quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Mais de 15 reclusos entregam-se após serem libertos por “homens da Renamo”


Mouzinho Saíde apela aos restantes a seguirem o exemplo
Três dias depois de alegados homens armados da Renamo terem invadido o Complexo Penitenciário de Báruè e libertado todos os reclusos – quarenta e oito ao seu todo – o Governo informou, ontem, que mais de 15 reclusos apresentaram-se voluntariamente as autoridades policiais. “Mais de quinze reclusos que se evadiram daquela unidade prisional devido a acções de desestabilização perpetrados por homens armados da Renamo, já regressaram àquele centro de reclusão aberto voluntariamente”, disse Mouzinho Saíde, porta-voz do Governo à saída da 44ª sessão ordinária do Conselho de Ministros.
Na ocasião, Saíde exortou aos que ainda não se apresentaram às autoridades a o fazerem. “Aos reclusos que se encontram fora do centro, apelamos que regressem voluntariamente, e porque o motivo da sua fuga foi resultante do risco de vida em que estavam expostos, não haverá nenhuma sanção em resultado do que aconteceu”, esclareceu.

Sem comentários:

Windows Live Messenger + Facebook