quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

AINDA OS 'RESULTADOS POSITIVOS' DOS PRIMEIROS DOIS ANOS DA 'ADMINISTRAÇÃO NYUSI':

Nos últimos dias, são tantos os compatriotas que, exercendo a sua liberdade de expressão, tem vindo a público dizer que o balanço dos primeiros dois anos da 'Administração Nyusi' é "muito positivo". Outros se limitam no 'positivo', sem adjectivações. Para o efeito, enumeram como "prova" do que alegam os hospitais, furos de água, pontes, salas de aulas, etc. inaugurados. Será esse tipo de "avaliação" razoável? Eu acho que não, por a "forçada consubstanciação" padecer de um grave "vício de método". Classificar o desempenho de Nyusi com base em elementos tais se enquadraria no que a literatura chama de Gestão Baseada em Resultados. Nesta, é imperioso que, à partida, exista um plano para um certo período (2015 e 2016, neste caso), com indicadores, qualitativos e/ou quantitativos, que sirvam para consubstanciar o 'estágio' de cada resultado: se output (mero produto duma intervenção), se outcome (mudança social de médio prazo) ou se impacto (mudança profunda e 'fortemente conectada' a elementos de sustentabilidade). Para que uma avaliação neste prisma se não equipare a "fala gratuita" ou a "propaganda", é imperioso que se tenha como ponto de partida o plano, concluído nessa perspectiva de Gestão Baseada em Resultados, e contendo os imprescindíveis indicadores. Alguém tem o plano da 'Administração Nyusi' para os primeiros dois anos, de que conste o número de hospitais, furos de água, pontes, salas de água, etc., para que possamos verificar a razoabilidade do balanço que se diz entre "positivo" e "muito positivo"? Um abraço
GostoMostrar mais reações
Comentários
Gosto6 h
Egidio Vaz Tenho vindo a denunciar esta forma de analisar. 24 meses por lhe faltar o instrumento de medição. Mas é possível fazê-lo ao nível anual na medida em que temos o PES e orçamento. E é possível fazê-lo no final do mandato, porque temos o PQG. 
Não sei de onde veio a ideia dos 24 meses. Do ponto de vista do método, o exercício só tem sua razão de ser na falta de algo mais substancial para analisar.
Gosto46 h
Elvino Dias Dr. Egidio Vaz, quais foram os instrumentos de medição para concluir que Abdul Razaque, Helena Taipo eram excelentes governadores, o Sr Dunduro e Pacheco eram péssimos ministros? Proponho que o Dr introduza o monkey survey para aferir se o Chefe de Estado está num bom caminho e aí voltaremos a esse debate.
Gosto35 h
Egidio Vaz Foi a percepção popular vertida num inquérito Online por mim conduzido.
Gosto5 h
Elvino Dias Penso, salvo melhor opinião, que esse inquérito devia ser extensivo ao Chefe de Estado.
Gosto14 h
Ericino de Salema EV, desde que os planos sejam SMART, ou seja, tenham sido tecnicamente bem elaborados, é sim possível avaliar dois anos. Aliás, até um mês. Um plano SMART, feito para ser objectivamente analisado ou analisado, costuma conter actividades "segregadas" por mês, por trimestre, por semestre...
Gosto34 hEditado
Kuyengany Produções Joyeux Anniversaire Gentleman. Gah Famba GhonaVer Tradução
Gosto5 hEditado
Barroso Vicente Bem fazendo, se deve observar QV/ IDH (Qualidade de Vida / Índice de Desenvolvimento Humano) para depois afirmar-se se governo Positivo & Negativo
Gosto26 hEditado
Ntsua Obus Neuara Egidio Vaz, não concordando com o método dos 24 meses e, alinhando na ideia dos 12 meses, o que nos impede de somar o que foi feito num par de 12 meses para fazer uma avaliação bianual?
Gosto73 hEditado
Egidio Vaz já expliquei. o risco é fazer julgamento político e não avaliação
Gosto15 h
Ericino de Salema Egidio Vaz, se o plano tiver sido tecnicamente bem elaborado, se for SMART, esse risco é próximo de zero. Agora, os hospitais, pontes, furos de água, salas de aula, etc., construídos e/ou inaugurados não podem, isoladamente, ser razoavelmente avaliados, sem que sejam confrontados com o que se estabeleceu e previu em sede do plano. Sem isso, ainda que sejam aos milhares, nada dizem...
Gosto24 h
Moisés Arlindo Valério Sitoe Tu bem que temos o PQG e o PES, mas anualmente o Governo tem um plano de actividades.
O plano anual de actividades de 2015 e 2016, que devia ser partilhado de modo a aferir se as metas traçadas para o periodo foram alcançadas, esse plano deve ter marcos e indicadores de avaliação. So assim podemos fazer uma análise e avaliação corecta do desempenho do Governo nos últimos dois anos.
Gosto25 h
Ericino de Salema 👍🏿👍🏿👍🏿
Gosto4 h
Américo Matavele O sistema do governo que temos é exactamente por resultados. Desde campanha eleitoral que todos os candidatos demarcam os seus resultados caso forem votados. Essas promessas estão nos respectivos manifestos. Depois de ser eleito, o candidato passa tudo para o PQG. Desde a introdução do multipartidarismo que O manifesto de governação é, primeiro, o PQG, implementado através dos instrumentos de implementação do mesmo (passe a repetição), que são os programas anuais, neste caso, o PES. Sim, a governação é mesmo por resultados. Mas será que o mano Salema já fez a comparação?
Gosto35 h
Ericino de Salema Os planos só precisam ser SMART para serem objectivamente avaliáveis!!!
Gosto4 h
Milton Machel Mano Ericino de Salema tu és too much cidadão pra o país e establishment que temos. Exiges demais tu! Não podes ficar por Dar Es Salam? És estratosférico, queres ir a Singapura e Roterdão. Não podes ser assim. P.S: Apesar de o "plano Rosebank" e o deal da cooperativa de construção terem falido, estás sempre de parabéns, meu muito mano Chokwense Ericino Higino de Salema. Hanya, Salema, amigo de Malema!
Gosto14 h
Elvino Dias Dr. Ericino de Salema e o que me irrita nesses analistas ignoram nas duas doutas analises coisas que realmente inquietam; a questão dos esquadrões de morte que é um facto notório e o silêncio do Chefe de Estado em torno disso, é algo muito sério que não deve escapar da análise de um analista imparcial, sob pena de consideramos -lhe analixo
Gosto44 h
Jose Waite Sapiencia total aos amantes de investigacao!!
Bem dito ES!
Gosto3 h
Dércio Tsandzana Devem estar a fazer avaliação intermédia, é ou não possível? Mesmo uma mês pode ser avaliar. Agora, o que eu duvido são os critérios em uso.
Gosto12 h
Lenon Arnaldo O ES toca num aspecto que julgo ser o grande importância e fundamental (aquilo que ele apelida de vicio grave), acrescento, pela forma disparatada e doentia com que muitas análises, sobre a vida pública e política nacional e mais, são feitas pelos aficionados do contra e pro-posição. 

Nestas análises/cosméticos, nota-se uma total ausência dos instrumentos/métodos de avaliação técnico e criteriosa de que reclama o "postante".

Todos, incluindo o autor do post, salvo em algumas excepções, fazemos análises tendo por base na apreciação popular (senso comum), ainda que não seja de todo mau, ou, com base nas convicções políticas de que pertence ou tem inclinações, culturais, umbilicais e até estomacais, grosso modo.

Não vamos enganar-nos.

2 comentários:

Pedro disse...

Nesta classificação do desempenho de Nyusi onde deixam a horrível criação de Esquadrões de morte feita pela frelimo que esta a dizimar pessoas indesejadas mas que não são criminosas. esta é a pior coisa que a Frelimo fez e mostra até que profundidade a Frelimo está atrapalhada.Por causa da criação de esquadrões de morte a frelimo está sendo repudiada em todos os cantos da humanidade. a pesar de ter dizimado por esta via muitos opositores, a Frelimo não ganhou nada, pelo contrário perdeu muito por esta prática.É por esta razão que a Frelimo tem medo de ceder á Democracia,mas não têm alternativa, tem que ceder mesmo.Samora Machel dizia o puder não se oferece, Arranca-se.Testemunhando forma rudimentar de governacao. nõs anceiamos um estado em que o povo é soberano e vive organizado de modo a participar na tomada de desisoes e na escolha dos seus dirigentes a todos os níveis. Para isso todos os governadores das províncias devem ser eleitos,e distritos transformados em Autarquias.

Pedro disse...

Nesta classificação do desempenho de Nyusi onde deixam a horrível criação de Esquadrões de morte feita pela frelimo que esta a dizimar pessoas indesejadas mas que não são criminosas. esta é a pior coisa que a Frelimo fez e mostra até que profundidade a Frelimo está atrapalhada.Por causa da criação de esquadrões de morte a frelimo está sendo repudiada em todos os cantos da humanidade. a pesar de ter dizimado por esta via muitos opositores, a Frelimo não ganhou nada, pelo contrário perdeu muito por esta prática.É por esta razão que a Frelimo tem medo de ceder á Democracia,mas não têm alternativa, tem que ceder mesmo.Samora Machel dizia o puder não se oferece, Arranca-se.Testemunhando forma rudimentar de governacao. nõs anceiamos um estado em que o povo é soberano e vive organizado de modo a participar na tomada de desisoes e na escolha dos seus dirigentes a todos os níveis. Para isso todos os governadores das províncias devem ser eleitos,e distritos transformados em Autarquias.

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.