o passo que vamos dar para isso não acontecer?

Nos todos aqui ou nos os Moçambicanos somos cumplice de muitas coisas e falamos bonito até consiguimos ver o erro e depois sentamos dizendo "vai voce e vai voce" e para piorar as coisas um de nos diz na janelinha " o fulano que é agitador e esta para começar algo assim e assim " quando estavamos juntos no mesmo pensamento. Quando vamos mudar isso companheiros!
Roberto Julio Tibana É ISSO MESMO: QUEM PÕE O GUIZO AO GATO?
Jose Baloi Apoiado constantino, nos somos cobardes, criticamos, resmungamos, e nada fazemos o mesmo que dizer " cao que ladra nao morde", esta lei a ser aprovada jovens vao ser perseguidos e recrutados a forca para tropa, impedidos de estudarem para irem morrer na guerra, vivi isso na carne e muitos dos meus tempos viveram isso, nao pode se repetir
Adérito Jaieia Lamento baastante que estejamos a ser conduzidos por um governo que deu e constantimente vem dando provas da sua incapacidade e acima de tudo duma tremenda arogancia, o pais ja se recente das politicas desse goveno. Triste
Euginol Chaves Parabéns pela coragem Dr. Nos os jovens também precisamos de exemplos como o seu. Queremos referencias como o sr.
Mariovisk Portugal Sabias Palavras Dr. Roberto Julio Tibana
Nao ha como acrescentar posto que esta tudo dito.
Oxala que os Camaradas possam melhor interpretar, aceitar e viver a mudanca que esse povo merece.
Cpts
Paulo Soares Os preguiçosos que querem guerra, nem a sabem fazer...
Só mandam outros para morrer...
Edmarf Armando Naconacavo vamos chamar oficialmente uma rassa branca trabalharmos en paralelo. mas nos mesmo nunca e nunca vamos levar o pais ha bom Porto. ha paises que estao bem por viver com OS colonizadores ATE nos conpramos tomate la. mas nao temos cocos, cizal, castanha, Ananas... produtos q erao ou aprezentavao como cartao d vizita. Brando e inportante nun pais como este nosso q vive de copias. Zimbabwe foi como africa d sul produzia bem, mas no fim o preto como preto caiu na miseria. vamos penssar n assunto.
Homenagem a um amigo bravo!
Eu conheci o Pedro Couto muito bem!
O meu primeiro encontro com ele foi quando eu entrei na Universidade em Maputo para estudar economia em 1981. Ele estava no seu ano final, e era monitor. Ele ensinou-me os fundamentos da economia (marxista!), e guiou-me ao longo de O Capital, que ele me encorajou a ler em lugar dos manuais que o intepretavam. Como resultado no primiro ciclo de testes recebi a minha pior nota em toda a minha vida estudantil universitária, de facto uma das piores da turma. Quando me aproximei dele para uma revisão ele disse-me que que não havia sido ele a corrigir os testes, mas que eu não me preocupasse. Ele justificou-se dizendo que ele sabia que os que corrigiram o meu teste julgaram-no pelos padrões dos manuais, enquanto que eu sabia da matéria muito bem a partir da fonte que até era de certo modo difícil de seguir, e que aqueles que haviam corrigodo o teste não a haviam lido. Foi uma lição que me serviria muito bem até hoje. Fico curioso de saber o que ele estará agora a dizer (para si mesmo) em relação àqueles que hoje o marcaram para baixo.
Ultimamente não nos temos encontrado. A última vez em que me encontrei com ele foi em 2013, quando ele era ainda vice ministro das finanças. Mas lá para trás nos anos 1980s’s e 1990’s houve momentos em que em cada Domingo de cada semana jogamos voleibol de manhã, com outros, e depois nós dois ou almoçávamos, ou tomávamos o café ou chá da tarde juntos. Mais tarde tivemos momentos de colabioração profissional em projectos de natureza académica ou na administração pública. Ele até se torunou em meu estudante durante um período curto quando voltou à universidade para prosseguiir pos seus estudos, depois voltamos a cruzar caminho como estudantes de pós-graduação na Inglaterra, e de volta a Moçambique tivemos mais alguns projectos colaborativos, tendo eu até prestado serviços ao gabinete de estudos do ministério do plano e finanças onde ele era director.
Embora um homem do sistema, ele tinha princípios e muitas vezes defendeu-os sem receio. Sabendo como alguém se torna ministro em Moçambique, quando ele se tornou num eu pergungtei-me o que se havia feito dele. Na falta de uma resposta, pensei que ele era bravo.
Talvez agora que não é ministro ele vai encontrar tempo para nos sentarmos e juntos reminescer, e partilhar um momento de reflexão!
Roberto J. Tibana





Ach Chauque Bem!
Não me pareceu uma homenagem. Pareceu-me mais um desabafo nostálgico pela ausência de um velho amigo nos últimos tempos... Será!??
Roberto Julio Tibana Leia como quiser: entre linhas, por baixo das linhas, por cima das linhas... depende do seu olho!
Ach Chauque Sim! Foi o que fiz e por isso comentei!
Por bem, esperava alguma reflexão de alguém maduro... E não as babuseias que estão ai logo a seguir como resposta ao meu comentário!
So sorry!
Hermenegildo Sadina Sinceramente Ach Chauque há algum momento que temos que ler algo e fazer um resumo fiel. E não me parece que assim fizeste.
Benício Da Cruz Baulo Com o coment]ario acima, me apetece trazer a frase que diz que " a quem vai a floresta e só vê arvores"! A homenagem está lá nas entrelinhas é só descobri-la!
Ach Chauque Uau!
Quanta guerra em vossas palavras!!! ---- desnecessario --- para responder a um singelo ponto de vista!
Carlos E. Nazareth Ribeiro A reaproximação vai fazer-vos bem, podendo trocar ideias sobre os caminhos percorridos e melhorar desempenhos.
Armando Cuna Realmente Pedro Couto eh um amigo para toda vida. Permitam me partilhar um pequeno episodio ocorrido no Posto Administrativo de Entre Lagos, distrito de Mecanhelas, provincia de Niassa, na ultima visita de Guebuza no fim do segundo mandato. Minha esposa precisava de obter resposta do Guebuza sobre um assunto que dizia respeito a familia. Nada melhor do que apanhar o presidente durante a visita. Fomos a Entre Lagos. Eu conhecia muitos dos ministros que lotavam os 6 helicopteros do presidente. Todos faziam questao de que nao me conheciam de lado nenhum. Todos menos Pedro Couto que, mesmo sabendo qur eu nao era membro da Frelimo (apesar de dizerem que era uma visita de estado, a filiacao partidaria era determinante), fez questao de se deslocar do local onde se encontrava para me vir comprimentar e entabular conversa. Nao ficou menos vice-ministro por isso.
Roberto Julio Tibana I voce, meu velho amigo, e' tambe'm um amigo para toda a vida.
Armando Cuna Eh isso que os tipos que andam a baguncar nosso Pais nunca perceberam. Ganham nada combatendo pessoas como Roberto Tibana, Armando Cuna ...
Armando Cuna Roberto Julio Tibana, presumo que esteja tudo bem contigo. Resides permanentemente em Maputo neste momento? Como dizia o pai duma amiga, eu virei um nortiano. Mas Patria eh isso , nao eh amigao. Esses gajos passam a vida a confundi-la Gaza e Mueda. Eu adoro algumas regioes de Gaza. Mas hoje adoro tambem Chiuta em Niassa. Local lindo de verdade para onde gostaria de trazer a passear minha familia e meus amigos. Como fazer isso com estes promotores de guerra, para quem vida eh sempre estar de arma apontada ao outro? Tem que ser possivel. Muito provalmente em Dezembro estarei ai em Maputo para o casamento do meu irmao. Ate la entao
Armando Cuna

Em Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016 4:01, Facebook <update+kr4my2k2bkrx@facebookmail.com> escreveu:

Facebook@media and (max-width:480px){#yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910ib_t{min-width:100% !important;}#yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910ib_row{display:block;}#yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910ib_ext{display:block;padding:10px 0 5px 0;vertical-align:top !important;width:100% !important;}#yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910ib_img, #yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910ib_mid{vertical-align:top !important;}#yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910mb_blk{display:block;padding-bottom:10px;width:100% !important;}#yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910mb_hide{display:none;}#yiv7520853910 * .filtered99999 .yiv7520853910mb_inl{display:inline;}}#yiv7520853910 .yiv7520853910mb_text h1, #yiv7520853910 .yiv7520853910mb_text h2, #yiv7520853910 .yiv7520853910mb_text h3, #yiv7520853910 .yiv7520853910mb_text h4, #yiv7520853910 .yiv7520853910mb_text h5, #yiv7520853910 .yiv7520853910mb_text h6{line-height:normal;}
|
|   |
| Roberto Julio Tibana wrote: "I voce, meu velho amigo, e' tambe'm um amigo para toda a vida." - Reply to this email to comment on this post. |
|     |
|   |
| |     | Facebook |
|   |

|     |
|     |
|   |
| Roberto Julio Tibana replied to your comment on his post. |
|   |
|
|
| |     |
| Roberto Julio Tibana |
| September 30 at 4:01am |

|
|   |
| I voce, meu velho amigo, e' tambe'm um amigo para toda a vida. |

|
|
|   |
|
| | Like |

|
| | Comment |

| |
|   |

|

|
|   |

|     |
|     |
|   |
|
| View on Facebook |

| |
|   |

|     |
|     |
| Reply to this email to comment on this post. |
|   |

|     |
|     |
|   |
| This message was sent to cunaarmando98@yahoo.com. If you don't want to receive these emails from Facebook in the future, please unsubscribe.
Facebook, Inc., Attention: Community Support, Menlo Park, CA 94025 |

|     |
|   |

|
Roberto Julio Tibana Estou em Maputo desde Outubro de 2015. Temos que nos encontrar quando ca estiveres em Dezembro. Meu numero e' 823288200.
Adolfo Condo Admiro-lhe bastante Tibana, continue assim, pois és uma das fontes de inspiracao para nós
Armando Cuna Roberto eh uma pessoa profunda a pensar. Foi sempre assim desde os tempos da Escola Industrial. Depois, ficou Economista. Nas poucas vezes que aparece a pronunciar-se sobre qualqier assunto de economia, minhas duvidas desaparecem tal a clareza dele. Diferentemente dr JJC Tibana nunca conseguiu agir como bajulador. Pelo que conheco do Pais, isso custou-lhe muitos dissabores. Porque ha pessoas que pensam que en Mocambique so se pode viver, bajulando os libertadores.
Hermes Sueia Apenas um reparo mano Cuna, o JJC não é economista. É Físico embora dedique-se preferencialmente a comentar assuntos de economia.
Armando Cuna Entao eu nao sei? Fique descansado Hermes Sueia.
El Patriota Que comparação sem sentido
Sarmento Abel Sande Obrigado pot ter aceite o meu pedido de amizade. Bom sabado e optimo fim-de-semana. Abracos!
Juvenal Francisco Ricotso Obrigado por ter aceite o meu pedido d amizade. Continue sempre aquele homem vertical nas suas analises economicas porque so assim podemos construir um Mocambique melhor.
Rogerio Gomes Bela homenagem Dr Tibana
Monteiro Dias Tavares Luzaula Obrigado por ter aceite meu pedido de amizade.
É muito interessante seguir suas reflexões e comentários sobre a economia moçambicana.
Bem haja
Monteiro Dias Tavares Luzaula A homenagem a Pedro Couto, no meu ponto de vista, salvo melhor entendimento, merecida. É daquelas pessoas interessantes, de trato fino e afável. Arrisco—me a dizer que é um homem de muitas virtudes que não cabem nestas linhas. É um dos bons que o país possue.
Roberto Matusse Boa tarde! Antes de mais felicito-lhe pela imparcialidade e
Roberto Matusse Frontalidade e rigor nas abordagens sem rodeios o caracterizam. Ta de parabens
Agostinho Augusto Admiro bastante, até agora tenho lido o seu livro , Economia Politica do Orçamento de Moçambique, uma obra rica pra se ler.
Martin Kachidza
Traduzido do Inglês
Senhor usamos tibanna me diga uma coisa; a partir do Allan Greenspan para rajendra desousa porque não vocês nunca confessar e admitir que estava errado. Eu já tô me sentindo tonta antes de tomar a pílula. Rajendra Havard é? Deus tenha piedade de nósVer Original
Roberto Julio Tibana
Traduzido do Inglês
Eu não tenho nenhum respeito por rajendra é demagogia e eu não me vejo na mesma panela, obrigado!Ver Original
Driftzen Ruths Ritzemberg I apreciate the way you (please with you permision), Mr. Tibane, use to reflect, the way you discurs around the situations. It's interesting. You never blow in favority of anyone, always frontal and facing the problems telling the people the way the things are supposed to be calle!!! Womderfull, i've been always learning something important with you positions during your speeshes!!!Ver Tradução
Thomas Gongoro Como bem disseste Dr Roberto Julio Tibana o sistema muda as pessoas e as coisas, Penso eu que a partir de já ele continue defendendo os objectivos que com muito vigor segundo as suas próprias palavras ele defendia... O puder corrompe, e vicia.
Andre Mahanzule Mas mesmo durante todo o seu ministeriado o Dr Pedro Couto sempre foi igual a si, contas económicas milimétricas, nada de luxos, a personificação da integridade, austeridade, ciência e técnica, respeito, empatia e simpatia etc.
Obrigado por me admitir no seu clube Dr Tibana R. J.
Roberto Matusse Tive a oportunidade de privar com o Dr. Couto, no entanto que funcionario da faculdade de Economia, alias, to la a 20 anos. Ele como docente da cadeira de economia monetaria, foi sempre simples dizendo as coisas como elas sao, e procurando sempre transmitir o seu saber.
Edgar Machava Verdade, o sr Raje mudou bastante e tornou se politicamente perfeito.
Alexandre Juta Obrigado por me aceitares como amigo, e obrigado pelas analizes reias que tem feito em debates da economia moçambicana. Força Dr Tibana
Domingos Gove Conheco o Dr Roberto, os Pais e alguma família alargada (muito provavelmente ele nao, pois eu era mesmo muito criança) no então Chinhambanine, agora Bairro Luis Cabral, na periferia da entao cidade de LM, hoje o nosso Maputo. Meu pai, um famoso alfaiate da zona, o Vulcano, terá alegadamente feito calções dele quando ele era mais novo. Ele foi um dos muito poucos (receio dizer o unico para nao ferir susceptibilidades) da nossa zona do bairro, umas das consideradas mais pobres, a estudar na altura no xilungwini (entao LM) embora fosse anormalmente humilde. Foi o exemplo que alguns de nós tentamos seguir, sob incitação constante das nossas mães. Creio que a sua verticalidade e frontalidade tem a ver com a sua origem humilde e o seu percurso e luta titanica que fez pra ser um homem digno e vencedor de hoje. Certamente que muitos de nós teremos eventualmente a mesma história. O desafio poderá ser a valorização de todo esse esforço, incluindo dos nossos pobres pais. Acho que se todos o fizéssemos, o Pais ganharia sobremaneira. Agora reconheço que coragem nao é pra qualquer um.
Roberto Julio Tibana Caro Doingos Gove, muito obrigado pelo seu testemunho e por ter adicionado mais memorias da minha (NOSSA!) infancia. De facto o seu pai cozeu os meus calcoes. Tambem ensinou a costura a uma das minhas irmas, arte essa que se tornou no ganha pao principal dela, e com o qual tambem me ajudou nos meus estudos. Ele era um famoso alfaiate sim senhor. Mas ele nao costuravsa (somente) para os famosos. Ele fez muito por meninos pobres como eu na altura. As tuas palavras finais sao bem colocadas: "Certamente que muitos de nós teremos eventualmente a mesma história. O desafio poderá ser a valorização de todo esse esforço, incluindo dos nossos pobres pais. " E eu acfrescento que o problema de Mocambique hoje e' que existem alguns que esqueceram as suas origens humildes, e nao respeitam nem valorizam o esforco que os seus pais fizeram por eles, e por isso nem pensam am dar nada de volta a sociedade. So' pensam em tirar, tira, tirar... E' so' irmos ver como esta' a mafalala de onde saiu a grande parte da elite politica do sul. Uma vergonha total num bairro que deveria ser um museu vivo da historia mocambicana!
Domingos Gove Oxalá que o sonho de todos se realize com alguma significancia. Só assim valerá o esforço feito. A esperança nunca morre
Hermes Sueia Domingos Gove vai ser necessária outra revolução amigo Gove.........
Carlos Caetano Junior Junior Realmente senhor Domingos Gove, a esperança não morre, mais as atitudes dos homens sim! Já não mais se fazem homens como foram os nossos pais ,ademais digo graças a Deus que venho comendo da matéria dos meus antepassados e espero transmitir a mesma a futuras vindouras gerações...
Domingos Gove Hermes meu irmao, de facto algo tem que mudar. Agora me parece que nao seria só no nosso canto do Índico. O problema e de todo o continente, obviamente com casos piores que os outros. A gente costuma culpar o velho continente e a America pelos nossos insucessos. O que me intriga é porquê a Asia que tambem tava num passado recente nas mesmas condições que nós, está a avançar
Sillas Timbane Belas declarações,reconhecimento.
Belito Felicio boas amizades devem ser resgatadas.
Parménides Luis Mbutumas Um vida construida pela inteligência. Inspiremos a voces a cada dia que voces sao os nossos deuses da terra que propagam o conhecimento que queremos. Linda Historia.
Vanny Nhampoca Olha senhor timbana, eu não - o conheço pessoalmente mas fico atento às suas intervenções e vejo faz com pensamentos livres mas duvido quando t colocarem pãozinho na boca se terás esse pensar lembras do rogendra? Agora tá mansinho
Roberto Julio Tibana Roberto Julio Tibana Muito obrigado pelo conselho. A sua preocupacao e' justa. E por isso encoraja-me a mamter-me EU e nao uma imagem do Rajendra.
Jose Mani Samuel Vany Nhampoca ainda existem homems come H
Vanny Nhampoca Certamente eu tbm estou preocupado nesse país existem pessoas estudadas mas acabam sendo formatadas com promessas dos políticos
Vanny Nhampoca Peço ao senhor tibana k continue assim talvez assim teremos pelo menos poucas figuras como referências tbm. Por incrível k paressa em moz n temos referência viva a única k existiu foi samora e os políticos modernos n conseguem fazer a sua própria imagem p agente dizer tbm assim; sim senhor esse tipo revolucionou alguma coisa com seu pensamento e não plágio dos descursos a toda hora. Por falta a rapaziada n se inspira e acaba entrando no mundo das drogas porque lá encontram pelo menos alguém k inpirem em alguma coisa
Jose Mani Samuel Nao acredito que nao haja referencia em mocambique. A questao e saber se estas referencias sao as que a sociedade necessita. os jovens hoje preferem ser ladroes e trambiqueiros por que essas sao as referencias que infelizmente existem
Vanny Nhampoca Deme exemplo dum só mano Samuel
Jose Mani Samuel Vanny Nhampoca apesar da sua pergunta me cheirar a conversa para boi dormir ai vai a resposta. Acha que nao é referencia para a juventude quando se contraiem dividas as escondidas? Amanha os mais jovens tambem o farao nos seus casamentos. A questao continua: sera essa boa referencia?
Andre Magaia Dr Roberto Julio Tibana, só homens como o senhor fazem a diferença numa sociedade carente de tudo como a nossa, muita força e não se deixe formatar nunca.
Roberto Julio Tibana Muito obrigado pelo conselho. A sua preocupacao e' justa. E por isso encoraja-me a mamter-me EU e nao uma imagem do Rajendra.
Hermes Sueia Com o devido respeito, penso ser extremamente cedo para avaliar o desempenho do Professor Doutor Ragendra de Sousa como Vice-Ministro...........acho que estou mesmo fora do contexto.
Hermes Sueia Estou fora de Maputo e não tenho acompanhado o que se passa aí na CAPITAL.
Hermes Sueia Tenho muita estima e admiração pelos dois (Dr. Tibana e Dr. Sousa) que considero dos mais brilhantes economistas do país. Unidos somos mais fortes....
Jose Mani Samuel Do pouco que estudei de economia me parece muito demagogico o pensamento do Dr. Rajendra
Hermes Sueia Tem que estudar mais e escutar mais...........
Julio Napica Dr.Tibana..saiba que tem grandes e muitos admiradores..uns fingindo o contrario..vamos negando
Hermes Sueia Caro Napica eu não sou admirador fingido......tive a honra de ser colega e amigo destas duas ilustres figuras.
Julio Napica Desculpa amigo.nao me referia a si...estamos juntos
Roberto Julio Tibana Caro Hermes, o meu post acabou fincando mal colocado na ordem da conversa aqui, mas era em resposta ao Vanny Nhampoca que me comparava ao Rajendra antes de ele ser Vice-Ministro e conjencturava que no dia em que me meterem um pao na boca (expressao dele) eu me comportaria como Rajendra. E tudo o que eu digo aqui e' que EU nao sou Rajebdra e nem me vejo no mesmo pote com ele nem antes nem depois de ele ser vice mnistro. Period. Isso nao e' desrespeitar o Rajendra. Estou a dizer que nao concordo com a comparacao, embora eu simpatize com a preocupacao do Vanny. Mas eu teno o direoto de ser julgado por aquilo que tenho feito e faco, e nao por comparacao com outras pessoas. E as minhas sentidas desculpas ao Napica pois a minha resposta acabou associando-o a uma conversa em que ele nao se havia metido.
Carlos Edvandro Assis Rajendra de Sousa como uma pessoa de alto calibre (detentor de muito conhecimento e experiencias) devia convenientemente saber fazer uso da inteligencia emocial nas suas abordagens. Este agir "too emotional" que ultimamente o tem feito o esta a arrastar as paredes. He might probably have gone through the best schools but being the worst person in a society if what he learnt from these schools is lost along the way. It seems he lost it

Hermes Sueia Kanimambo pelo esclarecimento mais velho.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.